Perfil Bibliométrico da Produção Científica sobre Folga Organizacional em Periódicos Nacionais Outros Idiomas

ID:
50430
Periódico:
Resumo:
O estudo objetiva identificar o perfil bibliométrico da produção científica sobre folga organizacional veiculados em periódicos nacionais com estrato Qualis Capes A1 até B5. O método utilizado foi a pesquisa descritiva, e a análise quantitativa de dados. A população envolve os periódicos nacionais classificados pelo sistema Qualis da Capes. A amostra compreende 11 artigos publicados sobre o tema. Os resultados demonstram que o maior número de artigos publicados possui o seguinte perfil bibliométrico: estrato Qualis Capes B3, Revista Pretexto como o periódico com maior número de publicações, período de publicação compreendido entre 2011 a 2016, 2 autores em cada artigo, não mencionam a teoria de base utilizada, pesquisas em diferentes ramos de atividades empresariais, utilização de documentos e questionário para a coleta de dados, pesquisa quantitativa e estudo de caso.
Citação ABNT:
OLIVEIRA, G. R.; DALLABONA, L. F.; PLETSCH, C. S. Perfil Bibliométrico da Produção Científica sobre Folga Organizacional em Periódicos Nacionais . Desafio Online, v. 6, n. 2, p. 255-277, 2018.
Citação APA:
Oliveira, G. R., Dallabona, L. F., & Pletsch, C. S. (2018). Perfil Bibliométrico da Produção Científica sobre Folga Organizacional em Periódicos Nacionais . Desafio Online, 6(2), 255-277.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/50430/perfil-bibliometrico-da-producao-cientifica-sobre-folga-organizacional-em-periodicos-nacionais-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Aderaldo, I. L.; Aderaldo, C. V. L.; Lima, A. C. (2017). Aspectos críticos do teletrabalho em uma companhia multinacional. Cadernos EBAPE.BR, 511.

Adriano, B. (2014). Influência de antecedentes da folga organizacional em empresas listadas na BM&FBovespa. 78 f. Trabalho de Conclusão de Curso - Universidade do Estado de Santa Catarina, Ibirama.

Alvarado, R. U. (2016). Growth of Literature on Bradford’s Law. Investigación Bibliotecológica, 30(68), 51-72.

Andrade, A. M. F. (2012). Os efeitos da expansão internacional sobre o desempenho de empresas multinacionais (EMNs) de economias em desenvolvimento: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul (BRICS). 114 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo.

Araújo, C. A. Bibliometria: evolução histórica e questões atuais. Questão, 12(1), 11-32.

Barreto, L. M. T. S.; Silva, M. P.; Fischer, A. L.; Dutra, J. S.; Veloso, E. F. R.; Amorim, W. A. C. (2010). Gestão de pessoas: projetando desafios e tendências para 2015. In: Encontro da Divisão de Estudos Organizacionais da ANPAD, Anais.

Beck, F. (2013). Interfaces da folga organizacional com inovação: um estudo em empresa têxtil. 165f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) - Universidade Regional de Blumenau, Blumenau.

Beck, F.; Beuren, I. M. (2014). Interfaces da folga organizacional com inovação: um estudo em empresa têxtil. In: Congresso Anpcont. 8. 2014. Rio de Janeiro. Anais... São Paulo.

Beuren, I M.; Santos, V. (2012). Folga organizacional de controllers em empresas com remuneração variável. In: Congresso Anpcont. 6. 2012, Florianópolis. Anais... São Paulo.

Beuren, I. M.; Paton, C. (2013). Folga organizacional em unidades de negócios de empresa descentralizada na percepção dos controllers. Revista Pretexto, 14(1), 13-35.

Beuren, I. M.; Santos, V. D.; Hein, N. (2015). Folga organizacional de controllers em empresas com remuneração variável. Organizações & Sociedade. 22(72), 35-60, 2006.

Beuren, I. M.; Starosky, L.; Filho.; Krespi, N. T. (2014). Folga organizacional versus desempenho financeiro: um estudo nas empresas da BM&FBovespa. Contaduría y Administración, 59(2), 145-177.

Beuren, I. M.; Wienhage, P. (2013). Folga organizacional no processo de gestão do orçamento: um estudo no Senac de Santa Catarina. Revista Eletrônica de Administração, 75(2), 274-300.

Bourgeois, L. J. (1981). On the measurement of organizational slack. Academy of Management Review, (6), 29-39.

Bourgeois, L. J.; Singh, J. V. (1983). Organizational slack and political behavior among top management teams. Academy of Management Proceedings. pp 43-47.

Dallabona, L. F.; Beuren, I. M. (2012). Relação da folga organizacional com medidas de desempenho de empresas brasileiras. In: XIX Congresso Brasileiro de Custos - CBC, 2012. Bento Gonçalves. anais... São Leopoldo.

Dallabona, L. F.; Diel, F. J.; Lavarda, C. E. F. (2013). Variabilidade de folga organizacional de empresas listadas nos níveis diferenciados de governança corporativa da BM&FBOVESPA. In: Seminário DE Administração - Semead, 16.; 2013. São Paulo. Anais... São Paulo.

Dallabona, L. F.; Lavarda, C. E. F. (2016). Bibliometric analysis on organization slack in periodic linked in Scopus database for the period 1970 to 2013. In. International Conference on Information Systems & Technology Management - ContecsI. 13. 2016. São Paulo. Anais... São Paulo.

Dallabona, L. F.; Mocohon, E. R.; Zittei, M.; Lavarda, C. E. F. (2013). Antecedentes e efeitos da folga em empresas listadas na BM&FBOVESPA: análise sob as perspectivas contingencial e agência. In: Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração - Enanpad, 37.; 2013. Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro.

Dallabona, L. F.; Rigo, V. P.; Lavarda, C. E. F. (2013). Folga organizacional e desempenho de empresas brasileiras antes e após adoção das normas internacionais de contabilidade: um estudo à luz da teoria institucional. In: Encontro da Associação Nacional dos Cursos de Graduação em Administração - Enangrad, 24.; 2013. Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro.

Debatin, J. (2014). Relação da folga organizacional com medidas de desempenho, intangibilidade e inovação de empresas listadas na BM&FBovespa. Trabalho de Conclusão de Curso - Universidade do Estado de Santa Catarina, Ibirama.

Donada, C.; Dostaler, I. (2005). Relational Antecedents of Organizational Slack: An Empirical Study into Supplier-Customer Relationships. M@n@gement, 8(2), 25-46.

Elmassri, M.; Harris, E. (2011). Roehampton University, London Rethinking budgetary slack as budget risk management. Journal of Applied Accounting Research, 12(3), 278-293.

Facó, J. B. F.; Csillag, J. M. (2010). Innovativeness of Industry Considering Organizational Slack and Cooperation. Journal of Operations and Supply Chain Management, 3(2), 108-120.

Facó, J. F. B. (2009) Capacidade de inovação organizacional: Uma Análise Aplicada à Indústria de Transformação Paulista. 215 f. Tese (Doutorado em Administração de Empresas). Fundação Getúlio Vargas.

Fernández, S.; Wise, L. R. (2010). An Exploration Of Why Public Organizations ‘Ingest’ Innovations. Public Administration, 88(4), 979-998.

Guedes, V. L.; Borschiver, S. (2005). Bibliometria: uma ferramenta estatística para a gestão da informação e do conhecimento, em sistemas de informação, de comunicação e de avaliação científica e tecnológica. In.: Encontro Nacional de Ciência da Informação, 6.; 2005. Salvador. Anais... Bahia.

Ilbay, O. (2009). Antecedents and Effects of Organizational Slack. Master Thesis. Vrije Universiteit Amsterdam. Faculteit Economische Wetenschappen en Bedrijfskunde.

Kobashi, N. Y.; Santos, R. N. M. (2008). Arqueologia do trabalho imaterial: uma aplicação bibliométrica à análise de dissertações e teses. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação. pp 106-115.

Kon, A. (1991). A modernização tecnológica brasileira e o ajustamento dos recursos humanos. Revista de Administração de Empresas, 31(4), 5-15.

Lau, C. M.; Eggleton, I. R. C. (2004). Cultural differences in Managers’ propensity to create slack. Advances in International Accounting, 17, 137-174.

Lee, S. How Financial Slack Affects Firm Performance: Evidence from US Industrial Firms. Journal of Economic Research, 16, 1-27.

Lima, A. F. (2008). Estudo da relação causal entre os níveis organizacionais da folga, o risco e o desempenho financeiro de empresas manufatureiras. 252 f. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.

Lima, A. F.; Basso, L. F. C.; Kimura, H. (2009). Folga organizacional e as atitudes perante o desempenho como determinantes do risco das empresas. In. Simpósio de Administração da Produção, Logística e Operações internacionais, 2009, São Paulo. anais... São Paulo.

Macias-Chapula, C. A. (1998). O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ci. Inf., 27(2), 134-140.

Mallidou, A. A.; Cummings, G. G.; Ginsburg, L. R.; Chuang, Y. T.; Kang, S.; Norton, P. G.; Estabrooks, C. A. (2011). Staff, space, and time as dimensions of organizational slack: a psychometric assessment. Health Care Manage Review, 36(3), 252-264.

Moses, O. D. (1992). Organizational slack and risk-taking behavior: tests of product pricing strategy. Journal of Organizational Change Management, 5(3), 38-54.

Murro, E. V. B.; Teixeira, G. B.; Beuren, I. M.; Scherer, L. M.; Lima, G. A. S. F. (2014). Relação entre Folga Organizacional e Inovação em Empresas da BM&FBovespa. In: Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, 14°, 2014, São Paulo. Anais... São Paulo.

Neck, H. M. (2001). Firm Growth following the initial public offering: the impact of organizational slack on the productive opportunity of high technology entrepreneurial firms. 216 f. Thesis (Doctor of Philosophy), University of Colorado at Boulder.

Nohria, N.; Gulati, R. (1997). What is the Optimum Amount of Organizational Slack?A Study of the Relationship between Slack and Innovation in 1 Multinational Firms. European Management Journal, 15(6), 603-611.

Quintas, T.; Beuren, I. (2011). Abordagens sobre Folga Organizacional nas Pesquisas Publicadas em Periódicos Internacionais: Um Ensaio Teórico. Revista de Administração da UFSM, 4(1), 53-72.

Richtnér, A.; Åhlström, P. (2006). Influences on organisational slack in new Product development projects. International Journal of Innovation Management, 10(4), 375-406.

Santos, V. (2010). Percepção de justiça na avaliação de desempenho versus folga organizacional dos controllers: um estudo em empresas com sistemas de remuneração por recompensa. 169 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) - Universidade Regional de Blumenau, Blumenau.

Santos, V.; Beuren, I. M.; Hein, N. (2011). Percepção de justiça na avaliação de desempenho versus folga organizacional dos controllers: um estudo em empresas com sistemas de remuneração por recompensa. In: International Conference of the Iberoamerican Academy of Management. 2011. Lima/Peru. Anais… Lima/Peru.

Santos, V.; Beuren, I. N.; Nardi, L. V.; Vicenti, T. (2016). Folga Orçamentária: Características das Publicações em Periódicos Internacionais. Revista Contabilidade Vista e Revista, 26(1), 88-110.

Sender, G. (2004). O papel da folga organizacional nas empresas: um estudo em bancos brasileiros. 226f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Sharfman, M. P.; Wolf, G.; Chase R. B.; Tansik, D. (1998). Antecedents of Organizational Slack. The Academy of Management Review, 13(4), 601-614.

Thelwall, M. (2007). Bibliometrics to Webometrics. Journal of Information Science, 34(4), 1-18.

Thompson, J. D.; Bates, F. L. (1957). Technology, Organization, and Administration. Administrative Science Quarterly. 2(3), 325-343.

Vanz, S. A. S.; Caregnato, S. E. (2003). Estudos de Citação: uma ferramenta para entender a comunicação científica. Em Questão, 9(2), 295-307.

Verhagem, J.; Beuren I. M. (2011). Folga Organizacional no Processo Orçamentário Versus Remuneração Variável: O Caso de Uma Empresa de Grande Porte do Sul do Brasil. In: Encontro de Gestão de Pessoas e Relações de Trabalho, 3.; 2011, João Pessoa. Anais... João Pessoa.

Voese, S. B.; MELLO, R. J. G. M. (2013). Análise bibliométrica sobre gestão estratégica de custos no Congresso Brasileiro de Custos: Aplicação da lei de Lotka. Revista Capital Científico - Eletrônica (RCCe), 11(1).

Voss, G. B.; Sirdeshmukh, D.; Voss, Z. G. (2008). Effects of slack resources and environmental threat on product exploration and exploitation. Academy of Management Journal, 51(1), 147-164.