A Influência da Carreira Proteana em suas Respectivas Âncoras na Gestão de Carreira de Servidores Públicos Outros Idiomas

ID:
53431
Resumo:
OBJETIVO: O objetivo deste artigo é identificar a influência da carreira proteana em suas respectivas âncoras na gestão de carreira dos técnico-administrativos em educação. Para tanto, este estudo foi norteado pelos eixos investigativos âncoras de carreira de Schein e Maanen (2016) e da escala de atitudes de carreiras proteanas construída por Briscoe, Hall e DeMuth (2006). MÉTODO: A pesquisa foi realizada por uma survey constituída por uma amostra de 181 questionários válidos, com o apoio do método multivariado de Modelagem de Equações Estruturais. ORIGINALIDADE/RELEVÂNCIA: Esta pesquisa traz como contribuição uma discussão teóricoempírica sobre a necessidade de que as organizações públicas atuem na gestão da carreira de seus funcionários. RESULTADOS: Os resultados indicaram forte presença de atitudes inerentes ao modelo de carreira proteana, bem como apontaram uma significante relação direta quanto à influência do autodirecionamento pessoal sobre as âncoras de carreira. CONTRIBUIÇÕES TEÓRICAS: Esta pesquisa traz resultados que possibilitam uma reflexão de questões relacionadas com o aperfeiçoamento da gestão de carreiras do funcionalismo público.
Citação ABNT:
SILVA, A. L. I. F.; AZEVEDO, M. C.; PINOCHET, L. H. C.; OLIVEIRA, M. A. A Influência da Carreira Proteana em suas Respectivas Âncoras na Gestão de Carreira de Servidores Públicos. Contabilidade, Gestão e Governança, v. 22, n. 1, p. 118-135, 2019.
Citação APA:
Silva, A. L. I. F., Azevedo, M. C., Pinochet, L. H. C., & Oliveira, M. A. (2019). A Influência da Carreira Proteana em suas Respectivas Âncoras na Gestão de Carreira de Servidores Públicos. Contabilidade, Gestão e Governança, 22(1), 118-135.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21714/1984-3925_2019v22n1a7
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/53431/a-influencia-da-carreira-proteana-em-suas-respectivas-ancoras-na-gestao-de-carreira-de-servidores-publicos/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Andrade, G.; Kilimnik, Z.; Pardini, D. (2011). Carreira tradicional versus carreira autodirigida ou proteana: um estudo comparativo sobre a satisfação com a carreira, a profissão e o trabalho. Revista de Ciências da Administração, 13(31), 58-80. doi: 10.5007/2175-8077.2011v13n31p58

Baruch, Y. (2004). Transforming careers: from linear to multidirectional career paths: organizational and individual perspectives. Career development international, 9(1), 58-73. doi: 10.1108/13620430410518147

Baruch, Y. (2014). The development and validation of a measure for protean career orientation. The International Journal of Human Resource Management, 25(19), 2702- 2723. doi: 10.1080/09585192.2014.896389

Brasil.Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.Secretaria de Gestão de Pessoas. (2017). Dia do Servidor.

Briscoe, J. P.; Hall, D. T.; DeMuth, R. L. F. (2006). Protean and boundaryless careers: an empirical exploration. Journal of Vocational Behavior, 69(1), 30-47. doi: 10.1016/j.jvb.2005.09.003

Bryman, A.; Bell, E. (2011). Business research methods. 3. ed. New York: Oxford University Press.

Caro, A.; Mazzon, J. A.; Caemmerer, B.; Wessling, M. (2011). Inovatividade, envolvimento, atitude e experiência na adoção da compra on-line. Revista de Administração de Empresas, 51(6). doi: 10.1590/S0034-75902011000600006

Chang, R. D.; Wunn, K. T.; Tseng, Y. C. (2011). A study of the relationships between career orientation, achievement motivation, job satisfaction, and intention to stay for auditors. Journal of Business and Economics Research, 1(4), 48-70. doi: 10.19030/jber.v1i4.3004

Coelho, M. L. G. M. M. (2010). Intraempreendedorismo e a inovação na gestão pública federal. Revista do Serviço Público, 61(3), 233-247. doi: 10.21874/rsp.v61i3.48

Fornell, C.; Larcker, D. F. (1981). Evaluating structural equation models with unobservable variables and measurement error. Journal of marketing research, 18(1), 39-50.

Gomes, D. F. N.; Sala, O. T. M.; Tieppo, C. E.; Trevisan, L. N. (2012). Âncoras e metáforas de carreira entre universitários. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 6(4), 106-123.

Greenhaus, J. H.; Powell, G. N. (2006). When work and family are allies: A theory of workfamily enrichment. Academy of Management Review, 31(1), 72-92. doi: 10.5465/AMR.2006.19379625

Guan, Y.; Guo, Y.; Bond, M. H.; Cai, Z.; Zhou, X.; Xu, J. (2014). New job market entrants' future work self, career adaptability and job search outcomes: Examining mediating and moderating models. Journal of Vocational Behavior, 85(1), 136-145. doi: 10.1016/j.jvb.2014.05.003

Gubler, M.; Arnold, J.; Coombs, C. (2014). Reassessing the protean career concept: Empirical findings, conceptual components, and measurement. Journal of Organizational Behavior, 35(S1), S23-S40. doi: 10.1002/job.1908

Hair, J. F.; Black, W. C.; Babin, B. J.; Anderson, R. E. 2010. Multivariate data analysis. Seventh Edition. Prentice Hall, Upper Saddle River, New Jersey.

Hall, D. T. T.; Heras, M. L. (2010). Reintegrating job design and career theory: creating not just good jobs but smart jobs. Journal of Organizational Behavior, 31(2-3), 448-462. doi: 10.1002/job.613

Henseler, J.; Ringle, C. M.; Sinkovics, R. R. (2009). The use of partial least squares path modeling in international marketing. In New challenges to international marketing. p. 277-319). Emerald Group Publishing Limited. doi: 10.1108/S1474- 7979(2009)0000020014

Herrmann, A.; Hirschi, A.; Baruch, Y. (2015). The protean career orientation as predictor of career outcomes: evaluation of incremental validity and mediation effects. Journal of Vocational Behavior, n. 88, 205-214. doi: 10.1016/j.jvb.2015.03.008

Miano, V. Y.; Vieira, F. O. (2012). Perspectivas de carreira dos formandos de Administração de uma IFES. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 6(1), 72-90. doi: 10.12712/rpca.v6i1.114

Moreira, R. S. Carreiras no poder executivo federal: A busca do alinhamento entre a teoria e a prática. Fundação Getulio Vargas. Rio de Janeiro, 2015.

Motta, P. R. M. (2013). O estado da arte da gestão pública. Revista de Administração de Empresas, 53(1), 82-90. doi: 10.1590/S0034-75902013000100008

Nd. (1990). Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990. Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, dez.

Nd. (2005). Lei nº 11.091, de 12 de janeiro de 2005. Dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação, no âmbito das Instituições Federais de Ensino vinculadas ao Ministério da Educação, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, jan.

Ringle, C. M.; Silva, D. da.; Bido, D. D. S. (2014). Modelagem de equações estruturais com utilização do SmartPLS. Revista Brasileira de Marketing, 13(2), 56-73. doi: 10.5585/remark.v13i2.2717

Rodrigues, R.; Guest, D.; Budjanovcanin, A. (2013). From anchors to orientations: towards a contemporary theory of career preferences. Journal of Vocational Behavior, 83(2), 142- 152. doi: 10.1016/j.jvb.2013.04.002

Salm, J. F.; Menegasso, M. E. (2009). Os modelos de administração pública como estratégias complementares para a coprodução do bem público. Revista de Ciências da Administração, 11(25), 83-104. doi: 10.5007/2175-8077.2009v11n25p83

Schein, E. H. & Maanen, J. V. (2016). Career anchors and job/role planning: Tools for career and talent management. Organizational Dynamics, 45, 165-173, doi: 10.1016/j.orgdyn.2016.07.002

Silva, J. A. (2009). Estudo Comparativo dos modelos de carreira proteana e carreira sem fronteiras por meio de escalas de atitudes. Uberlândia, MG: Universidade Federal de Uberlândia, 2009. (Dissertação de Mestrado). http://repositorio.ufu.br/handle/123456789/2939

Silva, J. R.; Balassiano, M.; Silva, A. R. L. (2014). Burocrata proteano: articulações de carreira em torno e além do setor público. Revista de Administração Contemporânea, 18(1), 01-19. doi: 10.1590/S1415-65552014000100002

Taormina, R.; Gao, J. (2013). Maslow and the motivation hierarchy: measuring satisfaction of the needs. The American Journal of Psychology, 126(2), 155-177. doi: 10.5406/amerjpsyc.126.2.0155

Tschopp, C.; Grote, G.; Gerber, M. (2014). How career orientation shapes the job satisfaction-turnover intention link. Journal of Organizational Behavior, 35(2), 151-171. doi: 10.1002/job.1857

Vasconcellos, V. C.; Neiva, E. R. (2014). Avaliação de futuro profissional e sua relação com bem-estar no trabalho e intenção de desligamento. Gestão & Planejamento – G&P, 15(2), 410-427.