Relação entre Indicadores Contábeis e o 'Spread Ex-Post' dos Bancos Brasileiros Outros Idiomas

ID:
51177
Resumo:
O presente estudo teve como objetivo identificar a relação entre os indicadores contábeis tradicionais e o Spread Ex-Post de bancos brasileiros. Utilizaramse dados secundários anuais de 26 instituições listadas na BMF&BOVESPA no período de 2006 a 2014. O método de análise foi a regressão de dados em painel. Os resultados foram significativos com um poder de explicação de 75 %. Concluiu-se, dentro das expectativas teóricas a priori, que as variáveis Grau de Alavancagem Financeira, Retorno sobre o Patrimônio Líquido, Margem EBITDA e Ativo Total relacionaram-se de forma positiva com o Spread Ex-Post. Observou-se ainda, diferente do esperado, a relação negativa do Capital de Terceiros e a relação positiva do Eficiência Bancária com o Spread Ex-Post. Os coeficientes não significativos verificados, portanto sem efeitos no Spread Ex-Post dos dados em questão foram verificados nas variáveis Composição do Endividamento, Retorno sobre os Ativos e a Liquidez Corrente.
Citação ABNT:
TIMOTIO, J. G. M.; EÇA, J. P. A.; LEITE FILHO, G. A. Relação entre Indicadores Contábeis e o 'Spread Ex-Post' dos Bancos Brasileiros. Revista de Administração, Contabilidade e Economia da FUNDACE, v. 9, n. 2, p. 31-44, 2018.
Citação APA:
Timotio, J. G. M., Eça, J. P. A., & Leite Filho, G. A. (2018). Relação entre Indicadores Contábeis e o 'Spread Ex-Post' dos Bancos Brasileiros. Revista de Administração, Contabilidade e Economia da FUNDACE, 9(2), 31-44.
DOI:
htt p://dx.doi.org/10.13059/racef.v9i2.451
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/51177/relacao-entre-indicadores-contabeis-e-o--spread-ex-post--dos-bancos-brasileiros/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AFANASIEFF, T. S., LHACER, P. M., NAKANE, M. I. (2002). The determinants of bank interest spread in Brazil. Money Affairs, v. 15, n. 2, p.183-207.

ALMEIDA, F. D. Determinantes do spread bancário ex-post no Brasil: uma análise de fatores micro e macroeconômicos. 2013. 76f. Dissertação de Mestrado em Economia – Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2013.

ASSAF NETO. A. Finanças Corporativas e valor. 7 ed. São Paulo: Atlas, 2014.

BIGNOTTO, F. G.; RODRIGUES, E. A. S. Fatores de risco e o spread bancário no Brasil. Relatório de Economia Bancária e Crédito, 2005. Banco Central do Brasil. BM&FBOVESPA. Empresas Listadas: Segmento de Bancos. 2015. Disponível em: http://www.bmfbovespa.com.br/ciaslistadas/ empresaslistadas/BuscaEmpresaListada. aspx?segmento=banco&idioma=pt-br. Acesso 15/07/2015.

CERETTA, P. S.; NIEDERAUER, C. A. P. Rentabilidade e eficiência no setor bancário brasileiro. Revista de Administração Contemporânea, v. 5, n.3, p7-26., 2001.

CHICK, V. The evolution of the banking system and the theory of monetary policy. In Monetary Theory and Monetary Policy (pp. 79-92). Palgrave Macmillan UK, 1993.

DANTAS, J. A.; MEDEIROS, O. R. de; CAPELLETTO, L. R. Determinantes do spread bancário ex post no mercado brasileiro. RAM, Rev. Adm. Mackenzie [online]. v.13, n.4, pp.48-74.,2012.

DEMIRGÜÇ-KUNT, A.; HUIZINGA, H. Determinants of commercial bank interest margins and profitability: some international evidence. World Bank Economic Review, v.1,n.13, pp.379-408, 1999.

FIPECAFI. Estudo sobre a apuração do spread da indústria bancária. 2005. 35p. Disponível em . Acesso 16/06/2015.

GUIMARAES, P. How does foreign entry affect the domestic banking market? The brazilian case. Latin American Business Review, v.3, n.4,p.121-140, 2002.

GUJARATI, D. N. Econometria básica. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

KOYAMA, S. M.; NAKANE, M. I. Os determinantes do spread bancário no Brasil. Relatório de Economia Bancária e Crédito, v. 19, Novembro de 2001.Banco Central do Brasil.

LEAL, R. M. Estrutura e Determinantes do Spread Bancário no Brasil após 1994: uma análise da literatura empírica. In: PAULA, Luiz F.; OREIRO, José L. (Org.) Sistema Financeiro: uma análise do setor bancário brasileiro. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

LEVINE, R. Foreign banks, financial development, and economic growth. International financial markets: Harmonization versus competition, 7, 22454, 1996.

MAFFLI, D. W., BRESSAN, A. A., SOUZA, A. A. Estudo da Rentabilidade dos Bancos Brasileiros de Varejo no Período de 1999 a 2005.Contabilidade Vista & Revista, v.18, n. 2,p-117-138, 2009.

MANTOVANI, M. H. C.; SANTOS, J. O dos. Análise da relação entre alavancagem e rentabilidade dos bancos brasileiros listados na Bolsa de Valores de São Paulo no período de 2001 a 2010. REGE, São Paulo – SP, Brasil, v. 22, n. 4, p. 509-524, out./dez. 2015

MATARAZZO, D. C. Análise financeira de balanços. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MILLER, S.; NOULAS, A. Portfolio mix and large bank profitability in the USA. Applied Economics, v. 29, n.4, p. 505–512, 1997.

MINSKY, H. Stabilizing an unstable economy. New Haven: Yale University Press, 1986.

MOLYNEUX, P.; THORNTON, J. Determinants of European bank profitability: a note. Journal of Banking & Finance, v. 16, p. 1173-1178, 1992,

OREIRO, J. L. C.; et al. Determinantes macroeconômicos do spread bancário no Brasil: teoria e evidência recente. Economia Aplicada, vol. 10, nº 4, Out/Dez 2006.

PASIOURAS, F.; KOSMIDOU, K. Factors influencing the profitability of domestic and foreign commercial banks in the European Union. Research in International Business and Finance, v. 21, n.1, p. 222-237, 2007.

PAULA, L. F. R.; ALVES JÚNIOR, A.; MARQUES, M. B. L. Ajuste patrimonial e padrão de rentabilidade dos bancos privados no Brasil durante o Plano Real (1994/98). Estudos Econômicos, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 285-319, 2001.

RIVARD, R., THOMAS, C. The effect of interstate banking on large bank holding company profitability and risk. Journal of Economics and Business, v. 49, n.1, p. 61-76, 1997.

ROVER, S.; TOMAZZIA, E. C. L.; FÁVERO, L P. Determinantes Econômico-Financeiros e Macroeconômicos da Rentabilidade: Evidências Empíricas do Setor Bancário Brasileiro Enanpad 2011.

SOUZA, P. Revisão Crítica dos Acordos da Basiléia. 2014. In: VI Prêmio INFI-FEBRABAN de Economia Bancária. Disponível em http://issuu. com/centrodoconhecimento/docs/paula_cristine_ dos_reis_santos_souz_808ee690 8b023f. Acesso 23/11/2015.

WOOLDRIDGE, J.M. Econometrics analysis of cross section and panel data. Cambridge, MA: Massachussetts Institute of Technology, 2002.