A Missão como Direcionador da Estratégia em Instituições de Ensino Superior Outros Idiomas

ID:
51891
Periódico:
Resumo:
Este estudo tem como objetivo identificar se e como as instituições de ensino superior (IES) brasileiras estão utilizando a missão organizacional como direcionadora da estratégia. Com base no modelo de efetividade da missão proposto por Pearce e David (1987), foi realizada uma análise de conteúdo das missões de 91 IES, a partir de informações disponibilizadas em seus sites. Os resultados mostram que a filosofia da IES, o tipo de serviço e Disponível o conceito próprio são os elementos usados com maior frequência e que nenhuma das 91 missões analisadas apresenta mais de seis dos oito elementos do modelo conceitual de efetividade das missões. Isso indica um uso parcial da missão como direcionadora de estratégia em IES. Ainda, dadas as especificidades das IES, dois novos elementos foram encontrados – perfil do egresso e contribuição com a comunidade -, adequando melhor o modelo conceitual de Pearce e David (que possui mais de 560 citações no Google Scholar) às especificidades das IES. Os resultados encontrados podem ser utilizados pelas IES para melhorar a formulação de suas missões e o seu uso efetivo como direcionador da estratégia.
Citação ABNT:
HABERKAMP, A. M.; HOPPEN, N.; DIEHL, C. A. The Mission Statement as a Driver of Strategy Formulation in Higher Education Institutions. Revista Alcance, v. 25, n. 2, p. 126-141, 2018.
Citação APA:
Haberkamp, A. M., Hoppen, N., & Diehl, C. A. (2018). The Mission Statement as a Driver of Strategy Formulation in Higher Education Institutions. Revista Alcance, 25(2), 126-141.
DOI:
alcance.v25n2(Mai/Ago).p126-141
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/51891/a-missao-como-direcionador-da-estrategia-em-instituicoes-de-ensino-superior/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Inglês
Referências:
Abrahams, J. (2013). 101 mission statements from top companies. Ten Speed Press, Toronto.

Allison, J. (2017). Advancing strategic communication through mission statements: creation of a natural language taxonomy. Academy of Strategic Management Journal, 16(3).

Alshameri, F.; Greene, G. R.; Srivastava, M. (2012). Categorizing top fortune company mission and vision statements via text mining. International Journal of Management & Information Systems (Online), 16(3), 227.

Araújo Júnior, R. H.; Tarapanoff, K. (2007). Precisão no processo de busca e recuperação da informação: uso da mineração de textos. Ciência da informação, 35(3).

Atenstaet, R. (2012). Word cloud analysis of the BJGP. British Journal of General Practice, 62(598), 148.

Ayers, D. F. (2015). Credentialing structures, pedagogies, practices, and curriculum goals: Trajectories of change in community college mission statements. Community College Review, 43(2), 191-214.

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo. Edições 70.

Bart, C. K. (2006). Mission profitable. The Canadian Manager, 31(3), 20.

Bartkus, B. R.; Glassman, M. (2008). Do Firms Practice What They Preach?The Relationship Between Mission Statements and Stakeholder Management. Journal Of Business Ethics, 83(2), 207-216.

Braga, R.; Monteiro, C. (2005). Planejamento estratégico sistêmico para instituições de ensino. São Paulo, Hoper.

Campbell, A. (1997). Mission Statements. Long Range Planning, 30(6), 931-932.

Castro, A. de. (2014). Gestão financeira: a sustentabilidade financeira e a interação acadêmica nas instituições de ensino superior. In Gestão Universitária: Os Caminhos para a Excelência, Porto Alegre.

Comung, Instituições Comunitárias. Nd. . AccessedonJuly13,2015.

Dörtyol, İ.; T. (2015). Exploring The Marketing Philosophy Through Mission Statements: A Study On Capital 500. Üzerine Bir Araştirma.Öneri Dergisi, 11(44), 189-203.

Drucker, P. (1983). Management: Tasks, responsibilities, practices. New York: Harper & Row.

Drucker, P. F. (1986). Management: tasks, responsibilities and practices. New York: Harper & Row. https://www.google.com.br/#q=Management:+tasks+responsibilities+and+practices&*.

Ellis, J.; Miller, P. (2014). Providing Higher Education in Post-modern Times: what do university mission statements tell us about what they believe and do? Research in Comparative and International Education, v. 9, n. 1, p. 83-91. 2014.

e-MEC - Sistema de Avaliação do Ensino Superior. (2016). Cadastro e-MEC de Instituições e Cursos de Educação Superior. http://emec.mec.gov.br/.

Espartel, L. B. (2009). O uso da opinião dos egressos como ferramenta de avaliação de cursos: o caso de uma instituição de ensino superior catarinense. Revista Alcance, 16(1).

Fauzi, H.; Rahman, A. A. The role of control system in increasing corporate social performance: The use of levers of control. Issues in Social and Environmental Accounting, Kota Surakarta, n. 2, v. 1, p. 131-144. 2008.

Fitzgerald, C.; Cunningham, J. A. (2016). Inside the university technology transfer office: mission statement analysis. The Journal of Technology Transfer, 41(5), 1235-1246.

Forte, S. H. A. C.; Pereira, M. S. (2010). A construção e disseminação da missão nas instituições de ensino superior no Ceará. Revista Gestão e Tecnologia, 2(1).

Freitas, C. L.; De, Espindola, E. E.; Lunkes, R. J.; Pfitscher, E. D. (2011). Missão institucional: análise nas instituições federais de ensino superior (IFES). Anais do Congresso UFSC de Controladoria e Finanças, Florianópolis, SC, 4.

Gonzaga, R. P.; Cruz, A. P. Da; Pereira, C. A.; Luz, A T M da. (2015). Associação entre Missão Institucional Declarada por Empresas Brasileiras e seus Indicadores de Desempenho. Contabilidade Vista & Revista, I(26), 15-34.

Inep. (2015). Instrumento de Avaliação Institucional Externa: Subsidia os atos de credenciamento, recredenciamento e transformação da organização acadêmica (presencial). http://download.inep.gov.br/educacao_superior/avaliacao_institucional/instrumentos/2014/instrumento_institucional.pdf.

King, D. L.; Case, C. J.; Premo, K. M. (2012). An international mission statement comparison: United States, France, Germany, Japan, and China. Academy of Strategic Management Journal, London, 11(2), 93-119.

Koppe, L. R. (2014). Instituições de ensino superior privadas no Brasil: o caso das instituições de ensino privadas com fins lucrativos no Rio Grande do sul. Tese de Doutorado em Sociologia, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Ldb. (1996). Brazilian Law of Directives and Bases (Law 9394/96). Available at: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf.

Leggat, S. G.; Holmes, M. (2015). Content analysis of mission, vision and value statements in Australian public and private hospitals: Implications for healthcare management. Asia Pacific Journal of Health Management, 10(1), 46.

Morais, N.; Pombo, L.; Batista, J.; Moreira, A.; Ramos, F. (2014). Uma revisão de literatura sobre o uso das tecnologias da comunicação no ensino superior. Revista Prisma.Com, (24), 162-185.

Mussoi, A.; Lunkes, R. J.; Silva, R. V. Da. (2011). Missão institucional: uma análise da efetividade e dos principais elementos presentes nas missões de empresas brasileiras de capital aberto. REGE-Revista de Gestão, São Paulo, 18(3), 361-384.

Nd. Lei nº 11.892, from December 29, 2008. (2008). Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Available at http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm. Accessed on April 11, 2018.

Oliveira, J. (2015). Saiba como funciona sistema de ensino superior no Brasil. http://www.brasil.gov.br/educacao/2009/11/ensino-superior. Acessed on July, 23, 2015.

Oye, N. D.; Iahad, N. A.; Rahim, N. (2014). Ab The history of UTAUT model and its impact on ICT acceptance and usage by academicians. Education and Information Technologies, 19(1), 251-270.

Paiva, R. C. V. De; Barbosa, F. V.; Gonçalves, R. G.; Costa, D de M. (2014). Educação Superior Privada: Um Estudo do Desempenho Financeiro em nove Instituições de Ensino Superior. Revista Gestão & Tecnologia, Pedro Leopoldo, 14(1), 68-99.

Palmer, T. B.; Short, J. C. (2008). Mission statements in US colleges of business: An empirical examination of their content with linkages to configurations and performance. Academy of Management Learning & Education, 7(4), 454-470.

Pearce, J. A. (1982). The company mission as a strategic tool. Sloan Management Review, Cambridge, 23(3), 15.

Pearce, J. A.; David, F. Corporate mission statements: The bottom line. The Academy of Management Executive, v. 1, n. 2, p. 109-115. 1987.

Penco, L.; Profumo, G.; Scarsi, R. (2017). Stakeholder Orientation in Cruise Lines’ Mission Statements. Sustainability, 9(11), 21-51.

Rarick, C. A.; Nickerson, I. (2006). An empirical analysis of web-based corporate mission statements. Journal of Strategic E-commerce, 4(1/2), 1.

Sinaes. (2004). Law 10.861, April 14, 2004. Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES e dá outras providências. http://portal.inep.gov.br/sinaes.

Souza, P. De; Coral, S. M.; Lunkes, R. J. (2014). Missão Organizacional: Análise dos Principais Elementos Propostos por Pearce II (1982) Presentes nas Missões dos Hotéis do Sul do Brasil. PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review, 3(1), 94.

Stemler, S. E.; Bebell, D.; Sonnabend, L. A. (2011). Using School Mission Statements for Reflection and Research. Educational Administration Quarterly, 47(2), 383-420

Teles, J.; Lunkes, R. J. (2011). Efetividade da missão institucional: um estudo nas 100 maiores empresas de capital aberto no Brasil. Anais de Congresso da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Contabilidade, Vitória.

Want, J. H. (1986). Corporate mission. Management Review, 75(8), 46-50.

Williams, L. S. (2008). The mission statement: A corporate reporting tool with a past, present, and future. Journal of business communication, 45(2), 94-119