Responsabilidade Social e Qualidade de Vida no Trabalho: A Percepção de Funcionários Supermercadistas Outros Idiomas

ID:
53779
Periódico:
Resumo:
O objetivo desse estudo consiste em analisar a percepção dos colaboradores acerca da responsabilidade social, qualidade de vida no trabalho, os benefícios ofertados e a motivação, em uma empresa do ramo supermercadista, localizada no norte do Rio Grande do Sul. A metodologia tratou-se de pesquisa quantitativa e descritiva. Os resultados destacam que as ações sociais, benefícios ofertados e ações de qualidade de vida no trabalho são fatores relevantes à motivação e foram facilmente identificados pelos respondentes. Plano odontológico, salário justo e bons benefícios foram os itens com maior índice de concordância referente ao tema plano de benefícios. A pesquisa ainda identificou que somente o salário não é responsável por motivar um funcionário, mas sim um conjunto entre ações sociais e de qualidade de vida no trabalho, plano de benefícios, vida pessoal e realização organizacional.
Citação ABNT:
BOLDO, T.; SEVERO, E. A.; GUIMARÃES, J. C. F. Responsabilidade Social e Qualidade de Vida no Trabalho: A Percepção de Funcionários Supermercadistas. Reuna, v. 23, n. 4, p. 62-82, 2018.
Citação APA:
Boldo, T., Severo, E. A., & Guimarães, J. C. F. (2018). Responsabilidade Social e Qualidade de Vida no Trabalho: A Percepção de Funcionários Supermercadistas. Reuna, 23(4), 62-82.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21714/2179-8834/2018v23n4p62-82
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/53779/responsabilidade-social-e-qualidade-de-vida-no-trabalho--a-percepcao-de-funcionarios-supermercadistas/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALBUQUERQUE, L. G.; LIMONGI-FRANÇA, A. C. Estratégias de recursos humanos e gestão da qualidade de vida no trabalho: o stress e a expansão do conceito de qualidade total. Revista de Administração, v. 33, n. 2, p. 40-51, 1998.

ALFENAS, R. A. da S.; RUIZ, V. M. Um Panorama de estudos sobre qualidade de vida no trabalho na administração pública brasileira no período de 2007 a 2013. Revista Organizações em Contexto, v. 11, n. 22, p. 143-167, 2015.

ANHEIER, H. K. Reflections on the concept and measurement of global civil society. Voluntas, v. 18, n. 1, p. 1-15, 2007.

ARAÚJO, L. C. Gestão de Pessoas: estratégias e interação organizacional. São Paulo: Atlas, 2006.

BARROS, S. P. Os discursos sobre qualidade de vida para os trabalhadores enquanto Mecanismos disciplinares. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, v. 15, n. 1, p. 17-32, jun. 2012.

CARROLL, A. B. A three-dimensional conceptual model of corporate performance. Academy of Management Review, v. 4, n. 4, p. 497-505, 1979.

CARROLL, A. B.; SHABANA, K. M. The business case for corporate social responsibility: a review of concepts, research and practice. International Journal of Management Reviews, 2010.

CARROLL, A. B. The four faces of corporate citizenship. Business and Society Review, v. 100, n. 101, p. 1-7, 1998.

CARVALHO, J. F.; MARTINS, E. P. T.; LÚCIO, L.; PAPANDREA, P. J. Qualidade de vida no trabalho e fatores motivacionais dos colaboradores nas organizações. Educação em Foco, v. 9, n. 7, p. 21-31, 2013.

CAVALCANTE, C. E.; SOUZA, W. J.; MOL, A. L. R.; PAIVA, J. A. Motivação para entrada de voluntários em ONG brasileira. Revista de Administração, v. 50, n. 4, p. 523-540, 2015.

CHOI, D. Y.; SAITO, R.; SILVA, V. A. B. Estrutura de capital e remuneração dos funcionários: Evidência empírica no Brasil. Revista de Administração Contemporânea, v .19, n. 2, p. 250-269, 2015.

DESSLER, G. Administração de recursos humanos. São Paulo: Prentice Hall, 2003.

FERREIRA, C.A.A.; REIS NETO, M.T.; VASCONCELOS, F.C.W.; SOUKI, G.Q. Motivation and rewards to health professionals. Gestão e Planejamento. v. 17, p. 41-58, 2016.

FIFKA, M. S. Corporate responsibility reporting and its determinants in comparative perspective–a review of the empirical literature and a meta‐analysis. Business Strategy and the Environment, v. 22, n. 1, p. 1-35, 2013.

FORERO, G. A. V. Responsabilidad social empresarial, ciudadanía y desarrollo. Cuadernos de Administración: Serie de Organizaciones, v. 24, n. 43, p. 177-191, 2011.

FOSTER, M. K.; MEINHARD, A. G.; BERGER, I. E.; KRPAN, P. Corporate philanthropy in the Canadian context from damage control to improving society. Nonprofit and Voluntary Sector Quarterly, v. 38, n. 3, p. 441-466, 2009.

FRANÇA, A. C. L.; FISCHER, A. L.; NOGUEIRO, A.; DUTRA, J. S.; ALBUQUERQUE, L.; FLEURY, M. T.; EBOLI, M.; FICHER, R. M.; CASADO, T. As pessoas na organização. 6 ed. São Paulo: Editora Gente, 2002.

FREITAS, A. L. P.; SOUZA, R. G. Um modelo para avaliação da qualidade de vida no trabalho em universidades públicas. Revista Eletrônica Sistemas e Gestão, v. 4, n. 2, 136-154, 2009.

GARAY, L.; FONT, X. Doing good to do well?Corporate social responsibility reasons, practices and impacts in small and medium accommodation enterprises. International Journal of Hospitality Management, v. 31, p. 329-337, 2012.

GAULKE, C. N.; NICOLETI, G. G. Benefícios: usado como fator motivacional pela empresa Karsten S/A no setor tecelagem 1º turno. Revista Interdisciplinar Científica Aplicada, v.1, n. 2, p.1-15, 2007.

GIL, A. C. Gestão de Pessoas: enfoque nos papéis. São Paulo: Editora Atlas, 2007.

GOMES, A. A. P.; QUELHAS, O. L. G. Motivação dos recursos humanos no serviço Público: Um estudo de caso sob dois ângulos teóricos. Revista Eletrônica de Administração, v. 9, n. 5, p. 1-18, 2003.

GUTIERREZ, G. L.; VILARTA, R. Qualidade de vida em propostas de intervenção corporativa. Campinas, SP: IPES Editorial, 2007.

HATZENBERGER, D. H. C.; CARLOTTO, M. S. Qualidade de vida e autocuidado em servidores públicos: prevenção e intervenção. In: ROSSI, A. M.; MEURS, J. A.; PERREWÈ, P. L. (Org.). Stress e qualidade de vida no trabalho: melhorando a saúde e o bem-estar dos funcionários. São Paulo: Atlas, p. 177-190, 2013.

INYANG, B. J.; AWA, H. O. A.; ENUOH, R.O. CSR-HRM Nexus: Defining the role engagement of the human resources professionals. International Journal of Business and Social Science, v. 2, n. 5, p. 118-126, 2011.

JAMALI, D. A Stakeholder approach to corporate social responsibility: a fresh perspective into theory and practice. Journal of Business Ethics, n. 82, p. 213-231, 2008.

LUEG, R.; PEDERSEN, M. M.; CLEMMENSEN, S. N. The role of corporate sustainability in a low‐cost business model–A case study in the Scandinavian fashion industry. Business Strategy and the Environment, v. 24, n. 5, p. 344-359, 2015.

MARRAS, J. P. Gestão estratégica de pessoas: conceitos e tendências. São Paulo: Saraiva, 2010.

MATTEN, D.; MOON, J. “Implicit” and “explicit” CSR: a conceptual framework for a comparative understanding of corporate social responsibility. The Academy of Management Review, v. 33, n. 2, p. 404-424, 2008.

MINZNER, A.; KLERMAN, J. A., MARKOVITZ, C. E.; FINK, B. The impact of capacity-building programs on nonprofits: a random assignment evaluation. Nonprofit and Voluntary Sector Quarterly, v. 43, n. 3, p. 547-569, 2014.

MOITINHO, G. C. Remuneração, benefícios e a retenção de talentos nas organizações. Revista Digital de Administração, v. 1, n. 1, p 1-8, 2011.

NETO, A, R.; MAZZA, A. C. A. A percepção dos gestores sobre as práticas de retenção de talentos adotadas em uma empresa de logística e distribuição. Revista Administração em Diálogo, v. 17, n. 1, p. 162-180, 2015.

PANDA, S.; MODAK, N. M.; CÁRDENAS-BARRÓN, L. E. Coordinating a socially responsible closed-loop supply chain with product recycling. International Journal of Production Economics, v. 188, p. 11-21, 2017.

PEDRO, N. M.; SEVERO, E. A.; CAPITANIO, R. P. R. A influência da motivação e ambiente de trabalho no clima organizacional: o caso de um centro administrativo de farmácias. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE INOVAÇÃO EM CADEIAS PRODUTIVAS DO AGRONEGÓCIO, 2, Vacaria, 2016. Anais...

PFEFFER, J. Building sustainable organizations: the human factor. The Academy of Management Perspectives, v. 24, n. 1, p. 34-45, 2010.

RIBEIRO, L. A.; SANTANA, L. C. D. Qualidade de vida no trabalho: fator decisivo para o sucesso organizacional. RIC Cairu, v. 2, n. 2, p. 75-96, 2015.

RODRIGUES, A. L.; BARRICHELLO. A.; MORIN, E. M. Os sentidos do trabalho para profissionais de enfermagem: um estudo multimétodos. Revista de Administração Eletrônica, v. 56, n. 2, p 1-17, 2016.

SABADIN, R. K.; SEVERO, E. A.; GUIMARAES, J. C. F. Inovação em ergonomia, absenteísmo e risco no levantamento de carga. Desenvolve - Revista de Gestão do Unilasalle, v. 6, p. 31-51, 2017.

SANTOS, A. B. J.; SANTOS. B. G.; FERREIRA, C. N. S.; OLIVEIRA, M, S.; SOUZA, R. V. MENEZES, M. B. C. O papel dos benefícios e incentivos na satisfação do colaborador e nas estratégias das empresas. Cadernos de Graduação – Ciências Humanas e Sociais, v. 1, n. 17, p. 31-44, 2013.

SARTOR, M.; ORZES, G.; DI MAURO, C.; EBRAHIMPOUR, M.; NASSIMBENI, G. The SA8000 social certification standard: Literature review and theory-based research agenda. International Journal of Production Economics, v. 175, p. 164-181, 2016.

SCHIRRMEISTER, R.; FRANÇA, A. C. L. A qualidade de vida no trabalho: relações com o comprometimento organizacional nas equipes multicontratuais. Revista Psicologia: Organizações e Trabalho, v. 12, n. 3, p. 283-298, 2012.

SILVA, C. E. G.; AGUIAR, A. C. Avaliação de atividades no terceiro setor de Belo Horizonte: da racionalidade subjacente às influências institucionais. Organização & Sociedade, v. 18, n. 56, p. 35-56, 2011.

SKUDIENE, V.; AURUSKEVICIENE, V. The contribution of corporate social responsibility to internal employee motivation. Baltic Journal of Management, v. 7, n. 1, p. 49-67, 2012.

SOUZA, R.; FREITAS, A. Um modelo para avaliação da qualidade de vida no trabalho em universidades públicas. Sistemas e Gestão, v. 4, n. 2, p. 136-154, 2009.

TAMAYO, A.; PASCHOAL, T. A relação da motivação para o trabalho com as metas do trabalhador. Revista de Administração Contemporânea, v. 7, n. 4, p. 33-54, 2003.

TOLFO, S. R.; LUNA, I. N.; SILVA, N. Cultura organizacional, identidade e qualidade de vida no trabalho: articulações e sugestões de pesquisas em organizações. Pesquisa Práticas Psicossociais, v. 4, n. 1, p. 6-16, 2009.

VASCONCELOS, K. C. A.; SILVA JUNIOR, A.; NASCIMENTO, A. P.; GOULART, V. M. A relação entre a percepção de práticas de responsabilidade social corporativa e a intenção de rotatividade dos profissionais. Revista de Administração de Empresas, v. 85, n. 3, p. 1-25, 2016.

VERGARA, S. C. Gestão de pessoas. 9 ed. São Paulo: Editora Atlas, 2010.

VISCAINO, C. C. L.; ESTORK, L. A. Gestão de pessoas: um olhar sobre a evolução histórica do principal ativo das organizações empresariais. Revista científica eletrônica de administração, v. 13, p. 1676-6822, 2007.

WALTON, R. E. Quality of work life: what is it? Sloan Management Review, v.15, n. 1, p. 11-21, 1973.

WOOD Jr, T.; PICARELLI, F. F. Remuneração estratégica. 3. ed, São Paulo: Atlas, 2004.

ZHU, Q.; LIU, J.; LAI, K. H. Corporate social responsibility practices and performance improvement among Chinese national state-owned enterprises. International Journal of Production Economics, v. 171, p. 417-426, 2016.

ZWIELEWSKI, G.; TOLFO, S. R. Qualidade de vida no trabalho de profissionais expatriados para Índia e China. Revista de Administração, v. 84, n. 2, p. 510-542, 2016.