Inovação nas Organizações Públicas: Análise das Ações Premiadas pela Enap Outros Idiomas

ID:
52783
Resumo:
O objetivo deste trabalho é analisar as tendências das inovações na gestão pública baseadas no Concurso Inovação na Gestão Pública Federal, entre os anos de 1996 e 2014. O estudo é do tipo qualitativo-descritivo e levantou 351 ações premiadas, nas 19 edições coletadas no site da Escola Nacional de Administração Pública (Enap). Os casos foram analisados de acordo com as dimensões: tipos de inovação, classificação da inovação, áreas de ação, áreas de abrangência e áreas temáticas. Entre os principais resultados aponta-se que: a maioria das experiências premiadas trata de inovações incrementais e são executadas na área de melhoria de processos de trabalho; e a Enap cumpre o seu objetivo de incentivar e sugerir inovações no setor público, com base na participação em várias áreas, tais como planejamento, educação e saúde, de abrangência nacional, regional e local e na qualidade das iniciativas inovadoras premiadas.
Citação ABNT:
SILVA, M. V. G.; RIBAS, J. A. N.; MEZA, M. L. F. G. Inovação nas Organizações Públicas: Análise das Ações Premiadas pela Enap . Desenvolvimento em Questão, v. 17, n. 46, p. 74-87, 2019.
Citação APA:
Silva, M. V. G., Ribas, J. A. N., & Meza, M. L. F. G. (2019). Inovação nas Organizações Públicas: Análise das Ações Premiadas pela Enap . Desenvolvimento em Questão, 17(46), 74-87.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21527/2237-6453.2019.46.74-87
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/52783/inovacao-nas-organizacoes-publicas--analise-das-acoes-premiadas-pela-enap-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BIRKINSHAW, J.; HAMEL, G.; MOL, M. J. Management innovation. Academy of Management Review, v. 33, n. 4, p. 825-845, 2008.

BOMMERT, B. Inovação colaborativa no setor público. International Públic Management Review, 11 (1), p. 15-33, 2010.

BORINS, S. Inovações em governo. Washington, DC: Brookings; Institution Press, 2008.

BRANDÃO, S. M.; BRUNO-FARIA, M. F. Inovação no setor público: análise da produção científica em periódicos nacionais e internacionais da área de administração. Revista Administração Pública, Rio de Janeiro, 47(1), p. 227-248, jan./fev. 2013.

BRASIL. Emenda Constitucional nº 19, de 4 de junho de 1998. Modifica o regime e dispõe sobre princípios e normas da Administração Pública, servidores e agentes políticos, controle de despesas e finanças públicas e custeio de atividades a cargo do Distrito Federal, e dá outras providências. Casa Civil, 1998b.

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 9637, de 15 de maio de 1998. Dispõe sobre a qualificação de entidades como oganizações sociais. Casa civil, 1998a.

DAFT, R. L. Organizações: teoria e projetos. Tradução Ez2 Translate. 11. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2014.

ESCOLA NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (Enap). Ações premiadas no 19º Concurso Inovação na Gestão Pública Federal. In: PEREIRA, F. S.; VILELA, P. J. (Orgs.). Brasília: Enap, 2014. 208p.

ESCOLA NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (Enap). Concurso Inovação na Gestão Pública Federal. 2016. Disponível em: http://inovacao.enap.gov.br/. Acesso em: 14 out. 2016.

FARAH, M. F. S. Disseminação de inovações e políticas públicas e espaço local. Revista Organizações & Sociedade, v. 15, n. 45, p. 107-126, 2008.

FARAH, M. F. S. Gestão pública municipal e inovação no Brasil. In: ANDREWS, Christina W.; BARIANI, Edison (org.). Administração pública no Brasil: breve história política. São Paulo: Unifesp, 2010.

FERRAREZI, E.; AMORIM, S. Concurso inovação na gestão pública federal: análise de uma trajetória (19962006). Cadernos Enap, Brasília, n. 32, p. 1-53, 2007.

FREEMAN, C.; PEREZ, C. Structural crises of adjustment, business cycles and investment behaviourin. In: DOSI, G. et al. (Ed.). Technical Change and Economic Theory. Londres: Pinter, 1998. p. 38-66.

FUCK, M. P.; VILHA, A. M. Inovação tecnológica: da definição à ação. Revista Contemporâneos, n. 9, p. 1-21, abr. 2012.

HALVORSEN, T. et al. On the differences between public and private sector innovation. Public report D9. Oslo, Norway: NIFU STEP, 2005.

HUGHES, A. et al. Innovation in public sector organisations: a pilot survey for measuring innovation across the public sector. Londres, 2011. Disponível em: http://www.nesta.org.uk/sites/default/files/innovation_ in_public_sector_orgs.pdf. Acesso em: 13 out. 2016.

JACOBI, Pedro; PINHO, José Antônio. Inovação no campo da gestão pública local: novos desafios, novos patamares. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2006.

KLERING, L. R.; ANDRADE, J. Inovação na gestão pública: compreensão do conceito a partir da teoria e da prática: In: JACOBI, P; PINHO, J. A. (org.). Inovação no campo da gestão pública local: novos desafios, novos patamares. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2006.

KOCH, P.; HAUKNES, J. Innovation in the Public Sector. Publin Report n. D20. Oslo: Nifu Step. 2005. Disponível em: https://brage.bibsys.no/xmlui/bitstream/handle/11250/226573/d20-innovation.pdf?sequence=1. Acesso em: 19 out. 2016.

MANUAL DE OSLO. Guidelines for collecting and interpreting innovation data. 3. ed. Paris: OECD; Eurostat, 2005.

MEZA, M. L. F. G. Empreendedorismo público: discutindo seus níveis de análise. In: SILVA, C. L et al. (Org). Políticas públicas e desenvolvimento local: instrumentos e proposições de análise para o Brasil. Curitiba: UTFPR, 2012.

MOTTA, P. R. Transformação organizacional: a teoria e a prática de inovar. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2001.

ORGANIZAÇÃO PARA COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO (OCDE). Manual de Oslo. Tradução para o português Finep, 3. ed. 2005.

RØSTE, R. Studies of innovation in the public sector: a theorical framework. 2005. Disponível em: https:// brage.bibsys.no/xmlui/bitstream/handle/11250/226565/d16litteraturesurvey.pdf?sequence=1. Acesso em: 10 out. 2016.

SCHUMPETER, J. A. Teoria do desenvolvimento econômico: uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo econômico. São Paulo: Abril Cultural, 1982.

SHENG, M. L.; CHIEN, I. Rethinking organizational learning orientation on radical and incremental innovation in high-tech firms. Journal of Business Research, 69(6), p. 2.302-2.308, 2015.

SILVA, M. V. G. et al. Perfil empreendedor de servidores em uma universidade pública brasileira. Revista Espacios, vol. 37, n. 29, p. 22, 2016.

SOARES, A. V. A. Inovação no setor público: obstáculos e alternativas. 2010. Disponível em: http:// www.administradores.com.br/producao-academica/inovacao-no-setor-publico-obstaculos-e-alternativas/2395/. Acesso em: 16 out. 2016.

SORENSEN, E.; TORFIN, J. Introduction Collaborative Innovation in the Public Sector. The Innovation Journal: The Public Sector Innovation Journal, vol. 17(1), 2012.

SPINK, P. A. Inovação na perspectiva dos inovadores. In: JACOBI, P.; PINHO, J. A. Inovação no campo da gestão pública local: novos desafios, novos patamares. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2006.

TIDD, J.; BESSANT, J.; PAVITT, K. Gestão da inovação. Porto Alegre: Bookman, 2008.

VAN DE VEN, A. H. Central problems in the management of innovation. Management Science, v. 32, n. 5, p. 590-607, 1986.

WALKER, R. M.; DAMANPOUR, F.; DEVECE, C. A. Management innovation and organizational performance: the mediating effect of performance management. Journal of Public Administration Research and Theory, 2010. Disponível em: http://jpart.oxfordjournals.org/content/early/2010/08/18/jopart.muq043.full.pdf. Acesso em: 15 out. 2016.

WEBER, M. Economia e sociedade. Nova York: Simon and Schuster, 1968.

ZAWISLAK, P. A. A relação entre conhecimento e desenvolvimento: essência do progresso técnico. Revista Análise, v. 6, n. 1, p. 125-149, 1995.