Quais os Sinais de Carne Macia e Saborosa? Análise dos Atributos da Carne Bovina que, no Momento da Compra, Melhor Sinalizam os Benefícios mais Desejados pelo Consumidor Outros Idiomas

ID:
51362
Resumo:
OBJETIVO: analisar como os consumidores usam os atributos da carne bovina, durante a avaliação das alternativas, no momento da compra, para formar expectativas acerca da sua qualidade e dos benefícios decorrentes da mesma. MÉTODO: A Realizou-se uma pesquisa quantitativa (survey), com o uso de questionários online, enviados a uma base de 14.795 respondentes, espalhados por todas as regiões do Brasil, resultando em 499 questionários válidos. Na análise dos dados, explorou-se a interdependência, via correlações (Coeficiente de Pearson) das variáveis estudadas (atributos e benefícios). Também foram realizadas regressões lineares múltiplas, considerando cada atributo como variável independente e os benefícios como variáveis dependentes, de modo a avaliar a capacidade de predição de cada atributo. ORIGINALIDADE/RELEVÂNCIA: Pretendeu-se ir além do ranking de atributos e benefícios, estudando as possíveis relações entre as duas variáveis, ou seja, a pesquisa buscou evidências empíricas para a relação teórico-conceitual entre os atributos percebidos e os benefícios esperados. RESULTADOS: A percepção da qualidade da carne, pelo consumidor médio, ainda está muito concentrada em aspectos básicos, como cor, aroma, data de validade, data de fabricação, selo SIF. Características mais elaboradas, como marmoreio e marca, nem sempre são percebidas. Sabor e maciez, os benefícios mais desejados, não têm correlação entre si, o que indica que o consumidor não está disposto a abrir mão de nenhum dos dois. Os resultados sugerem que o prazer à mesa prevalece em relação às preocupações com a saúde ou o meio ambiente. CONTRIBUIÇÕES TEÓRICAS/METODOLÓGICAS: Os resultados revelaram que os atributos evocados pelo consumidor antes da compra da carne bovina nem sempre apresentam alto valor preditivo da qualidade experimentada, podendo gerar insatisfação.
Citação ABNT:
GARCIA, S. F. A.; CARVALHO, D. T.; MIRANDA, C. S.; BOSCO, B. R. M. Quais os Sinais de Carne Macia e Saborosa? Análise dos Atributos da Carne Bovina que, no Momento da Compra, Melhor Sinalizam os Benefícios mais Desejados pelo Consumidor . Revista Brasileira de Marketing, v. 17, n. 4, p. 487-501, 2018.
Citação APA:
Garcia, S. F. A., Carvalho, D. T., Miranda, C. S., & Bosco, B. R. M. (2018). Quais os Sinais de Carne Macia e Saborosa? Análise dos Atributos da Carne Bovina que, no Momento da Compra, Melhor Sinalizam os Benefícios mais Desejados pelo Consumidor . Revista Brasileira de Marketing, 17(4), 487-501.
DOI:
10.5585/remark.v17i4.3758
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/51362/quais-os-sinais-de-carne-macia-e-saborosa--analise-dos-atributos-da-carne-bovina-que--no-momento-da-compra--melhor-sinalizam-os-beneficios-mais-desejados-pelo-consumidor-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Aaker, D. (1991). Managing Brand Equity. Free Press, New York.

Ajzen, I. (!991). The theory of planned behavior. Organizational Behavior and Human Decision Processes, v. 50. p. 179-211.

Ajzental, A. (2010). História do pensamento em marketing. São Paulo: Saraiva, 2010.

Alarcón, J. (2000). Qual é o caminho para aumentar as vendas? Revista Nacional da Carne, v. 24, n. 275

Arima, H. K. (1996). Consumo dos diferentes tipos de carne ainda é uma questão de preço - situação europeia. Tecnocarnes, v. 6, n. 3, p. 1.

Barcellos, M.D. (2007). “Beeflovers”: Um estudo cross-cultural sobre o comportamento de compra da carne bovina. Tese de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Agronegócios. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Batalha, M. O. (2009). Gestão agroindustrial: GEPAI: Grupos de estudos e pesquisas agroindustriais. 3. ed. São Paulo: Atlas.

Brooks, J. C. et al. (2000). National beef tenderness survey - 1998. Journal of Animal Science, Estados Unidos, v. 78, p. 1852-1860.

Cochoy, F. (1999). Une histoire du marketing - discipliner léconomie de marché Paris: Éditions La Découvert & Syros.

Cross, R. (1993). Consumidor - a força do mercado: acompanhando as mudanças no mundo. O Corte, São Paulo, n. 29, p. 10-14.

Doods, William B.; MONROE, Kent B. (1985). The effect of brand and price information on subjective Product Evaluations. Advances in consumer Research, v.12, p. 85-90.

Eroglu, S. A.; Machleit, K. A. (1989). Effects of Individual and Product‐specific Variables on Utilising Country of Origin as a Product Quality Cue. International Marketing Review, v. 6.

Fishbein, M. A.; Ajzen, I. (1975). Belief, attitude, intention, and behavior: an introduction to theory and research. Reading. MA: Addison-Wesley.

Foz, C. P. (2000). Começa a ser instaurado o selo de garantia da came. Pecuária de Corte, São Paulo, v. 11, n. 99, p. 1.

Grunert, K. G.; Bredhal, L.; Brunso, K. (2004). Consumer perception of meat quality and implications for product development in the meat sector - a review. Meat Science, v. 66, p. 259-272.

GrunerT, K. G.; Larsen, A. B. H.; Madsen, T. K. (1996). Market orientation in food and agriculture. Kluwer Academic, Boston.

Gutman, J. A. (1982). Means-End Chain Model Based on Consumer Categorization Process, Journal of Marketing, v. 46, p. 60-72.

Gutman, J.; Alden, S. D. (1985). Adolescents’ cognitive structures of retail stores and fashion consumption: a means-end chain analysis of quality. Em: Jacoby, Jacob; Olson, Jerry C. (Eds.) Perceived Quality: How Consumers View. Stores and Merchandise. Lexington Books, Lexington.

Hair, J. F, Jr.; Black, W. C.; Babin, B. J.; Anderson, R. E. (2010). Multivariate Data Analysis. Pearson.

Heuer, N. (2014). Exploring European students’ meat consumption behavior. Master thesis. Faculty of Geosciences Sustainable Development - Environmental Governance, Germany.

Jiménez-Guerrero, J. F.; Gázquez-Abad, J. C.; Huertas-García, R.; Mendéjar-Jiménez, J. A. (2012). Estimating consumer preferences for extrinsic and intrinsic atributes of vegetables. A study of German consumers. Spanish Journal of Agricultural Research, p. 540-551.

Keller, K. L. (1993). Conceptualizing, measuring, and managing customer-based brand equity. Journal of Marketing, 57(1), 1-22.

Kim, D. S.; Bailey, R. A.; Allenby, N. H. G. M. (2016). Benefit-Based Conjoint Analysis. Marketing Science, Articles in Advance, p.1-16. .

Mazzuchetti, R. N.; Batalha, M. O. O comportamento do consumidor em relação ao consumo e às estruturas de comercialização da carne bovina na região de Amerios/Pr. Revista Varia Scientia, v. 04, n. 08, p. 25-43.

Oliveira, M. C. J.; Spers, E. E.; Silva, H. M.; Sabio, R. P.; Chini, J. (2015). A model for sensory analysis of foods and beverages: bounded rationality, atributes and perceptions in coffee and meat. Desafio Online, v. 3, n. 1, 2015. http://www.desafioonline.com.br/publicações.

Oliver, R. L. (1980). A cognitive model of the antecedents and consequences of satisfaction decisions. Journal of Marketing Research, 17, 460-469.

Oliver, R. L. (1993). Cognitive, affective, and attribute bases of the satisfaction response. Journal of Consumer Research, 20, 418-431.

Olynk, N. J.; Ortega, D. L. (2013). Consumer preferences for verified dairy cattle management practices in processed dairy products. Food Control, v. 30, p. 298-305.

Ondei, V. (2000). Marca própria é muralha a ser transposta. Revista DBO Rural, v. 19, n. 238, p. 200-201.

Parasuraman, A.; Zeithaml, V. A.; Berry, L. (1985). A conceptual model of service quality and its implications for future research. Journal of Marketing, v. 49, n. 4, pp. 41-50.

Perosa, J. M.; Y. (1999). Papel da coordenação em alianças de mercado: análise de experiência no SAG carne bovina. II Workshop de Gestão de Sistemas Agroalimentares, PENSA/FEA/USP, Ribeirão Preto.

Pinazza, L. A.; Alimandro, R. (1999). Globalização e agribusiness: liberalização ou protecionismo? In: Reestruturação do agribusiness brasileiro. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Agribusiness, p. 43-60.

Ries, Al; Trout, J. (1986). Positioning. Warner Books, New York.

Royo, A. G.; Pérez, L. P. (2004). Factores determinantes del precio de la carne de ternera: un análisis hedónico. Economía Agraria y Recursos Naturales, v. 4, 8, p. 87-104.

Shackelford, S. D.; Wheeler, T. L.; Meade, M. K.; Reagan, J. O.; Byrnes, B. L.; Koohmaraie, M. (2001). Consumer impressions of tender select beef. Journal of Animal Science, v.79, p. 2605-2614.

Solomon, M. R. (2011). O comportamento do consumidor. 9. ed. Porto Alegre: Bookman.

Souki, G. Q.; Salazar, G. T.; Antonialli, L. M.; Pereira, C. A. (2003). Atributos que afetam a decisão de compra de carne bovina. Organizações Rurais & Agroindustriais, v. 5, n. 2, p. 36-40.

Souza, A. A. (2000). A marmorização e a qualidade da came bovina. Pecuária de Corte, v. 11, n. 100, p. 63-64.

Spers, E. E. (2003). Mecanismos da regulação da qualidade e segurança em alimentos. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

Stokes, R. C. (1985). The effects of price, package design and brand familiarity on perceived quality. Em: Jacoby, Jacob; Olson, Jerry C. (eds.) Perceived Quality: How Consumers View Stores and Merchandise. Lexington Books, Lexington.

Szybillo, G. J.; Jacoby, J. (1974). Intrinsic versus extrinsic cues as determinants of perceived product quality. Journal of Applied Psychology, 59(1), 74-78.

Tavares, M. C. (1988). A força da marca. São Paulo, Harbra.

Urdan, F. T.; Urdan, A. T. (2001). The Effect of Brand Name and Taste on Consumers' Buying Intentions: An Experimental Analysis. Available at http://dx.doi.org/10.2139/ssrn.273841

Vergueiro, H. R. Filho. (1998). Marketing direto no agribusiness brasileiro. Pecuária de Corte, v. 8, n. 79, p. 35.

Viegas, I.; Santos, J. M. L.; Fontes, M. A. (2015). Percepção dos Consumidores relativamente à Carne de Bovino: cenários de escolha a partir de grupos de discussão. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 53, n. 1, p. S049-S062.

Vinholis, M. B.; Azevedo, P. F. (2000). Efeito da rastreabilidade no sistema agroindustrial da carne bovina brasileira. X World Congress of Rural Socology. Rio de Janeiro, v. 1, p. 1-14.

Zeithaml, V. A. (1988). Consumer Perceptions of Price, Quality, and Value: A Means-End Model and Synthesis of Evidence. Journal of Marketing, v. 52, p. 2-22.

Zen, S.; Brandão, M. M. (1998). Perfil do consumidor de carne bovina. Preços Agricolas, v. 12, n. 138, p. 3-7.