Análise Crítica do Discurso em Administração e em Gestão: Sistematização de um 'Framework' Metodológico Outros Idiomas

ID:
51511
Periódico:
Resumo:
O objetivo central desse trabalho é propor a sistematização de um framework metodológico para adoção da análise crítica do discurso em Administração e em Gestão, como forma auxiliar a adoção do método por pesquisadores que não detenham conhecimentos linguísticos avançados, e que careçam de maior sistematização em pesquisas qualitativas. O trabalho contribui com a minimização de práticas metodológicas arbitrárias e duvidosas. Advertimos, no entanto, que a proposição do framework, de forma alguma renuncia à bagagem teórica proposta por Norman Fairclough – ao contrário, estimulamos fortemente sua apreensão.
Citação ABNT:
ABDALLA, M. M.; ALTAF, J. G. Análise Crítica do Discurso em Administração e em Gestão: Sistematização de um 'Framework' Metodológico . Revista ADM.MADE, v. 22, n. 2, p. 0-0, 2018.
Citação APA:
Abdalla, M. M., & Altaf, J. G. (2018). Análise Crítica do Discurso em Administração e em Gestão: Sistematização de um 'Framework' Metodológico . Revista ADM.MADE, 22(2), 0-0.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21714/2237-51392018v22n2p035047
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/51511/analise-critica-do-discurso-em-administracao-e-em-gestao--sistematizacao-de-um--framework--metodologico-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABDALLA, M. M. Editorial: uma ponte entre rigor e relevância. Revista de Administração, Sociedade e Inovação, v. 3, n. 1, p. 1–4, 6 jun. 2017.

ABDALLA, M. M. et al. Quality in Qualitative Organizational Research: types of triangulation as a methodological alternative. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 19, n. 1, p. 66–98, 5 jan. 2018.

ABDALLA, M. M. Repensando o Duplo Movimento Polanyiano a partir do Desenvolvimento de Estratégias Sociais: um olhar sobre o setor de energia nucleoelétrica à luz da opção decolonial. [s.l.] Fundação Getúlio Vargas (FGV-EBAPE), 2014.

ALCADIPANI, R.; BERTERO, C. O. Guerra Fria e ensino do management no Brasil: o caso da FGVEAESP. Revista de Administração de Empresas, v. 52, n. 3, p. 284–299, jun. 2012.

BARROS, M. Tools of Legitimacy: The Case of the Petrobras Corporate Blog. Organization Studies, v. 35, n. 8, p. 1211–1230, ago. 2014.

BRAGATO, F. F.; CASTILHO, N. M. O Pensamento Descolonial em Enrique Dussel e a Crítica do Paradigma Eurocêntrico dos Direitos Humanos. Revista Direitos Culturais, v. 7, n. 13, p. 1–13, 2012.

BRENT, G. R. Análise Crítica do Discurso: uma Proposta Transdisciplinar para a Investigação Crítica da Linguagem. In: LIMA, C. H. P.; PIMENTA, S. M. DE O.; AZEVEDO, A. M. T. DE (Eds.). . Incursões Semióticas: Teoria e Prática de Gramática Sistêmico-Funcional, Multimodalidade, Semiótica Social e Análise Crítica do Discurso. 1. ed. Rio de Janeiro: Livre Expressão, 2009. p. 320.

CHOULIARAKI, L.; FAIRCLOUGH, N. Discourse in Late Modernity: Rethinking Critical Discourse Analysis. Edinburgh: Edinburgh University Press, 1999.

DIEDRICH, M. S. Os registros da experiência da criança na linguagem: o ato enunciativo de transcrição. Revista de Estudos da Linguagem, v. 25, n. 2, p. 711, 6 mar. 2017.

DUSSEL, E. Filosofia da Libertação: Crítica à Ideologia da Exclusão. 3a ed. São Paulo: Paulos, 2005.

FAIRCLOUGH, I.; FAIRCLOUGH, N. Political Discourse Analysis: A Method for Advanced Students. London: Routledge, 2012.

FAIRCLOUGH, N. Discurso e Mudança Social. Brasília: Editora UNB, 2001.

FAIRCLOUGH. A dialectical-relation approach to critical discourse analysis in social research. In: WODAK, R.; MEYER, M. (Eds.). . Methods of critical discourse analysis. 2. ed. London: Sage, 2009. p. 162–186.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso. 23a ed. São Paulo: Loyola, 1996.

GARCIA, A. S. et al. Aprofundamento das esferas públicas para a gestão social: caminhos para uma reconstrução empírico-descritiva e normativa. Cadernos EBAPE.BR, v. 16, n. 2, p. 163–185, jun. 2018.

GLEISS, M. S. Speaking up for the suffering (br)other: Weibo activism, discursive struggles, and minimal politics in China. Media, Culture & Society, v. 37, n. 4, p. 513–529, 9 maio 2015.

GODOI, C. K.; COELHO, A. L. DE A. L.; SERRANO, A. Elementos epistemológicos e metodológicos da Análise Sociológica do Discurso: abrindo possibilidades para os estudos organizacionais. Organizações & Sociedade, v. 21, n. 70, p. 509–535, set. 2014.

GRAEBNER, M. E.; MARTIN, J. A.; ROUNDY, P. T. Qualitative data: Cooking without a recipe. Strategic Organization, v. 10, n. 3, p. 276–284, 3 ago. 2012.

HARVEY, D. O Neoliberalismo: história e implicações. São Paulo: Edições Loyola, 2013.

KIESER, A.; LEINER, L. Why the Rigour – Relevance Gap in Management Research Is Unbridgeable. Journal of Management Studies, v. 46, n. 3, p. 516–533, 2009.

LIMA. Assim na Música como na Vida : a representação do trabalho em discursos de canções brasileiras através da Análise Crítica do Discurso. [s.l.] UFMG, 2011.

MAFRA, F. L. N.; LOBATO, C. B. DE P. A colonialidade no discurso corporativo da “água da boa mesa” sob a ótica da Análise Crítica do Discurso. XLI Encontro da ANPAD (XLI EnANPAD). Anais...São Paulo: Anpad, 2017

MAGALHÃES, I. Prefácio à edição brasileira. In: Discurso e Mudança Social. Brasília: Editora UNB, 2001. p. 316.

MAINGUENEAU, D.; CHARAUDEAU, P. Dicionário de Análise do Discurso. São Paulo: Editora Contexto, 2012.

MASCARENHAS, A. O.; ZAMBALDI, F.; MORAES, E. A. DE. Rigor, relevância e desafios da academia em administração: tensões entre pesquisa e formação profissional. Revista de Administração de Empresas, v. 51, n. 3, p. 265–279, 2011.

MYERS, G. Análise da Conversação e da Fala. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. (Eds.). . Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2015. p. 520.

ORLANDI, E. P. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. 12a ed. ed. São Paulo: [s.n.].

ORLANDI. As Formas do Silêncio no movimento dos sentidos. 6a ed. Campinas: Editora Unicamp, 2007.

RESENDE, V. DE M.; RAMALHO, V. C. V. S. Análise de Discurso Crítica, do modelo tridimensional à articulação entre práticas: implicações teórico-metodológicas. Linguagem em (Dis) curso, v. 5, n. 1, p. 185–207, 2004.

RODRIGUES-JÚNIOR, A. S. Análise crítica do discurso: modismo, teoria ou método? Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 9, n. 1, p. 99–132, 2009.

SILVA, E. R. DA; GONÇALVES, C. A. Possibilidades de incorporação da análise crítica do discurso de Norman Fairclough no estudo das organizações. Cadernos EBAPE.BR, v. 15, n. 1, p. 1–20, 2017.

SPIVAK, G. C. Pode o subalterno falar? 2. ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2014.

VOSGERAU, D. S. R.; ORLANDO, E. DE A.; MEYER, P. Produtivismo Acadêmico e Suas Repercussões no Desenvolvimento Profissional de Professores Universitários. Educação & Sociedade, v. 38, n. 138, p. 231–247, 2017.