O Uso do 'Organizational Knowledge Assessment (Oka)' para Análise da Gestão do Conhecimento em uma Organização Pública

ID:
50796
Resumo:
A Gestão do Conhecimento nas organizações está se tornando cada vez mais importante para sustentar a vantagem competitiva e a eficiência de seus processos. Assim, cada vez mais é necessário identificar o nível da Gestão do Conhecimento (GC) nas organizações. Para que isto ocorra, é preciso que as organizações públicas façam um diagnóstico nas práticas de GC, como forma de verificar e melhorar a qualidade de suas informações. O artigo aborda o tema na Administração Pública, Secretaria de Defesa Civil, com o objetivo de quantificar as práticas da GC através do método OKA. O método objetiva identificar a situação da GC nas organizações através da aplicação de um questionário com 199 questões, baseandose em métricas elaboradas para medir cada uma das dimensões estabelecidas. Os resultados da pesquisa mostraram que é necessário que a organização promova a implementação e o compartilhamento das práticas de GC, instigando o fluxo de informações, facilitando a comunicação, o alinhamento das estratégias e estabelecendo objetivos comuns com todos os funcionários.
Citação ABNT:
NEVES JÚNIOR, O. P.; MARINHO, S. V. O Uso do 'Organizational Knowledge Assessment (Oka)' para Análise da Gestão do Conhecimento em uma Organização Pública. Revista de Administração da UFSM, v. 11, n. 2, p. 290-307, 2018.
Citação APA:
Neves Júnior, O. P., & Marinho, S. V. (2018). O Uso do 'Organizational Knowledge Assessment (Oka)' para Análise da Gestão do Conhecimento em uma Organização Pública. Revista de Administração da UFSM, 11(2), 290-307.
DOI:
10.5902/19834659 14155
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/50796/o-uso-do--organizational-knowledge-assessment--oka---para-analise-da-gestao-do-conhecimento-em-uma-organizacao-publica/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ANSUATTIGUI, R. V; PITHON, A. J. C. Aplicação do Método OKA em Redes Colaborativas de Autoria. In: XXXI ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (ENEGEP), p. 1-12, Belo Horizonte, 2011.

BATISTA, F. F; QUANDT, C. O; PACHECO, F. F; TERRA, J. C. C. Gestão do Conhecimento na Administração Pública. Texto para discussão n. 1095. Brasília: IPEA, 2005.

BHATT, G. D; EMDAD, A; ROBERTS. N. & GROVER, V. Building and lever-aging information in dynamic environments. Information & Management, 47(7-8), p. 341-349, 2010.

BHATT, G. D. Knowledge Management in organizations: examining the interaction between, technologies, techniques, and people. Journal of Knowledge Management, v. 5, n. 1, p. 68-75, 2001.

BIERLY, P, CHAKRABARTI, A. Generic knowledge strategies in the US pharmaceutical industry. Strategic Management Journal, p. 123–135, 1996.

BIERLY, P. & DALY, P. Aligning human resource management practices and knowledge strategies: Atheoretical framework. In: C.W. Choo & N. Bontis (Eds.), The strategic management of intellectual capital and organizational knowledge. Oxford University Press, 2002.

BOFF, L. H. Conhecimento: Fonte de riqueza pessoas e organizações. Fascículo profissionalização, v. 22, 2000.

BUKOWITZ, W. R; WILLIAMS, Ruth L. Manual de Gestão do Conhecimento: ferramentas e técnicas que criam valor para a empresa. São Paulo: Bookman, 2002.

CALHEIROS, L. B; CASTRO, A. L. C. e DANTAS, M. C. A Implantação e Operacionalização de Comdec. Ministério da Integração Nacional, Secretaria Nacional de Defesa Civil. Brasília, 2009.

CRUZ, T. Gerência do conhecimento. São Paulo: Cobra, 2002.

DAVENPORT, T. H; PRUSAK, L. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam o seu capital intelectual. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

DAVENPORT, T. H; VÖLPEL, S. The rise of knowledge towards attention management. Journal of Knowledge Management, 5(3), 212–221, 2001.

EDWARDS, J. S. Business processes and Knowledge management. In M. Khosrow-Pour, Encyclopedia of Information Science and Technology, 2 ed. v. 1, Hershey, PA: Igi Global, 2009.

FIALHO, F. A. P; MACEDO, M; SANTOS, N; MATIDIERI, T.C. Gestão do Conhecimento e aprendizagem: as estratégias competitivas da sociedade pós-industrial. Florianópolis: Visual Books, 2006.

FONSECA, A. F. Organizational Knowledge Assessment Methodology. Washington, DC: World Bank Institute, 2006.

FONSECA, A. F; TORRES, M. F. P; GARCIA, J. C. R. Definição de Referências e Adequação do Uso do Método OKA na Medição dos Elementos Necessários para Gestão do Conhecimento em Organizações de Pequeno e Médio Porte. II Simposio Iberoamericano em Generación, Comunicación y Gerencia del Conocimiento: GCGC 2010.

FRESNEDA, P. S.V; GONÇALVES, S. M. G. A experiência brasileira na formulação de uma proposta de política de Gestão do Conhecimento para a Administração Pública Federal. Brasília. Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, 2007.

FRESNEDA, P. S. V; GONÇALVES, S. M. G; PAPA, M; FONSECA A. F. Diagnóstico da Gestão do Conhecimento nas Organizações Públicas Utilizando o Método Organizational Knowledge Assessment (Oka). In: II Congresso Consad de Gestão Pública – Painel 20: Gestão do Conhecimento e inovação para a melhoria da gestão pública, 2008.

GARAVELLI, C; GORGOGLIONE, M; SCOZZI, B. Knowledge management strategy and organization: A perspective of analysis. Knowledge and Process Management, p. 273–282, 2004.

GARVIN, D. A. Building a learning organization. Harvard Business Review, 71(4), jul-aug. 2003.

GROTTO, D. Um olhar sobre a Gestão do Conhecimento. Revista de Ciências da Administração. Florianópolis, ano 3, n. 6, p. 31-37, 2001.

LEOCÁDIO, L. C. S. Mecanismos de Coordenação e práticas da Gestão do Conhecimento na Rede de Valor Terceirizada: Estudo no Setor Elétrico, 2011. 169 p. Tese Departamento de Engenharia e Gestão do Conhecimento, UFSC, Florianópolis, 2011.

MARCH, J. G. Exploration and exploitation in organizational learning. Organization Science, 2(1), 71–87, 1991.

MARCONI, M. A; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 6ª ed. São Paulo: Atlas 2005.

NONAKA, I. Criação de conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

NONAKA, I; TAKEUCHI, H. The Knowledge-Creating Company: How Japanese Companies Create the Dynamics of Innovation (Hardcover). New York: Oxford University Press, 1995.

PARK, Y; KIM, S. Linkage between knowledge and R&D management. Journal of Knowledge Management, v. 9, n. 4, 2005.

PEREZ-SOLTERO, A, VALENZUELA, M.B. SANCHEZ-SCHMITZ, F.M.R, PALMA-MENDEZ, J. T. & VANTI, A. A, Knowledge Audit Methodology with Emphasis on Core Processes. European and Mediterranean Conference on Information System (EMCIS), Costa Blanca, Alicante, Spain, 6-7 July, 2009.

PINSKY, V. C.; KRUGLIANSKAS, I. Gestão estratégica da sustentabilidade e inovação. Rev. Adm. UFSM, Santa Maria, v. 6, número 3, p. 465-480, set. 2013.

ROSSETTI, A, & MORALES, A. B. Sistemas de computação do usuário final: apoio direto à computação para produtividade do usuário final e colaboração de grupos de críticas para a alta gerência. Sistemas especialistas: conselho especializado baseado em conhecimento para os usuários. Knowledge Management, p. 1-10, 2012.

SANTOS, I. C; AMATO NETO, J. Gestão do Conhecimento em Indústria de Alta Tecnologia. v. 18, n. 3, p. 1-13, 2012.

SCHREIBER, G. et al.. Knowledge engineering and management: the commonKADS methodology. MIT Press, 2002.

SCHULTZ, M. & Jobe, L. A, Codification and tacitness of knowledge management strategies: An empirical exploration, Journal of High Technology Management Research 12(1), p. 139–166, 2011.

SECRETARIA DE DEFESA CIVIL. A Estrutura da Secretaria de Defesa Civil em SC. Disponível em: http://www.defesacivil.sc.gov.br/. Acesso em: 27 jun 2015.

SILVA, I; MUSSI, C. Tecnologia da Informação, Criação e Compartilhamento do Conhecimento: Um Estudo do Sistema Integrado de Segurança Pública em Santa Catarina. Rev. Adm. UFSM, Santa Maria, v. 7, número 1, p. 81–100, mar. 2014.

SILVEIRA, R. R. Diretrizes para mitigar as Barreiras à Implementação da Gestão do Conhecimento em organizações. 2011, p. 221, Tese Engenharia e Gestão do Conhecimento, UFSC, Florianópolis, 2011.

WIIG, K. M. Introducing Knowledge management into the enterprise. In: LIEBOWITZ, Jaz. Knowledge management handbook. USA, CRC press LLC, 2000.

WORLD BANK INSTITUTE. About the World Bank Institute. Disponível em: http://go.worldbank. org/53LOBQ2OK0. Acesso em: 20 abril 2014.

ZACK, M. H. Developing a knowledge strategy. California Management Review, v. 41, n. 3, p. 125, 1999.