Características de Liderança das Mulheres Empreendedoras: Um Estudo de Caso no Setor de Serviços Outros Idiomas

ID:
53815
Resumo:
A contribuição deste artigo situa-se na interface entre três temáticas imbricadas: liderança, empreendedorismo e mulheres. A participação cada vez maior de mulheres em atividades empreendedoras no Brasil indica grande potencial econômico (JONATHAN, 2011; NOGAMI; MEDEIROS; FARIA, 2014) e propicia estudos sobre liderança, uma vez que há uma preocupação de expoentes deste campo de pesquisa em estudar novas tendências deste fenômeno (AVOLIO; WALUMBWA; WEBER, 2009). No âmbito da liderança há diversos estudos sobre a compreensão de estilo (s) de liderança de um determinado grupo social, como por exemplo: grupo de professores (OREG; BERSON, 2009); gerentes de uma multinacional de transportes (SEARS; HACKETT, 2011). Dessa forma, optou-se em compreender se há um estilo de liderança dominante no grupo das mulheres empreendedoras. O objetivo deste artigo é analisar a autopercepção de mulheres empreendedoras acerca de seu estilo de liderança, com o intuito de verificar se é possível referir-se um estilo de liderança dominante neste grupo, à luz das principais abordagens de liderança do mainstream norte americano. O referencial teórico é composto por dois tópicos. O primeiro trata das definições das abordagens de liderança: personalidade (SADLER, 2003), comportamental (BLAKE; MOUTON, 1978), situacional/contingencial (HERSEY; BLANCHARD, 1974) e nova liderança (transacional e transformacional) (BURNS, 1978; BASS, 1985; BASS; AVOLIO, 1990; HERNANDEZ; EBERLY; AVOLIO; JOHNSON, 2011) e suas respectivas características. No segundo, discute-se a liderança da mulher empreendedora, citando algumas características do empreendedorismo com o intuito de relacioná-las com a liderança exercida pelas mulheres empreendedoras. Tratase de uma pesquisa qualitativa descritiva, cujo método utilizado foi o estudo de caso. A coleta de dados aconteceu por meio de entrevistas semiestruturadas com a junção de perguntas abertas e fechadas. Os dados foram coletados por meio de indicações e da técnica denominada “bola de neve”. Em cada entrevista realizada, foi solicitado a indicação de outras empreendedoras que, por sua vez, também indicavam. As entrevistas aconteceram no período de junho de 2014 a fevereiro de 2015. Foram entrevistadas 21 mulheres empreendedoras, entre 30 a 70 anos de idade, de diferentes segmentos de negócio na cidade de Belo Horizonte, com mais de 5 anos, pois esse dado indica solidez do negócio, já que nos dois primeiros anos de atividade as taxas de mortalidade são altas (SEBRAE, 2013). As características mencionadas pelas mulheres empreendedoras possibilitaram categorizá-las nas diferentes abordagens de liderança, identificando a predominância do estilo transformacional. Ou seja, a presença de uma postura inspiradora, transformadora, motivadora e aberta ao diálogo foi a mais marcante nos discursos das entrevistadas, indicando mais facilidade e preocupação em entender a liderança como um fenômeno de duplo sentido, líder-liderado. Este estudo contribui para o fenômeno da liderança, ao trazer o grupo social das mulheres empreendedoras como objeto de pesquisa e a possibilidade em existir um estilo de liderança dominante. O segundo estilo mais apontado, embora muito menos que o transformacional, foi composto por características presentes nas teorias da abordagem da personalidade (“nascida para ser líder”), o que enseja novos estudos.
Citação ABNT:
VERSIANI, F.; CAEIRO, M.; MARTINS, M.; CARVALHO NETO, A. Características de Liderança das Mulheres Empreendedoras: Um Estudo de Caso no Setor de Serviços . Revista de Administração da Unimep, v. 17, n. 1, p. 188-213, 2019.
Citação APA:
Versiani, F., Caeiro, M., Martins, M., & Carvalho Neto, A. (2019). Características de Liderança das Mulheres Empreendedoras: Um Estudo de Caso no Setor de Serviços . Revista de Administração da Unimep, 17(1), 188-213.
DOI:
http://dx.doi.org/10.15600/rau.v17i1.1000
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/53815/caracteristicas-de-lideranca-das-mulheres-empreendedoras--um-estudo-de-caso-no-setor-de-servicos-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ADLER, N. J.; BRODY, L. W.; OSLAND, J. S. The women´s global leadership forum: enhancing one company´s global leadership capability. Human Resource Management, v. 39, n. 2 e 3, 209-225, 2000.

ALMEIDA NETO, F. S.; SIQUEIRA, E. S.; BINOTTO, E. Empreendedorismo feminino: o caso do setor salineiro Mossoró/RN. Revista de Administração da Unimep, v. 9, n. 2, 153175, 2011.

ARMOND, A. C.; NASSIF, V. M. J. A liderança como elemento do comportamento empreendedor: um estudo exploratório. Revista de Administração Mackenzie, v. 10, 2009.

AVOLIO, B. J.; WALUMBWA, F. O.; WEBER, T. J. Leadership: Current Theories, Research, and Future Directions. The Annual Review of Psychology. 60:421-49, 2009.

AVOLIO, B.; WALDMAN, D.; YAMMARINO, F. Leading in the 1990s: The four I´s of transformational leadership. Journal of European Industrial Training, 25(4), 9-16, 1991.

BASS, B. M. Leadership and performance: beyond expectations. New York: Free Press.; 1985.

BASS, B. M.; AVOLIO, B. J. The implications of transational and transformational leadership for individual, team and organizational development. Research in Organizational Change and Development. Greenwich. v. 4. 231-272, 1990.

BELLE, F. Executivas: quais as diferenças na diferença. In: Chanlat, J. F. (org.). O indivíduo nas organizações: dimensões esquecidas, v. 2. São Paulo: Atlas, 1994.

BENNIS, WARREN & NANUS, BURT. Líderes: estratégias para assumir a verdadeira liderança. 1. ed. São Paulo: Harbra, 1988.

BERGAMINI, C. W. Liderança administração do sentido. 1. ed. São Paulo: Atlas, 2005.

BERGAMINI, C. W. Liderança administração do sentido. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1994.

BLAKE, R.; MOUTON, J. S. O grid gerencial. 3. ed. São Paulo: Pioneira, 1973.

BOTELHO, L. L. R.; SCHONS, C.; VIEIRA, B.; CUNHA, C. J. C. A. Um olhar através do teto de vidro: relatos das mulheres empreendedoras de empresas baseadas no conhecimento sobre os primeiros anos de seus negócios. In: Congreso Latinoamericano Y Del Caribe Sobre El Espirito Empresarial, 19, 2008, Florianópolis SC, Anais... 2008.

BOWDITCH, J.; BUONO, A. Elementos do comportamento organizacional. São Paulo: Pioneira Thomson, 2002.

BURNS, J. M. Leadership. New York: Harper & Row Publishers, 1978.

BUTTNER, E. H. “Examining Female Entrepreneurs” Management Styles: An Analysis Using a Relational Frame. Journal of Business Ethics, v. 29, 253-269, 2001.

CANÇADO, V. L. Desenvolvimento de competências de liderança global: Líder à brasileira? Inn: Liderança: entre a tradição, a modernidade e a pós-modernidade. Rio de Janeiro: Elsevier. 1. ed. 5, 95-116, 2010.

CAPELLE, M. C. A.; BRITO, M. J. B.; MELO, M. C. O. L.; VASCONCELOS, K. A. A Produção Científica sobre Gênero na Administração: Uma Meta-Análise. In: EnANPAD, 30, Salvador, 2006 Anais...; 2006.

CARVALHO NETO, A. LIMA, G. S. Uma leitura da evolução das teorias sobre Liderança à luz da teoria da estruturação de Giddens. In: EnGPR, 3, 2011, João Pessoa, 2011.

CARVALHO NETO, A.; TANURE, B.; SANTOS, C. M. M.; LIMA, G. S. Executivos Brasileiros: na contramão do perfil deificado da liderança transformacional. Revista Ciência da Administração. v. 14, n. 32. 35-49, 2012.

CAVAZOTTE, F. S. C. N.; DUARTE, C. J. P.; GOBBO, A. M. C. Líder autêntico, trabalho seguro: a influência da liderança sobre o desempenho em segurança. Brazilian Business Review, v. 10, n. 2, 97-123, 2013.

CAVAZOTTE, F.; MORENO JR.; V.; BERNARDO, J. Transformational leaders and work performance: the mediating roles of identification and self-efficacy. Brazilian Administration Review, 10(4), 490-512. 2013.

DALGLISH, C.; EVANS, P. Entrepreneurship versus leadership. In: International Council For Small Business, Brisbane, 2000.

DOURADO, M. L. G. Novo enfoque das ciências sociais para estudar o fenômeno da liderança. Inn Liderança: entre a tradição, a modernidade e a pós-modernidade. Rio de Janeiro: Elsevier. ed 1. cap. 2. 47-62, 2010.

FERNANDES, M. E. R.; VAZ, S. L. Tendências contemporâneas em estudos sobre liderança: uma análise em artigos publicados no academy of management journal. Inn Liderança: entre a tradição, a modernidade e a pós-modernidade. Rio de Janeiro: Elsevier. 1 ed. p. 147-196, 2010.

FERREIRA, J. M.; GIMENEZ, F. A. P.; RAMOS, S. C. Potencial empreendedor e liderança criativa: um estudo com varejistas de materiais de construção da cidade de Curitiba/PR. Revista de Administração da Unimep, v. 3, n. 3, 45-69, 2005.

FIEDLER, F. E. Liderança e administração eficaz. São Paulo: Pioneira, 1981.

GLOBAL ENTREPRENEURSHIP MONITOR (GEM). Relatório global. http://www.gemconsortium.org/docs/3616/gem-2014-global-report, 2014.

GLOBAL ENTREPRENEURSHIP MONITOR (GEM). Relatório global. http://www.gemconsortium.org/docs/3616/gem-2015-global-report, 2015.

GUEST, ROBERT H.; HERSEY, PAUL; BLANCHARD, K. H. A mudança organizacional através da liderança eficaz. 1. ed. São Paulo, 1980.

HERNANDEZ, MORELA; EBERLY, MARION B.; AVOLIO, BRUCE J. & JOHNSON, MICHAEL D. The loci and mechanisms of leadership: Exploring a more comprehensive view of leadership theory. The Leadership Quarterly, 2011.

HERSEY, P. The Situational Leader. 2004.

HERSEY, P.; BLANCHARD, K. H. Psicologia para administradores: a teoria e as técnicas da liderança situacional. São Paulo: EPU, 1986.

HERSEY, P.; BLANCHARD, K.; H. Psicologia para Administradores de empresas. São Paulo:EPU,1974.

HISRICH, R. D.; PETERS, M. P. Entrepreneurship. 5. ed. Boston: Irwin/McGraw Hill, 2002.

JONATHAN, E. G. Mulheres empreendedoras: o desafio da escolha do empreendedorismo e o exercício do poder. Psicologia Clínica, Rio de Janeiro, v. 23, n.1, 65-85, 2011.

JONATHAN, E. G.; SILVA TAISSA, M. R. Empreendedorismo feminino; tecendo a trama de demandas conflitantes. Psicologia & Sociedade, v. 19, n. 1, 77-84, 2007.

JUNG, D. I.; AVOLIO, B. J. Effects of Leadership Style and Followers' Cultural Orientation on Performance in Group and Individual Task Conditions. The Academy of Management Journal. v. 42, n. 2, 208-218, 1999.

LAKATOS, E. M. MARCONI, M. de A. Metodologia Científica. 6. ed. São Paulo: Atlas. 2011

MACHADO, H. V. Identidade empreendedora de mulheres no Paraná. 2002. 187 p. Tese (Doutorado) UFSC, Engenharia de Produção, Florianópolis, 2002.

MACHADO, H. V.; GAZOLA, S.; ANEZ, M. E. M. Criação de empresas por mulheres: um estudo com empreendedoras em Natal, Rio Grande do Norte. Revista de Administração Mackenzie, v. 14, n. 5, 177-200, 2013.

MACHADO, H. V.; ST-CYR, L.; MIONE, A.; ALVES, M. C. M. O processo de criação de empresas por mulheres. RAE-eletrônica, v.2. n.2.; 2003.

MARCHIORI, M.; WILMA P. T. V.; FABIANA R. S.; PINTO R. S.; FONSECA R. K. A. A liderança transformacional e discursiva revelada ou desvelada? Um estudo empírico no campo da Indústria Gráfica. In: EnAnpad, 34, Rio de Janeiro, 2012, Anais... 2012

MCCLELLAND, D. C. The achieving society. Princeton: Van Nostrand, 1961.

MUNHOZ, G. DE S. Quais as contribuições que o estilo feminino de liderança traz para as organizações empreendedoras? In: Encontro Nacional de Empreendedorismo, Maringá, 2000.

NASSIF J. M. V.; ANDREASSI T.; TONELLI J. M. Mulheres Empreendedoras em Situações de Extrema Dificuldade: Um estudo utilizando a Técnica do Incidente Crítico. In: EnEO, 8, Gramado, 2014, Anais...; 2014

NELSON, R. E.; SANT´ANNA, A. S. Liderança: entre a tradição, a modernidade e a pósmodernidade. 1. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

NOGAMI, V. K. C.; MEDEIROS, J.; FAIA V. DA S. Análise da evolução da atividade empreendedora no Brasil de acordo com o Global Entrepreneurship Monitor (GEM) entre os anos de 2000 e 2013. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v.3, n. 3, 31-76, 2014.

NOOR, N. M. Work-family conflict, locus of control, and women’s well-being: tests of alternative pathways. The Journal of Social Psychology, v. 142, n. 5, p. 645-662, 2002.

OREG, SHAUL & BERSON, YAIR. Leader´ characteristics and behaviors and employees´ resistance to organizational change. Academy of Management Proceedings. 2009.

PERREN, L. Comparing entrepreneurship and leadership a textual analysis. The Council for Excellence in Management and Leadership, 2000.

PITTMAN, J. F. Work/Family fit as a mediator of work factors on marital tension: evidence from the interface of greedy institutions. Human relations, v. 47, p. 183-209, 1994.

SADLER, P. Leadership and organizational learning. In: Diekers, Meinolf et al. (Handbook of organizational learning and knowledge. Oxford: Oxfordy University Press. 415-427, 2003.

SANT´ANNA, A. DE S.; CAMPOS, M. S.; VAZ, L. S. Liderança: o que pensam os brasileiros sobre o tema? ADM Mackenzie, São Paulo. v. 13, 2012.

SANT´ANNA, A. DE S.; NELSON, R. E.; VAZ, L. S.; CAMPOS, M. S.; LEONEL, J. N. Liderança: uma Análise sob a Perspectiva de Acadêmicos Brasileiros e Norte-Americanos. São Paulo. Anais... EnAnpad, 2009.

SARSUR, A. M.; Líder e Liderado: uma díade baseada na identidade? In: Liderança: entre a tradição, a modernidade e a pós-modernidade. Rio de Janeiro: Elsevier. 1. ed. p. 267-288, 2010.

SEARS, GREG J.; HACKETT, RICK D. The influence of role definition and affect in LMX A process perspective on the personality LMX relationship. Journal of Occupational and Organizational Psychology, v. 84, p. 544-564, 2011.

SEBRAE Anuário das mulheres empreendedoras e trabalhadoras em micro e pequenas empresas. Brasília DF: Dieese 2015

SEBRAE Sobrevivência das Empresas no Brasil coleção estudos e pesquisas. Brasília, DF. 2013

SOARES, S. S. D. O perfil da discriminação no mercado de trabalho homens negros, mulheres brancas e mulheres negras. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão do Brasil; Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada IPEA; n. 769, Brasília, 2000.

TRIVINOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas. 1987

TURANO, L. M. Estudos sobre liderança segundo The Leadership Quarterly: Quo Vadis? Uma análise bibliométrica de 2008 a 2013. Anais...EnAnpad, Rio de Janeiro, 2014.

ULRICH, D. Código da liderança: cinco regras para fazer diferença. Rio de Janeiro: BestSeller. ed 1 2009.

VALE, G. M. V. Empreendedor: Origens, Concepções Teóricas, Dispersão e Integração. RACRevista de Administração Contemporânea, v. 18, n. 6, 874-891, 2014.

VALE, G. M. V.; WILKINSON, J.; AMÂNCIO, R. Empreendedorismo, inovação e redes: uma nova abordagem. RAE-eletrônica, v. 7, n. 1, 2008.

XAVIER, T.; CARVALHO NETO, A.; VERSIANI, F. A difícil conciliação entre a vida profissional e pessoal: um estudo baseado na faixa etária das mulheres executivas. In... Mulheres Profissionais e suas Carreiras sem Censura: Estudos sob diferentes abordagens. 1 ed.

YIN, Robert K. Estudo de Caso: planejamento e métodos. 5 ed. Porto Alegre: Bookman. 2014.