A Reputação do Gestor Influencia o Desempenho Empresarial? Outros Idiomas

ID:
52381
Resumo:
Este estudo investiga a relação entre a reputação de líderes e o desempenho, sob quatro dimensões (inovadora, internacional, operacional e de mercado), nas companhias abertas brasileiras. Para tanto, a pesquisa descritiva, quantitativa e documental, reúne uma amostra de 34 empresas cujos líderes participaram do ranking Merco Líderes 2016. Foram aplicados testes de diferenças entre médias, correlação de Spearman e regressão linear múltipla. Os resultados indicam que há diferença entre o desempenho de mercado nas empresas com líderes de maior reputação e o daquelas com líderes de menor reputação. Ressalta-se que, à luz da Teoria da Economia dos Custos de Transação e da Teoria da Agência, a reputação do gestor, percebida pelos stakeholders, ajuda a reduzir os custos de transação e de agência, podendo, portanto, influenciar o desempenho empresarial. Entretanto, contrariando as teorias adotadas no estudo, conclui-se que a reputação dos líderes não é capaz de influenciar o desempenho multidimensional das empresas.
Citação ABNT:
MAIA, A. J. R.; PESSOA, F. E. N.; SILVA, E. M. S.; LUCA, M. M. M.; VASCONCELOS, A. C. A Reputação do Gestor Influencia o Desempenho Empresarial?. Revista de Administração FACES Journal, v. 17, n. 4, p. 89-107, 2018.
Citação APA:
Maia, A. J. R., Pessoa, F. E. N., Silva, E. M. S., Luca, M. M. M., & Vasconcelos, A. C. (2018). A Reputação do Gestor Influencia o Desempenho Empresarial?. Revista de Administração FACES Journal, 17(4), 89-107.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21714/1984-6975FACES2018V17N4ART5897
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/52381/a-reputacao-do-gestor-influencia-o-desempenho-empresarial-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ADAMS, R. B.; ALMEIDA, H.; FERREIRA, D. Powerful CEOs and their impact on corporate performance. The Review of Financial Studies, v. 18, n. 4, p. 1403-1432, 2005.

ALCHIAN, A. A.; DEMSETZ, H. Production, information costs, and economic organization. The American Economic Review, v. 62, n. 5, p. 777-795, 1972.

ARNDT, M.; BIGELOW, B. The adoption of corporate restructuring by hospitals. Hospital and Health Services Administration, v. 40, n. 3, p.332-347, 1995.

ASSUNÇÃO, R. R.; DE LUCA, M. M. M.; VASCONCELOS, A. C. Complexidade e governança corporativa: uma análise das empresas listadas na BM&FBovespa. Revista de Contabilidade & Finanças, v. 28, n. 74, p. 213-228, 2017.

BANDEIRA, M. T. S. S.; GÓIS, A. D.; DE LUCA, M. M. M.; VASCONCELOS, A. C. Reputação corporativa negativa e o desempenho empresarial. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 9, n. 24, p. 71-83, 2015.

BARAIBAR-DIEZ, E.; SOTORRÍO, L. L. O efeito mediador da transparência na relação entre responsabilidade social corporativa e reputação corporativa. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, v. 20, n. 1, p. 5-21, 2018.

BASSO, L. F. C.; KRAUTER, E. Participação nos lucros/resultados e criação de valor: um estudo exploratório. Organização & Sociedade, v. 10, n. 26, p. 157-178, 2003.

BEUREN, I. M.; SILVA, M. Z.; MAZZIONI, S. Remuneração dos executivos versus desempenho das empresas. Revista de Administração FACES Journal, v. 13, n. 2, p. 8-25, 2014.

BROMLEY, D. B. Relationships between personal and corporate reputation. European Journal of Marketing, v. 35, n. 3/4, p. 316334, 2001.

CAIXETA, C. G. F.; LOPES, H. E. G.; BERNARDES, P.; CARDOSO, M. B. R.; CARVALHO NETO, A. M. Reputação corporativa e desempenho econômico-financeiro: um estudo em cinco grandes grupos empresariais brasileiros. Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, v. 1, n. 9, p. 86-109, 2011.

CARDOSO, V. I. C.; DE LUCA, M. M. M.; GALLON, A. V. Reputação corporativa e o disclosure socioambiental de empresas brasileiras. Contabilidade, Gestão e Governança, v. 17, n. 2, p. 26-25, 2014.

CAVES, R. E.; PORTER, M. E. From entry barriers to mobility barriers. Quarterly Journal of Economics, v. 91, n. 2, p.241-262, 1977.

CAVUSGIL, S. T.; KNIGHT, G. A. Explaininging an emerging phenomenon for international marketing: global orientation and the born-global firm. Working paper, Michigan State University Ciber, 1997.

CLEMENTINO, V. D. R. Inovação social corporativa: a inovação social como estratégia e negócio. 363 f. 2015. Tese (Livre Docência em Gestão Econômica) – Universidade de Évora, Évora, 2015.

COASE, R. H. The federal communications commission. Journal of Law and Economics, v. 2, n. 1, p. 1-40, 1957.

COASE, R. H. The nature of the firm. Economica New Series, v. 4, n. 16, p. 386-405, 1937.

CRUZ, C. V. O. A.; LIMA, G. A. S. F. Reputação corporativa e nível de disclosure das empresas de capital aberto no Brasil. Revista Universo Contábil, v. 6, n. 1, p. 85-101, 2010.

CUI, L.; LI, Y.; MEYER, K. E.; LI, Z. Leadership experience meets ownership structure: returnee managers and internationalization of emerging economy firms. Management International Review, v. 55, n. 3, p.366-387, 2015.

DANI, A. C.; SANTOS, C. A. D.; KAVESKI, I. D. S.; CUNHA, P. R.; LEITE, A. P. P. Características do conselho de administração e o desempenho empresarial das empresas listadas no Novo Mercado. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, v. 7, n. 1, p. 29-47, 2017.

DE LUCA, M. M. M.; GÓIS, A. D.; ALMEIDA, T. A.; LIMA, P. A. M.; SILVA, R. M. Reputação do diretor-executivo e desempenho nas companhias abertas da América Latina. Enfoque, v. 36, n. 1, p. 65-84, 2017.

DOWLING, G. R. Managing your corporate images. Industrial Marketing Management, v. 15, n. 2, p. 109-115, 1986.

FERRIS, G. R.; BLASS, F. R.; DOUGLAS, C.; KOLODINSKY, R. W.; TREADWAY, D. C. Personal reputation in organizations. In: GREENBERG, J. (Ed.). Organizational behavior: the state of the science. 2. ed. Mahwah: Lawrence Erlbaum, p. 211-246, 2003.

FERRIS, G. R.; PERREWÉ, P. L.; RANFT, A. L.; ZINKO, R.; STONER, J.; BROUER, R. L.; LAIRD, M. D. Human resources reputation and effectiveness. Human Resource Management Review, v. 17, n. 2, p. 117-130, 2007.

FOMBRUN, C.; SHANLEY, M. What’s in a name?Reputation building and corporate strategy. Academy of Management Journal, v. 33, n. 2, p. 233-258, 1990.

FRANCIS, J.; HUANG, A. H.; RAJGOPAL, S.; ZANG, A. Y. CEO reputation and earnings quality. Contemporary Accounting Research, v. 25, n. 1, p. 109-147, 2008.

FREIRE, A. Inovação: novos produtos, serviços e negócios para Portugal. Lisboa: Verbo, 2002.

GARCIA, J. B. D. CEO branding: theory and practice. Routledge: New York. 2015.

GARRIDO, I. L.; SOUZA, A. P.; VASCONCELLOS, S. L.; GONÇALO, C. R.; CALIXTO, C. V.; MONTICELLI, J. M. Desempenho internacional: um modelo multifacetado de mensuração. Revista de Administração e Contabilidade da Unisinos, v. 12, n. 4, p. 285299, 2015.

GARRIDO, I. L.; VIEIRA, L. M.; SLONGO, L. A.; LARENTIS, F. A escala EXPERF e os modos de entrada: uma proposta de mensuração de desempenho internacional em empresas brasileiras. Revista de Administração e Contabilidade da Unisinos, v. 6, n. 4, p. 312-327, 2009.

GEORGE, G.; DAHLANDER, L.; GRAFFIN, S. D.; SIM, S. Reputation and status: Expanding the role of social evaluations in management research. Academy of Management Journal, v. 59, n. 1, p. 1-13, 2016.

GLICK, W. H.; WASHBURN, N. T.; MILLER, C. C. The myth of firm performance. In: ANNUAL MEETING OF AMERICAN ACADEMY OF MANAGEMENT, 2005. Anais... Honolulu: AOM, 2005.

GÓIS, A. D. Reputação corporativa e desempenho empresarial superior: uma análise nas empresas listadas na BM&FBovespa. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 38.; 2014, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2014.

GOMES, C. M.; KRUGLIANSKAS, I. Indicadores e características da gestão de fontes externas de informação tecnológica e do desempenho inovador de empresas brasileiras. Revista de Administração Contemporânea, v. 13, p. 174-188, 2009.

HALL JR,E. H.; LEE, J. Assessing the impact of firm reputation on performance: an international point of view. International Business Research, v. 7, n. 12, p. 1-13, 2014.

HAMBRICK, D. C.; MASON, P. A. Upper echelons: the organization as a reflection of its top managers. Academy of Management Review, v. 9, n. 2, p.193-206, 1984.

HARVESTON, P. D.; KEDIA, B. L.; DAVIS, P. S. Internationalization of born global and gradual globalizing firms: The impact of the manager. Journal of Competitiveness Studies, v. 8, n. 1, p. 92-99, 2000.

HOGARTH, K.; HUTCHINSON, M.; SCAIFE, W. Corporate philanthropy, reputation risk management and shareholder value: A study of Australian corporate giving. Journal of Business Ethics, p. 1-16, 2016.

HORIUCHI, W. S. Reputação corporativa: impacto no valor de mercado das companhias das companhias abertas brasileiras. 2010. 60 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Instituto de Ensino e Pesquisa. São Paulo: Insper, 2010.

HYMER, S. H. The international operations of national firms: a study of direct foreign investment. Cambridge, MIT Press, 1976.

JENSEN, M. C.; MECKLING, W. H. Teoria da firma: comportamento dos administradores, custos de agência e estrutura de propriedade. Revista de Administração de Empresas, v. 48, n. 2, p. 87125, 2008

JENSEN, M. C. Theory of the firm: managerial behavior, agency costs and ownership structure. Journal of Financial Economics, v. 3, p. 305-360, 1976.

KOBRIN, S. J. Is there a relation between a geocentric mind-set and a multinational strategy? Journal of International Business Studies, v. 25, n. 3, p. 493-511, 1994.

LUZ, S.; SELLITTO, M.; GOMES, L. Medição de desempenho ambiental baseada em método multicriterial de apoio à decisão: estudo de caso na indústria automotiva. Gestão & Produção, v. 13, n. 3, p. 557-570, 2006.

MARCH, J. G.; SIMON, H. A. Organizations. New York: Wiley, 1976.

MARTINS, M. A. Avaliação de desempenho empresarial como ferramenta para agregar valor ao negócio. ConTexto, v. 6, n. 10, p.1-27, 2006.

MILBOURN, T. T. CEO reputation and stock-based compensation. Journal of Financial Economics, v. 68, n. 2, p. 233-262, 2003.

MIRANDA, W. F.; MENDES, A. C. A.; SOUZA, G. J. P.; ZUCCOLOTTO, R. A economia dos custos de transação através do desenvolvimento da reputação favorável. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 10.; 2010, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2010.

MURRAY, K.; WHITE, J. CEOs’ views on reputation management. Journal of Communication Management, v. 9, n. 4, p. 348-358, 2005.

PARTRIDGE, M.; LEW, P. Winning ways with a balanced scorecard. Accountancy, v. 120, n. 1248, p. 50-51, 1997.

REYES JÚNIOR, E. Elementos formadores da reputação pessoal no contexto empresarial. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 38.; 2014, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2014.

ROBERTS, P. W.; DOWLING, G. R. Corporate reputation and sustained superior financial performance. Strategic Management Journal, v. 23, n. 12, p. 1077-1093, 2002.

ROCHA, A. C.; CAMARGO, C. R.; KNEIPP, J. M.; ÁVILA, L. V.; GOMES, C. M.; MADRUGA, L. R. R. G. Estratégias sustentáveis e desempenho exportador no setor moveleiro paranaense. Revista de Administração FACES Journal, v. 12, n. 3, p. 9-27, 2013.

RUTIHINDA, C. Factors influencing the internationalization of small and medium size enterprises. Institute Business Economic Researchs Journal, v. 7, n. 12, p.45-53, 2008.

SANTOS, A. E. M.; ZILBER, M. A. A influência da pesquisa, desenvolvimento e inovação de produtos na imagem corporativa. FACEF Pesquisa - Desenvolvimento e Gestão, v. 9, n. 3, p. 291-306, 2006.

SCHNIETZ, K.; EPSTEIN, M. Exploring the financial value of a reputation for corporate social responsibility during a crisis. Corporate Reputation Review, v. 7, n. 4, p. 327-345, 2005.

SHRUM, W.; WUTHNOW, R. Reputational status of organizations in technical systems. American Journal of Sociology, v. 93, n. 4, p. 882-912, 1988.

STAL, E. Internacionalização de empresas brasileiras e o papel da inovação na construção de vantagens competitivas. Revista de Administração e Inovação, v. 7, n. 3, p. 120-149, 2010.

TRES, G. S. A influência do CEO no desempenho da empresa. 2014. 93 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Nove de Julho. São Paulo: UNINOVE, 2014.

WILLIAMSON, O. E. Markets and hierarchies: analysis and antitrust implications. New York: Free Press, 1975.

WILLIAMSON, O. E. The economic institutions of capitalism: firms, markets, relational contracting. New York: The Free Press, 1985.

YOUNES, S. D. A influência da reputação do gestor na construção da identidade da empresa: um estudo de caso na Unimed do Brasil. 2009. 118 f. Dissertação (Mestrado em Administração de Empresas) – Programa de PósGraduação em Administração de Empresas da Universidade Presbiteriana Mackenzie. São Paulo: Mackenzie, 2009.

YOUNG, G. J.; CHARNS, M. P.; SHORTELL, S. M. Top manager and network effects on the adoption of innovative management practices: a study of TQM in a public hospital system. Strategic Management Journal, v. 22, n. 10, p. 935-951, 2001.

ZAVYALOVA, A.; PFARRER, M. D.; REGER, R. K. et al. Reputation as a benefit and a burden? How stakeholders’ organizational identification affects the role of reputation following a negative event. Academy of Management Journal, v. 59, n. 1, p. 253-276, 2016.

ZINKO, R.; FERRIS, G. R.; HUMPHREY, S. E.; MEYER, C. J.; AIME, F. Personal reputation in organizations: two‐study constructive replication and extension of antecedents and consequences. Journal of Occupational and Organizational Psychology, v. 85, n. 1, p. 156-180, 2012.

ZYLBERSZTAJN, D. Estruturas de governança e coordenação do agrobusiness: uma aplicação da nova economia institucional. 1995. Tese (Livre Docência em Administração) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo. São Paulo: USP, 1995.