Assimetria de Informação versus Estrutura de Capital: Um Estudo Comparativo entre Empresas Brasileiras e Norte-Americanas Outros Idiomas

ID:
52077
Resumo:
A estrutura de capital vem sendo estudada desde meados dos anos 1950, e passou, ao longo das décadas, por diversas abordagens de estudo. Uma delas é a que analisa a influência da assimetria de informação na estrutura de capital das organizações, conforme discutido por Myers (1984) e Myers e Majluf (1984). Diante disso, para verificar a influência da assimetria na estrutura de capital das empresas brasileiras e norte-americanas de 2011 a 2015, realizou-se uma análise com dados em painel, com amostras segregadas, modelando-se variáveis ligadas à assimetria de informação para verificação se elas influenciaram, ou não, o endividamento das empresas analisadas. Como principais resultados, verificou-se inicialmente que a maior parte dos coeficientes associados às variáveis modeladas se mostrou estatisticamente significativo, porém, com baixo poder explicativo, dado o reduzido coeficiente retornado na regressão. Além disso, verificou-se que tanto para as empresas brasileiras quanto que para as norte-americanas, as variáveis ligadas à assimetria de informação mostraram-se determinantes no endividamento empresarial, porém, com sinais nem sempre de acordo com o esperado pela teoria de pecking-order. Por fim, concluiu-se que a teoria de pecking-order é a que ofereceu o melhor conjunto explicativo para o endividamento das empresas norte-americanas, enquanto que para as empresas brasileiras, parece ser um mix da teoria de pecking-order e da trade-off o que oferece a melhor explicação para o endividamento das companhias analisadas.
Citação ABNT:
GALLINA, A. S.; ARAÚJO, M. P. Assimetria de Informação versus Estrutura de Capital: Um Estudo Comparativo entre Empresas Brasileiras e Norte-Americanas. Enfoque Reflexão Contábil, v. 37, n. 4, p. 121-141, 2018.
Citação APA:
Gallina, A. S., & Araújo, M. P. (2018). Assimetria de Informação versus Estrutura de Capital: Um Estudo Comparativo entre Empresas Brasileiras e Norte-Americanas. Enfoque Reflexão Contábil, 37(4), 121-141.
DOI:
10.4025/enfoque.v37i4.40255
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/52077/assimetria-de-informacao-versus-estrutura-de-capital--um-estudo-comparativo-entre-empresas-brasileiras-e-norte-americanas/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABOR, Joshua. The effect of capital structure on profitability: an empirical analysis of listed firms in Ghana. The Journal of Risk Finance, v. 6, n. 5, p. 438-445, 2005

ALBANEZ, Tatiana. Efeitos do market timing sobre a estrutura de capital de companhias abertas brasileiras. 2012. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo

ALBANEZ, Tatiana. Impactos da assimetria de informação na estrutura de capital das empresas brasileiras de capital aberto. 2008. 106f. 2008. Dissertação (Mestrado em Contabilidade) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, São Paulo

ALBANEZ, Tatiana; VALLE, Maurício Ribeiro do. Impactos da assimetria de informação na estrutura de capital de empresas brasileiras abertas. Revista Contabilidade & Finanças-USP, v. 20, n. 51, 2009.

BAKER, Malcolm; WURGLER, Jeffrey. Market timing and capital structure. The Journal of Finance, v. 57, n. 1, p. 1-32, 2002.

BRUNOZI, Marcelo Afonso Vieira et al. Indicadores econômico-financeiros e os determinantes da estrutura de capital das empresas do setor de serviços: uma análise de dados em painel. Revista Ambiente Contabil, v. 8, n. 2, p. 110, 2016.

CAMPOS FONSECA, Camila Veneo et al. A relação entre a governança corporativa e a estrutura de capital das empresas Brasileiras no período 2000-2013. Enfoque: Reflexão Contábil, v. 35, n. 2, 2016.

CANDIDO, Marçal Serafim. Estrutura de capital e assimetria de informação: efeitos da governança corporativa. 2010. Dissertação (Mestrado em Contabilidade). Universidade de São Paulo

COTEI, C.; FARHAT, J. The trade-off theory and the pecking order theory: are they mutually exclusive? North American Journal of Finance and Banking Research, v. 3, n. 3, 2009.

DAHER, C. E. Testes Empíricos de Teorias Alternativas sobre a Determinação da Estrutura de Capital das Empresas Brasileiras. Brasília: UnB, UFPB, UFPE, UFRN, 2004, Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) – Universidade Federal de Brasília, Brasília.

DALLABONA, Lara Fabiana et al. Determinantes da Estrutura de Capital no Brasil: Análise das Empresas Familiares Versus Não Familiares Listadas na BM&FBOVESPA. In: Anais do Congresso Brasileiro de Custos-ABC. 2010.

DURAND, David. Costs of debt and equity funds for business: trends and problems of measurement. In: Conference on research in business finance. NBER, 1952. p. 215-262

GOMES, Gabriel Lourenço; LEAL, Ricardo. P. C. Determinantes da estrutura de capital das empresas brasileiras com ações negociadas em bolsas de valores. In: LEAL, R. P. C.; COSTA JR. N. C. A.; LEMGRUBER, E. F. (Org.). Finanças corporativas. São Paulo: Atlas, 2000.

GREENE, William H. Econometric Analysis. 5 ed. New York: Prentice Hall, 2002.

HEALY, Paul M.; PALEPU, Krishna G. Information asymmetry, corporate disclosure, and the capital markets: A review of the empirical disclosure literature. Journal of Accounting and Economics, v. 31, n. 1, p. 405-440, 2001.

HUANG, R.; RITTER, J. Testing the market timing theory of capital structure, University of Florida Working Paper, 2005.

JAHANZEB, Agha; REHMAN, Saif-Ur; BAJURI, Norkhairul Hafiz; KARAMI, Meisam; AHMADIMOUSAABAD, Aiyoub. Trade-off Theory, Pecking order Theory and Market Timing Theory: A Comprehensive Review of Capital Structure Theories. International Journal of Management and Commerce Innovations (IJMCI), v. 1, n 1, pp. 11-18, 2014.

JENSEN, M. C. Agency Costs of Free Cash Flow, Corporate Finance, and Takeovers. The American Economic Review, v. 76, n. 2, p. 323-329, 1986.

JENSEN, M. C.; MECKLING, W. Theory of the Firm: ManageriaL Behavior, Agency Costs and Capital Structure, Journal of Financial Economics, 3, 11-25, 1976.

JIBRAN, Sheikh; WAJID, Shakeel Ahmed; WAHEED, Iqbal; MUHAMMAD, Tahir Masood. Pecking at Pecking order Theory: Evidence from Pakistan’s Non-financial Sector. Journal of Competitiveness, v. 4, n. 4, pp. 86-95, 2012.

KIRCH, Guilherme. Determinantes da estrutura de capital das empresas brasileiras de capital aberto. Revista Contexto. v. 8, n. 13, 2008.

LESMOND, David A.; O’CONNOR, Philip F.; SENBET, Lemma W. Capital structure and equity liquidity. 2008.

LIPSON, Marc L.; MORTAL, Sandra. Liquidity and capital structure. Journal of Financial Markets, v. 12, n. 4, p. 611-644, 2009.

MARTINS, Vinicius Gomes; MACHADO, Marcio André Veras; CALLADO, Aldo Leonardo Cunha. Análise da Aditividade de Value Relevance da DDF e da DVA ao Conjunto de Demonstrações Contábeis: Evidências de Empresas do Mercado de Capitais Brasileiro. Revista Contabilidade, Gestão e Governança - Brasília, v. 17, n. 1, p. 75-94, 2014.

MEDEIROS, Natália Carolina Duarte de. Estrutura de capital e assimetria de informação: um estudo em empresas brasileiras de capital aberto dos setores têxtil e de energia elétrica. 2013. Dissertação (Mestrado em administração) - Universidade Federal de Lavras. Lavras/MG.

MITUSHIMA, Alexandre Hiroshi; NAKAMURA, Wilson Toshiro; ARAÚJO, Bruno Henrique de. Determinantes da estrutura de capital de companhias abertas brasileiras e a velocidade de ajuste ao nível meta: análise do período de 1996 a 2007. XXXIV Encontro da ANPAD. 25 a 29 de Setembro de 2010. Disponível em: www.anpad.org.br/admin/pdf/con1799.pdf. Acesso em: 23 Ago 2010.

MODIGLIANI, Franco.; MILLER, Merton H. Corporate Income Taxes and the Cost of Capital: A Correction. The American Economic Review, v. 53, n. 3 pp. 433-443, 1963.

MODIGLIANI, Franco; MILLER, Merton H. The cost of capital, corporation finance and the theory of investment. The American Economic Review, v. 48, n. 3, p. 261-297, 1958

MYERS, Stewart C. Determinants of corporate borrowing. Journal of Financial Economics, v. 5, n. 2, 147-175, 1977.

MYERS, Stewart C. Financing of corporations. Handbook of the Economics of Finance, v. 1, p. 215-253, 2003.

MYERS, Stewart C.; MAJLUF, Nicholas S. Corporate financing and investment decisions when firms have information that investors do not have. Journal of Financial Economics, v. 13, n. 2, p. 187-221, 1984.

MYERS, Stewart C. The capital structure puzzle. The Journal of Finance, v. 39, n. 3, p. 574-592, 1984.

ROCHA, Flavio Dias. Determinantes da estrutura de capital e o nível de endividamento nas empresas de capital aberto: um estudo comparativo entre argentina, brasil e estados unidos. 2014. Tese (Doutorado em administração) - Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte.

SANTOS, David Ferreira Lopes; MARTINS, Roberta Alvarez; FIGUEIRA, Sérgio Rangel Fernandes; SANCHES, Adhemar. Fatores determinantes da estrutura de capital das empresas de materiais básicos do Brasil. Enf.: Ref. Cont. UEM – Paraná v. 33 n. 2 p. 87-103. 2014.

SILVA BRITO, Giovani Antonio; CORRAR, Luiz J.; BATISTELLA, Flávio Donizete. Fatores determinantes da estrutura de capital das maiores empresas que atuam no Brasil. Revista Contabilidade & Financas-USP, v. 18, n. 43, 2007.

TOSHIRO NAKAMURA, Wilson et al. Determinantes de estrutura de capital no mercado brasileiro: análise de regressão com painel de dados no período 1999-2003. Revista Contabilidade & Finanças-USP, v. 18, n. 44, 2007.

WITTENBERG MOERMAN, Regina. The impact of information asymmetry on debt pricing and maturity. 2009.