As Práticas Cotidianas de Negócio dos 'Catireiros' da Região do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba Outros Idiomas

ID:
53486
Resumo:
As práticas cotidianas de pequenos comerciantes e gestores ordinários muitas vezes são ignoradas pela Administração na construção de um corpo de conhecimento sobre gestão. Em razão disso, o objetivo deste trabalho foi compreender as práticas cotidianas de negócio dos catireiros da região do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. Por meio de uma pesquisa qualitativa, de caráter exploratório, foram entrevistados 31 catireiros dessa região, sendo os dados coletados analisados mediante Análise Crítica do Discurso. Constatou-se que as práticas são diversas entre os catireiros da região e que precisam ser acuradas constantemente, pois a catira exige que se tenha um aprendizado contínuo sobre as mesmas. Além disso, as estratégias na catira estão relacionadas com o conhecimento sobre o mercado rural em que estão inseridos os catireiros. Já as táticas são aquelas operações circunstanciais que dependem da astúcia do praticante em perceber as oportunidades para se catirar e tirar vantagem nas negociações.
Citação ABNT:
PALHARES, J. V.; CARRIERI, A. P.; OLETO, A. F. As Práticas Cotidianas de Negócio dos 'Catireiros' da Região do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba . Gestão & Regionalidade, v. 35, n. 103, p. 245-261, 2019.
Citação APA:
Palhares, J. V., Carrieri, A. P., & Oleto, A. F. (2019). As Práticas Cotidianas de Negócio dos 'Catireiros' da Região do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba . Gestão & Regionalidade, 35(103), 245-261.
DOI:
10.13037/gr.vol35n103.4468
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/53486/as-praticas-cotidianas-de-negocio-dos--catireiros--da-regiao-do-triangulo-mineiro-e-alto-paranaiba-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ANSOFF, I. H. Corporate strategy: business policy for growth and expansion. New York: McGraw-Hill, 1965.

BARROS, A. N.; CRUZ, R. C.; XAVIER, W. S.; CARRIERI, A. P.; LIMA, G. C. O. Apropriação dos Saberes Administrativos: Um Olhar Alternativo sobre o Desenvolvimento da Área. Revista de Administração Mackenzie, v. 12, n. 5, art. 55, p. 43-67, 2011.

BARROS, A.; CARRIERI, A. de P. O cotidiano e a história: construindo novos olhares na Administração. Revista de Administração de Empresas, v. 55, n. 2, março-abril, p.151-161, 2015.

BIERNARCKI, P.; WALDORF, D. Snowball sampling: problems and techniques of chain referral sampling. Sociological Methods and Research, v. 10, n. 2, p. 141-163, nov. 1981.

BONI, V.; QUARESMA, S. J. Aprendendo a entrevistar: como fazer entrevistas em Ciências Sociais. Revista Eletrônica dos Pós-Graduandos em Sociologia Política da UFSC, v. 2, n. 1, p. 68-80, jan./jul., 2005.

BRANT, F. Mercado Central. Belo Horizonte. Conceito Editorial, 2004.

CANHADA, D. I. D.; RESE, N. Contribuições da “estratégia como prática” ao pensamento estratégico. Revista Brasileira de Estratégia, Curitiba, v. 2, n. 3, p. 273-289, set/dez. 2009.

CARRIERI, A. P. A gestão ordinária. Tese (Professor Titular) – Faculdade de Ciências Econômicas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2012.

CARRIERI, A. P.; MURTA, I. B. D.; TEIXEIRA, J. C.; SOUZA, M. M. P. Estratégias e Táticas Empreendidas nas Organizações Familiares do Mercadão de Madureira (Rio de Janeiro). Revista de Administração Mackenzie, v. 13, n. 2, art. 109, p. 196226, 2012.

CARRIERI, A. P.; PERDIGÃO, D. A.; AGUIAR, A. R. C. A gestão ordinária dos pequenos negócios: outro olhar sobre a gestão em estudos organizacionais. Revista de Administração, v. 49, n. 4, p. 698-713, 2014.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano 2: morar, cozinhar. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano: artes do fazer. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

CHANDLER, A. D. Strategy and structure: chapters in the history of American industrial enterprise. Cambridge, Massachusetts: MIT Press, 1962.

CHIZZOTTI, A. O cotidiano e as pesquisas em educação. In: FAZENDA, I. (Org.). Novos enfoques da pesquisa educacional. São Paulo: Cortez, 2004.

CLEGG, S.R.; HARDY, C. Introdução: organização e estudos organizacionais. In: CLEGG, S.R.; HARDY, C.; NORD, W.R. (Org.). Handbook de estudos organizacionais: modelos de análise e novas questões em estudos organizacionais. São Paulo: Atlas, 1999. v.1, p.27-57.

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. (Eds.). Handbook of qualitative research. 2. ed. London: Sage, 2000.

FAIRCLOUGH, N. Analysing discourse: textual analysis for social research. London: Routledge, 2003.

HELLER, A. O Cotidiano e a história. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

HOLANDA, L. A. Resistência e apropriação de práticas de Management no organizar de coletivos da cultura popular. Tese (Doutorado). Recife: Propad/UFPE, 2011.

JARZABKOWSKI, P. Strategy as Practice: an activity-based approach. London: Sage, 2005.

JARZABKOWSKI, P. Strategy as practice: recursiveness, adaptation and practicesin-use. Organization Studies, Berlin, v. 25, n. 4, p. 529-560, 2004.

JARZABKOWSKI, P.; SEIDL, D. The role of meetings in the social practice of strategy. Organization Studies, Berlin, v. 29, n. 11, p. 1391-1426, 2008.

JOHNSON, G.; LANGLEY, A.; MELIN, L; WHITTINGTON, R. Strategy as Practice: Research directions and resources. Reino Unido: Cambridge University Press, 2007.

JOHNSON, G.; MELIN, L.; WHITTINGTON, R. Micro strategy and strategizing: towards an activity-based view. Journal of Management Studies, v. 40, n. 1, p. 3-22, 2003.

LEFEBVRE, H. Apresentação de uma pesquisa e alguns achados. In.: A vida cotidiana no mundo moderno. São Paulo, Ática: 1991. p. 5-76.

MARTINS, J. de S. A sociabilidade do homem simples. São Paulo: Hucitec, 2008.

O’CONNOR, E. S. Paradoxes of participation: textual analysis and organizational change. Organization Studies, Berlin, v. 16, n. 5, p.769-803, 1995.

OKAYAMA, E. Y.; GAG, M.; OLIVEIRA JUNIOR, P. F. P. Análise da produção científica em estratégia como prática. Revista Brasileira de Estratégia, v. 7, n. 2, p. 191-204, 2014.

PATTO, M. H. S. O conceito de cotidianidade em Agnes Heller e a pesquisa em educação. Perspectivas, São Paulo, v. 16, p. 119-141, 1993.

RIBEIRO, E. M.; GALIZONI, F. M. A arte da catira: negócios e reprodução familiar de sitiantes mineiros. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 22, n. 64, jun. 2007.

SANTOS, J. V. P. Para além do Business School: desvelando as muitas maneiras de fazer catira e as identidades de catireiros do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. 2016. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2016.

SOUZA, M. M. P.; CARRIERI, A. P. Identidades, práticas discursivas e os estudos organizacionais: uma proposta teórico-metodológica. Cad. EBAPE.BR, v. 10, n.1, p. 40-64, 2012.

WALTER, S. A.; AUGUSTO, P. O. M. A institucionalização da estratégia como prática nos estudos organizacionais. Revista de Administração, São Paulo, v. 46, n. 4, p. 392-406, 2011.

WHITTINGTON, R. Completing the practice turn in strategy research. Organization Studies, New York, v. 27, n. 5, p. 613-634, 2006.

WHITTINGTON, R. Estratégia após o modernismo: recuperando a prática. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 44, n. 4, p. 44-53, 2004.

WHITTINGTON, R. Strategy as Practice. Long Range Planning, v. 29, n. 5, p. 731-735, 1996.

WILSON, D. C.; JARZABKOWSKI, P. Pensando e agindo estrategicamente. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v.44, n.4, p.2131, out./dez. 2004.