Os Paradoxos do Acolhimento em Minas no Século XIX de Acordo com a Literatura de Viagem: Hospitalidade e Hostilidade Outros Idiomas

ID:
53664
Resumo:
Este estudo, baseado na teoria da dádiva de Mauss (2008), posiciona como determinadas sociedades trocavam entre si e com os que eram considerados forasteiros. A hospitalidade pode ser inserida nesse contexto, ao ser definida como diversas formas e interpretações do ato do acolhimento humano, na relação de trocas com o outro em diferentes tempos e espaços. O objetivo deste trabalho é refletir sobre as práticas de acolhimento no Brasil, no século XIX, especificamente em Minas Gerais, sob a perspectiva dos viajantes naturalistas estrangeiros. A metodologia utilizada consiste na análise de fontes primárias referentes aos relatos presentes na Literatura de Viagem. Os viajantes estrangeiros registraram, sob um olhar eurocêntrico e de forma paradoxal, o processo de afetividade e alteridade em espaços distintos da hospitalidade, tais como no domínio comercial (hospedarias), no ambiente doméstico (casas e fazendas) e nos espaços públicos (vilas e cidades). Conclui-se que a sociedade mineira oitocentista ofereceu dádivas simbólicas aos viajantes estrangeiros em um processo de trocas assimétricas entre anfitriões e hóspedes com relações de hospitalidade e hostilidade.
Citação ABNT:
BRUSADIN, L. B.Os Paradoxos do Acolhimento em Minas no Século XIX de Acordo com a Literatura de Viagem: Hospitalidade e Hostilidade. Caderno Virtual de Turismo, v. 18, n. 3, p. 193-207, 2018.
Citação APA:
Brusadin, L. B.(2018). Os Paradoxos do Acolhimento em Minas no Século XIX de Acordo com a Literatura de Viagem: Hospitalidade e Hostilidade. Caderno Virtual de Turismo, 18(3), 193-207.
DOI:
http://dx.doi.org/10.18472/cvt.18n3.2018.1359
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/53664/os-paradoxos-do-acolhimento-em-minas-no-seculo-xix-de-acordo-com-a-literatura-de-viagem--hospitalidade-e-hostilidade/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ARRUDA, M. A. N. Mitologia da mineiridade. O imaginário mineiro na vida política e cultural do Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1990.

AUGUSTIN, G. Literatura de viagem na época de Dom João VI. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009.

BRUSADIN, L. B.; PANOSSO NETTO, A. La dádiva y el intercambio simbólico: supuestos sociológicos y filosóficos para la teoría de la hospitalidad en las sociedades antiguas y modernas. Estudios y Perspectivas en Turismo, v. 25, n. 4, 2016.

BUNBURY, C. J. F. Viagem de um naturalista inglês ao Rio de Janeiro e Minas Gerais: 1833. 1835. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia, 1981.

BURTON, R. F. Viagem do Rio de Janeiro ao Morro Velho. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia, 1976.

CALDCLEUGH, A. Travels in South America during the years 1819-20-21: containing an account of the present state of Brazil, Buenos Aires and Chile. London: John Murray, 1825.

CAMARGO, L O de L. Hospitalidade. São Paulo: Aleph, 2004.

DERRIDA, J. Adeus a Emmanuel Lévinas. São Paulo: Perspectiva. 2004.

FIGUEIREDO, L. R. A. Barrocas famílias.Vida familiar em Minas Gerais no século XVIII. São Paulo: Hucitec, 1995.

GODBOUT, J. T. O espírito da dádiva. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas,1999.

GOTMAN, A. O comércio da hospitalidade é possível? Revista Hospitalidade, v. VI, n. 2, jun./dez. 2009.

HOLANDA, S. B. Raízes do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

LASHLEY, C. Hospitalidade e Hospitabilidade. Revista Hospitalidade, v. XVII, n. especial, mai. 2015.

LEITE, I. B. Antropologia da viagem: escravos e libertos em Minas Gerais do século XIX. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1996.

LÉVI-STRAUSS, C. Tristes Trópicos. Barcelona: Ediciones Paidós Ibérica, 1988.

MAGALHÃES, S. M. A mesa de Mariana: produção e consumo de alimentos em Minas Gerais (1751-1850). São Paulo: Annablume; Fapesp, 2004.

MAUSS, M. Ensaio sobre a dádiva. Lisboa: Edições 70, 2008.

MAWE, J. Viagens ao interior do Brasil. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia, 1978.

POHL, J. E. Viagem ao interior do Brasil. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia, 1976.

SAINT-HILAIRE, A. Viagem pelas províncias do Rio de Janeiro e Minas Gerais. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia, 1975.

SPIX, J. V. Viagem pelo Brasil: 1817-1820 / Spix e Martius. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia, 1981.

TORRES, J. C. O. História de Minas Gerais. Belo Horizonte: Lemi, 1980.

WELLS. J. W. Three thousand Miles through Brazil from Rio de Janeiro to Maranhão. London: [s.n.], 1886.