O Impacto da Educação Continuada pelo Ensino a Distância no Setor de Saúde: Um Estudo NA Atenção Primária no Município de Sete Lagoas/MG Outros Idiomas

ID:
53333
Resumo:
Na contemporaneidade, o conhecimento científico exige constantes atualizações. Neste contexto, os profissionais da saúde, especialmente os que atuam na esfera pública, enfrentam novas demandas, quer seja devido à necessidade de adquirir novos conhecimentos com o advento de novas tecnologias, ou pelo simples fato de que a ciência se desenvolve e inova. Esta pesquisa teve como objetivo analisar como a educação continuada contribui para a formação dos enfermeiros atuantes na atenção primária no município de Sete Lagoas/MG. Baseando-se em discussões teóricas sobre o tema, especialmente as relacionadas à Gestão do Conhecimento nas organizações e sua aplicabilidade na área da saúde, a pesquisa enfocou a necessidade de atualização e especialização dos profissionais atuantes nos sistemas de saúde pública no país e a possibilidade de que essa formação ocorra na modalidade de Educação a Distância. A pesquisa foi caracterizada como um estudo de caso de caráter qualitativo e quantitativo. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas com coordenadoras da Secretaria Municipal de Saúde e por meio de questionários eletrônicos disponibilizados pelo Google Formulários para 47 enfermeiros atuantes da Atenção Primária de Saúde do município. Os dados da pesquisa evidenciaram que, apesar de a maioria dos enfermeiros entrevistados mostrarem-se favoráveis aos treinamentos na modalidade de EAD, essa metodologia não é explorada em sua totalidade no Município, embora haja todas as condições para que esta prática se efetive de fato como uma metodologia auxiliar nos treinamentos para os enfermeiros que atuam na atenção primária no local pesquisado.
Citação ABNT:
RAGGI, F. C. A. P.; GUIMARÃES, E. H. R.; PEREIRA, F. C. M.; SANTANA, J. C. B. O Impacto da Educação Continuada pelo Ensino a Distância no Setor de Saúde: Um Estudo NA Atenção Primária no Município de Sete Lagoas/MG. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, v. 8, n. 1, p. 65-79, 2019.
Citação APA:
Raggi, F. C. A. P., Guimarães, E. H. R., Pereira, F. C. M., & Santana, J. C. B. (2019). O Impacto da Educação Continuada pelo Ensino a Distância no Setor de Saúde: Um Estudo NA Atenção Primária no Município de Sete Lagoas/MG. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, 8(1), 65-79.
DOI:
https://doi.org/10.5585/rgss.v8i1.13679
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/53333/o-impacto-da-educacao-continuada-pelo-ensino-a-distancia-no-setor-de-saude--um-estudo-na-atencao-primaria-no-municipio-de-sete-lagoas-mg/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Collis, J., & Hussey, Roger. (2005). Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. (2a. ed.) Porto Alegre: Bookman.

Fonseca, B. P., & Fonseca, M. V. A. (2013). Gestão do conhecimento aplicada à Saúde Pública: uma reflexão sobre os laboratórios públicos produtores de imunobiológicos. RECIIS – R. Eletr. de Com. Inf. Inov. Saúde, 7(2), 1-19.

Franco, M. A., Cordeiro, L. M. & Del Castillo, R. A. F. (2003). O ambiente virtual de aprendizagem e sua incorporação na Unicamp. Educação e Pesquisa, 29(2), 341-353.

Grossi, M. G., & Kobayashi, R, M. (2013). A construção de um ambiente virtual de aprendizagem para educação a distância: uma estratégia educativa em serviço. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 47(3), 756-760.

Josso, M. C. (2004). Experiências de vida e formação. São Paulo, SP: Cortez.

Minayo, M. C. S. (2010). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. (12a ed). São Paulo: Hucitec.

Moya, J., Santos, E. P. D., & Mendonça, A. V. (2009). Gestão do Conhecimento em Saúde no Brasil: avanços e perspectivas. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde.

Oliveira, E. M. C., Guimarães, E. H. R., & Jeunon, E. E. (2017). Effectiveness of medical-care equipment management: case study in a public hospital in Belo Horizonte/Minas Gerais. International Journal of Innovation, 5(2), 234-249.

Oliveira, J. L. C., Nicola, A. L., & Souza, A. E. B. R. (2014). Índice de treinamento de enfermagem enquanto indicador de qualidade de Gestão de recursos humanos. Rev Enferm UFSM, 4(1), 181-188.

Oliveira, M. A. N. (2007). Educação à Distância como estratégia para a educação permanente em saúde: possibilidades e desafios. RevBrasEnferm, 60(5), 585-589.

Pinto, V. P. T. (2010). Educação permanente com os auxiliares de enfermagem da estratégia saúde da família em Sobral, Ceará. Trab. Educ. Saúde, 8(2), 249-266.

Quaglia, I., Oliveira, A., & Velho, A. P. M. (2015). Capacitação em saúde na educação a distância (ead): uma análise sistemática do conteúdo. Saúde e Pesquisa, 8, 103-112.

Rocha, E. S. B., Nagliate, P., Furlan, C. E. B., Júnior, K. R., Treviza, M. A., Mendes, I. A. C. (2012). Gestão do conhecimento na saúde: revisão sistemática de literatura. Rev. Latino-Am. Enfermagem, 20(2), 1-9.

Rosenberg, G., Ohayon, P., & Batista, F. F. (2008). Gestão do conhecimento em organizações públicas de saúde no Brasil: diagnóstico de práticas. Revista do Serviço Público Brasília, 59 (1), 43-60.

Ruthes, R. M, & Cunha, I. C. K. O. (2008). Entendendo as competências para aplicação de enfermagem. Rev Bras Enferm, 61(1), 109-112.

Sardinha, L. P., Cuzatis, L. G., Dutra, T. C., Tavares, C. M. M., Dantas, A. C. C., & Antunes, E. C. (2013). Educação permanente, continuada e em serviço: desvendando seus conceitos. Revista eletrônica trimestral de enfermagem, 29, 324-340.

Silva, A. N, Santos, A. M. G., Cortez, E. A. N., & Cordeiro, B. C. (2015). Limites e possibilidades do ensino à distância (EaD) na educação permanente em saúde: revisão integrativa. Ciência & Saúde Coletiva, 20(4), 1099-1107.

Silva, G. M., & Seiffert, O. M. L. B. (2009). Educação continuada em enfermagem: uma proposta metodológica oposta metodológica. Rev Bras Enferm, 62(3),362-366.

Soares, A. P., Nakayama, M. K., Klering, L. R., & Silveira, R. A. (2013). Criação e gestão do conhecimento em projeto de EAD: Análise da parte do projeto aluno integrado do ministério da educação coordenada pela UFSC. Revista Gestão Organizacional, 6(4), 19-32.

Wen, C. L. (2011). Telemedicina e telessaúde: aplicação de tecnologia para promover educação interativa e formação de rede de interconsulta profissional em saúde. In Trindade Mab. São Paulo: Instituto de Saúde.

Yin, R. K. (2001). Estudo de caso – planejamento e métodos. 2 ed). Porto Alegre: Bookman.

Aires, M. B., & Raggi. F. C. A. P. (2015). Contribuições das TIC na educação permanente para profissionais de enfermagem. Revista Referência, 01.

Balbino, A. C., Bezerra, M. M., Freitas, C. A. S. L., Albuquerque, I. M. N., Dias, M. S. A., & Pinto, V. P. T. (2010). Educação permanente com os auxiliares de enfermagem da estratégia saúde da família em Sobral, Ceará. Trab. Educ. Saúde, 8(2), 249-266.