Educação para Sustentabilidade e Teorias de Aprendizagem: Um Estudo Bibliométrico dos Últimos 10 Anos

ID:
51543
Resumo:
Uma poderosa ferramenta de mudanças e transformações sociais para um futuro sustentável tem sido considerada a Educação para Sustentabilidade (EpS). Em vista disto, para que os resultados esperados e os objetivos da EpS sejam alcançados, novas propostas pedagógicas são necessárias, uma vez que a mudança de comportamentos e de atitudes deve ser alcançada a partir de abordagens pedagógicas que sejam centradas na criticidade dos sujeitos. Para que isso seja possível, a EpS encontra oportunidades nas teorias de aprendizagem de epistemologia construtivista, como: Teoria de Aprendizagem Experiencial, Aprendizagem Transformadora, Aprendizagem Libertadora e Aprendizagem Social. O objetivo deste estudo constitui-se em identificar e analisar as características das publicações científicas sobre o tema EpS vinculadas às teorias de aprendizagem Experiencial, Transformadora, Libertadora e Social. A operacionalização do levantamento deu-se por meio de um estudo bibliométrico, com buscas na Web of Science e Scopus nos últimos dez anos, e também, nos anais dos eventos da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração (ANPAD). Os resultados evidenciam que essas são temáticas que estão em evidência nos últimos anos, sendo que a teoria da aprendizagem social é a que se encontra mais consolidada na literatura quando se trata de educação para sustentabilidade.
Citação ABNT:
TRINDADE, N. R.; MARQUES, C. S.; PIVETA, M. N.; FAVARIN, R. R.; TELOCKEN, S. G.; TREVISAN, M. Educação para Sustentabilidade e Teorias de Aprendizagem: Um Estudo Bibliométrico dos Últimos 10 Anos. Revista de Administração da UFSM, v. 11, n. Especial, p. 402-420, 2018.
Citação APA:
Trindade, N. R., Marques, C. S., Piveta, M. N., Favarin, R. R., Telocken, S. G., & Trevisan, M. (2018). Educação para Sustentabilidade e Teorias de Aprendizagem: Um Estudo Bibliométrico dos Últimos 10 Anos. Revista de Administração da UFSM, 11(Especial), 402-420.
DOI:
10.5902/19834659 28966
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/51543/educacao-para-sustentabilidade-e-teorias-de-aprendizagem--um-estudo-bibliometrico-dos-ultimos-10-anos/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALVES, N. B.; TOMETICH, P. Teoria da Aprendizagem Experiencial e Design Thinking para Criação de uma Feira de Sustentabilidade. In: XL Encontro da ANPAD – EnANPAD, 2016.

ARAÚJO, C.A. Bibliometria: Evolução Histórica e Questões Atuais. Em Questão, Porto Alegre, v. 12, n. 1, p. 1132, 2006.

BADEN, D.; PARKES, C. Experiential learning: inspiring the business leaders of tomorrow. Journal of Management Development, v. 32, n.3, p. 295-308, 2013.

BANDURA A. Social learningtheory. EnglewoodCliffs: Prentice Hall, 1977.

BARBIERI, J. C. e SILVA D. Desenvolvimento sustentável e educação ambiental: uma trajetória comum com muitos desafios. Revista ADM. MACKENZIE, V. 12, N. 3, maio/jun. 2011.

BOUWEN, R.; TAILLIEU, T. Multi-partyCollaboration as Social Learning for Interdependence: DevelopingRelationalKnowing for Sustainable Natural Resource Management. JournalofCommunity&Applied Social Psychology, v. 14, n. 3, p. 137-153, 2004.

BRUNDIERS, K.; WIEK, A. Do We Teach What We Preach? An International Comparison of Problemand Project-Based Learning Courses in Sustainability. Sustainability. v.5, p.1725-1746, 2013.

BRUNDIERS, K.; WIEK, A.; REDMAN, C.L. Real-world learning opportunities in sustainability: from classroom into the real world. International Journal of Sustainability in Higher Education. v. 11, n.4, 2010.

CARS, M.; WEST, E. E. Education for sustainable society: attainments and good practices in Sweden during the United Nations Decade for Education for Sustainable Development (UNDESD). Environment, Development and Sustainability, 2014.

CORSCADDEN, K. W.; KEVANY, K. The TREEhouse: A hybrid model for experiential learning in environmental education. Applied Environmental Education& Communication, feb., 2017.

D’ANGELO, M, J.; BRUNSTEIN, J. Social learning for sustainability: supporting sustainable business in Brazil regarding multiple social actors, relationships and interests. International Journal of Sustainable Development &World Ecology, v. 21, n.3, p. 273-289, 2014.

DIELEMAN, H.; HUISINGH, D. Games by which to learn and teach about sustainable development: exploring the relevance of games and experiential learning for sustainability. Journal of Cleaner Production, v.14, p.837-847, 2006.

DLOUHÁ, J., BARTON, A., JANOUŠKOVÁ, S., & DLOUHÝ, J. Social learning indicators in sustainability-oriented regional learning networks. Journal of Cleaner Production, v. 49, p. 6473, 2013.

DOMASK, J. J. Achieving goals in higher education. An experiential approach to sustainability studies. International Journal of Sustainability in Higher Education, v. 8, iss 1, p. 53 – 68, 2007.

FIGUEIRÓ, P. S. Educação para a Sustentabilidade em cursos de graduação em Administração: Proposta de uma estrutura analítica. Tese de doutorado. Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.

FREIRE, P. Pedagogy of the Oppressed. Harmondsworth: Penguin, 1972.

GLASSER, H. Minding the gap: the role of social learning in linking our stated desire for a more sustainable world to our everyday actions and policies. In: WALS, A. E. J. Social learning: towards a sustainable world. Wageningen: Wageningen Academic Publishers, 2007. p. 35-61.

GREGOLIN, J. A. R.; et al. Análise da produção cientifica a partir de indicadores bibliométricos. In: FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DE SÃO PAULO. Indicadores de ciência, tecnologia e inovação em São Paulo 2004. São Paulo: FAPESP, 2005.

HARMONISING COLLABORATIVE PLANNING, HARMONICOP. Learning together to manage together: improving participation in water management, Osnabrück, 2005.

JACOBI, P. R. Educação ambiental: o desafio da construção de um pensamento crítico, complexo e reflexivo. Educ. Pesqui. [online]. vol.31, n.2, pp. 233-250, 2005.

JACOBI, P.R.; RAUFFLET, E.; ARRUDA, M. P. de. Educação para a sustentabilidade nos cursos de Administração: Reflexão sobre paradigmas e práticas. RAM, Rev. Adm. Macke, 2011.

KILVINGTON, M. Building Capacity for Social Learning in Environmental Management. 2010. Tese (Doutorado em Filosofia). Lincoln University, Canterbury, Nova Zelândia, 2010.

KOLB, A.; KOLB, D. Experiential learning theory: a dynamic, holistic approach to management learning, education and development, Handbook of Management Learning, Education and Development,2008.

KOLB, D. A. Experiential learning: experience as the source of learning and development. Englewood Cliffs, NJ: Prentice Hall, 1984.

MACIEL, K. de F. O pensamento de Paulo Freire na trajetória da educação popular. Educação em Perspectiva, Viçosa, v. 2, n. 2, p. 326-344, jul./dez. 2011.

MEADOWS, A. J. A Comunicação Científica. Brasília: Briquet de Lemos, 1999.

MEZIROW, J. Transformative Learning: Theory to Practice. New Directions for Adult And continuing Education, n.74, Summer 1997.

MOREIRA, M.A. Teorias de aprendizagem. São Paulo: Editora Pedagógica e Universitária Ltda, 1999.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. Edgar Morin: tradução de Catarina Eleonora F. da Silva e Jeanne Sawaya ; revisão técnica de Edgard de Assis Carvalho. – 2. ed. – São Paulo : Cortez ; Brasília, DF : UNESCO, 2000.

PETRONI, A.P.; SOUZA, V. L. T. de. VIGOTSKI E PAULO FREIRE: contribuições para a autonomia do professor. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 9, n. 27, p. 351-361, maio/ago. 2009.

ROWE, D. Education for a sustainable future. Science, p.317-323, 2007.

SIPOS, Y.; BATTISTI, B.; GRIMM, K. Achieving transformative sustainability learning: engaging heads, hands and heart. International Journal of Sustainability in Higher Education. v. 9, n.1, p. 68-86, 2008.

SIVAPALAN, S.; SUBRAMANIAM, G.; CLIFFORD, M. J. Institutional Practices Versus Student Needs and Its Implications for the Development of a Holistic Engineering Education for Sustainable Development (EESD) Framework. Transformative Approaches to Sustainable Development at Universities. Springer, p.413-433, 2015.

STERLING, S. Higher Education, Sustainability and the Role of Systemic Learning, in Higher Education and The Challenge of Sustainability, op. cit., p.49-70, 2004.

STERLING, S. Transformative Learning and Sustainability: sketching the conceptual ground. Learning and Teaching in Higher Education, Issue 5, 2011.

SVOBODA, S.; WHALEN, J. Using experiential simulation to teach sustainability. In Galea, C. Ed. Teaching business sustainability: cases, simulations and experimental approaches. Greenleaf Publishing Limited: Sheffield. p. 171-179, 2004.

TILBURY, D.: An expert review of processes and learning. Paris: UNESCO, 2011.

TILBURY, D. Década da Educação das Nações Unidas para um Desenvolvimento Sustentável, 2005-2014: documento final do esquema internacional de implementação. – Brasília, 2005.

UNESCO. Educación para un futuro sostenible: una visión transdisciplinaria para una acción concertada. Paris: Unesco, EPD-97/CONF.401/CLD.1, 1997.

UNESCO, Shaping the education of tomorrow. Report on the UN decade of education for sustainable development. Abridged, Paris, 2012.

UNESCO. Teaching and Learning for a Sustainable Future: a multimedia teacher education programme. Disponível em: < http://www.unesco.org/education/tlsf/index.html >. Acesso em: fevereiro de 2017.

WRIGHT, T. S. A. Feeling Green: Linking Experiential Learning and University Environmental Education. Higher Education Perspectives, 2(1), p.73-90, 2006.