Produção Científica e Rede de Pesquisadores em Administração Pública no Brasil: Uma Investigação sobre a Primeira Década dos Anos 2000 Outros Idiomas

ID:
53926
Resumo:
Este artigo descreve e analisa os resultados de uma pesquisa sobre a rede de produção científica em Administração Pública no Brasil no período de 2000 a 2010. Metodologicamente, foram coletados os dados dos principais eventos e periódicos nacionais que ampararam o campo do saber na última década. Como resultado, verificou-se o crescimento do volume da produção científica e do número de pesquisadores, o padrão de colaboração e a categorização do perfil dos autores, a identificação dos mais prolíficos, além da ilustração da rede de pesquisa e das medidas de propriedade. Esses índices permitiram tanto rediscutir alguns problemas históricos do campo, já levados a cabo por outros autores, como desvelar algumas características dessa comunidade acadêmica no presente, tais como: a persistência da falta de identidade e insuficiente delimitação do campo do saber, a hodierna dispersão, 'vale tudo' temático na produção científica e a existência de um rol de autores continuantes bastante reduzido.
Citação ABNT:
CORRÊA, V.; COELHO, F. S.; TROTTMANN, P.; SARTI, F. M. Produção Científica e Rede de Pesquisadores em Administração Pública no Brasil: Uma Investigação sobre a Primeira Década dos Anos 2000 . Administração Pública e Gestão Social, v. 11, n. 3, p. 1-23, 2019.
Citação APA:
Corrêa, V., Coelho, F. S., Trottmann, P., & Sarti, F. M. (2019). Produção Científica e Rede de Pesquisadores em Administração Pública no Brasil: Uma Investigação sobre a Primeira Década dos Anos 2000 . Administração Pública e Gestão Social, 11(3), 1-23.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21118/apgs.v11i3.5847
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/53926/producao-cienti---ca-e-rede-de-pesquisadores-em-administracao-publica-no-brasil--uma-investigacao-sobre-a-primeira-decada-dos-anos-2000-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Andion, C. (2012). Por uma Nova Interpretação das Mudanças de Paradigma na Administração Pública. Cadernos

Bourdieu, P. (2004). Usos sociais da ciência. Livraria UNESP.

EBAPE.BR, 10(1), 1-19. Bhen, R. D. (1995). e Big Questions of Public Management. Public Administration Review, 55(4), 313-324.

Fadul, E. M. C., & Silva, M. A. M. (2009) Limites e possibilidades disciplinares da administração pública e dos estudos organizacionais. Revista de Administração Contemporânea, 13 (3), 351-365.

Fadul, E., & Coelho, F. S., & Costa, F. J. L., & Gomes, R. C. (2012, setembro). Apontamentos sobre o Campo do Saber de Administração Pública no Brasil: uma reflexão a partir da Divisão Acadêmica de Administração Pública da ANPAD (2009 – 2012). Anais do Encontro da Associação Nacional de Programas de Pós-graduação em Administração, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 36.

Fadul, E., & Coelho, F. S., & Costa, F. J. L., & Gomes, R. C. (2014). Administração pública no Brasil: reflexões sobre o campo de saber a partir da Divisão Acadêmica da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração (2009-2013). Revista Brasileira de Administração Pública RAP, 48(5), 1329-1354.

Fadul, E., & Silva, L. P., & Cerqueira, L. S. (2011) Uma Análise do Campo da Administração Pública através da Produção Científica Publicada nos Anais dos EnAPGs. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, 16(59), 1-16.

Fadul, E., &; Silva, M. A. M., & Silva, L. P. (2010, setembro) Ensaiando Explicações e Explorando Caminhos para o Campo da Administração Pública. Anais do Encontro da Associação Nacional de Programas de Pós-graduação em Administração, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 34.

Graeml, A.R., & Macadar, M.A., & Guarido Filho, E.R., & Rossoni, L. (2010) Redes Sociais e Intelectuais em Administração da Informação: uma análise cientométrica do período 1997-2006. Informação e Sociedade, 20, 95-110.

Henry, N. (1975). Paradigms of public administration. Public Administration Review, 35 (4), 378-386.

Hocayen-da-Silva, A.J., & Rossoni, L., & Ferreira Junior, I. (2008). Administração pública e gestão social: a produção científica brasileira entre 2000 e 2005. Revista de Administração Pública RAP, 42(4), 655-680.

Keinert, T. M. M. (1994). Os paradigmas da administração pública no Brasil (1900-92). Revista de Administração de Empresas RAE, 34(3), 41-48.

Keinert, T. M. M. (2000). Administração Pública no Brasil: crises e mudanças de paradigmas. Annablume.

Keinert, T. M. M. (2014). O Movimento “Campo de Públicas”: construindo uma comunidade científica dedicada ao interesse público. Revista Administração Pública e Gestão Social APGS, 6(4), 168-219.

Kellough, E.J., & Pitts, D.W. (2005). Who contributes for Public Administration Review? Examining the characteristics of author who submit manuscripts to the journal. Public Administration Review, 65(1), 3-7.

Machado-da-Silva, C., & Amboni, N., & Cunha, V. C. (1990, setembro) Organizações: o estado da arte da produção acadêmica do Brasil. Anais do Encontro da Associação Nacional de Programas de Pós-graduação em Administração, Belo Horizonte, MG, Brasil, 15.

Martins, G. S. (2009). A Construção do Conhecimento Científico no Campo de Gestão de Operações no Brasil: uma análise sob a ótica de Redes Sociais do período 1997-2008 (Dissertação de mestrado). Fundação Getúlio Vargas – FGV, São Paulo, SP, Brasil.

Martins, G. S., & Rossoni, L., & SCILLAG, J. M., & Martins, M. E., & Pereira, S. C. F. (2010). Gestão de Operações no Brasil: Uma análise do Campo Científico a partir da Rede Social de Pesquisadores. Revista de Administração de Empresas RAE, 9 (2), 1-26.

Ospina Bozzi, S. M. (1998). La administración pública como comunidad discursiva: algunas lecciones del caso estadounidense para América Latina. Reforma y Democracia, 10, 85-112.

Pacheco, R. S. (2003). Administração Pública nas Revistas Especializadas – Brasil, 1995-2002. Revista de Administração de Empresas RAE, 43 (4), 63-71.

Peci, A., & Ribeiro, A.J.G., & Rodrigues, F.B.S., & Forzanin, M. (2011, setembro). Paradigmas Orientadores da Pesquisa em Administração Pública no Contexto Brasileiro. Anais do Encontro da Associação Nacional de Programas de Pós-graduação em Administração, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 35.

Pires, V., & Silva, S. M., & Fonseca, S. A., & Vendramini, P., & Coelho, F. S. (2014). Dossiê – Campo de Públicas no Brasil: definição, movimento constitutivo e desafios atuais. Revista Administração Públiva e Gestão Social - APGS, 6(3), 109-167.

Rossoni, L., & Ferreira Junior, I., & Hocayen-da-Silva, A.J.. (2009). Administração de Ciência e Tecnologia: A Produção Científica Brasileira entre 2000 e 2005. Revista de Administração da Unimep, 7 (3), 1-23.

Rossoni, L., & Guarido Filho, E.R., & Machado-da-Silva, C. (2010). A questão da agência em redes acadêmicas de pesquisa: colaboração, preferência e continuidade. Revista Hispanica para el Análisis de Redes Sociales, 19 (5), 87-113.

Rossoni, L., & Hocayen-da-Silva, A.J. (2008). Cooperação entre Pesquisadores da Área de Administração da Informação: Evidências Estruturais de Fragmentação das Relações no Campo Científico. Revista de Administração RAUSP, 43 (2), 138-151.

Smolscki, F. M.; & Dalcin, D.; & Visentini, M.; & Bamberg, J.; & kern, J. S. (2017). Análise do perfil da produção científica da Revista de Administração Pública (RAP) no período 2003-16. Revista de Administração Pública -RAP, 51 (5), 1139-1163.

Souza, C. (1998). Pesquisa em Administração Pública no Brasil: uma agenda para debate. Revista de Administração Pública, 32 (4), 43-61.