Percepção dos Servidores Públicos sobre as Crenças Presentes no Cotidiano da Universidade Federal de Santa Catarina: Práticas, Comportamentos e Cultura na Instituição Outros Idiomas

ID:
50674
Periódico:
Resumo:
O artigo objetiva descrever e discutir a percepção dos servidores públicos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) sobre as crenças presentes nas práticas, comportamentos e cultura da instituição. Estas crenças, não formalizadas, são compartilhadas pelos membros e podem influenciar nas relações interpessoais e na própria estrutura e gestão organizacional. Trata-se de um estudo de caso caracterizado como qualitativo e descritivo. Os dados foram coletados por meio de questionário online (214 respostas) e entrevistas (12 participantes) com servidores docentes e técnico-administrativos da UFSC, sendo utilizada a análise de conteúdo para apreciação das informações. Os resultados foram sistematizados em duas categorias, crenças sobre: controle e cobranças; subordinação. Embora não se tratasse de uma categoria, as relações de poder e hierarquia permearam as crenças apresentadas em ambas as categorias e confirmaram a presença de crenças na Universidade que são reflexos da cultura brasileira e da cultura do serviço público, de forma geral.
Citação ABNT:
NUNES, T. S.; SANTOS, L. S.; TOLFO, S. R. Percepção dos Servidores Públicos sobre as Crenças Presentes no Cotidiano da Universidade Federal de Santa Catarina: Práticas, Comportamentos e Cultura na Instituição. Gestão e Sociedade, v. 12, n. 33, p. 2480-2507, 2018.
Citação APA:
Nunes, T. S., Santos, L. S., & Tolfo, S. R. (2018). Percepção dos Servidores Públicos sobre as Crenças Presentes no Cotidiano da Universidade Federal de Santa Catarina: Práticas, Comportamentos e Cultura na Instituição. Gestão e Sociedade, 12(33), 2480-2507.
DOI:
10.21171/ges.v12i33.2367
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/50674/percepcao-dos-servidores-publicos-sobre-as-crencas-presentes-no-cotidiano-da-universidade-federal-de-santa-catarina--praticas--comportamentos-e-cultura-na-instituicao/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALCADIPANI, R.; CRUBELLATE, J. M. Cultura organizacional: generalizações improváveis e conceituações imprecisas. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 43, n. 2, p. 64-77, 2003.

ANDION, C. Por uma nova interpretação das mudanças de paradigma na administração pública. Cadernos EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 10, n. 1, p. 01-19, 2012.

BALDRIDGE, V. J. et al. Estruturacion de politicas e liderazgo efectivo en la educacion superior. México: Noema, 1982.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 3. ed. Lisboa: Edições 70, 2004.

BEPPLER, M. K. A Influência da cultura organizacional na concepção e execução da estratégia nas unidades acadêmicas da Universidade Federal de Santa Catarina. 2012. 329p. Dissertação (Mestrado) Programa de PósGraduação em Administração, Centro Sócio-Econômico. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2012.

CARBONE, P. Cultura organizacional do setor público brasileiro: desenvolvimento de uma metodologia de gerenciamento da cultura. Revista de Administração Pública, v. 34, n. 2, 2000.

CARVALHO, V. D.; OLIVEIRA, T. A.; SILVA, D. C. Valores organizacionais em instituições públicas brasileiras: percepções dos servidores em diferentes posições hierárquicas e tipos de entidade da administração indireta. RAM, Rev. Adm. Mackenzie, São Paulo, v. 14, n. 5, p. 74-103, Out. 2013.

CAVEDON, N. R. Cultura organizacional: gerenciável, homogênea e quantificável? In: BITENCOURT, C. Gestão contemporânea de pessoas: novas práticas, conceitos tradicionais. 2. ed. Porto Alegre (RS): Bookman, 2010. p. 317333.

DENHARDT, R. Teorias da Administração Pública. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

DURHAM, E. R. A autonomia universitária: extensão e limites. In: STEINER, J. E.; MALNIC, G. (orgs.) Ensino Superior: conceito e dinâmica. São Paulo: EDUSP, 2006.

FEITOSA, L. P. A. Uma Abordagem Crítica sobre Cultura nas Universidades Públicas Federais Brasileiras. In: XV Coloquio Internacional de Gestión Universitaria, Anais… Mar Del Plata, 2015.

FERNANDES, K. R.; ZANELLI, J. C. O processo de construção e reconstrução das identidades dos indivíduos nas organizações. Rev. adm. contemp., Curitiba, v. 10, n. 1, p. 55-72, Mar. 2006.

FLEURY, M. T. L. Aprendendo a mudar – aprendendo a aprender. Revista de Administração. São Paulo, v. 30, n. 3, p. 5-11, 1995.

FLEURY, M. T. L. O desvendar a cultura de uma organização – uma discussão metodológica. In: FLEURY, M. T. L.; FISCHER, R. M. (Coords). Cultura e poder nas organizações. 2.ed. São Paulo: Atlas, 1996. p. 15-27.

FLEURY, M. T. L.; SAMPAIO, J. R. Uma discussão sobre cultura organizacional. In: FLEURY, M. T. L. (Coord.). As pessoas na organização: São Paulo: Editora Gente, 2002. p. 271-294.

FREITAS, M. E. Cultura Organizacional: evolução e crítica. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

FREITAS, M. E.; HELOANI, R.; BARRETO, M. Assédio moral no trabalho. Cengage Learning, São Paulo, 2008.

GAULEJAC, V. Gestão como doença social: ideologia, poder gerencialista e fragmentação social. Aparecida, SP: Ideias & Letras, 2007.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2007.

HATCH, M. J. Organization theory: modern, symbolic and postmodern perspectives. New York: Oxford University Press, 1997.

HOFSTEDE, G.; HOFSTEDE, G. J.; MINKOV, M. Cultures and Organizations: software of the mind. 3. ed. New York: McGraw-Hill, 2010.

JACOMETTI, M. Influência de crenças/valores e interesses na definição de objetivos organizacionais: o caso do CefetPR. Revista Organizações em Contexto, v. 9, n. 18, p. 63-101, 2013.

LEITÃO, S. P. A questão organizacional na universidade: as contribuições de Etzioni e Rice. Revista de Administração Pública. Rio de Janeiro, v. 19, n. 4, p. 326, 1985.

LEITÃO, S. P. Estrutura, cultura e desempenho organizacional na universidade. Revista de Administração Pública. Rio de Janeiro, v. 24, n. 1, p. 3143, 1990.

MCGREGOR, D. The human side of enterprise. New York: McGraw-Hill, 1960.

MINAYO, M. C. S. et al. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Rio de Janeiro: Vozes, 1994.

MORETTI-PIRES, R. O. Complexidade em Saúde da Família e formação do futuro profissional de saúde. Interface (Botucatu), Botucatu, v. 13, n. 30, p. 153-166, 2009.

MOTTA, F. C. P.; ALCADIPANI, R.; BRESLER, R. Cultura brasileira, estrangeirismo e segregação nas organizações. In: DAVEL, E.; VERGARA, S. C. (Org.). Gestão com pessoas e subjetividade. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2012. p. 237-257

MOTTA, F. C. P.; CALDAS, M. P. Introdução: Cultura organizacional e cultura brasileira. In: MOTTA, F. C. P.; CALDAS, M. P. Cultura organizacional e cultura brasileira. São Paulo: Atlas, 1997. p. 15-21.

NABATCHI, T. Exploring the Public Values Universe: Understanding Values in Public Administration. Paper presented at the 2011 Public Management Research Association (PRMA) Annual Conference, Syracuse, NY, 2011.

NOVO, L. F.; FRANCO, M. D. I. P. Cultura Institucional na Universidade: do movimento conceitual aos enfrentamentos estratégicos. In: XV Colóquio Internacional de Gestão Universitária, Anais… Florianópolis, Brasil, 2014.

NUNES, T. S. A influência da cultura organizacional na ocorrência do assédio moral no trabalho na Universidade Federal de Santa Catarina. 2016. 432p. Tese (Doutorado) Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Socioeconômico, Programa de Pós-Graduação em Administração, Florianópolis, 2016.

NUNES, T. S. Assédio moral no trabalho: o contexto dos servidores da Universidade Federal de Santa Catarina. 2011. 281p. Dissertação (Mestrado) Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Socioeconômico. Programa de PósGraduação em Administração, Florianópolis, 2011.

NUNES, T. S.; TOLFO, S. R. A dinâmica e os fatores organizacionais propiciadores à ocorrência do assédio moral no trabalho. Revista de Gestão e Secretariado GeSec, São Paulo, v. 4, n. 2, p. 90-113, 2013.

OLIVEIRA, R. A.; KAMIMURA, Q. P.; TADEUCCI, M. S. R. Limites encontrados na gestão de uma universidade pública federal: o caso do campus universitário de Gurupi – UFT. In: VII Congresso Nacional de Excelência em Gestão. Anais… Rio de Janeiro. Agosto, 2011.

OVEREEM, P.; VERHOEF, J. Moral Dilemmas, Theoretical Confusion: Value Pluralism and Its Supposed Implications for Public Administration. Administration & Society, v. 46, n. 8, p. 986-1009, 2014.

PIRES, J. C. S.; MACÊDO, K. B. Cultura organizacional em organizações públicas no Brasil. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 40, n. 1, p. 81-105, 2006.

PRATES, M. A. S.; BARROS, B. T. O estilo brasileiro de administrar: sumário de um modelo de ação cultural brasileiro com base na gestão empresarial. In: MOTTA, F. C. P.; CALDAS, M. P. Cultura organizacional e cultura brasileira. São Paulo: Atlas, 1997. p. 55-69. SCHEIN, E. H. Cultura organizacional e liderança. São Paulo: Atlas, 2009.

ROS, M. Psicologia social dos valores: uma perspectiva histórica. In: ROS, M.; GOUVEIA, V. V. (Orgs.). Psicologia social dos valores humanos: desenvolvimentos teóricos, metodológicos e aplicados. São Paulo: Senac, p. 23-53, 2006.

SILVA, L. P.; FADUL, E. A produção científica sobre cultura organizacional em organizações públicas no período de 1997 a 2007: um convite à reflexão. Revista de Administração Contemporânea, v. 14, n. 4, p. 651-669, jul./ago. 2010.

SILVA, N. As Interfaces entre cultura e aprendizagem organizacional: o caso de uma empresa do setor cerâmico de Santa Catarina. Florianópolis, SC, 2001. VIII, 470f. Tese (Doutorado) Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, 2001.

SINA, A. A outra face do poder. São Paulo: Saraiva, 2007.

SMIRCICH, L. Concepts of culture and organizational analysis. Administrative Science Quarterly, v. 28, n. 3, p. 339358, 1983.

TANURE, B.; EVANS, P.; PUCIK, V. A gestão de pessoas no Brasil: virtudes e pecados capitais. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

UFSC. Universidade Federal de Santa Catarina. Departamento de Planejamento e Gestão da Informação. UFSC EM NÚMEROS. Florianópolis: UFSC, 2014. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2015.

UFSC. Universidade Federal de Santa Catarina. Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019. Florianópolis: UFSC, 2015. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2015.

VIEIRA, E. F.; VIEIRA, M. M. F. Funcionalidade burocrática nas universidades federais: conflito em tempos de mudança. Revista de Administração Contemporânea. Curitiba, v. 8, n. 2, p. 181-200, 2004.

VIEIRA, M. M. F. Por uma boa pesquisa (qualitativa) em administração. In: VIEIRA, M. M. F.; ZOUAIN, D. M. (Org.). Pesquisa qualitativa em administração. Rio de Janeiro: ed. FGV, 2004. p. 13-28.