O Perfil Racial nos Quadros da Administração Pública no Brasil: Um Primeiro Balanço dos Efeitos da Reserva de Vagas para Negros em uma Organização de Segurança Pública Outros Idiomas

ID:
52492
Resumo:
O artigo analisou o perfil dos aprovados em concursos públicos promovidos por uma organização de segurança pública, com o objetivo de verificar os efeitos da ação afirmativa implementada pela Lei Federal n° 12.990/2014, que reservou vagas para negros em processos seletivos da administração pública federal. Foram aplicados questionários socioeconômicos para 2.794 candidatos aprovados em concursos públicos promovidos pela Polícia Federal. Com base nos dados encontrados, foi constatada alteração significativa do perfil racial dos aprovados nos processos seletivos, aproximando-o do perfil racial da população brasileira. Também foi possível verificar que o benefício gerado pela ação afirmativa alcançou em menor escala os indivíduos oriundos da comunidade negra mais pobre. O estudo contribui com dados empíricos que podem auxiliar os debates e subsidiar decisões políticas sobre tema tão complexo e polêmico, mas fundamental para o Estado brasileiro, que é a inclusão de segmentos desprivilegiados e discriminados da sua população.
Citação ABNT:
SANTOS, A. P. D.; DIANA, G. M. O Perfil Racial nos Quadros da Administração Pública no Brasil: Um Primeiro Balanço dos Efeitos da Reserva de Vagas para Negros em uma Organização de Segurança Pública. Revista do Serviço Público, v. 69, n. 4, p. 275-302, 2018.
Citação APA:
Santos, A. P. D., & Diana, G. M. (2018). O Perfil Racial nos Quadros da Administração Pública no Brasil: Um Primeiro Balanço dos Efeitos da Reserva de Vagas para Negros em uma Organização de Segurança Pública. Revista do Serviço Público, 69(4), 275-302.
DOI:
https://doi.org/10.21874/rsp.v69i4.1466
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/52492/o-perfil-racial-nos-quadros-da-administracao-publica-no-brasil--um-primeiro-balanco-dos-efeitos-da-reserva-de-vagas-para-negros-em-uma-organizacao-de-seguranca-publica/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Tragtenberg, Marcelo Henrique Romano. Um olhar branco sobre ações afirmativas. Revista Espaço Acadêmico, Maringá: UEM, a. II, n. 13, jun. 2002.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Síntese dos Indicadores de 2014. Rio de Janeiro: IBGE, 2015.

Alberti, Verena; Pereira, Amilcar. A defesa das cotas como estratégia política do movimento negro contemporâneo. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, n. 37, p. 143166, jan./jun. 2006.

Albrecht, Pricila Anny Tomachski; Krawulski, Edite. Concurseiros e a busca por um emprego estável: reflexões sobre os motivos de ingresso no serviço público. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, v. 14, n. 2, p. 211-226, dez. 2011.

Andrews, George Reid. Ação afirmativa: um modelo para o Brasil? In: Souza, Jessé. (Org.). Multiculturalismo e racismo: uma comparação Brasil–Estados Unidos. Brasília: Paralelo 15, 1997. p. 137-144.

Anjos, Gabriele dos. A questão “cor” ou “raça” nos censos nacionais. Indicadores Econômicos FEE, v. 41, p. 103-118, 2013.

Artes, Amélia; Ricoldi, Arlene Martinez. Acesso de negros no ensino superior: o que mudou entre 2000 e 2010. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 45, n. 158, p. 858-881, dez. 2015.

Azevedo, Célia Maria Marinho. Cota racial e Estado: abolição do racismo ou direitos de raça? Cadernos de Pesquisa, v. 34, p. 213-239, jan./abr. 2004. Brasil.

Cammarosano, Márcio. Provimento de cargos públicos no Direito brasileiro. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1984.

Carvalho, José Jorge de. As ações afirmativas como resposta ao racismo acadêmico e seu impacto nas ciências sociais brasileiras. Teoria e Pesquisa, São Carlos, v. 42-43, p. 103-340, jan./jul. 2003.

Carvalho, José Jorge de. Uma proposta de cotas para estudantes negros na Universidade de Brasília. Brasília: UnB, 2001.

Castelar, Ivan; Veloso, Alexandre Weber Aragão; Ferreira, Roberto Tatiwa; Soares, Ilton. Uma análise dos determinantes de desempenho em concurso público. Econ. Apl., Ribeirão Preto, v. 14, n. 1, p. 81-98, Mar. 2010.

Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Censo do Poder Judiciário: Vide – Vetores Iniciais e Dados Estatísticos. Brasília: CNJ, 2014.

Contins, Márcia; Sant’Ana, Luiz Carlos. O movimento negro e a questão da ação afirmativa. Estudos Feministas, IFCS/UFRJ-PPCIS/Uerj, v. 4, n. 1, p. 209-220, 1996.

Costa, Frederico Lustosa da. Brasil: 200 anos de Estado; 200 anos de administração pública; 200 anos de reformas. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro, v. 42, n. 5, p. 829874, out. 2008.

Cunha, Estela Maria Garcia Pinto. Brasil está reduzindo suas disparidades raciais? In: Encontro Nacional de Estudos Populacionais, 18., 2012. Anais... Abep, 2012.

Daflon, Verônica Toste; Feres Junior, João; Campos, Luiz Augusto. Ações afirmativas raciais no ensino superior público brasileiro: um panorama analítico. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 43, n. 148, p. 302-327, abr. 2013.

Domingues, Petrônio. Ações afirmativas para negros no Brasil: o início de uma reparação histórica. Rev. Bras. Educ, Rio de Janeiro, n. 29, p. 164-176, ago. 2005.

Escola Nacional de Administração Pública (Enap). Estudos, Servidores Públicos Federais – Raça/Cor. Brasília: Enap, 2014.

Estanislau, Bárbara; Gomor, Eduardo; Naime, Jessica. A inserção dos negros no serviço público federal e as perspectivas de transformação a partir da Lei de Cotas. Cadernos ENAP, v. 42, p. 107-132, 2015.

Feres Júnior, João. Ação afirmativa: política pública e opinião. Sinais Sociais, v. 3, p. 38-77, 2008.

Feres Junior, João; Daflon, Verônica Toste. A nata e as cotas raciais: genealogia de um argumento público. Opin. Publica, Campinas, v. 21, n. 2, p. 238-267, ago. 2015a.

Feres Junior, João; Daflon, Verônica Toste. Ação afirmativa na Índia e no Brasil: um estudo sobre a retórica acadêmica. Sociologias, Porto Alegre, v. 17, n. 40, p. 92-123, dez. 2015b.

Fontainha, Fernando de Castro; Geraldo, Pedro Heitor Barros; Veronese, Alexandre; Alves, Camila Souza. O concurso público brasileiro e a ideologia concurseira. Revista Jurídica da Presidência, v. 16, p. 671-702, 2015.

Fry, Peter. Ciência social e política “racial” no Brasil. Revista da USP, São Paulo, n. 68, p. 180187, dez./fev. 2006.

Gomes, Joaquim Barbosa. A recepção do instituto da ação afirmativa pelo Direito Constitucional brasileiro. In: Santos, S. A. (Org.). Ações afirmativas e combate ao racismo nas Américas. Brasília: Ministério da Educação, Secad, 2005a. p. 47-82.

Gomes, Nilma Lino. Alguns termos e conceitos presentes no debate sobre relações raciais no Brasil: uma breve discussão. In: Henriques, Ricardo (Org.). Educação anti-racista: caminhos abertos pela Lei Federal nº 10.639/03. Brasília: Secad/MEC, 2005b.

Guarnieri, Fernanda Vieira; Melo-Silva, Lucy Leal. Ações afirmativas na educação superior: rumos da discussão nos últimos cinco anos. Psicol. Soc., Porto Alegre, v. 19, n. 2, p. 70-78, ago. 2007.

Guimarães, Antônio Sérgio Alfredo. Entrevista com Carlos Hasenbalg. Tempo soc., São Paulo, v. 18, n. 2, p. 259-268, nov. 2006.

Guimarães, Antônio Sérgio Alfredo. Políticas públicas para a ascensão dos negros no Brasil: argumentando pela ação afirmativa. Afro-Ásia, n. 18, p. 235-264, 1996.

Haas, Celia Maria; Linhares, Milton. Políticas públicas de ações afirmativas para ingresso na educação superior se justificam no Brasil? Rev. Bras. Estud. Pedagog., Brasília, v. 93, n. 235, p. 836-863, dez. 2012.

Heringer, Rosana. Mapeamento de ações e discursos de combate às desigualdades raciais no Brasil. Estud. afro-asiát., Rio de Janeiro, v. 23, n. 2, p. 1-43, 2001.

Lei Federal nº 12.990, de 9 de junho de 2014. Reserva aos negros 20% (vinte por cento) das vagas oferecidas nos concursos públicos para provimento de cargos efetivos e empregos públicos no âmbito da administração pública federal, das autarquias, das fundações públicas, das empresas públicas e das sociedades de economia mista controladas pela União. Brasília: Planalto, 2014.

Lima, Márcia. Desigualdades raciais e políticas públicas: ações afirmativas no governo Lula. Novos estud. CEBRAP, São Paulo, n. 87, p. 77-95, jul. 2010.

Lorenzo, Rocío Alonso. As ações afirmativas para afrodescendentes articuladas a partir de parcerias intersetoriais: uma análise argumentativa do caso Geração XXI. Organ. Soc., Salvador, v. 19, n. 63, p. 697-713, dez. 2012.

Loveman, Mara; Muniz, Jeronimo. O.; Bailey, Stanley. R. Brazil in black and white? Race categories, the census and the study of inequality. Ethnic and racial studies, v. 35, n. 8, set. 2011.

Maio, Marcos Chor; Santos, Ricardo Ventura. Política de cotas raciais, os “olhos da sociedade” e os usos da antropologia: o caso do vestibular da Universidade de Brasília (UnB). Horiz. antropol., Porto Alegre, v. 11, n. 23, p. 181-214, jun. 2005.

Marconi, Nelson. A evolução do perfil da força de trabalho e das remunerações nos setores público e privado ao longo da década de 1990. Revista do Serviço Público, ano 54, n. 1, p. 7-43, jan.-mar. 2003

Martins, Sérgio da Silva. Ação afirmativa e desigualdade racial no Brasil. Estudos Feministas. IFCS/ UFRJ-PPCIS/Uerj, v. 4, n. 1, p. 202-208, 1996.

Mendes Junior, Álvaro Alberto Ferreira; Waltenberg, Fábio Domingues. Políticas de cotas não raciais aumentam a admissão de pretos e pardos na universidade? Planejamento e Políticas Públicas, n. 44, p. 229-256, 2013.

Moehlecke, Sabrina. Ação afirmativa: história e debates no Brasil. Cadernos de Pesquisa, n. 117, p. 197-217, nov. 2002.

Moura, Carlos Alves; Barreto, Jônatas Nunes. A Fundação Cultural Palmares na III Conferência Mundial de Combate ao Racismo, Discriminação Racial, Xenofobia e Intolerância Correlata. Brasília: Fundação Cultural Palmares (FCP), 2002.

Nogueira, Roberto Passos. Novas tendências internacionais da força de trabalho do setor público: o Brasil comparado com outros países. Brasília: Universidade de Brasília, 2005.

Oliveira, Clarice Gomes. O servidor público brasileiro: uma tipologia da burocracia. Revista do Serviço Público, v. 58, p. 269-302, 2007.

Oliveira, Dijaci David de; Lima, Ricardo Barbosa de; Santos, Sales Augusto dos. A cor do medo: o medo da cor. In: Oliveira, Dijaci David de et al. (Orgs.). A cor do medo. Homicídios e relações raciais no Brasil. Brasília: Editora da UnB, Goiânia: Editora da UFG, 1998.

Osório, Rafael. O sistema classificatório de cor ou raça do IBGE. Brasília: Ipea, TD n° 996, 2003.

Pereira, Sueli Menezes; Zientarski, Clarice. Políticas de ações afirmativas e pobreza no Brasil. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos (Impresso), v. 92, p. 493-515, 2011.

Piovesan, Flávia. Ações afirmativas da perspectiva dos Direitos Humanos. Cadernos de Pesquisa, v. 35, n. 124, p. 43-55, jan./abr. 2005.

Ramalho Neto, Jaime P. Farda & “cor”: um estudo racial nas patentes da polícia militar da Bahia. Afro-Ásia, Salvador, n. 45, p. 67-94, 2012.

Ribeiro, Carla Vaz dos Santos; Mancebo, Deise. Concurso público, uma alternativa sensata frente às turbulências do mundo do trabalho? Trabalho & Educação (UFMG), v. 18, p. 145-156, 2009.

Ribeiro, Carla Vaz dos Santos; Mancebo, Deise. O servidor público no mundo do trabalho do século XXI. Psicol. Cienc. Prof., Brasília, v. 33, n. 1, p. 192-207, 2013.

Rosemberg, Fúlvia. O branco do IBGE continua branco na ação afirmativa? Estudos Avançados, São Paulo, v. 18, n. 50, p. 225-241, 2004.

Santos, Jocélio Teles dos. Ações afirmativas e educação superior no Brasil: um balanço crítico da produção. R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 93, n. 234, [número especial], p. 401-422, mai./ago. 2012.

Santos, Sales Augusto dos. Ação afirmativa ou a utopia possível: o perfil dos professores e dos pós-graduandos e a opinião destes sobre ações afirmativas para os negros ingressarem nos cursos de graduação da UnB. Relatório Final de Pesquisa. Brasília: ANPED/ 2° Concurso Negro e Educação, mimeo, 2002.

Santos, Sales Augusto dos; Silva, Nelson Inocêncio Olokafá da. Brazilian indifference to racial inequality in the labor market. Latin American Perspectives, California, issue 149, v. 33, n. 4, p. 13-29, jul. 2006.

Santos, Sônia Querino dos Santos; Machado, Vera Lúcia de Carvalho. Políticas públicas educacionais: antigas reivindicações, conquistas (Lei 10.639) e novos desafios. Ensaio: aval.pol.públ.Educ, Rio de Janeiro, v. 16, n. 58, p. 95-112, mar. 2008.

Schwartzman, Simon. Fora de foco: diversidade e identidades étnicas no Brasil. Novos Estudos CEPRAP, São Paulo, n. 54, p. 83-96, 1999.

Silva, Josélia Rita da; Balassiano, Moisés; Silva, Alfredo Rodrigues Leite da. Burocrata proteano: articulações de carreira em torno e além do setor público. Rev. adm. contemp., Curitiba, v. 18, n. 1, p. 01-19, fev. 2014.

Silva, Mariléia Maria da. O trabalho para jovens graduados no novo modelo de acumulação capitalista. Perspectiva, Florianópolis, v. 22, n. 02, p. 405-424, jul./dez. 2004.

Silva, Tatiana Dias. O Estatuto da Igualdade Racial. Rio de Janeiro: Ipea, TD n° 1.712, 2012.

Silva, Tatiana Dias; Silva, Josenilton Marques da. Reserva de vagas para negros em concursos públicos: uma análise a partir do Projeto de Lei 6.738/2013. Nota técnica, n. 17, fev. 2014.

Silveira, Conselheiro Fabiano. Cotas raciais para concurso de ingresso na magistratura. RDA – Revista de Direito Administrativo, Rio de Janeiro, v. 270, p. 363373, set./dez., 2015

Soares, Sergei. A demografia da cor: a composição da população brasileira de 18902007. In: Theodoro, Mário. (Org.). As políticas públicas e a desigualdade racial no Brasil: 120 anos após a abolição. Brasília, DF: IPEA, 2008. p. 97-117.

Sousa, Letícia Pereira; Portes, Écio Antônio. As propostas de políticas/ações afirmativas das universidades públicas e as políticas/ações de permanência nos ordenamentos legais. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 92, n. 232, p. 516-541, set./dez. 2011.

Souza, Pedro Herculano Guimarães Ferreira de; Medeiros, Marcelo. Diferencial salarial público-privado e desigualdade de renda per capita no Brasil. Estud. Econ., São Paulo, v. 43, n. 1, p. 05-28, mar. 2013.

Valle Silva, Nelson do. Uma nota sobre “raça social” no Brasil. In: Hasenbalg, Carlos Alfredo; Valle Silva, Nelson do; Lima, Márcia. (Orgs.). Cor e estratificação social. Rio de Janeiro: Editora Contracapa, 1999.

Walters, Ronald. Racismo e ação afirmativa. In: Souza, Jessé. (Org.). Multiculturalismo e racismo: uma comparação Brasil–Estados Unidos. Brasília: Paralelo 15, 1997. p. 105-123.

Wood, Charles. H.; Carvalho, José Alberto Magno de: Horta, Cláudia Júlia Guimaraes. The color of child mortality in Brazil, 1950-2000: social progress and persistent racial inequality. Latin American Research Review, v. 45, n. 2, p. 114-139, 2010.