O Processo de Empresarização e as Mudanças nas Relações de Assalariamento e Exploração Outros Idiomas

ID:
50876
Resumo:
Neste ensaio questionamos o assalariamento como característica essencial de empresarização do mundo (SOLÉ, 2003; 2008; ABRAHAM, 2006), articulando a ideia de Mundo-Empresa (SOLÉ, 2008) com o ideario neoliberal, especialmente a renovação deste (PUELLO-SOCARRÁS; 2008; 2013; LAVAL; DARDOT, 2013). Considerando que no ideário neoliberal o empreendedorismo é apontado como solução para a geração de trabalho e renda, buscamos melhor compreender a expansão da empresa como o tipo hegemônico de organização. Apresentamos as modificações no mundo do trabalho e ilustramos nossa argumentação com a criação de duas categorías de empreendedores - independentes e dependentes, com inspiração no trabalho de Schumpeter (1982). O resultado do estudo é que na teoría sobre o proceso de empresarização o assalariamento deve ser substituído pela relação de exploração do trabalho.
Citação ABNT:
TOMETICH, P.; SILVA, R. F. C. O Processo de Empresarização e as Mudanças nas Relações de Assalariamento e Exploração . Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 12, n. 2, p. 71-87, 2018.
Citação APA:
Tometich, P., & Silva, R. F. C. (2018). O Processo de Empresarização e as Mudanças nas Relações de Assalariamento e Exploração . Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 12(2), 71-87.
DOI:
http://dx.doi.org/10.12712/rpca.v12i2.1221
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/50876/o-processo-de-empresarizacao-e-as-mudancas-nas-relacoes-de-assalariamento-e-exploracao-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABRAHAM, Y. M. L´etreprise est-elle necessaire? IN: DUPUIS, Jean-Pierre (org.) Sociologie de l´entreprise. Montreál: Gaëtan Morin Editeur, 2006.

ANTUNES, R. Adeus ao Trabalho? Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do trabalho no mundo. São Paulo, Cortez, 16ª. Edição, 2015

BOLTANSKI, L.; CHIAPELLO, E. O novo espírito do capitalismo. São Paulo, Martins fontes, 2009

CANTILLON, R. Ensayo sobre la naturaleza del comercio en general. México: Fondo de Cultura Económica, 1950.

COASE, R. The nature of the firm. Economica, n. 4, v.16, p. 386-405, 1937.

COSTA, A. M da; BARROS, D.F.; CARVALHO, J.L.F. Adimensão histórica dos discursos acerca do Empreendedor e do Empreendedorismo. RAC, v. 15, n. 2, pp. 179-197, 2011

FOUCAULT, M. Nascimento da Biopolítica. Curso dado no Collège de France (1978-1979) São Paulo, Martins Fonte, 2008

HARVEY, D. Condição Pós-Moderna. São Paulo, Loyola, 18ª. Edição, 2009

HARVEY, D. Neoliberalism as Creative Destruction. The Annals of the American Academy of Politic and Social Science, v. 610, 2007.

HARVEY, D. O enigma do capital e as crises do capitalismo. São Paulo, Boitempo, 2011.

HARVEY, D. O novo imperialismo. São Paulo: Edições Loyola, 2014.

HAYEK, F. von. The use of knowleadge in society, 1945

KIRZNER, I. Competição e atividade empresarial. Rio de Janeiro, Instituto Liberal, 1986.

LAVAL, C. DARDOT, P. La nueva razón del mundo, ensayo sobre la sociedade neoliberal. Barcelona: Gedisa, 2013.

LOCKE, J. Segundo Tratado sobre o Governo Civil. São Paulo: Martin Claret, 2003.

MARX, K. O Capital: crítica da economia política: Livro I: o processo de acumulação do capital. São Paulo: Boitempo, 2013.

MISES, Ludwig Von. Ação Humana, um tratado de economia. SP: Instituto Ludwig von Mises, 2010.

PROUDHON, P. O que é a propriedade? Lisboa: Estampa, 1975.

PUELLO-SOCARRÁS, JF. Nueva Gramática del Neoliberalismo: itinerários teóricos, trayectorias intelectuales, claves ideológicas. Bogotá: Universidad Nacional de Colombia, 2008.

PUELLO-SOCARRÁS, JF. “Ocho tesis sobre el neoliberalismo (1973-2013)” en: Ramírez, Hernán, O neoliberalismo sul-americano em clave transnacional: enraizamento, apogeu e crise. São Leopoldo: Oikos Unisinos, pp. 13-57. 2013.

SCHUMPETER, J. Teoria do Desenvolvimento Econômico: uma investigação sobre lucros, capital, juro e o ciclo econômico. São Paulo, Abril Cultural, 1982.

SOLÉ, A. L’entreprisation du monde. In CHAIZE, Jaques; TORRES, Felix. Repenser l’entreprise Saisir ce qui commence, vingt regards sur une idée neuve. Paris: Le Cherche Midi, 2008

SOLÉ, Andreu. L’entreprise: une invention latine? COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE PODER LOCAL, v. 11, p. 200, 2003.

SWEDBERG, Richard. Entrepreneurship – The Social Science View. Oxford University Press, 2000.

WILLIAMSON, John. Latin American adjustment: how much has happened? Washington: Institute for International Economics, 1990.