O Uso das Tecnologias Sociais Como Método de Pesquisa em Estudos Transformativos do Consumidor Outros Idiomas

ID:
51514
Periódico:
Resumo:
Este artigo se propõe a discutir o uso das tecnologias sociais como método de pesquisa nos estudos transformativos do consumidor, tradução livre do original em inglês Transformative Consumer Research (TCR) Adotou-se tal perspectiva devido à percepção de uma lacuna na literatura de TCR, que ao sugerir o uso diversificado de paradigmas, métodos e teorias, apenas faz menção que estes sejam reconhecidamente fortes. Dessa forma, este trabalho insere a Teoria U e a Comunicação Não-Violenta como tecnologias sociais capazes de preencher a necessidade de um método de pesquisa em TCR, haja vista as similaridades entre a proposta das tecnologias sociais e a TCR, ambas voltadas às questões de cunho social. As considerações transitórias debatem outros pontos importantes de conexão que apenas reforçam a proposta deste ensaio, além de sugerir a busca por avançar ainda mais no entendimento da aproximação entre as tecnologias sociais e a TCR.
Citação ABNT:
ÁSSIMOS, B. M.; ALMEIDA, G. T.; BATINGA, G. L.; PINTO, M. R. O Uso das Tecnologias Sociais Como Método de Pesquisa em Estudos Transformativos do Consumidor. Revista ADM.MADE, v. 22, n. 2, p. 80-89, 2018.
Citação APA:
ássimos, B. M., Almeida, G. T., Batinga, G. L., & Pinto, M. R. (2018). O Uso das Tecnologias Sociais Como Método de Pesquisa em Estudos Transformativos do Consumidor. Revista ADM.MADE, 22(2), 80-89.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21714/2237-51392018v22n2p080089
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/51514/o-uso-das-tecnologias-sociais-como-metodo-de-pesquisa-em-estudos-transformativos-do-consumidor/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ACR Association for Consumer Research. Transformative Consumer Research. Disponível em . Acesso em 25 Fev. 2018.

ALMEIDA, G. T.; BATINGA, G. L.; ÁSSIMOS, B. M.; PINTO, M. R. Uma perspectiva transformadora entre consumidores idosos de baixa renda no contexto de consumo de crédito e violência financeira. XLI EnANPAD. São Paulo: Anais, 1-16, 2017.

ALMEIDA, T. G.; CASOTTI, L. M. Turismo voluntário e o bem-estar do consumidor na pesquisa transformativa do consumo. Revista Ciências Administração, v. 21, n. 2, p. 531-553, 2015.

ANDERSON, L.; et al. Transformative service research: An agenda for the future. Journal of Business Research, v. 66, n. 8, p. 1203–1210, 2013.

ANDRADE, J.; HAMZA, K. M.; XARA-BRASIL, D. M. Business ethics: international analysis of codes of ethics and conduct. Revista Brasileira de Marketing, v. 16, n. 1, p. 1-15, 2017.

ÁSSIMOS, B. M.; PINTO, M. R.; BATINGA, G. L.; ALMEIDA, G. T. Justiça social e transformative consumer research: a proposição de uma reflexão teórica. Consumer Behavior Review, v. 1, p. 16-31, 2017.

BLOCKER, C., et al. Understanding poverty and promoting poverty alleviation through transformative consumer research. Journal of Business Research, v. 66, n. 8, p. 1195–1202, 2013.

COELHO, P. F. C. A pesquisa transformativa do consumidor: reflexões e diretrizes para pesquisadores brasileiros. Economia & Gestão, v. 15, n. 40, p. 4-27, 2015.

CORREA, R. S.; PINTO, M. R.; BATINGA, G. L. A Beleza na escuridão: um “olhar” sobre a experiência de consumo por mulheres deficientes visuais em serviços de beleza e estética. Revista Ciências Administrativas, v. 22, n. 2, p. 371-395, 2016.

DAGNINO, R. Tecnologia Social: base conceitual. Observatório do Movimento pela Tecnologia Social da América Latina, v. 1, n. 1, 2011.

DAMASCENA, E. O. Elementos sensoriais em supermercados: uma investigação na perspectiva transformativa do consumidor junto a pessoas com deficiência visual. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, 2013.

DAVIS, B.; OZANNE, J. L.; HILL, R. P. The Transformative Consumer Research Movement. Journal of Public Policy & Marketing, v. 35, n. 2, p. 159-169, 2016.

FARIA, M. D.; CASOTTI, L. M. Representações e estereótipos das pessoas com deficiência como consumidoras: o drama dos personagens com deficiência em telenovelas brasileiras. Revista Organização & Sociedade, v. 21, n. 70, p. 387-404, 2014.

FARIA, M. D.; MOTTA, P. C. Pessoas com deficiência visual: barreiras para o lazer turístico. Revista Turismo em Análise, v. 23, n. 3, p. 691-717, 2012.

FARIA, M. D.; SILVA, J. F. Composto para restaurantes: atendendo consumidores com deficiência visual. FACES Journal, v. 10, n. 1, p. 11-32, 2011.

FITCHETT, J. A.; PATSIAOURAS, G.; DAVIES, A. Myth and ideology in consumer culture theory. Marketing Theory, v. 14, n. 4, p. 495-506, 2014.

FUNDAÇÃO BANCO DO BRASIL. Tecnologia Social: uma estratégia para o desenvolvimento. Secretaria Executiva da Rede de Tecnologia Social. Rio de Janeiro, 2004.

GROSSI, I, S. Mina de Morro velho: a extração do homem, uma história, uma experiência operária. São Paulo: Paz e Terra, 1981.

JANCZURA, R. Risco ou vulnerabilidade social?. Textos & Contextos, v. 11, p. 301-308, 2012.

MENDES, L., BONILHA, M. C., ICHIKAWA, E. Y., SACHUK, M. L. Tecnologias Sociais, Biopolíticas e Biopoder: Reflexões Críticas. Cadernos EBAPE, v. 13, n. 4, p. 687-700, 2015.

MICK, D. G.; PETTIGREW, C.; PECHMANN, L.; OZANNE, J. (eds.). Transformative consumer research for personal and collective well-being. New York: Routledge, 2012.

OLIVEIRA, L. D. S.; LIMA-FILHO, D. O. Modelo de segurança alimentar e nutricional e seus determinantes socioeconômicos e comportamentais. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, v. 16, n. 59, p. 1-20, 2011.

OZANNE, J.; et al. The practice of transformative consumer research: some issues and suggestions. Journal of Research for Consumer, v. 19, 2011.

PEÑA, C. R.; PINHEIRO, D. S.; ALBUQUERQUE, P.; FERNANDES, L. M. A eficácia das transferências de renda: as tendências da desigualdade antes e depois do Programa Bolsa Família . Revista de Administração Pública, v. 49, n. 4, p. 889-913, 2015.

PETKUS, E. Incorporating Transformative consumer research into the consumer behavior course experience. Journal of Marketing Education, v. 32, n. 3, p. 292–299, 2010.

ROSENBERG, M. B. Comunicação não-violenta: técnicas para aprimorar relacionamentos pessoais e profissionais. São Paulo: Ágora, 2006.

SCHARMER, O. Teoria U: como liderar pela percepção e realização do futuro emergente. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

SIRGY, M. J.; LEE, D; RAHTZ, D. Research on consumer well-being (CWB): overview of the field and introduction to the special issue. Journal of Macromarketing, v. 27, n. 4, p. 341-49, 2007.

TADAJEWSKI, M.; HAMILTON, K. Waste, art, and social change: transformative consumer research: outside of the academy? Journal of Macromarketing, v. 34, n. 1, p. 80-86, 2014.