Indicadores de Saneamento: Uma Análise de Variáveis para Elaboração de Indicadores Municipais Outros Idiomas

ID:
50664
Resumo:
Passados nove anos da Lei do Saneamento, que define as diretrizes nacionais, verifica-se a necessidade de integrar os componentes do conceito de saneamento básico e buscar meios para monitorar os municípios. Crescentes iniciativas internacionais utilizam indicadores compostos para mensurar o desempenho das cidades, compará-las e para influenciar discussões de políticas nacionais e internacionais. Nesse sentido, o objetivo foi analisar variáveis para elaboração de indicadores de saneamento básico para os municípios paulistas a fim de gerar informações para a administração pública. O método fundamenta-se na análise de conteúdo temática de documentos para compreender os componentes e atributos do saneamento; e na análise fatorial exploratória para elaboração dos indicadores. O resultado da análise originou três indicadores que compõem um índice municipal e indica a necessidade de dados para avaliar de forma completa o saneamento.
Citação ABNT:
NIRAZAWA, A. N.; OLIVEIRA, S. V. W. B. Indicadores de Saneamento: Uma Análise de Variáveis para Elaboração de Indicadores Municipais. Revista de Administração Pública, v. 52, n. 4, p. 753-763, 2018.
Citação APA:
Nirazawa, A. N., & Oliveira, S. V. W. B. (2018). Indicadores de Saneamento: Uma Análise de Variáveis para Elaboração de Indicadores Municipais. Revista de Administração Pública, 52(4), 753-763.
DOI:
http://dx.doi.org/10.1590/0034-7612168118
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/50664/indicadores-de-saneamento--uma-analise-de-variaveis-para-elaboracao-de-indicadores-municipais/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Almedina, 2011.

BRASIL. Lei no 11.445, de 5 de janeiro de 2007. Estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico. Diário Oficial da União, 8 jan. 2007. .

COOPER, Donald R.; SCHINDLER, Pamela S. Métodos de pesquisa em administração. 10. ed. Porto Alegre: Bookman, 2011.

CORRAR, Luiz J.; PAULO, Edilson; DIAS FILHO, José Maria. Análise multivariada para os cursos de administração, ciências contábeis e economia. São Paulo: Atlas, 2012.

GIOVANNINI, Enrico et al. Handbook on constructing composite indicators: methodology and user guide. Paris: Organisation for Economic Cooperation and Development (OECD), 2008.

HAIR, Joseph F. et al. Análise multivariada de dados. 6. ed. Porto Alegre: Bookman, 2009.

IBGE. Censo demográfico 2010.Características urbanísticas dos entornos dos municípios. Rio de Janeiro. 2012. .

KUMAR, Abhimanyu; TAUNK, Anshu. A study of sanitation of toilets in elementary and senior Secondary schools located in rural areas of Uttarakhand state in India. International Journal of Sociology and Anthropology, v. 2, n. 8, p. 178-184, 2010.

MEIJERING, Jurian V.; KERN, Kristine; TOBI, Hilde. Identifying the methodological characteristics of European green city rankings. Ecological Indicators, v. 43, p. 132-142, 2014.

MINISTÉRIO DAS CIDADES. Secretaria Nacional de Habitação. Plano nacional de habitação. Brasília: Ministério das Cidades. 2009. .

PATIL, Sumeet R. et al. The effect of India’s total sanitation campaign on defecation behaviors and child health in rural Madhya Pradesh: a cluster randomized controlled trial. Plos Medicine, v. 11, n. 8, p. 1-17, 2014.

SÃO PAULO. Secretaria do Meio Ambiente. Município VerdeAzul. . Acesso em: 19 ago.2016.

SCHNEIDER, Danieli D. et al. Indicadores para serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário voltados às populações vulneráveis. Revista Brasileira de Ciências Ambientais, v. 17, p. 65-76, 2010.

SCHWEMLEIN, Stefanie; CRONK, Ryan; BARTRAM, Jamie. Indicators for monitoring water, sanitation, and hygiene: a systematic review of indicator selection methods. International Journal of Environmental Research and Public Health, v. 13, n. 333, p. 1-15, 2016.

SPERLING, Tiago L von; SPERLING, Marcos von. Proposição de um sistema de indicadores de desempenho para avaliação da qualidade dos serviços de esgotamento sanitário. Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 18, n. 4, p. 313-322, 2013.

TRATA BRASIL. nd. . Acesso em: 19 ago.2016.