Empreendedorismo e inovação: análise dos índices de inovação dos empreendimentos brasileiros com base nos relatórios do GEM de 2006, 2007 e 2008 Outros Idiomas

ID:
5143
Resumo:
O empreendedorismo é entendido como um processo no qual se realiza algo criativo e inovador, objetivando a geração de riqueza e valor para indivíduos e para a sociedade (FILION, 2004; SHANE; VENKATARAMAN, 2000; BRUYAT; JULIEN, 2000). O empreendedorismo envolve reconhecer a oportunidade para criar algo novo, como também o reconhecimento de uma oportunidade para desenvolver um novo mercado, usar uma nova matéria-prima ou desenvolver um novo meio de produção (SCHUMPETER, 1982; BARON; SHANE, 2007). O presente estudo tem por objetivo descrever e analisar aspectos relacionados à inovação dos empreendimentos brasileiros, com base nas pesquisas desenvolvidas pelo Global Entrepreneurship Monitor (GEM). Os dados utilizados para o desenvolvimento do estudo foram dados secundários, publicados nos referidos relatórios referentes aos anos de 2006, 2007 e 2008. Os resultados das pesquisas do GEM classificam o Brasil entre os países mais empreendedores, entretanto, tais pesquisas têm demonstrado que o país apresenta baixos índices quando se trata de inovação nos negócios. Desse modo, foram feitos alguns apontamentos no que se refere aos prováveis motivos que conduzem aos baixos índices de inovação nos empreendimentos brasileiros.
Citação ABNT:
FIORIN, M. M. B.; MELLO, C. M.; MACHADO, H. V. Empreendedorismo e inovação: análise dos índices de inovação dos empreendimentos brasileiros com base nos relatórios do GEM de 2006, 2007 e 2008. Revista de Administração da UFSM, v. 3, n. 3, art. 8, p. 411-423, 2010.
Citação APA:
Fiorin, M. M. B., Mello, C. M., & Machado, H. V. (2010). Empreendedorismo e inovação: análise dos índices de inovação dos empreendimentos brasileiros com base nos relatórios do GEM de 2006, 2007 e 2008. Revista de Administração da UFSM, 3(3), 411-423.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/5143/empreendedorismo-e-inovacao--analise-dos-indices-de-inovacao-dos-empreendimentos-brasileiros-com-base-nos-relatorios-do-gem-de-2006--2007-e-2008/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AUSTIN, James; STEVENSON, Howard; WEISKILLERN, Jane. Social and commercial entrepreneurship: same, different, or both? Entrepreneurship Theory and Practice, n. 1, p.122, 2006.

BARON, Robert A.; SHANE, Scott A. Empreendedorismo: uma visão do processo. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

BAUMOL, W. The free-market innovation machine: analyzing the growth miracle of capitalism. New York: Princeton University Press, 2002.

BRUYAT, C., JULIEN, Pierre-André. Defining the field of research in entrepreneurship. Journal of Business Venturing, New York, v. 16, p. 165-180, 2000.

CRUZ, Alfonso. La ruta de la innovación en Chile. Journal of Technology Management & Innovation, v. 3, n. 1, p. 1-9, 2008.

DAVIDSSON, P. Researching entrepreneurship. New York: Springer, 2005.

DRUCKER, Peter F. Inovação e espírito empreendedor. 5. ed. São Paulo: Pioneira, 1998.

DRUCKER, Peter F. Inovação e espírito empreendedor (entrepreneurship): práticas e princípios. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2005.

DRUCKER, P. Innovation and entrepreneurship. New York: Harper Perennial, 1986.

FILION, Louis Jacques. Entendendo os intraempreendedores como visionistas. Revista de Negócios, v. 9, n. 2, p. 65-79, abr./jun. 2004.

GARTNER, William B. What are we talking about entrepreneurship? Journal of Business Venturing, New York, v. 5, p. 15-28, 1990.

GEM-BRASIL. Global Entrepreneurship. Monitor Empreendedorismo no Brasil – 2005: Oportunidade e capacidade para empreender. Relatório nacional. Curitiba: IBQP, 2006. Diponível em: < http://www.gembrasil.org.br/public.php>. Acesso em: 30 abr. 2008.

GEM-BRASIL. Global Entrepreneurship Monitor. Empreendedorismo no Brasil – 2006: Oportunidade e capacidade para empreender. Relatório nacional. Curitiba: IBQP, 2007. Diponível em: < http://www.gembrasil.org.br/public.php>. Acesso em: 30 abr. 2008.

GEM-BRASIL. Global Entrepreneurship Monitor. Empreendedorismo no Brasil – 2007: Empreendedorismo no Brasil 2007. Curitiba: IBQP, 2008. Disponível em: < http://www.sebrae.com.br/customizado/estudos-e-pesquisas/estudos-e-pesquisas/empreendedorismo-no-brasil-pesquisa-gem/livro_gem_2007.pdf> Acesso em: 01 maio 2008.

GEM-BRASIL. Global Entrepreneurship Monitor. GEM 2006. Summary Results. Disponível em: . Acesso em: 30 abr. 2008.

GEM-BRASIL. Global Entrepreneurship Monitor. Relatório Global – 2002. Diponível em: . Acesso em: 30 abr. 2008.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

LAKATOS, Eva M. MARCONI, Marina de A. Fundamentos de metodologia cientifica. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

LONGANEZI, Telma; COUTINHO, Paulo; BOMTEMPO, José Vitor Martins. Um modelo referencial para a prática da inovação. Journal of Technology Management & Innovation, v. 3, n. 1, p. 74-83, 2008.

LONGENECKER, Justin G. et al. Administração de pequenas empresas. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

MIRANDA,Luis Felipe; MEDINA, Esperanza. Proyectos de innovación: formulación desde el enfoque de procesos. Journal of Technology Management & Innovation, v. 3, n. 1, p. 58-73, 2008.

NONAKA I.; TAKEUCHI, H. Criação de conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

ORGANISATION FOR ECONOMIC COOPERATION AND DEVELOPMENT. Acesso Disponível em . Acesso em 04/06/2008.

PRAHALAD, C. K.; HAMEL, Gary. A competência essencial da corporação. In: MONTEGMERY, Cynthia A.; PORTER, Michael E. (Org.). Estratégia: em busca da vantagem competitiva. 10. reimp. Rio de Janeiro: Elsevier, 1998. p. 293-316.

RICHARDSON, Roberto J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1999.

ROBERT, M. Product innovation strategy. New York: McGraw Hill, 1995.

RYAN, Michael P. Os benefícios da inovação tecnológica no Brasil. 2007. Disponível em: Acesso em: 07 jul. 2009.

SCHUMPETER, J. A. Teoria do desenvolvimento econômico: uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo econômico. São Paulo: Abril Cultural, 1982.

SCHUMPETER, J. Capitalism, socialism and democracy. New York: HarperPerennial, 1975.

SHANE, S.; VENKATARAMAN, S. The promise of entrepreneurship as a field of research. Academy of Management Review, v.25, n.1, p.217-226, 2000.

SIGUAW, Judy A.; SIMPSON, Penny M.; ENZ, Cathy A. Conceptualizing innovation orientation: a framework for study and integration of innovation research. Entrepreneurship Theory and Practice, v. 23, n. 6, p.556-574, 2006.

SOUZA, Eda Castro Lucas de. Empreendedorismo: da gênesis à contemporaneidade. In: EGEPE – ENCONTRO DE ESTUDOS SOBRE EMPREENDEDORISMO E GESTÃO DE PEQUENAS EMPRESAS. 2005, Curitiba. Anais... Curitiba: Egepe, 2005. p. 134-146.

VAN DE VEN, A. H. et al. Research on the management of innovation. New York: Oxford University Press, 2000.

ZAWISLAK, Paulo Antônio. Rumo a um modelo de expectativa e potencial de inovação. In: ENANPAD – ENCONTRO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 31., 2007, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2007. p 1-14. CD-ROM.