A Contribuição da 'Design Research' para a Produção Tecnológica em Mestrados e Doutorados Profissionais em Administração Outros Idiomas

ID:
51898
Periódico:
Resumo:
Este ensaio é produto de uma reflexão acerca da produção tecnológica em mestrados e doutorados profissionais e a necessidade de um arcabouço teórico e metodológico que contribua para o desenvolvimento de pesquisas de natureza mais aplicada. Seu objetivo é, portanto, o de investigar a contribuição da design research para a produção tecnológica em mestrados e doutorados profissionais na área de administração no Brasil. Busca-se inicialmente auxiliar na compreensão das causas que contribuíram para o surgimento dos cursos de pós-graduação profissionais no Brasil para posicionar o leitor sobre o objetivo a que se propõe. Na sequência, o artigo trata do contexto da pós-graduação stricto sensu profissional e da produção tecnológica subjacente para, então, abordar a design research e sua contribuição para as pesquisas desenvolvidas em mestrados e doutorados profissionais. Nas conclusões, destacam-se algumas questões que emergem a partir da reflexão sobre a aplicação da design research no contexto da pós-graduação profissional, revelando a necessidade de um grande investimento na pesquisa científica aplicada aos problemas reais.
Citação ABNT:
ALPERSTEDT, G. D.; FEUERSCHÜTTE, S. G.; SILVA, A. B.; FARACO, K. M. D. S. A Contribuição da 'Design Research' para a Produção Tecnológica em Mestrados e Doutorados Profissionais em Administração . Revista Alcance, v. 25, n. 2, p. 259-273, 2018.
Citação APA:
Alperstedt, G. D., Feuerschütte, S. G., Silva, A. B., & Faraco, K. M. D. S. (2018). A Contribuição da 'Design Research' para a Produção Tecnológica em Mestrados e Doutorados Profissionais em Administração . Revista Alcance, 25(2), 259-273.
DOI:
alcance.v25n2(Mai/Ago).p259-273
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/51898/a-contribuicao-da--design-research--para-a-producao-tecnologica-em-mestrados-e-doutorados-profissionais-em-administracao-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Aken, J. E. V. (2004). Management research based on the paradigm of the design sciences: the quest for fieldtested and grounded technological rules. Journal of Management Studies, 41(2), 219-246.

Aken, J. E. V. (2005). Management Research as a design science: articulating the research products of mode 2 Knowledge Production in Management. British Journal of Management, 16(1), 19-36.

Aken, J. E. V.; ROMME, G. (2009). Reinventing the future: adding design science to the repertoire of organization and management studies. Organization Management Journal, 6 (1), 5-12.

Barros, E. C. D.; Valentim, M. C.; Melo, M. A. A. (2005). O debate sobre o mestrado profissional na Capes: trajetória e definições. Revista Brasileira de Pós-Graduação, 2(4), 124-138.

Bartunek, J. M. (2008). You’re an organization development practitioner-scholar: Can you contribute to organizational theory? Organization Management Journal, 5, 6-16.

Bereiter, C. (2002) Design Research for Sustained Innovation. Cognitive Studies, Bulletin of the Japanese Cognitive Science Society, 9(3), 321-327.

Brasil. MEC/CESu/CFE. de 3 de dezembro de 1965.

Campos, A. M. (1993). Contribuição para o resgate da relevância do conhecimento para a administração. In: Seminário em busca de novos caminhos para as organizações. Rio de Janeiro: Coppead.

Capes. (2009). Portaria n° 7, de 22/06/09. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 23 jun. 2009. Seção 01, p. 31. http://www.capes.gov.br/export/sites/capes/download/legislacao/Portaria_CAPES_07_2009.doc.

Cheng, X. et al. (2018). Can Process Facilitation Improve Globally Distributed Collaboration?An Action Design Research. Proceedings of the Hawaii International Conference on System Sciences, 51.

De Sordi, J. O.; Meireles. M.; Sanches, C. (2011). Design Science aplicada às pesquisas em administração: reflexões a partir do recente histórico de publicações internacionais. Revista de Administração e Inovação, 8(1), 10-36.

Druckenmiller, D. A.; Acar, W. (2009). An Agent-Based Collaborative Approach to Graphing Causal Maps for Situation Formulation. Journal of the Association for Information Systems, Atlanta, 10(3), 221-251.

Dunne, D.; Martin, R. (2006). Design Thinking and How It Will Change Management Education: An Interview and Discussion. Academy of Management Learning & Education, 5(4), 512-523.

Fischer, T. (2005). Mestrado profissional como prática acadêmica. Revista Brasileira de Pós-Graduação, 2(4), 2429.

Gregor, S.; Hevner, A. R. (2013). Positioning and presenting design science research for maximum impac. MIS Quarterly, 3(2), 337-355.

Hambrick, D. C. (1994) What if the Academy Actually Mattered? Academy of Management Review, 19, 11-16.

Hevner, A. R.; March, S. T.; Park, J. (2004). Design science in Information Systems Research. MIS Quarterly, 28(1), 75-105.

Hoshmand, L. T.; Polkinghorne, D. E. (1992) Redefining the science-practice relationship and professional training. American Psychologist, 47(1), 55-66.

Jelinek, M.; Romme, G. L.; Boland, R. J. (2008). Introduction to the Special Issue - Organization studies as a science for design: Creating collaborative artifacts and research. Organization Studies, 29, 317-219.

Jones, H. (2011). Taking responsibility for complexity: how implementation can achieve results in the face of complex problems. Working Paper 330 - Results of ODI research presented in Overseas Development Institute: London.

Manson, N. J. (2006). Is operations research really research? Operations Research Society of South Africa, 22(2), 155-180.

March, J. G.; Sutton, R. I. (1997). Organizational performance as a dependent variable. Organization Science, 8(6), 698-706.

Markus, M. L.; Majchrzak, A.; Gasser, L. (2002). A design theory for systems that support emergent knowledge processes. MIS Quarterly, 26(3), 179-212.

Mattos, P. L. (1997). Dissertações não-acadêmicas em mestrados profissionais: isso é possível? Revista de Administração Contemporânea, 1(2), 153-171.

Orlikowski, W. J.; Iacono, C. S. (2001). Research Commentary: desperately seeking the ‘IT’ in IT Research - A call to theorizing the IT artifact. Information Systems Research, 12(2), 121-134.

Petersson, A. M.; Lundberg, J. (2018). Developing an ideation method to be used in cross-functional interorganizational teams by means of action design research. Research in Engineering Design, 1-25.

Pettigrew, A. (1996). Interview by M. S. Kraatz for the OMT-Newsletter of the Academy of Management. Winter: 14.

Piquet, R. (2008). Mestrado profissionalizante: relato de uma experiência. Regiões e Cidades, 1(1), 2-9.

Ribeiro, C. R. A. (2010). Universidade como disputa da reprodução social: contribuição ao debate sobre os mestrados profissionais. Revista Brasileira de Pós-Graduação, 7(14), 433-450.

Ribeiro, R. J. (2005). O mestrado profissional na política atual da Capes. Revista Brasileira de Pós-Graduação, 2(4), 8-15.

Simon, H. (1969). Sciences of the artificial. Cambridge, MA: MIT Press.

Takahashi, A. R. W. et al. (2010). Mestrado profissional e mestrado acadêmico em administração: convergências, divergências e desafios aos programas de pós-graduação stricto sensu no Brasil. Administração, Ensino e Pesquisa, 11(4).

Tranfield, D.; Starkey, K. (1998). The nature, social organization and promotion of management research: Towards policy. British Journal of Management, 9(4), 3-41.

Walls, J. G.; Widmeyer, G. R.; Elsawy, O. A. (1992). Building an information system design theory for Vigilant EIS. Information Systems Research, 3(1), 36-59.

Wastell, D. A. (2014). A Dialogue Between Socrates and a Novice Manager on the Relevance of Design to Management Practice and Education. Academy of Management Learning & Education, 13(4), 641-652.

Wastell, D. A.; Sauer, J.; Schmeink, C. (2009). Time for a "design turn" in IS innovation research?A practice report from the home front. Information Technology & People, 22(4), 335-349.