Atributos Pessoais da Cultura da Hospitalidade: Aplicação aos Estudantes de Ensino Superior em Portugal Outros Idiomas

ID:
50779
Periódico:
Resumo:
Esta pesquisa teve como objetivo compreender se a formação oferecida pelas instituições de ensino superior portuguesas, voltadas para a hospitalidade e gestão hoteleira, é capaz de desenvolver nos estudantes os atributos pessoais necessários e desejados aos profissionais da indústria da hotelaria. Relativamente à metodologia, foi realizado um survey com estudantes de gestão hoteleira ou equivalente. O instrumento utilizado na coleta dos dados foi devidamente traduzido e adaptado do inglês para a língua portuguesa e distribuído online por meio da plataforma Limesurvey. A amostra foi composta de 112 estudantes de graduação e mestrado. Os dados foram classificados e analisados utilizando-se o software IBM SPSS Statistics. Os resultados apontam que embora haja preocupação das instituições portuguesas na formação técnica, o escore dos estudantes foi um pouco abaixo do esperado para profissionais dessa indústria. Concluiu-se que as instituições de ensino portuguesas, principalmente ao nível da graduação, precisam criar estratégias capazes de desenvolver nos estudantes atributos necessários ao trabalho nessa indústria, de forma a evitar um problema já nela existente, que é a alta rotatividade.
Citação ABNT:
FERNANDES, A. L.; FONSECA, D. S.; RIBEIRO, L. P. Atributos Pessoais da Cultura da Hospitalidade: Aplicação aos Estudantes de Ensino Superior em Portugal. Revista Hospitalidade, v. 15, n. 1, p. 1-22, 2018.
Citação APA:
Fernandes, A. L., Fonseca, D. S., & Ribeiro, L. P. (2018). Atributos Pessoais da Cultura da Hospitalidade: Aplicação aos Estudantes de Ensino Superior em Portugal. Revista Hospitalidade, 15(1), 1-22.
DOI:
https://doi.org/10.21714/21799164.2018v15n1.802
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/50779/atributos-pessoais-da-cultura-da-hospitalidade--aplicacao-aos-estudantes-de-ensino-superior-em-portugal/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Baltieri, M. A. T. (2011). Cultura Organizacional em empreendimento hoteleiro: um olhar para além da cordialidade. Universidade de São Paulo USP.

Baltieri, M. A. T., & Peçanha, D. L. (2011). A cultura organizacional em um empreendimento hoteleiro. Bol. Acad. Paulista de Psicologia. São paulo, Brasil. Retrieved from http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=94622747016

Beaton, D. E., Bombardier, C., Guillemin, F., & Ferraz, M. B. (2000). Guidelines for the process of cross-cultural adaptation of self-report measures. Spine, 25(24), 3186–3191. http://doi.org/10.1097/00007632-200012150-00014

Brotherton, B., & Wood, R. T. C. (2008). The nature and meanings of “hospitality.” In The Sage Handbook of Hospitality Management (pp. 37 – 62). London, UK: Sage.

Chen, R. X. Y., Cheung, C., & Law, R. (2012). A review of the literature on culture in hotel management research: What is the future? International Journal of Hospitality Management, 31(1), 52–65. http://doi.org/10.1016/j.ijhm.2011.06.010

Dawson, M., & Abbott, J. (2011). Hospitality Culture and Climate: A Proposed Model for Retaining Employees and Creating Competitive Advantage. International Journal of Hospitality & Tourism Administration, 12(4), 289–304. http://doi.org/10.1080/15256480.2011.614533

Dawson, M., Abbott, J., & Shoemaker, S. (2011). The Hospitality Culture Scale: A measure organizational culture and personal attributes. International Journal of Hospitality Management, 30(2), 290–300. http://doi.org/10.1016/j.ijhm.2010.10.002

Deery, M. A. (1997). An exploratory analysis of turnover culture in the hotel industry in Australia. Hospitality Management, 16(4), 375–392.

Deloitte. (2016). Atlas da Hotelaria 2016: nova realidade, novos costumes. Deloitte Consultores, S.A. Lisboa. Retrieved from http://atlasdahotelaria.com/2016/#nav-novasunidades

Deng, W.-J. (2011). Development of the Hospitality Quality Management Culture Scale: A Pilot Study. The Business Review, Cambridge, 18, 205–211.

Fleury, M. T. L. (1989). Cultura organizacional os modismos, as pesquisas as intervenções: uma discussão metodológica. Revista de Administração, 24(1), 3–9.

Gil, A. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo.

Gobara, C., Rossoni, L., Kato, E., Dossa, A. A., & Hocayen-da-Silva, A. J. (2010). A influência das dimensões da cultura organizacional na inovação em serviços: uma análise do setor hoteleiro. Base – Revista de Administração E Contabilidade Da Unisinos, 7(4), 252–265. http://doi.org/10.4013/base.2010.74.01

Gregory, B. T., Harris, S. G., Armenakis, A. A., & Shook, C. L. (2009). Organizational culture and effectiveness: A study of values, attitudes, and organizational outcomes. Journal of Business Research, 62(7), 673–679.

Hair, J. F., Black, W. C., Babin, B. J., & Anderson, R. E. (2010). Multivariate Data Analysis. vectors. http://doi.org/10.1016/j.ijpharm.2011.02.019

Kandampully, J., Bilgihan, A., & Zhang, T. (Christina). (2016). Developing a peopletechnology hybrids model to unleash innovation and creativity: The new hospitality frontier. Journal of Hospitality and Tourism Management, 29(December), 154–164. http://doi.org/10.1016/j.jhtm.2016.07.003

Kemp, S., & Dwyer, L. (2001). An examination of organisational culture the Regent Hotel, Sydney. International Journal of Hospitality Management, 20(1), 77–93.

Killarney Hotels. (2015). The Global Hotel Industry and Trends for 2016. Hospitalitynet.org, p. 1. Beaufort. Retrieved from http://www.hospitalitynet.org/news/4073336.html

Kokt, D., & Ramarumo, R. (2015). Impact of organisational culture on job stress and burnout in graded accommodation establishments in the Free State province, South Africa. International Journal of Contemporary Hospitality Management, 27(6), 1198–1213.

Lamonato, C., & Presser, N. H. (2015). Competências Profissionais e Classe de Comportamentos Requeridos no Mercado de Trabalho nos Meios de Hospedagem. Turismo Em Análise, 26(4), 774–794.

Leite, R., & Rego, R. A. (2007). Os fatores que contribuem para o desenvolvimento da cultura de hospitalidade nas empresas de serviços. Unifacef, 6(1). Retrieved from http://periodicos.unifacef.com.br/index.php/rea/article/view/203

Leung, D., Lee, H. A., & Law, R. (2011). The Impact of Culture on Hotel Ratings: Analysis of Star-Rated Hotels in China. Journal of China Tourism Research, 7(3), 243–262. http://doi.org/10.1080/19388160.2011.599239

Lusa. (2014, July 2). Número de hotéis em Portugal quase duplicou entre 2002 e 2012. Jornal de Negócios, p. 1. Retrieved from http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/turismo--lazer/detalhe/numero_de_hoteis_em_portugal_quase_duplicou_entre_2002_e_2012

Maroco, J. (2014). Análise de Equações Estruturais: Fundamentos teóricos, software & Aplicações. (ReportNumber, Ed.) (2a ).

Oz, M., Kaya, F., & Ciftci, I. (2015). Evaluating the Organizational Culture Types of the 5-Star Hotel ’ s in Istanbul in terms of the Cameron & Quinn Competing Values Model İş Görenlerin Algıladıkları Örgüt Kültürü Tiplerini Belirlemeye

Pera, O. (2016, March 7). Hotel Investment Outlook 2016 – JLL. JLL Hotels & Hospitality Group, p. 1. Lisboa. Retrieved from http://www.jll.pt/portugal/pt-pt/noticias/598/hotelinvestment-outlook-2016-jll

Rogerson, J. M., & Kotze, N. (2011). Market segmentation and the changing South African hotel industry (1990 to 2010). African Journal of Business Management, 5(35), 13523–13533. http://doi.org/10.5897/AJBMX11.030

Schein, E. H. (1985). Organization culture and leadership. (Jossey-Bas, Ed.) (3rd ed.). San Francisco.

Silva, L. M. T. da, Medeiros, C. A. F., & Costa, B. K. (2006). Cultura Organizacional e Qualidade dos Serviços Turísticos: Um Estudo de Suas Relações. In XXXII Encontro da ANAPAD (pp. 1–16). Rio de Janeiro.

Tepeci, M., & Bartlett, A. L. B. (2002). The hospitality industry culture profile: a measure of individual values, organizational culture, and person–organization fit as predictors of job satisfaction and behavioral intentions. International Journal of Hospitality Management, 21(2), 151–170. Doi: http://doi.org/10.1016/S0278-4319(01)00035-4

WTTC. (2016). Travel & Tourism: economic impact 2016 Portugal. London, UK.

Yönelik. E-Journal of Yasar University, 10(40), 6684–6691. Retrieved from http://dergipark.ulakbim.gov.tr/jyasar/article/download/5000113439/5000135952