Divulgação de Provisões e Passivos Contingentes Ambientais sob a Ótica da Teoria Institucional Outros Idiomas

ID:
50914
Resumo:
O estudo teve por objetivo investigar os fatores que influenciam a divulgação de provisões e passivos contingentes ambientais pelas empresas de alto impacto ambiental, sob a perspectiva das pressões institucionais de acordo com a vertente da Nova Sociologia Institucional (NIS) da Teoria Institucional. Nesse sentido, foi realizada uma pesquisa descritiva, documental com abordagem quantitativa, na qual foram analisadas as notas explicativas de 48 empresas pertencentes aos setores de atividades classificados como de alto potencial poluidor, listadas na BM&FBovespa, referentes aos exercícios de 2010, 2011, 2012 e 2013. A pesquisa constatou, por meio de análise de regressão com dados em painel, que a divulgação de informações sobre provisões e passivos contingentes ambientais pelas empresas da amostra é influenciada pelas variáveis: tamanho da empresa, nível de governança, setor de atuação e participação no ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial). Os resultados, analisados à luz da Teoria Institucional, revelam que motivações externas parecem ser mais significativas que internas para explicar a divulgação de informações sobre provisões e passivos contingentes ambientais pelas empresas, como a presença de mecanismos de pressão normativa, visto que as regras diferenciadas de governança corporativa e a participação no ISE exigem uma maior divulgação de informações. Além disso, empresas maiores tendem a apresentar maior nível de divulgação devido a características próprias do seu ambiente institucional como o nível de pressão externa e a disponibilidade de recursos para tal divulgação.
Citação ABNT:
LEAL, P. H.; COSTA, B. M. N.; OLIVEIRA, M. C.; REBOUÇAS, S. M. D. P. Divulgação de Provisões e Passivos Contingentes Ambientais sob a Ótica da Teoria Institucional. Enfoque Reflexão Contábil, v. 37, n. 3, p. 37-54, 2018.
Citação APA:
Leal, P. H., Costa, B. M. N., Oliveira, M. C., & Rebouças, S. M. D. P. (2018). Divulgação de Provisões e Passivos Contingentes Ambientais sob a Ótica da Teoria Institucional. Enfoque Reflexão Contábil, 37(3), 37-54.
DOI:
10.4025/enfoque.v37i3.39477
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/50914/divulgacao-de-provisoes-e-passivos-contingentes-ambientais-sob-a-otica-da-teoria-institucional/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AHMAD, Z.; HASSAN, S.; MOHAMMAD, J. Determinants of environmental reporting in Malaysia. International Journal of Business Studies, v. 11, n. 1, p. 69-90, jun. 2003.

BARLEY, Stephen R.; TOLBERT, Pamela S. Institutionalization and structuration: studying the links between action and institution. Organization Studies, v. 18, n. 1, p. 93-117, jan. 1997.

BEUREN, Ilse Maria; SANTOS, Vanderlei dos; GUBIANI, Clésia Ana. Informações ambientais evidenciadas no relatório da administração pelas empresas do setor elétrico listadas no ISE. Revista de Administração e Contabilidade da Unisinos, v. 10, n. 1, p. 55-68, jan./mar. 2013.

BRAGA, Josué Pires; OLIVEIRA, José Renato Sena; SALOTTI, Bruno Meirelles. Determinantes do Nível de Divulgação Ambiental nas Demonstrações Contábeis de Empresas Brasileiras. Revista de Contabilidade da UFBA, v. 3, n. 3 p. 81-95, set./ dez. 2009.

BRAMMER, Stephen; STEPHEN Pavelin. Factors influencing the quality of corporate environmental disclosure. Business Strategy and the Environment, v. 17, n. 2, p. 120-136, 2008.

BRASIL. Lei nº 10.165, de 27 de dezembro de 2000. Altera a Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981, que dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L10165.htm. Acesso em 07 nov. 2000.

BURNS, John; SCAPENS, Robert W. Conceptualizing management accounting change: an institutional framework. Management accounting research, v. 11, n. 1, p. 3-25, 2000.

CALIXTO, Laura. Uma análise da evidenciação ambiental de companhias brasileiras - de 1997 a 2005. UnB Contábil, v. 10, n. 1, p. 9-37, jan./jun. 2007.

COELHO, Fernando Quaresma; OTT, Ernani; PIRES, Charline Barbosa; ALVES, Tiago Wickstrom. Uma análise dos fatores diferenciadores na divulgação de informações voluntárias sobre o meio ambiente. Revista Contabilidade Vista & Revista, v. 24, n. 1, p. 112-130, jan./mar. 2013.

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS. Pronunciamento técnico nº 25. Provisões, passivos contingentes e ativos contingentes. 2009. Disponível em: http://www.cpc.org.br/CPC/DocumentosEmitidos/Pronunciamentos/Pronunciamento?Id=71. Acesso em: 15 nov. 2009.

DIAS FILHO, José Maria; MACHADO, Luiz Henrique Baptista. Abordagens da pesquisa em contabilidade. In: IUDÍCIBUS, S.; LOPES, A. B (coord.). Teoria Avançada da contabilidade. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2012.

DIAS FILHO, José Maria. Políticas de evidenciação contábil: um estudo do poder preditivo e explicativo da teoria da legitimidade. In: ENCONTRO DA ANPAD, 31, 2007, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro, 2007.

DI MAGGIO, Paul, J.; POWELL, Walter W. Jaula de ferro revisitada: isomorfismo institucional e racionalidade coletiva nos campos organizacionais. In: CALDAS, Miguel P. BERTERO, Carlos Osmar. Teoria das organizações. São Paulo: Atlas, 2007.

FARIAS, Kelly Teixeira Rodrigues. A relação entre divulgação ambiental, desempenho ambiental e desempenho econômico nas empresas brasileiras de capital aberto: uma pesquisa utilizando equações simultâneas. 2008. 189p. Dissertação (Mestrado em Controladoria e Contabilidade) - Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2008.

FREEDMAN, Martin; JAGGI, Bikki. Global warming, commitment to the Kyoto protocol, and accounting disclosures by the largest global public firms from polluting industries. The International Journal of Accounting, v. 40, n. 3, p. 215-232, 2005.

HITT, Michael A.; IRELAND, R. Duane; HOSKISSON, Robert E. Strategic Management: Competitiveness and Globalization: Concepts and Cases. 10. ed. Mason, 2012.

HOPWOOD, A. G. On trying to study accounting in the contextes in wich it operatis. Accounting Organizations and Society, v. 8, p. 287-305, 1983.

IATRIDIS, George Emmanuel. Environmental disclosure quality: Evidence on environmental performance, corporate governance and value relevance. Emerging Markets Review, v. 14, p. 55-75, 2013.

LATTEMANN Christoph; FETSCHERIN, Marc; ALON Ilan; LI, Shaomin; SCHNEIDER, AnnaMaria. CSR communication intensity in chinese and indian multinational companies. Corporate Governance, v. 17, n. 4, p. 426-442, jul. 2009.

LINS, Luiz dos Santos; SILVA, Raimundo Nonato Sousa. Responsabilidade socioambiental ou greenwash: uma avaliação com base nos relatórios de sustentabilidade ambiental. Sociedade, Contabilidade e Gestão, v. 4, n. 1, p. 91-105, jan./ jun. 2009.

LIU, Xianbing; ANBUMOZHI, V. Determinant factors of corporate environmental information disclosure: an empirical study of Chinese listed companies. Journal of Cleaner Production, v. 17, n. 6, p. 593-600, 2009.

LI, Yue; MCCONOMY, Bruce J. An empirical examination of factors affecting the timing of environmental accounting standard adoption and the impact of corporate valuation. Journal of Accounting, Auditing & Finance, v. 14, n. 3, 1999.

MAPURUNGA, Patrícia Vasconcelos Rocha; PONTE, Vera Maria Rodrigues; HOLANDA, Allan Pinheiro. Fatores explicativos da aderência das firmas brasileiras ao disclosure relativo às informações por segmento. Enfoque: Reflexão Contábil, v. 33, n. 1, p. 53-69, 2014.

MEYER, John W.; ROWAN, Brian. Institutionalized organizations: formal structure as myth and ceremony. American Journal of Sociology, v. 83, n. 2, p. 340-363, set. 1977.

MONTEIRO, Sónia Maria da Silva; AIBARGUZMÁN, Beatriz. Determinants of environmental disclosure in the annual reports of large companies operating in Portugal. Corporate Social Responsibility and Environmental Management, v. 17, p. 185-204, 2010.

MOTTA, Fernando Prestes. ORGANIZAÇÕES E SOCIEDADE: A CULTURA BRASILEIRA. Organizações & Sociedade, v.10, n.26, jan./abr. 2003.

MOURA, Fábio Viana de. Pressões institucionais e o isomorfismo estrutural e contábil dos relatórios de administração publicados por empresas dos subsetores de energia elétrica e de transporte. 2010. 124p. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) - Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2010.

MURCIA, Fernando Dal-Ri. Fatores determinantes do nível de disclosure voluntário de companhias abertas no Brasil. 2009. 181p. Tese (Doutorado em Ciências Contábeis) -Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

MURCIA, Fernando Dal-Ri; SANTOS, Ariovaldo dos. Fatores determinantes do nível de disclosure voluntário das companhias abertas no Brasil. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, v. 3, n. 2, p. 72-95, maio/ago. 2009.

MURCIA, Fernando Da-Ri; ROVER, Suliani; LIMA, Iran; Fávero, Luiz Paulo Lopes; LIMA, Gerlando Augusto Sampaio Franco de. Disclosure verde nas demonstrações contábeis: características da informação ambiental e possíveis explicações para a divulgação voluntária. Revista UnB Contábil, v. 11, n. 1-2, p. 260-278, jan/dez. 2008.

MUTTAKIN, Mohammad Badrul; KHAN, Arifur. Determinants of corporate social disclosure: Empirical evidence from Bangladesh. Advances in Accounting, v. 30, n. 1, p. 168-175, 2014.

OLIVEIRA, Araceli Farias de; MACHADO, Débora Gomes; BEUREN, Ilse Maria. Evidenciação ambiental de empresas de setores potencialmente poluidores listadas no indice de sustentabilidade empresarial (ISE). Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 6, n. 1, p. 20-37, jan./abril 2012.

OLIVEIRA, Michelle Adriane Silva de. Disclosure das contingências e provisões passivas. 2011. 108p. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2011.

PIRES, C. B.; SILVEIRA, F. C. S. A evolução da evidenciação das informações ambientais de empresas do setor de celulose e papel: uma análise de conteúdo das notas explicativas e relatórios de administração. ConTexto, v. 8, n. 13, 2008.

POWELL, W. W.; DI MAGGIO, P. J. (Eds.). The new institutionalism in organizational analysis. Chicago: The University of Chicago Press, 1991.

RIBEIRO, João A.; SCAPENS, Robert W. Institutional theories in management accounting change: contributions, issues and paths for development. Qualitative Research in Accounting & Management, v. 3, n. 2, p. 94-111, 2006.

RIBEIRO, M de S. GRATÃO, A. D. Custos ambientais: o caso das empresas distribuidoras de combustíveis. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CUSTOS, 7. 2000, Recife. Anais... Recife, 2000.

ROVER, Suliani; BORBA, José Alonso; MURCIA, Fernando Dal Ri. Características do disclosure ambiental de empresas brasileiras potencialmente poluidoras: análise das demonstrações financeiras e dos relatórios de sustentabilidade do período de 2005 a 2007. Revista Contemporânea de Economia e Gestão, v.7, n. 1, p. 23-36, jan./jun. 2009.

ROVER, Suliani; SANTOS, Ariovaldo. Revisitando os determinantes do disclosure voluntário socioambiental no Brasil: em busca de robustez na mensuração da variável socioambiental. Contabilometria - Brazilian Journal of Quantitative Methods Applied to Accounting, v. 1, n. 2, p. 15-35, jul./dez. 2014.

ROVER, Suliani; TOMAZZIA, Eduardo Cardeal; MURCIA, Fernando Dal-Ri; BORBA, José Alonso. Explicações para a divulgação voluntária ambiental no Brasil utilizando a análise de regressão em painel. Revista de Administração, v.47, n.2, p.217-230, abr./maio/jun. 2012.

SANTOS, Gilmar José dos. A Teoria Institucional e a análise das operações de franquia: um olhar diferente das abordagens tradicionais do marketing. Revista Eletrônica de Administração, v. 5, n. 4, nov./dez. 1999.

SCOTT, W. Institutions and organizations. 3. ed. London: Sage Publishing, 2013.

SHARMA, Sanjay; PABLO, Amy L.; VREDENBURG, Harrie. Corporate environmental responsiveness strategies the importance of issue interpretation and organizational context. The Journal of Applied Behavioral Science, v. 35, n.1, p. 97-108, mar. 1999.

SILVA, Marcio Nunes da; ALEXANDRE, José; FREITAS, Mauricio Assuero Lima de; SILVA FILHO, Lucivaldo Lourenço da. Determinantes do disclosure ambiental nos relatórios de empresas listadas na BM&FBovespa. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 14, 2014, São Paulo. Anais... São Paulo, 2014.

SILVA, Maria Aparecida; RECH, Ilirio José; CUNHA, Moisés Ferreira da. Influência do isomorfismo organizacional no nível de evidenciação de ativos intangíveis. In: CONGRESSO ANPCONT, 8, 2014, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro, 2014.

SOARES, Sandro Vieira; SILVA, Gabriel Ribeiro; SOARES, José Guilherme; LIMONGI, Bernadete. Informações ambientais apresentadas nas notas explicativas de companhias petroleiras e siderúrgicas no Brasil. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 6, n. 3, p. 86-195, set./dez. 2012.

SOARES, Sandro Vieira; SILVEIRA, Elen Duran da; PFITSCHER, Elisete Dahmer; SIRIDAKIS, Carina. Informações ambientais em notas explicativas das empresas dos programas “novo mercado” e “em boa companhia” da BM&FBovespa. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ (online), v. 17, ed. Especial, p. 70-82, out. 2012.

SOUZA, Marcos Antonio de; RÁSIA, Kátia Arpino; JACQUES, Flávia Verônica da Silva. Evidenciação de informações ambientais pelas empresas integrantes do índice de sustentabilidade empresarial - ISE. Revista Contabilidade e Controladoria, v. 2 n. 1, p. 51-139 jan./abr. 2010.

TOLBERT, Pamela S. ZUCKER, Lynne G. A institucionalização da Teoria Institucional. In: CLEGG, S. R.; HARDY, C.; NORD, W. (Org.). Handbook de estudos organizacionais. São Paulo: Atlas, 1998.

VERRECCHIA, R. Essays on disclosure. Journal of Accounting and Economics. v. 22, p. 97-180, 2001.

XAVIER, Vânia Vilma Nunes Teixeira; LUCZKIEWICZ, Dulciane Alves. Passivo ambiental e sua evidenciação nas empresas do segmento de petróleo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CUSTOS, 20. 2013, Uberlândia, MG. Anais... Uberlandia, 2013.

ZENG, S. X.; XU, X. D.; YIN, H. T.; TAM, C. M. Factors that drive chinese listed companies in voluntary disclosure of environmental information. Journal of Business Ethics, v. 109, n. 3, p. 309-321, 2012.