O Significado do Trabalho para Jovens Aprendizes Outros Idiomas

ID:
53338
Resumo:
As constantes transformações no mundo do trabalho, tanto materiais quanto subjetivas, promovem necessidades de buscar novas compreensões a respeito do trabalho, seu sentido e significado. As relações entre jovens e trabalho, suas condições de vida e as oportunidades de desenvolvimento que lhes são oferecidas se apresentam como fatores que contribuem para a busca dessa compreensão. O objetivo do presente estudo é compreender o significado do trabalho para jovens que estão ingressando no mercado de trabalho por meio do contrato profissional de aprendizagem no Centro de Integração Empresa Escola – CIEE, unidade operacional de Caxias do Sul - RS. A pesquisa é caracterizada por uma abordagem qualitativa, através de entrevistas individuais com 50 jovens que participam do programa Jovem Aprendiz. Os resultados demonstram que a construção do significado do trabalho envolve experiência, conhecimento, dinheiro e realização. Fatores de criatividade, como autonomia, liberdade de trabalho, flexibilidade e reconhecimento não se mostraram relevantes, indicando que, mais importante do que o ambiente de trabalho em si, é o que ele proporciona como fator social.
Citação ABNT:
GRAEBIN, R. E.; MATTE, J.; LARENTIS, F.; MOTTA, M. E. V.; OLEA, P. M. O Significado do Trabalho para Jovens Aprendizes. Revista Gestão Organizacional, v. 12, n. 1, p. 17-38, 2019.
Citação APA:
Graebin, R. E., Matte, J., Larentis, F., Motta, M. E. V., & Olea, P. M. (2019). O Significado do Trabalho para Jovens Aprendizes. Revista Gestão Organizacional, 12(1), 17-38.
DOI:
http://dx.doi.org/10.22277/rgo.v14i1.4100
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/53338/o-significado-do-trabalho-para-jovens-aprendizes/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AGUIAR, M.; HURST, E. Measuring Trends in Leisure: The Allocation of Time Over Five Decades. The Quarterly Journal of Economics, v. 122, n. 3, p.969-1006, 1 ago. 2007. Oxford University Press (OUP). http://dx.doi.org/10.1162/qjec.122.3.969.

AGUIAR, W. M. J. Sentidos e significados do professor na perspectiva sócio-histórica: relatos de pesquisa. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2006.

AGUIAR, W. M. J.; SANCHEZ, S. G.; FURTADO, O.; ROSA, E. Z.; KAHHALE, E. P.; MARCHESAN, E. C.; SVARTMAN, B.; LIEBESNY, B. Reflexões sobre sentido e significado. In: BOCK, A. M. B.; GONÇALVES, M. G. M. A dimensão subjetiva da realidade: uma leitura sócio-histórica. São Paulo: Cortez, 2009. p. 54-72.

ALBERTON, D. M. Os sentidos atribuídos ao trabalho pelos profissionais do ramo publicitário de Porto Alegre. 2008. Dissertação (Mestrado de Administração) Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

ALBERTON, D. M.; PICCININI, V. C. O. Sentido do Trabalho em Agências de Publicidade. In: Encontro da Associação Nacional Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 33, São Paulo. Anais [...] São Paulo, Anpad, 2009.

ALONSO, F. S. A.; COSTA, D. V. F.; FERREIRA, V. C. P.; BORGES, M. S. Trabalho e Aprendizagem: as perspectivas de futuro profissional de jovens aprendizes na cidade de Três Rios, RJ. Revista de Administração da UNIFATEA, v. 13, n. 13, p. 64-84, maio 2018. ISSN 2176-8412.

AMAZARRAY, M. R.; THOMÉ, L. D.; SOUZA, A. P. L.; POLETTO, M.; KOLLER, S. H. Aprendiz versus trabalhador: adolescentes em processo de aprendizagem. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 25, n. 3, p. 329-338, 2009. http://dx.doi.org/10.1590/S010237722009000300006.

ARDICHVILI, A.; KUCHINKE, K. P. International perspectives on the meanings of work and working: current research and theory. Advances in Developing Human Resources, v. 11, n. 2, p. 155-167, 2009.

ARNETT, J. J. Emerging Adulthood(s). Bridging Cultural and Developmental Approaches to Psychology, p.255-275, 23 set. 2010. Oxford University Press. http://dx.doi.org/10.1093/acprof:oso/9780195383430.003.0012.

AVANZI, R. Impactos da revista agitação na visibilidade do CIEE: imagens e imaginários sociais. 2008. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Práticas de Consumo) Escola Superior de Propaganda e Marketing, São Paulo, 2008.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 3. ed. Lisboa: Edições, 2004.

BAUMAN, Z. Trabajo, consumismo y nuevos pobres. Editorial Gedisa, 2000.

BENDASSOLLI, P. F.; GONDIM, S. M. G. Significados, sentidos e função psicológica do trabalho: Discutindo essa tríade conceitual e seus desafios metodológicos. Avances en Psicología Latinoamericana, v. 32, n. 1, p. 131-147, 2014.

BORGES, L. O. Os atributos e a medida do significado do trabalho. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 13, n. 2, p. 211-220, 1997.

BORGES, L. O. Significado do trabalho e socialização organizacional: um estudo empírico entre trabalhadores da construção habitacional e de redes de supermercados. 1998. Tese (Doutorado de Psicologia Social do Trabalho) – Universidade de Brasília, Brasília, 1998.

BORGES, L. O.; BARROS, S. C. Inventário de significado do trabalho para trabalhadores de baixa instrução. In: PEIXOTO, A. L. A.; PUENTE-PALACIOS, K. Ferramentas de diagnóstico para organizações e trabalho: um olhar a partir da psicologia. Porto Alegre: Artmed, 2015. p. 232-260.

BRASIL. Lei nº 11.788, de 25 de Setembro de 2008. Dispõe sobre o estágio de estudantes; altera a redação do art. 428 da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, e dá outras providências. Brasília: Casa Civil. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11788.htm. Acesso em: 25 fev. 2017.

CIEE – CENTRO DE INTEGRAÇÃO EMPRESA ESCOLA. O que é o CIEE? Disponível em: http://www.ciee.org.br/portal/institucional/oquee.asp. Acesso em: 25 fev. 2017.

CODO, W. Um diagnóstico do trabalho (em busca do prazer). In: TAMAYO, A.; BORGESANDRADE, J. E.; CODO, W. Trabalho, organizações e cultura. São Paulo: Cooperativa de Autores Associados, 1997. p. 21-40.

COSTA, S.H.B. Trabalho prescrito e trabalho real. In: MENDES, A. M.; MERLO, A. R. C.; VIEIRA, F. O. Dicionário crítico de gestão e psicodinâmica do trabalho. Curitiba: Juruá Editora, 2013.

DEJOURS, C. Le choix: souffrir au travail n’est pas une fatalité. Paris: Bayard, 2015.

DEJOURS, C. Psicopatologia do trabalho-psicodinâmica do trabalho. Laboreal Porto, v. 7, n. 1, p. 13-16, 2011.

DUTRA-THOMÉ, L.; KOLLER, S. H. O significado do trabalho na visão de jovens brasileiros: uma análise de palavras análogas e opostas ao termo" trabalho". Revista Psicologia Organizações e Trabalho, v. 14, n. 4, p. 367-380, 2014.

DUTRA THOMÉ, L.; QUEIROZ TELMO, A.; KOLLER, S. H. Inserção laboral juvenil: contexto e opinião sobre definições de trabalho. Paidéia, v. 20, n. 46, 2010.

GAMST, F. C. Meanings of work: Considerations for the twenty-first century. Suny Press, 1995.

GOULART, P. M. Adaptação do questionário sobre significados do trabalho-QST para o Brasil. Estudos de Psicologia, v. 14, n. 2, p. 123-131, 2009.

HARPER, D. Online Etymology Dictionary. 2001. Disponível em: http://etymonline.com/?search=schala. Acesso em: 16 set. 2017.

IBGE. Ensino: matrículas, docentes e rede escolar. 2015. Disponível em: http://cod.ibge.gov.br/17SFC. Acesso em: 20 fev. 2017.

JACQUES, M. G. C. Identidade e trabalho: uma articulação indispensável. Trabalho, Organizações e Cultura, v. 11, p. 21-26, 1996.

KUBO, S. H.; GOUVÊA, M, A. Análise de fatores associados ao significado do trabalho. Revista de Administração, v. 47, n. 4, p. 540-554, 2012. http://dx.doi.org/10.5700/rausp1057.

LHUILIER, D. Trabalho. Psicologia & Sociedade, v. 25, n. 3, p. 483-492, p. 42-68, 2013.

LIMA, F. C. Ideologia e significado do trabalho: o caso dos trabalhadores por conta própria. 2016. Tese (Doutorado em Psicologia) Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.

LIMA, M.; TAVARES, N.; BRITO, M.; CAPELLE, M. O sentido do trabalho para pessoas com deficiência. Revista de Administração Mackenzie, v. 14, n. 2, 2013.

MARX, K.; ENGELS, F.; LASKI, H. J. Communist Manifesto: Socialist Landmark. George Allen and Unwin, 1971.

MATSUZAKI, H. H. O desafio da lei do jovem aprendiz: um estudo da aplicação da lei 10.097/00 como política pública na inclusão de jovens no mercado de trabalho. 2011. Dissertação (Mestrado em Administração) Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

MEDEIROS, R. Evolução das tipologias e categorias de áreas protegidas no Brasil. Ambiente & Sociedade, v. 9, n. 1, p. 41-64, 2006.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Manual da Aprendizagem. Brasília: 2014.

MORIN, E. M. Os sentidos do trabalho. Revista de Administração de Empresas, v. 41, n. 3, p. 08-19, 2001.

MOW, International Research Team. The meaning of working. New York: Academic Press, 1987.

OLIVEIRA, S. D.; PICCININI, V. C.; FONTOURA, D. D. S.; SCHWEIG, C. Buscando o sentido do trabalho. In: Encontro da Associação Nacional Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 28, 2004, Curitiba/PR. Anais [...] Curitiba, Anpad, 2004.

ONO, M. Os sentidos do trabalho: estudo com profissionais de TI que atuam em projetos na grande São Paulo. 2010. Dissertação (Mestrado em Administração) Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2010.

OSIPOW, S. H.; FITZGERALD, L. F. Theories of career development. Englewood Cliffs, NJ: Prentice-Hall, 1983.

PAULINO, D. S. Os significados do trabalho para jovens nem-nem e suas estratégias de inserção no mercado de trabalho. 2016. Dissertação (Mestrado em Psicologia) Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.

PEIRO, J. M.; PRIETO, F.; ROE, R. A.; PRIETO, J. M. La aproximacion psicologia al trabajo en un entorno laboral cambiante. Tratado de Psicologia del Trabajo, v. 1, 15-36, 1996.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência. São Paulo: Cortez, 2004.

QUINTANILLA, S. A. R.; WILPERT, B. Are work meanings changing? The European Work and Organizational Psychologist, v. 1, n. 2-3, p. 91-109, 1991.

ROCHA, S. S. A percepção de gestores educacionais e empresariais sobre o ingresso de estudantes de graduação a distância em programas de estágios: um estudo exploratório a partir do CIEE. 2008. Dissertação (Mestrado em Educação, Arte e História) Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2008.

ROUSSEAU, D. M. Psychological contracts in organizations. London: SAGE, 1995.

RUIZ-QUINTANILHA, S.A.; CLAES, R. MOW Research Programs. In: Katz; J.A. (Ed.), Databases for the study of entrepreneurship. New York: JAI/Elsevier Science Inc., 335-391, 2000.

SCHWEITZER, L.; GONÇALVES, J.; TOLFO, S. D. R.; SILVA, N. Bases epistemológicas sobre sentido(s) e significado(s) do trabalho em estudos nacionais. Revista Psicologia, Organizações e Trabalho, v. 16, n. 1, p.103-116, 2016. https://doi.org/10.17652/rpot/2016.1.680

SECRETARIA NACIONAL DA JUVENTUDE. Página Inicial. Disponível em: http://juventude.gov.br. Acesso em: 23 fev. 2017.

SOUZA, P. N. P.; NISKIER, A. Educação, estágio e trabalho. São Paulo: Integrare Editora, 2006.

SPINK, M. J. P. Psicologia Social e Saúde: trabalhando com a complexidade. Quaderns de Psicología, v. 12, n. 1, p. 41-56, 2010.

SPOSITO, M. P. Juventude e Educação. Interações, 2008.

TOLFO, S. D. R.; COUTINHO, M. C.; ALMEIDA, A. D.; BAASCH, D.; CUGNIER, J. S. Revisitando abordagens sobre sentidos e significados do trabalho. In: Fórum CRITEOS 2005, Porto Alegre. Anais [...] Porto Alegre: UFRGS/EA, 2005. 1 CD-ROM.

TOLFO, S. R. Significados e sentidos do trabalho. In: BENDASSOLLI, P. F.; BORGES-ANDRADE, J. E. Dicionário de psicologia do trabalho e das organizações. São Paulo: Casa do Psicólogo. 2015. p. 617-625.

TOLFO, S. R.; PICCININI, V. Sentidos e significados do trabalho: explorando conceitos, variáveis e estudos empíricos brasileiros. Psicologia & Sociedade, v. 19, p.38-46, 2007. http://dx.doi.org/10.1590/s0102-71822007000400007.

ZANINI, P.; FÜRSTENAU, C. R.; PACINI, L.; MERLO, A. R. C. As transformações no serviço público e a saúde dos trabalhadores da seguridade social de Porto Alegre. In: CRESPO, A. R. M. Saúde do trabalhador no Rio Grande do Sul: Realidade, pesquisa e intervenção. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2004. p. 361-378.