Capacidade Preditiva de 'accruals' Antes e Após as IFRS no Mercado Acionário Brasileiro

ID:
50932
Resumo:
Este estudo objetivou analisar e avaliar a capacidade preditiva de accruals discricionários (AD) e não discricionários (AND) em predizer fluxos de caixa futuros antes e após as International Financial Reporting Standards (IFRS) no Brasil. Este estudo justifica-se em função da escassez de estudos no Brasil nessa temática e é relevante porque pretendeu elucidar se as mudanças ocorridas devido à convergência às IFRS no Brasil trouxeram melhoria da qualidade das informações contábeis. As escolhas contábeis de gestores e contadores no mercado acionário brasileiro, facultadas pelas IFRS, contribuem para uma aparente melhoria da qualidade da informação contábil em termos de confiabilidade, representação fidedigna da posição patrimonial e financeira da entidade e, principalmente, utilidade preditiva para estimação de fluxos de caixa futuros. A população foi constituída por empresas de capital aberto listadas na Bovespa e Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo (BM&FBOVESPA) nos anos de 2004 a 2007 e 2010 a 2015, respectivamente, sendo excluídas aquelas dos setores de “finanças e seguros” e “fundos” e ainda empresas consideradas holding para a formação da amostra não probabilística por conveniência (715 empresas). Os dados foram agrupados/combinados (pooling/pooled) por ano, pois contêm empresas diferentes ao longo da série temporal (painel desbalanceado). Verificou-se que os AD e AND produzidos antes das IFRS são negativos e estatisticamente significativos para prever fluxos de caixa futuros no mercado acionário brasileiro, o que indicava gerenciamento de resultados do tipo oportunístico/contratual. Uma das possíveis explicações para esse fato seria a influência de entidades tributárias governamentais (fisco) nas normas contábeis brasileiras, o que poderia induzir gestores a manipular resultados contábeis com o objetivo de reduzir lucros com vistas a pagar menos tributos, por exemplo. Já os AD e AND produzidos após as IFRS, com menor ascendência do fisco, são positivos e estatisticamente significativos para prever fluxos de caixa futuros no mercado acionário brasileiro, sinalizando motivação de escolhas contábeis discricionárias sob o aspecto informacional. Averiguou-se, também, que AD e AND correntes acrescentam poder informacional em comparação com os accruals agregados correntes. Ainda, identificou-se que AD e AND correntes originados após as IFRS, em comparação com os accruals agregados correntes, têm ganho informacional em relação àqueles produzidos antes.
Citação ABNT:
BOINA, T. M.; MACEDO, M. A. S. Capacidade Preditiva de 'accruals' Antes e Após as IFRS no Mercado Acionário Brasileiro . Revista Contabilidade & Finanças - USP, v. 29, n. 78, p. 375-389, 2018.
Citação APA:
Boina, T. M., & Macedo, M. A. S. (2018). Capacidade Preditiva de 'accruals' Antes e Após as IFRS no Mercado Acionário Brasileiro . Revista Contabilidade & Finanças - USP, 29(78), 375-389.
DOI:
10.1590/1808-057x201806300
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/50932/capacidade-preditiva-de--accruals--antes-e-apos-as-ifrs-no-mercado-acionario-brasileiro-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Ahmed, A. S.; Neel, M.; Wang, D. (2013). Does mandatory adoption of IFRS improve accounting quality? Preliminary evidence. Contemporary Accounting Research, 30(4), 1344-1372.

Badertscher, B. A.; Collins, D. W.; Lys, T. Z. (2012). Discretionary accounting choices and the predictive ability of accruals with respect to future cash flows. Journal of Accounting and Economics, 53(1-2), 330-352.

Barth, M. E.; Cram, D. P.; Nelson, K. K. (2001). Accruals and the prediction of future cash flows. The Accounting Review, 76(1), 27-58.

Barth, M. E.; Landsman, W. R.; Lang, M. H. (2008). International accounting standards and accounting quality. Journal of Accounting Research, 46(3), 467-498.

Biddle, G. C.; Seow, G. S.; Siegel, A. F. (1995). Relative versus incremental information content. Contemporary Accounting Research, 12(1), 1-23.

Boina, T. M.; Jesus, L. F.; Soares, J. E. V. M.; Macedo, M. A. S. (2016). Avaliação da capacidade preditiva do lucro líquido, do fluxo de caixa operacional e dos accruals antes e após a convergência às normas internacionais de contabilidade no Brasil. Trabalho apresentado no XVI Congresso USP de Controladoria e Contabilidade. http://www.congressousp.fipecafi.org/anais/artigos162016/143.pdf

Boina, T. M.; Martins, A. M.; Costa, J. A. V.; Macedo, M. A. S. (2016). Estimação de fluxos de caixa de empresas concessionárias do setor brasileiro de energia elétrica. Trabalho apresentado no 20º Congresso Brasileiro de Contabilidade. http://cbc.cfc.org.br/comitecientifico/images/stories/trabalhos/360C.pdf

Brochet, F.; Nam, S.; Ronen, J. (2007). The role of accruals in predicting future cash flows and stock returns. [Working Paper]. AAA Annual Meeting. https://pdfs.semanticscholar.org/ed63/e1b790c3fef8124ff9c6547b03972a08dc19.pdf

Brooks, C. (2002). Introductory econometrics for finance. Cambridge: Cambridge University Press.

Burgstahler, D. C.; Hail, L.; Leuz, C. (2006). The importance of reporting incentives: earnings management in European private and public firms. The Accounting Review, 81(5), 983-1016.

Chaney, P. K.; Faccio, M.; Parsley, D. (2011). The quality of accounting information in politically connected firms. Journal of Accounting and Economics, 51(1-2), 58-76.

Chen, H.; Tang, Q.; Jiang, Y.; Lin, Z. (2010). The role of international financial reporting standards in accounting quality: evidence from the European Union. Journal of International Financial Management & Accounting, 21(3), 220-278.

Christensen, P. O.; Frimor, H.; Sabac, F. (2012). The stewardship role of analyst forecasts, and discretionary versus nondiscretionary accruals. European Accounting Review, 22(2), 257-296.

Comissão de Valores Mobiliários. (2005). Deliberação CVM nº 488, de 3/10/2005. Aprova o Pronunciamento do IBRACON NPC nº 27 sobre demonstrações contábeis - Apresentação e divulgações. http://www.cvm.gov.br/export/sites/cvm/legislacao/deli/anexos/0400/deli488.pdf

Comitê de Pronunciamentos Contábeis. (2011). CPC 26 (R1) - Apresentação das demonstrações contábeis. http://static.cpc.mediagroup.com.br/Documentos/312_CPC_26_R1_rev%2008.pdf

Costa, J. A.; Afonso, L. E. (2015). O valor preditivo do resultado líquido contábil, dos accruals e do fluxo de caixa operacional das seguradoras. Trabalho apresentado no XV Congresso USP de Controladoria e Contabilidade. http://www.congressousp.fipecafi.org/anais/artigos152015/55.pdf

Dechow, P. M.; Dichev, I. D. (2002). The quality of accruals and earnings: the role of accrual estimation errors. (Supplement). The Accounting Review, 77, 35-59.

Dechow, P. M.; Ge, W.; Schrand, C. M. (2010). Understanding earnings quality: a review of the proxies, their determinants and their consequences. Journal of Accounting and Economics, 50(2-3), 344-401.

Dechow, P. M.; Hutton, A. P.; Kim, J. H.; Sloan, R. G. (2012). Detecting earnings management: a new approach. Journal of Accounting Research, 50(2), 275-334.

Dechow, P. M.; Kothari, S. P.; Watts, R. L. (1998). The relation between earnings and cash flows. Journal of Accounting and Economics, 25(2), 133-168.

Dechow, P. M.; Schrand, C. M. (2004). Earnings quality. Charlottesville, VA: Research Foundation of CFA Institute. http://csinvesting.org/wp-content/uploads/2015/04/Defining-Earnings-Quality-CFAPublication.pdf

Dechow, P. M.; Skinner, D. J. (2000). Earnings management: reconciling the views of accounting academics, practitioners, and regulators. Accounting Horizons, 14(2), 235-250.

Ebaid, I. El-S. (2011). Accruals and the prediction of future cash flows: empirical evidence from an emerging market. Management Research Review, 34(7), 838-853.

Farshadfar, S.; Ng, C.; Brimble, M. (2008). The relative ability of earnings and cash flow data in forecasting future cash flows: some Australian evidence. Pacific Accounting Review, 20(3), 254-268.

Fávero, L. P.; Belfiore, P.; Silva, F. L. da; Chan, B. L. (2009). Análise de dados: modelagem multivariada para tomada de decisões. Rio de Janeiro, RJ: Elsevier.

Fields, T. D.; Lys, T. Z.; Vicent, L. (2001). Empirical research on accounting choice. Journal of Accounting and Economics, 31(1-3), 255-307.

Financial Accounting Standards Board. (1978). Statement of Financial Accounting Concepts n. 1. Objectives of financial reporting by business enterprises.

Guay, W. R.; Kothari, S. P.; Watts, R. L. (1998). A market-based evaluation of discretionary accrual models. Journal of Accounting Research, 34, 83-105.

Healy, P. M.; Wahlen, J. M. (1999). A review of the earnings management literature and its implications for standard setting. Accounting Horizons, 13(4), 365-383.

Hribar, D. W.; Collins, P. (2002). Errors in estimating accruals: implications for empirical research. Journal of Accounting Research, 40(1), 105-134.

Kim, M.; Kross, W. (2005). The ability of earnings to predict future operating cash flows has been increasing - not decreasing. Journal of Accounting Research, 43(5), 753-780.

Kothari, S. P.; Leone, A. J.; Wasley, C. E. (2005). Performance matched discretionary accrual measures. Journal of Accounting and Economics, 39(1), 163-197.

Lopes, A. B.; Martins, E. (2007). Teoria da contabilidade: uma nova abordagem. São Paulo, SP: Atlas.

Machado, M. A. V.; Silva Filho, A. C. C.; Callado, A. L. C. (2014). O processo de convergência às IFRS e a capacidade do lucro e do fluxo de caixa em prever os fluxos de caixa futuro: evidências no mercado brasileiro. Revista de Contabilidade e Organizações, 21(2014), 4-13.

Malacrida, M. J. C.; Yamamoto, M. M.; Lima, I. S.; Lima, G. A. S. F. (2008). A relevância da demonstração do fluxo de caixa para o mercado de capitais brasileiro. Trabalho apresentado no: XXXII Encontro da ANPAD. http://www.anpad.org.br/admin/pdf/CON-A896.pdf

Martinez, A. L. (2013). Gerenciamento de resultados no Brasil: um survey da literatura. Brazilian Business Review, 10(4), 1-31.

Martinez, A. L.; Cardoso, R. C. (2009). Gerenciamento da informação contábil no Brasil mediante decisões operacionais. Revista Eletrônica de Administração, 15(3), 600-626.

Olfa, B. J.; Hamadi, M. (2015). The impact of the IAS/IFRS adoption on the predictive quality of discretionary accruals: a comparison between the French and the British context. International Journal of Economics and Finance, 7(6), 208-231.

Paton, W. A.; Littleton, A. C. (1940). An introduction to corporate accounting standards. Chicago, IL: American Accounting Association.

Paulo, E. (2007). Manipulação das informações contábeis: uma análise teórica e empírica sobre os modelos operacionais de detecção de gerenciamento de resultados. (Tese de doutorado, Ciências Contábeis, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Paulo, E.; Girão, L. F. A. P.; Carter, D.; Souza, R. (2013). The impact of the adoption of International Financial Reporting Standards about the quality of accounting information of the Brazilian and European public firms. Trabalho apresentado no: VII ANPCONT. http://congressos.anpcont.org.br/congressos-antigos/vii/images/engltrack_4bfc3.pdf?20150429112300

Paulo, E.; Martins, E.; Corrar, L. J. (2007). Detecção do gerenciamento de resultados pela análise do diferimento tributário. RAE, 47(1), 46-59.

PriceWaterhouseCoopers. (2015). Fusões e Aquisições no Brasil. https://www.pwc.com.br/pt/publicacoes/servicos/assets/fusoes-aquisicoes/2015/pwc-fusoesaquisicoes-setembro-15.pdf

Santos, M. A. C. dos, & Cavalcante, P. R. N. (2014). O Efeito da adoção dos IFRS sobre a relevância informacional do lucro contábil no Brasil. Revista de Contabilidade & Finanças, 25(66), 228-241.

Silva, R. L. M. (2013). Adoção completa das IFRS no Brasil: qualidade das demonstrações contábeis e o custo de capital próprio Tese de doutorado, Ciências Contábeis, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Silva, V. C. da. (2015). A adoção das IFRS impacta no gerenciamento de resultados? Evidências do mercado de capitais brasileiro. Dissertação de mestrado, Ciências Contábeis, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória.

Sloan, R. G. (1996). Do stock prices fully reflect information in accruals and cash flows about future earnings? The Accounting Review, 71(3), 289-315.

Stamford, CT: FASB. Finger, C. A. (1994). The ability of earnings to predict future earnings and cash flow. Journal of Accounting Research, 32(2), 210-223.

Subramanyam, K. R. (1996). The pricing of discretionary accruals. Journal of Accounting and Economics, 22(1), 249-281.

Tendeloo, B. V.; Vanstraelen, A. (2005). Earnings management under German GAAP versus IFRS. European Accounting Review, 14(1), 155-180.

Teoh, S. H.; Welch, I.; Wong, T. J. (1998). Earnings management and the long run market performance of initial public offerings. The Journal of Finance, 53(6), 1935-1974.

Watts, R. L.; Zimmerman, J. L. (1986). Positive accounting theory. Upper Saddle River, NJ: Prentice-Hall.