Influência dos Fatores Estratégia, Inovação e Tecnologia nos Custos da Qualidade no Arranjo Produtivo Local de Confecções Outros Idiomas

ID:
51523
Resumo:
Este estudo investiga, sob a luz da teoria da contingência, a influência dos fatores contingenciais internos estratégia, tecnologia e inovação na ocorrência dos Custos da Qualidade (CQ). Avaliase também, os efeitos da ocorrência dos CQ no desempenho organizacional. A amostra envolveu 121 empresas do Arranjo Produtivo Local (APL) de confecções nos municípios de Maringá e Cianorte, Estado do Paraná. A estratégia de pesquisa adotada é o levantamento com coleta de dados por meio de questionário, cujos dados foram analisados diante da modelagem de equações estruturais. Os achados apontam que a ocorrência dos CQ não influencia o desempenho organizacional. Porém, a estratégia de diferenciação possui um efeito de redução na ocorrência dos custos de falhas internas e externas, além da estratégia de liderança em custos que incentiva que os custos com avaliação ocorram e restringe a ocorrência de custos com falhas tanto internas como externas. Constatou-se que a adoção de tecnologia de informação auxilia a ocorrência de custos de prevenção e a reduzir custos de falhas internas, bem como, a utilização de tecnologia de produção reduz os custos com devoluções e substituições de produtos. E ainda, a inovação dos processos apresentou um efeito negativo sobre os custos de falhas internas e externas.
Citação ABNT:
PAVÃO, J. A.; CAMACHO, R. R.; ESPEJO, M. M. D. S. B.; MARQUES, K. C. M. Influência dos Fatores Estratégia, Inovação e Tecnologia nos Custos da Qualidade no Arranjo Produtivo Local de Confecções . Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 15, n. 34, p. 3-20, 2018.
Citação APA:
Pavão, J. A., Camacho, R. R., Espejo, M. M. D. S. B., & Marques, K. C. M. (2018). Influência dos Fatores Estratégia, Inovação e Tecnologia nos Custos da Qualidade no Arranjo Produtivo Local de Confecções . Revista Contemporânea de Contabilidade, 15(34), 3-20.
DOI:
http://dx.doi.org/10.5007/2175-8069.2018v15n34p3
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/51523/influencia-dos-fatores-estrategia--inovacao-e-tecnologia-nos-custos-da-qualidade-no-arranjo-produtivo-local-de-confeccoes--/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AGUIAR, Andson B.; FREZATTI, Fábio. Sistema de controle gerencial e contextos de processo de estratégia: contribuições da teoria da contingência. In: Congresso USP de Controladoria e Contabilidade. Anais...,2007.

AYRES, M. Cianorte aposta em conforto para vencer concorrência asiática. Maringá, Gazeta. (2012). Disponível em: . Acesso em 1 set. 2015.

BAINES, Annette; LANGFIELD-SMITH, Kim. Antecedents to management accounting change: a structural equation approach. Accounting, Organizations and Society, v. 28, n. 7, p. 675-698, 2003. DOI: 10.1016/S0361-3682(02)00102-2

BESSANT, John; TIDD, Joe. Inovação e empreendedorismo: administração. Porto Alegre: Bookman Editora, 2009.

BURNS, John; VAIVIO, Juhani. Management accounting change. Management Accounting Research, v. 12, n. 4, p. 389-402, 2001. DOI: 10.1006/mare.2001.0178

CADEZ, Simon; GUILDING, Chris. An exploratory investigation of an integrated contingency model of strategic management accounting. Accounting, Organizations and Society, v. 33, n. 7, p. 836-863, 2008. DOI: 10.1016/j.aos.2008.01.003

CHENHALL, Robert H. Management control systems design within its organizational context: findings from contingency-based research and directions for the future. Accounting, Organizations and Society, v. 28, n. 2, p. 127-168, 2003. DOI: 10.1016/S03613682(01)00027-7

COLLAZIOL, Elisandra. Custos da Qualidade: uma investigação da pratica e percepção empresarial. 2006. 138 p. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis)–Programa de Pós Graduação em Ciências Contábeis, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2006.

CORAL, Eliza. Avaliação e gerenciamento dos custos da não qualidade. 1996. 184 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção)-Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção,. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1996.

COSTA, Ana Cristina Rodrigues da; ROCHA, Érico Rial Pinto da. Panorama da cadeia produtiva têxtil e de confecções e a questão da inovação. BNDES Setorial, Rio de Janeiro, n. 29, p. 159-202, 2009.

CRUZ, Ana Paula Capuano. Estilo de liderança, sistema de controle gerencial e inovação tecnológica: papel dos sistemas de crenças, interativo, diagnóstico e de restrições. 2014. 168 f. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Controladoria e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. DOI: 10.11606/T.12.2014.tde-02062014180339

DEMING, W. Edwards. Saia da crise. São Paulo: Futura, 2003.

DOBNI, C. Brooke. Measuring innovation culture in organizations: The development of a generalized innovation culture construct using exploratory factor analysis. European Journal of Innovation Management, v. 11, n. 4, p. 539-559, 2008. DOI: 10.1108/14601060810911156

DONALDSON, Lex. Teoria da contingência estrutural. In S. Clegg, C. Hardy & W. Nord (Orgs.). Handbook de Estudos Organizacionais. (v. 1, c. 3, pp. 105-133), São Paulo: Atlas, 2008.

DONALDSON, Lex. The contingency theory of organizations. Sage, 2001.

DRAZIN, Robert; VAN DE VEN, Andrew H. Alternative forms of fit in contingency theory. Administrative Science Quarterly, p. 514-539, 1985. DOI: 10.2307/2392695

ESPEJO, Márcia Maria dos Santos Bortolocci. Perfil dos atributos do sistema orçamentário sob a perspectiva contingencial: uma abordagem multivariada. 2008. 216 f. Tese (Doutorado)-Programa de Pós-Graduação em Controladoria e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. DOI: 10.11606/T.12.2008.tde-30062008141909

FEIGENBAUM, Armand V. Controle da qualidade total. v. 4. São Paulo: Makron Books, 1994.

FIEP. Industriais e trabalhadores da confecção se unem para frear demissões. 2015. Disponível em: . Acesso em 1 set. 2015.

GARVIN, D. A. Gerenciando a qualidade: a visão estratégica e competitiva. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2002.

GORDON, Lawrence A.; NARAYANAN, Vadake K. Management accounting systems, perceived environmental uncertainty and organization structure: an empirical investigation. Accounting, Organizations and Society, v. 9, n. 1, p. 33-47, 1984. DOI: 10.1016/0361-3682(84)90028-X

GUERRA, A. R. Arranjos entre fatores situacionais e sistemas de contabilidade gerencial sob a ótica da teoria da contingência. 2007. Dissertação (Mestrado)-Programa de PósGraduação em Controladoria e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo.

HAIR, Joseph F. et al. Análise multivariada de dados. Bookman Editora, 2009.

HANSEN, D. R.; MOWEN, M. M. Gestão de custos. São Paulo: Cengage Learning, 2010.

HANSEN, Stephen C.; VAN DER STEDE, Wim A. Multiple facets of budgeting: an exploratory analysis. Management Accounting Research, v. 15, n. 4, p. 415-439, 2004. DOI: 10.1016/j.mar.2004.08.001

HYVÖNEN, Johanna. Strategy, performance measurement techniques and information technology of the firm and their links to organizational performance. Management Accounting Research, v. 18, n. 3, p. 343-366, 2007. DOI: 10.1016/j.mar.2007.02.001

JOHNSON, G.; SCHOLES, K.; WHITTINGTON, R. Explorando a estratégia corporativa. 7. ed. Porto Alegre: Bookman, 2007.

JUNQUEIRA, Emanuel R. Perfil do sistema de controle gerencial sob a perspectiva da teoria da contingência. 2010. 147 f. Tese (Doutorado)-Programa de Pós-Graduação em Controladoria e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. DOI: 10.11606/T.12.2010.tde-10052010-143511

JURAN, J. M. A qualidade desde o projeto: novos passos para o planejamento da qualidade em produtos e serviços. São Paulo: Cengage Learning, 2009.

JURAN, J. M.; GRYNA, F. M., Jr. Quality planning and analysis: from product development through usage. New Delhi: McGraw-Hill, 1970.

LANGFIELD-SMITH, Kim. Management control systems and strategy: a critical review. Accounting, Organizations and Society, v. 22, n. 2, p. 207-232, 1997. DOI: 10.1016/S0361-3682(95)00040-2

MARÔCO, João. Análise de equações estruturais: fundamentos teóricos, software e aplicações. ReportNumber: Pêro Pinheiro, 2010.

NEITZKE, Ana Cláudia Afra. A coexistência de Apolo e Dionísio: influência da estratégia e do estilo de liderança no design e uso do orçamento sob a égide da teoria contingencial. 2015. 145 f. Dissertação (Mestrado)-Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2015.

OLIVEIRA, Maria A.; CÂMARA, Márcia RG; BAPTISTA, Josil RV. O setor têxtilconfecções do Paraná e seus segmentos regionais especializados: 2000-2004. Revista de Economia, Editora UFPR, v. 33, n. 01, p. 83-115, 2007. DOI: 10.5380/re.v33i1.8548

PINTO, Leonardo José Seixas. Produção científica sobre custos da qualidade e da não qualidade no Brasil: um estudo bibliométrico nos principais livros, revistas acadêmicas e congressos na área de ciências contábeis. Registro Contábil, v. 3, n. 2, p. 60-74, 2012.

PORTER, M. E. Estratégia competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

PORTER, Michael E. O que é estratégia. Harvard Business Review, v. 74, n. 6, p. 61-78, 1996.

RINGLE, Christian M.; DA SILVA, Dirceu; BIDO, Diógenes de Souza. Modelagem de equações estruturais com utilização do SmartPLS. REMark, v. 13, n. 2, p. 54, 2014. DOI: 10.5585/remark.v13i2.2717

ROBLES JUNIOR, Antonio. Custos da qualidade: aspectos econômicos da gestão da qualidade e da gestão ambiental. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

SAKURAI, M. Gerenciamento integrado de custos. São Paulo: Atlas, 1997.

SÁ, V. M. R. de. Custo da qualidade nas indústrias de transformação de Pernambuco. 2003. 108 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção)-Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2003.

SERRÃO, M. A. dos S. Avaliação para o desenvolvimento de competências de liderança e inovação numa empresa de TI: um estudo experimental. 2009. 44 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia dos Recursos Humanos)Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal, 2009.

SMARTPLS. Standardized Root Mean Square Residual (SRMR).2016. Disponível em: . Acesso em 22 jan. 2016.

TIDD, J.; BESSANT, J.; PAVITT, K. Gestão da inovação. Porto Alegre: Bookman, 2008.

TIGRE, P. B. Gestão da inovação: a economia da tecnologia do Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

VAN DE VEN, Andrew H. Central problems in the management of innovation. Management Science, v. 32, n. 5, p. 590-607, 1986. DOI: 10.1287/mnsc.32.5.590