Conflito Trabalho-Família: A Produção Científica Internacional e a Agenda de Pesquisa Nacional Outros Idiomas

ID:
53370
Resumo:
O conflito trabalho-família, resultante de demandas de difícil compatibilização, afeta cada vez mais trabalhadores, devido à intensificação dos ritmos de trabalho e ao acúmulo de papeis. Nessa perspectiva, o objetivo desta pesquisa é apresentar a produção científica internacional sobre o conflito trabalho-família por meio da análise dos polos epistemológico, teórico, morfológico e técnico (modelo quadripolar). Trata-se de uma revisão sistemática que faz o levantamento das publicações disponíveis na base de dados Scopus entre 2008 e 2018, totalizando 41 artigos. Os resultados da estatística descritiva e análise de conteúdo indicam que no polo epistemológico é definido um objetivo amplo e robusto, atingido pelo teste de hipóteses; no polo teórico, destacam-se abordagens teóricas sobre o modelo multidimensional, a teoria dos papeis, a teoria da bidirecionalidade e a teoria do enriquecimento; no polo morfológico, identifica-se a abordagem metodológica positivista para mensurar variáveis; no polo técnico, há alinhamento entre estudos de natureza quantitativa, estratégia de pesquisa survey e coleta de dados por meio de questionários. Este estudo sugere a promoção de políticas de trabalho-família em organizações, bem como de políticas públicas que forneçam infraestrutura de suporte às mulheres. Também se propõe uma agenda de pesquisa aos estudos brasileiros.
Citação ABNT:
BANDEIRA, E. L.; FERREIRA, V. C.; CABRAL, A. C. A. Conflito Trabalho-Família: A Produção Científica Internacional e a Agenda de Pesquisa Nacional. REAd. Revista Eletrônica de Administração, v. 25, n. 1, p. 49-82, 2019.
Citação APA:
Bandeira, E. L., Ferreira, V. C., & Cabral, A. C. A. (2019). Conflito Trabalho-Família: A Produção Científica Internacional e a Agenda de Pesquisa Nacional. REAd. Revista Eletrônica de Administração, 25(1), 49-82.
DOI:
http://dx.doi.org/10.1590/1413-2311.232.87660
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/53370/conflito-trabalho-familia--a-producao-cientifica-internacional-e-a-agenda-de-pesquisa-nacional/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AGUIAR, C. V. N.; BASTOS, A. V. B.; JESUS, E. S.; LAGO, L. N. A. Um estudo das relações entre conflito trabalho-família, comprometimento organizacional e entrincheiramento organizacional. Revista Psicologia: Organizações e Trabalho, v. 14, n. 3, p. 283-291, 2014.

ANDERSON, S. E.; COFFEY, B. S.; BYERLY, R. T. Formal organizational initiatives and informal workplace practices: links to work-family conflict and job-related outcomes. Journal of Management, v. 28, n. 6, p. 787-810, 2002.

ARAÚJO, C.; SCALON, M. C. Gênero, família e trabalho no Brasil. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2005.

BAGGER, J.; LI, A.; GUTEK., B. A. How much do you value your family and does it matter? The joint effects of family identity salience, family-interference-with-work, and gender. Human Relations, v. 61, n. 2, p. 187-211, 2008.

BEAUREGARD, T. A.; HENRY, L. C. Making the link between work-life balance practices and organizational performance. Human Resource Management Review, v. 19, n. 1, p. 922, 2009.

BETIOL, M. I. S.; TONELLI, M. J. A mulher executiva e suas relações de trabalho. Revista de Administração de Empresas, v. 31, n. 4, p. 17-33, 1991.

BRAUN, A. C.; VIERHELLER, B.; OLIVEIRA, M. Z. Conflito trabalho-família em executivos: uma revisão sistemática de 2009 a 2014. Revista Brasileira de Orientação Profissional, v. 17, n. 1, p. 19-30, 2016.

BROWN, L. M. The relationship between motherhood and professional advancement: Perceptions versus reality. Employee Relations, v. 32, n. 5, p. 470-494, 2010.

BRUYNE, P.; HERMAN, J.; SCHOUTHEETE, M. Dinâmica da pesquisa em ciências sociais. 5 ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1991.

BUDDHAPRIYA, S. Work-family challenges and their impact on career decisions: A study of Indian women professionals. Vikalpa, v. 34, n. 1, p. 31-46, 2009.

BUTTNER, E. H.; MOORE, D. P. Women’s organizational exodus to entrepreneurship: selfreported motivations and correlates with success. Journal of Small Business Management, v. 35, p. 34-46, 1997.

CARR, J. C.; BOYAR, S. L.; GREGORY, B. T. The moderating effect of work-family centrality on work-family conflict, organizational attitudes, and turnover behavior. Journal of Management, 2007.

CARVALHO NETO, A. M.; TANURE, B.; ANDRADE, J. Executivas: carreira, maternidade, amores e preconceitos. RAE-eletrônica, v. 9, n. 1, 2010.

CHANG, E.; CHIN, H.; YE, J. Organizational Work‐Family Culture and Working Mothers’Affective Commitment: How Career Expectations Matter. Human Resource Management, v. 53, n. 5, p. 683-700, 2014.

COOK, D. J.; MULROW, C. D.; HAYNES, R. B. Systematic reviews: synthesis of best evidence for clinical decisions. Annals of Internal Medicine, v. 126, n. 5, p. 376-380, 1997.

COOKLIN, A. R.; WESTRUPP, E. M.; STRAZDINS, L.; GIALLO, R.; MARTIN, A.; NICHOLSON, J. M. Fathers at Work Work-Family Conflict, Work-Family Enrichment and Parenting in an Australian Cohort. Journal of Family Issues, v. 37, n. 11, p. 1611-1635, 2016.

DEMARTINO, R.; BARBATO, R.; JACQUES, P. H. Exploring the career/achievement and personal life orientation differences between entrepreneurs and nonentrepreneurs: the impact of sex and dependents. Journal of Small Business Management, v. 44, n. 3, p. 350-368, Jul. 2006.

EBY, L. T. et al. Work and family research in IO/OB: content analysis and review of the literature (1980-2002). Journal of Vocational Behavior, v. 66, n. 1, p. 124-197, 2005.

EBY, L. T.; MAHER, C. P.; BUTTS, M. M. The intersection of work and family life: the role of affect. Annual Review of Psychology, v. 61, p. 599-622, 2010.

FERRER, A.; GAGNÉ, L. Family-friendly benefits? Journal of Management & Organization, v. 19, n. 6, p. 721-741, 2013.

FIKSENBAUM, L. M. Supportive work-family environments: implications for work- family conflict and well-being. The International Journal of Human Resource Management, v. 25, n. 5, p. 653-672, 2014.

FRONE, M. R.; RUSSELL, M.; COOPER, M. L. Antecedents and outcomes of work-family conflict: testing a model of the work-family interface. Journal of Applied Psychology, v. 77, n. 1, p. 65, 1992.

FRONE, M. R.; RUSSELL, M.; COOPER, M. Lynne. Relationship between job and family satisfaction: causal or noncausal covariation?.Journal of Management, v. 20, n. 3, p. 565-579, 1994.

FURTADO, L. M. G. P. Não há que ser flexível, há que ser forte: um estudo sobre a força dos limites no trabalho e na família. 73 f. Dissertação (Mestrado em Administração) Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas, Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2012. http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/9569.

GOMES, A. F.; SANTANA, W. G. P. As habilidades de relacionamento interpessoal de mulheres que trabalham por conta própria: o caso de vitória da Conquista-BA. In: Seminários em Administração, 7., 2004, São Paulo. Anais... São Paulo: SEMEAD, 2004.

GREENHAUS, J. H.; BEUTELL, N. J. Sources of conflict between work and family roles. Academy of Management Review, v. 10, n. 1, p. 76-88, 1985.

GREENHAUS, J. H.; POWELL, G. N. When work and family are allies: a theory of workfamily enrichment. Academy of Management Review, v. 31, n. 1, p. 72-92, 2006.

GRZYWACZ, J. G.; CARLSON, D. S.; SHULKIN, S. Schedule flexibility and stress: Linking formal flexible arrangements and perceived flexibility to employee health. Community, Work and Family, v. 11, n. 2, p. 199-214, 2008.

GUTEK, B. A.; SEARLE, S.; KLEPA, L. Rational versus gender role explanations for work family conflict. Journal of Applied Psychology, v. 76, n. 4, p. 560-568, 1991.

JONATHAN, E. G. Mulheres empreendedoras: medos, conquistas e qualidade de vida. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 10, n. 3, p. 373-382, set./dez. 2005.

JONATHAN, E. G. Mulheres empreendedoras: quebrando alguns tabus. In: ENCONTRO NACIONAL DE EMPREENDEDORISMO, 3., 2001, Florianópolis. Anais... Florianópolis: ENEMPRE, 2001.

JONES, A. P.; BUTLER, M. C. A Role Transition Approach to the Stresses of Organizationally Induced Family Role Disruption. Journal of Marriage and the Familly, v.42, n. 2, p. 367-376, 1980.

KANTER, R. M. Men and women of the corporation: in from work-family conflicts to psychological stress, job satisfaction and to life satisfaction: a proposed integrative model by Satyanarayana Parayitam, Narender Kumar Kalra. 2. ed. Cleveland Ohio: Basic Books, 1977.

KATZ, D.; KAHN, R. L. The psychology of organizations. New York: HR Folks International, 1966.

KERLINGER, F. N. Metodologia da pesquisa em ciências sociais: um tratamento conceitual. São Paulo: EPU/EDUSP, 1991.

LINDO et al. Vida pessoal e vida profissional: os desafios de equilíbrio para mulheres empreendedoras do rio de janeiro. Revista de Administração Contemporânea - RAC Eletrônica, v. 1, n. 1, p.1-15, 2007.

LJUNGGREN, E.; KOLVEREID, L. New business formation: does gender make a difference? Women in Management Review, v. 11, n. 4, p. 3-12, 1996.

MADALOZZO, R.; BLOFIELD, M. Como famílias de baixa renda em São Paulo conciliam trabalho e família? Estudos Feministas, v. 25, n. 1, p. 215-240, 2017.

MANSOUR, S.; TREMBLAY, D. Workload, generic and work-family specific social supports and job stress: Mediating role of work-family and family-work conflict. International Journal of Contemporary Hospitality Management, v. 28, n. 8, p. 1778-1804, 2016.

MARTINS, G. A. Epistemologia da Pesquisa em Administração. Tese (livre docência) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, 1994.

MARTINS, G. A.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para as ciências sociais aplicadas. São Paulo: Atlas, 2007.

MCMILLAN, H. S.; MORRIS, M. L.; ATCHLEY, E. K. Constructs of the work/life interface: a synthesis of the literature and introduction of the concept of work/life harmony. Human Resource Development Review, v. 10, n. 1, p. 6-25, 2011.

MONTEIRO, R. A conciliação trabalho-família e os riscos psicossociais. In: NETO, H. V.; AREOSA, P.; AREZES, P. (Orgs.). Manual sobre Riscos Psicossociais no Trabalho. Porto: RICOT, 2014, p. 131-151.

MONTEIRO, R.; PORTUGAL, S. As políticas de conciliação nos planos nacionais para a igualdade: uma análise dos quadros interpretativos. Ex æquo, n. 27, p. 97-111, 2013.

MORRIS, M. H.; MIYASAKI, N. N.; WATTERS, C. E; COOMBES, S. M. The dilemma of growth: understanding venture size choices of women entrepreneurs. Journal of Small Business Management, v. 44, n. 2, p. 221-244, 2006.

OLIVEIRA, L. B.; CAVAZOTTE, F. S. C. N.; PACIELLO, R. R. Antecedentes e consequências dos conflitos entre trabalho e família. Revista de Administração Contemporânea, v. 17, n. 4, p. 418-437, 2013.

OLSON, K. J.; HUFFMAN, A. H.; LEIVA, P. I.; CULBERTSON, S. S. Acculturation and Individualism as Predictors of Work‐Family Conflict in a Diverse Workforce. Human Resource Management, v. 52, n. 5, p. 741-769, 2013.

ÖUN, I. Work-family conflict in the Nordic countries: A comparative analysis. Journal of Comparative Family Studies, v. 43, n. 2, p. 165-184, 2012.

PERISSÉ et al. Revisões sistemáticas (inclusive metanálises) e diretrizes clínicas. Gomes M da M, (Org.) Medicina baseada em evidências: princípios e práticas. Rio de Janeiro (RJ): Reichmann & Affonso, 2001, p. 131-48.

PINTO, A. M. G. L. R. S. As Diferenças de Género na Percepção do Conflito Trabalho Família. 2000. 201 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Gestão de Recursos Humanos, Escola de Economia e Gestão, Universidade do Minho, Braga, 2000. https://repositorio.ipcb.pt/handle/10400.11/1226.

PLECK, J. H.; STAINES, G. L.; LANG, L. Conflicts Between Work and Family Life. Monthly Labor Review, v. 103, p. 29-32, 1980.

POWELL, G. N.; GREENHAUS, J. H. Sex, gender, and the work-to-family interface: exploring negative and positive interdependencies. Academy of Management Journal, v. 53, n. 3, p. 513-534, 2010.

PREMEAUX, S. F.; ADKINS, C. L.; MOSSHOLDER, K. W. Balancing work and family: a field study of multi‐dimensional, multi‐role work‐family conflict. Journal of Organizational Behavior, v. 28, n. 6, p. 705-727, 2007.

QUENTAL, C.; WETZEL, U. Equilíbrio trabalho-família e empreendedorismo: a experiência das mulheres brasileiras. In: Encontro da ANPAD, 26., 2002, Salvador. Anais... Salvador: ANPAD, 2002.

SANSÉAU, P.; SMITH, M. Regulatory change and work-life integration in France and the UK. Personnel Review, v. 41, n. 4, p. 470-486, 2012.

SANTOS, H. B.; CASADO, T. O tradicional reconfigurado: a proposta de um modelo para casais de dupla carreira. In: Encontro do ANPAD, 35., 2011, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2011.

SCHEIN, V. E.; MUELLER, R. Sex role stereotyping and requisite management characteristics: A cross cultural look. Journal of Organization Behavior, v. 13, p. 439-447, 1992.

SEIERSTAD, C.; KIRTON, G. Having It All?Women in High Commitment Careers and Work-Life Balance in Norway. Gender, Work & Organization, v. 22, n. 4, p. 390-404, 2015.

SEVÄ, I. J.; ÖUN, I. Self‐Employment as a Strategy for Dealing with the Competing Demands of Work and Family? The Importance of Family/Lifestyle Motives. Gender, Work & Organization, v. 22, n. 3, p. 256-272, 2015.

SHELTON, L.M. Female entrepreneurs, work-family conflict and venture performance: new insights into work-family interface. Journal of Small Business Management. v. 44, n. 2, p. 285-297, abr. 2006.

SILVA, A. B.; ROSSETTO, C. R. Os Conflitos entre a Prática Gerencial e as Relações em Família: uma Abordagem Complexa e Multidimensional. Revista de Administração Contemporânea, v. 14, n. 1, p. 40-60, 2010.

SORJ, B.; FONTES, A.; MACHADO, D. C. M. Políticas e práticas de conciliação entre família e trabalho no Brasil. Cadernos de Pesquisa, v. 37, n. 132, p. 573-594, 2007.

STROBINO, M. R. C. O empreendedorismo feminino e o conflito trabalho-família: estudo de multicasos no setor da construção civil da cidade de Curitiba. Dissertação (Mestrado em Administração) - Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2009. https://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/18548.

STROBINO, M. R. C; TEIXEIRA, R. M. Empreendedorismo feminino e o conflito trabalhofamília: estudo de multicasos no setor de comércio de material de construção da cidade de Curitiba. Revista de Administração, v. 49, n. 1, p. 59-76, 2014.

TAKAHASHI et al. Competence development and work-family conflict. Gender in Management: An International Journal, v. 29, n. 4, p. 210-228, 2014.

TAKAHASHI, A. R. W.; LOURENÇO, M. L.; SANDER, J. A.; SOUZA, C. P. S. “E Agora, José?”: Intraempreendedorismo, desenvolvimento de competências empreendedoras e conflito trabalho-família em professores de programas de mestrado e doutorado em administração. Tourism & Management Studies, v. 4, p. 1208-1219, 2013.

TANURE, P. T. Empreendedorismo e família: quando flexibilizar horários se torna uma sobrecarga para as mulheres. Dissertação (Mestrado em Administração de Empresas) - Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2014.

THEÓPHILO, C. R. Pesquisa em Contabilidade no Brasil - Uma análise críticoepistemológica. Tese (Doutorado em Contabilidade) - Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, 2004.

THEÓPHILO, C. R.; IUDÍCIBUS, S. Uma análise crítico-epistemológica da produção científica em contabilidade no Brasil. UnB Contábil, v. 8, n. 2, p. 145-175, 2005.

VALLADARES, P. S. D. A.; VASCONCELLOS, Marcos Augusto; SERIO, Luiz Carlos Di. Capacidade de inovação: revisão sistemática da literatura. Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 18, n. 5, p. 598-626, 2014.

VILELA, N. G. S. Conflito Trabalho-Família: uma Revisão Sistemática da Produção Científica Nacional. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓSGRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 41., 2017, São Paulo. Anais... São Paulo: ANPAD, 2017.

YUILE, C.; CHANG, A.; GUDMUNDSSON, A.; SAWANG, S. The role of life friendly policies on employees' work-life balance. Journal of Management & Organization, v. 18, n. 1, p. 53-63, 2012.