Diversidade e Interculturalidade no Contexto Organizacional: O Caso dos Trabalhadores Haitianos em Pato Branco – Paraná Outros Idiomas

ID:
53686
Resumo:
O objetivo deste artigo é analisar as práticas de gestão da diversidade e interculturalidade em organizações que contrataram migrantes haitianos em Pato Branco – PR. Para tanto, foi realizado um estudo descritivo, de abordagem qualitativa com 08 trabalhadores vinculados às organizações que possuem colaboradores haitianos. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas e analisadas a partir da análise de conteúdo de Bardin (2016). Os principais resultados encontrados expõem a ausência de treinamento e acompanhamento dos trabalhadores haitianos. Constatou-se que algumas organizações investem em práticas institucionais que proporcionam interação entre os colaboradores nacionais e estrangeiros. Os desafios culturais existentes direcionam-se para a dificuldade na comunicação, preconceito e inexistência de espaços que promovam a interculturalidade entre trabalhadores migrantes e brasileiros.
Citação ABNT:
CASTRO, B. L. G.; PEZARICO, G.; BERNARTT, M. L. Diversidade e Interculturalidade no Contexto Organizacional: O Caso dos Trabalhadores Haitianos em Pato Branco – Paraná. Revista Eletrônica de Administração e Turismo, v. 13, n. 1, p. 1829-1850, 2019.
Citação APA:
Castro, B. L. G., Pezarico, G., & Bernartt, M. L. (2019). Diversidade e Interculturalidade no Contexto Organizacional: O Caso dos Trabalhadores Haitianos em Pato Branco – Paraná. Revista Eletrônica de Administração e Turismo, 13(1), 1829-1850.
DOI:
http://dx.doi.org/10.15210/reat.v13i1.13817
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/53686/diversidade-e-interculturalidade-no-contexto-organizacional--o-caso-dos-trabalhadores-haitianos-em-pato-branco-----parana/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AGÓCS, C. BURR, C. Employment equity, Affirmative Action and managing diversity: assessing the differences. International Journal of Manpower, v. 17, n. 4, 1996.

ALVES, M. A. GALEÃO-SILVA, L. G. A crítica da gestão da diversidade nas organizações. RAE-revista de administração de empresas, v. 44, n. 3, 2004.

BARBOSA, L. Igualdade e meritocracia: a ética do desempenho nas sociedades modernas. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2003.

BARBOSA, L. S. O homem haitiano enquanto imigrantes experiências de vida no sul do Brasil. 2017.

BARBOSA, L.; VELOSO, L. A cultura do outro: interculturalidade e dialogia nas empresas. In: BARBOSA, L. (coord.). Cultura e diferença nas organizações. São Paulo: Atlas, 2009.

BARDIN, L. Análise de conteúdo: Tradução Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2016.

BARMEYER, C. et al. 50 Fiches pour aborder la gestion stratégique des resources humaines. Paris: Bréal, 2003.

BARRETO, L. P. T. F. Considerações sobre a imigração no Brasil contemporâneo. In: CASTRO, Mary Garcia (coord.). Migrações Internacionais: Contribuições para Políticas. Brasília: Comissão Nacional de População e Desenvolvimento (CNPD), 2001, p. 63-71.

BOND, M. A. PYLE, J. L. Diversity dilemmas at work. Journal of Management Inquiry, v. 7, n. 3, p. 252-269, 1998.

BRAULT, J. Guide Pratique de La Gestion de La DiversitéInterculturelleenEmploi. Emploi-Quebec. BibliothèqueNationale. Quebec, 2005.

BUENO, J. M. Brasileiros e estrangeiros na construção de um cotidiano organizacional intercultural. 314f. Tese (Doutorado em Administração) Fundação Getúlio Vargas – FGV. São Paulo, SP, 2010.

CANCLINI, N. G. Diferentes, desiguais e desconectados: mapas da interculturalidade. Tradução Luiz Sérgio Henriques. 3. ed. 1. reimp. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2015.

CECHETTI, E. POZZER, A. (Org) Educação e Interculturalidade: conhecimentos, saberes e práticas descoloniais. Blumenau: Edifurb, 2014.

COX, T. JR. Cultural diversity in organizations: Theory, research and practice. San Francisco, CA: Berrett-Koehler Publishers, 1993.

COX, T. JR. The multicultural organization. Academy of management executive, v. 5, n. 2, p. 34-47, 1991.

CRAIDE, A. Intramobilidade e interculturalidade intranacional: desafios contemporâneos para profissionais e organizações. 406 f. Dissertação (Mestrado em Administração). Universidade Federal da Bahia – UFBA. Salvador, 2011.

CRAIDE, A. SILVA, F. B. A mobilidade e a gestão intercultural nas organizações. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 6, n. 1, p. 105-123, jan./mar. 2012.

CRAIDE, A., BRITO, A. C. MOSCON, D. C. Comunicação e Interculturalidade em Times Virtuais. Paper apresentado no XI Colóquio Internacional sobre Poder Local, Salvador, 2009.

DAVEL, E. DUPUIS, J. CHANLAT, J. Gestion em Contexte Interculturel: approches, problématiques, pratiques et plongées. Québec: Pulaval, 2008.

DENZIN, N. K. LINCOLN, Y. S. Introduction: the Discipline and Practice of Qualitative Research. In: DENZIN, N.K. LINCOLN, Y.S. (org.) Handbook of Qualitative Research. 2. ed. London: Sage Publications, 2000.

DESLAURIERS, J. P. KÉRISIT, M. O delineamento da pesquisa qualitativa. In: POUPART et al. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Rio de Janeiro: Vozes, p. 127-153, 2008.

DRUMMOND-GUITEL, V. Déjouez les pièges des relations interculturelles: et devenir un manager de l’international. Le Mans: Gereso, 2008.

EBERHARDT, L. D. Haitianos em Cascavel, Paraná: história, trabalho e saúde. 212 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública). Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2017.

FERRARI, M. A. Comunicação intercultural: perspectivas, dilemas e desafios. In: Comunicação, Interculturalidade e Organizações: faces e dimensões da contemporaneidade. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2015.

FLEURI, R. M. Entrevista concedida ao Instituto Socioambiental – ISA. Florianópolis – SC. Congresso da ARIC, 2009. Disponível em: https://www.socioambiental.org/banco_imagens/pdfs/EntrevistaFleuri.pdf.Acesso em: 02 fev. 2017.

FLEURY, M. T. L. Gerenciando a diversidade cultural: experiências de empresas brasileiras. Revista de Administração de Empresas, v. 40, n. 3, p. 18-25, 2000.

FRANÇA, A.C.L. Práticas de Recursos Humanos – PRH: conceitos, ferramentas e procedimentos. 1.ed. 12. reimp. São Paulo: Atlas, 2015.

FREITAS, M. E. A mobilidade como novo capital simbólico nas organizações ou sejamos nômades? O&S, Salvador, v. 16, n. 49, p. 247-264, abr/jun 2009.

FREITAS, M. E. Como Vivem os Executivos Expatriados e suas Famílias? Relatório de Pesquisa Nº 07/2000 NPP/EAESP/FGV, 2000.

FREITAS, M. E. Cultura organizacional: evolução e crítica. São Paulo: Cengage Learning, 2010.

FREITAS, M. E. O Imperativo Intercultural na Vida e na Gestão Contemporânea. Revista Organizações e Sociedade. Salvador, v. 15, n. 45, p. 79-89, abr – jun, 2008.

FRIEDMAN, V. J. ANTAL, A. B. Negotiating Reality: a theory of action approach to intercultural competence. London: Sage Publications, v. 36, n. 1, p. 69-86, 2005.

GIBBS, G. Análise de dados qualitativos. Porto Alegre: ArtMed. 2009.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. Ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GODOI, C. K. BALSINI, C. P. V. A pesquisa qualitativa nos estudos organizacionais brasileiros: uma análise bibliométrica. In: GODOI, C. K.; BANDEIRA DE MELO, R.; SILVA, A. B. Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. São Paulo: Saraiva, p. 89-112, 2006.

GUIMARÃES, M. F. ARIEIRA, J. O. O Processo de Recrutamento e Seleção como uma Ferramenta de Gestão. Rev. Ciências Empresariais da UNIPAR, Toledo, v.6, n.2, jul./dez., 2005.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades do Brasil. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pr/pato-branco/panorama. Acesso em: 09. Jan. 2019.

IPARDES. Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social. Caderno Estatístico do Munícipio de Pato Branco. Julho, 2017.

KRAMAR, R. Managing diversity: beyond affirmative action in Austrália. Women in Management Review. v.13, n.4, p.133-142, 1998.

LACOMBE, F. J. M. Recursos humanos: princípios e tendências. São Paulo: Saraiva, 2005.

MÁRMORA, L. Seminário Migrações: exclusão ou cidadania? Brasília, DF: CEM, 2003.

MARTINS, M. S. C. Letramento, etnicidade e diálogo intercultural. São Paulo: Delta, 2011.

MARTIORI, T. BISSANI, N. Perfil dos trabalhadores haitianos em uma agroindústria do município de Chapecó/SC. Revista Tecnológica, v. 4, n. 1, p. 215-229, 2016.

MENDES, R. H. Diversidade Humana nas Organizações: Entre a Teoria Acadêmica e a Prática Empresarial. Dissertação (Mestrado em Administração de Empresas). Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2005.

MILKOVICH, George T.; BOUDREAU, John W. Administração de Recursos Humanos. São Paulo: Atlas, 2010.

MOTTA. F. C. P.; CALDAS, M. P. Introdução: Cultura organizacional e cultura brasileira. In:

MUTABAZI, E. DERR, C. B. The Management of Multicultural Teams: The Experience of Afro-Occidental Teams. Lyon: E.M.Lyon, 2003.

PEREIRA, J. B. C. HANASHIRO, D. M. M. Ser ou não ser favorável às práticas de diversidade: eis a questão? Revista de Administração Contemporânea (RAC). Curitiba, v. 14, n. 4, art. 6, p. 670-683, jul/ago. 2010.

ROBBINS, S. P; JUDGE. T. A; SOBRAL, F. Comportamento Organizacional. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.

RODRIGUES, G. K. M. Competência intercultural: Uma reflexão sobre a natureza do conceito e suas relações com a cultura brasileira. 200 f. Tese (Doutorado em Administração). Universidade Federal da Bahia – UFBA, Salvador, 2012.

RODRIGUES, J. M. D. Condições de trabalho, percepção e adaptação dos imigrantes haitianos inseridos em uma agroindústria no município de Paranavaí. Cadernos de Gestão e Empreendedorismo, v. 6, n. 1, p. 74-82, 2018.

SILVA, B. B. CASTRO, A. L. A percepção dos imigrantes haitianos da região noroeste do Paraná sobre a cultura organizacional. Semana de EstudosContábeis e de Administração. Paranavaí, 2014.

SLUSS, D. ASHFORD, B. Relational identity and identification: defining ourselves through work relationships. Academy of Management Review, v. 32, n. 1, p. 9-32, 2007.

SOUZA, E. C. L. FENILI, R. R. Produção científica sobre internacionalização de empresas: perspectivas teóricas e agenda de pesquisa. EnANPAD 2011. XXXV Encontro da ANPAD. Rio de Janeiro/RJ: 2011.

TANURE, B. Gestão à Brasileira: uma comparação entre América Latina, Estados Unidos, A mobilidade e a gestão intercultural nas organizações Europa e Ásia. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

THOMAS Jr., R. R. A diversidade e as organizações do futuro. In: HESSELBEIN, F.; GOLDSMITH, M.; BECKHARD, R. A organização do futuro. São Paulo: Futura, 2000.

THOMAS, D. A. ELY, R. A. Making Differences Matter: A New Paradigm for Managing Diversity. In: Harvard Business Review on Managing Diversity. Boston: Harvard Business School Press, 2002.

THOMAS, R. R. JR. From affirmative action to affirmative diversity. Harvard Business Review, v. 90, n. 2, p. 107-118, 1990.

TREVISAN, L. Interculturalidade no ambiente empresarial: relações entre brasileiros e estrangeiros na Volkswagen / Audi de São José dos Pinhais – PR. 178 f. Dissertação. (Mestrado em Tecnologia). UTFPR. Curitiba, 2001.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2004.

WAGNER, L. “Eu” e o “outro”: executivos expatriados e itinerantes vivenciando uma nova realidade cultural no âmbito profissional e pessoal. 149 f. Dissertação (Mestrado em Administração). Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, Porto Alegre, RS, 2009.