A Falta de Trabalho Institucional e Mudanças Organizacionais Incompletas em Municípios Brasileiros Outros Idiomas

ID:
53085
Resumo:
Este artigo propõe um modelo para explicar falhas na adoção compulsória de novas práticas no ciclo de gestão financeira em municípios. Empiricamente, aplica-se o modelo à adoção de sistemas de controle interno (SCI) em municípios brasileiros. As evidências da análise qualitativa comparada (qualitative comparative analysis — QCA) em sete prefeituras mostram que, apesar de recursos humanos e de sistemas serem condição necessária, eles não são suficientes para a implementação das práticas de controle interno. O chamado capital institucional é uma condição sine qua non para a adoção de novas práticas de administração e controle financeiro em governos locais no Brasil. A adoção dessas reformas depende da atuação de uma rede de “atores com poder” que realizam trabalho institucional em prol das mudanças.
Citação ABNT:
LINO, A. F.; CARVALHO, L. B.; AQUINO, A. C. B.; AZEVEDO, R. R. A Falta de Trabalho Institucional e Mudanças Organizacionais Incompletas em Municípios Brasileiros. Revista de Administração Pública, v. 53, n. 2, p. 375-391, 2019.
Citação APA:
Lino, A. F., Carvalho, L. B., Aquino, A. C. B., & Azevedo, R. R. (2019). A Falta de Trabalho Institucional e Mudanças Organizacionais Incompletas em Municípios Brasileiros. Revista de Administração Pública, 53(2), 375-391.
DOI:
http://dx.doi.org/10.1590/0034-761220170404Artigo
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/53085/a-falta-de-trabalho-institucional-e-mudancas-organizacionais-incompletas-em-municipios-brasileiros/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português