Rendimento Acadêmico e Estilos de Aprendizagem: Um Estudo na Disciplina Análise de Custos Outros Idiomas

ID:
51893
Periódico:
Resumo:
O objetivo do estudo foi verificar se o estilo de aprendizagem impacta no rendimento acadêmico dos alunos que cursaram a disciplina Análise de Custos no curso de Ciências Contábeis no que tange às avaliações formativas e somativas. Oportunamente, compararam-se a associação do rendimento na referida disciplina e o rendimento do aluno no semestre, bem como com o coeficiente geral do curso. Para a análise do rendimento acadêmico, utilizouse a Teoria da Avaliação. Para a coleta de dados, o instrumento utilizado, baseado na literatura, possibilitou mensurar o estilo de aprendizagem. Para a análise dos dados, utilizaram-se a estatística descritiva e o teste de Wilcoxon. A amostra compreende 111 alunos matriculados no segundo semestre do ano de 2015 e primeiro semestre de 2016, representando 88% da população. Os resultados apontam a predominância dos estilos ativo, sensorial, visual e sequencial. Quanto ao rendimento acadêmico, verificaram-se maiores médias para as avaliações individuais (somativas). Na comparação do rendimento e os estilos de aprendizagem dos alunos, identificou-se um equilíbrio nas dimensões, ou seja, as médias são próximas tanto para avaliações individuais quanto em grupo e, também, nas médias do Coeficiente de Rendimento Acadêmico (CRA) semestral e geral. O teste não paramétrico Wilcoxon indicou não haver diferença na maioria dos resultados, com exceção entre a avaliação somativa e o estilo sequencial/global.
Citação ABNT:
BORGES, L. F. M.; LEAL, E. A.; SILVA, T. D.; PEREIRA, J. M. Rendimento Acadêmico e Estilos de Aprendizagem: Um Estudo na Disciplina Análise de Custos . Revista Alcance, v. 25, n. 2, p. 161-176, 2018.
Citação APA:
Borges, L. F. M., Leal, E. A., Silva, T. D., & Pereira, J. M. (2018). Rendimento Acadêmico e Estilos de Aprendizagem: Um Estudo na Disciplina Análise de Custos . Revista Alcance, 25(2), 161-176.
DOI:
alcance.v25n2(Mai/Ago).p161-176
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/51893/rendimento-academico-e-estilos-de-aprendizagem--um-estudo-na-disciplina-analise-de-custos-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Albuquerque, L. S.; Nunes, H. F. R. A.; Batista, F. F.; Luz, J. R. M.; Carvalho, J. R. M. (2015) Análise dos estilos de aprendizagem dos discentes do curso de Ciências Contábeis da UFCG a partir do Inventário de Kolb. Anais do Congresso USP de Iniciação Científica em Contabilidade, São Paulo, SP, Brasil, 12.

Borges, I. M. T.; Santos, A.; Abbas, K.; Marques, K. C. M.; da Fonseca Tonin, J. M. (2014). Reprovação expressiva na disciplina de contabilidade de custos: quais os possíveis motivos? Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade - REPeC, 8(4).

Borges, L. F. M. (2016). Estilos e estratégias de aprendizagem: um estudo com discentes do curso de Ciências Contábeis. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, MG, Brasil.

Cavalcanti Neto, A. L. G.; Aquino, J. L. F. (2009). A avaliação da aprendizagem como um ato amoroso: o que o professor pratica? Educação em Revista, 25(2), 223-240.

Cerqueira, T. C. S. (2000). Estilos de aprendizagem em Universitários. Tese de doutorado, Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, SP, Brasil.

Corbucci, P. R. (2007) Desafios da educação superior e desenvolvimento no Brasil. IPEA, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, texto para discussão n.1287. http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=4846

Cordeiro, R. A.; da Silva, A. B. (2012). Os estilos de aprendizagem influenciam o desempenho acadêmico dos estudantes de finanças? Revista de Administração da UFSM, 5(2), 243-261.

Dias, G. P. P.; Sauaia, A. C. A.; Yoshizaki, H. T. Y. (2013) Estilos de aprendizagem Felder-Silverman e o aprendizado com jogos de empresa. Revista de Administração de Empresas, 53(5), 469-484.

Faria, P. M. O.; Leal, E. A. (2014). Análise da adoção de conteúdos relacionados à área gerencial nos cursos de ciências contábeis: um estudo no estado de Minas Gerais. Anais do Congresso UFSC de Controladoria e Finanças e Iniciação em Contabilidade, Santa Catarina, SC, Brasil, 5.

Fávero, L. P.; Belfiore, P.; Silva, F. L.; Chan, B. L. (2009) Análise de dados: modelagem multivariada para tomada de decisões. Rio de Janeiro: Elsevier

Felder, R. M.; Silverman, L. K. (1988). Learning and teaching styles in engineering education. Journal of Engineering Education, 78(7), 674-681. http://www.ncsu.edu/felderpublic/Learning_Styles.html

Felder, R. M.; Soloman, B. A. (1991). Index of Learning Styles Questionnaire. North Carolina State University. https://www.engr.ncsu.edu/learningstyles/ilsweb.html

Ferreira, M. C.; Assmar, E. M. L.; Omar, A. G.; Delgado, H. H.; González, A. T.; Souza, M. A.; Cisne, M. C. F. (2002). Atribuição de causalidade ao sucesso e fracasso escolar: um estudo transcultural Brasil-Argentina-México. Psicologia: Reflexão e Crítica, 15(3), 515-527.

Garcia, J. (2009). Avaliação e aprendizagem na educação superior. Estudos em Avaliação Educacional, 20 (43), 201-213.

Gonçalves, L. F. (2005). Programa de avaliação do sistema educacional do estado do Paraná-AVA-1995/2002: uma avaliação a serviço da formação humana, ou de favorecimento ao mercado econômico? Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil.

Lopes, W. M. G. (2002) Inventário de Estilos de Aprendizagem de Felder-Saloman: investigação de sua validade em estudantes universitários de Belo Horizonte. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, SC, Brasil.

Meurer, A. M.; Pedersini, D. R.; Antonelli, R. A. Voese, S. B. Estilos de Aprendizagem e Rendimento Acadêmico: uma análise dos acadêmicos e professores de Ciências Contábeis. Anais do Congresso UFSC de Controladoria e Finanças, Florianopólis, SC, Brasil, 7.

Miranda, G. J.; Lemos, K. C. S.; Oliveira, A. S.; Ferreira, M. A. (2015) Determinantes do desempenho acadêmico na área de negócios. Meta: Avaliação, 7(20), 175-209.

Munhoz, A. M. H. (2004). Uma análise multidimensional da relação entre inteligência e desempenho acadêmico em universitários ingressantes. Tese de doutorado, Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP, Brasil.

Nogueira, D. R.; Espejo, M. M. S. B.; Reis, L. G.; Voese, S. B. (2012). Estilos de aprendizagem e desempenho em educação a distância: um estudo empírico com alunos da s disciplinas de Contabilidade Geral e Gerencial. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, 6(1), 54-72.

Pellón, M.; Nome, S.; Arán, A. (2013). Relação entre estilos de aprendizagem e rendimento acadêmico dos estudantes do quinto ano de medicina. Revista Brasileira de Oftalmologia, 72(3), 181-184.

Santos, J. F. S. (2005) Avaliação no ensino a distância. Revista Ibero-americana de Educação, 38(4), 1-9.

Santos, N. A. (2012). Determinantes do desempenho acadêmico dos cursos de ciências contábeis. Tese de doutorado. Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, Departamento de Contabilidade e Atuária, FEA/USP, São Paulo, SP, Brasil.

Shaftel, J.; Shaftel, T. L. (2007). Educational Assessment and the AACSB. Issues in Accounting Education, 22(2), 215-232.

Silva, D. M. (2006). O impacto dos estilos de aprendizagem no ensino de Contabilidade na FEA-RP/USP. Dissertação de mestrado, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, SP, Brasil.

Silva, D. M.; Leal, E. A.; Pereira, J. M.; Oliveira, J. D. Neto (2015). Estilos de aprendizagem e desempenho acadêmico na Educação a Distância: uma investigação em cursos de especialização. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, 17(57), 1300-1316.

Silva, D. M.; Oliveira, J. D. Neto (2010). O impacto dos estilos de aprendizagem no ensino de Contabilidade. Contabilidade Vista & Revista, 21(4), 123-156.

Silva, L. L. V. (2012). Estilos e estratégias de aprendizagem de estudantes universitários. Dissertação Mestrado, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Souza, E. S. (2008). ENADE 2006: Determinantes do Desempenho dos cursos de Ciências Contábeis. Dissertação. Mestrado. Programa Multiinstitucional e Inter-Regional de Pós- Graduação em Ciências Contábeis, Brasília, DF, Brasil.

Souza, L. M. D.; Avelino, B. C.; Takamatsu, R. T. (2017). Estilos de aprendizagem e influência no processo de ensino-aprendizagem: Análise empírica na visão de estudantes de contabilidade. Revista Ambiente Contábil, 9(2), 379-400

Stake, R. E. (1967). The countenance of educational evaluation. Department for Exceptional Children, Gifted Children Section.

Tyler, R. W. (1942). General Statement on Evaluation. The Journal of Educational Research, 35(7), 492-501.

Vianna, H. M. (1982). Avaliação educacional-problemas gerais e formação do avaliador. Educação e Seleção, n. 5, p. 9-14.