Gastos Públicos e Potencial da Qualidade da Educação em Minas Gerais: Uma Análise de 2006 a 2010 Outros Idiomas

ID:
53933
Resumo:
O objetivo deste artigo é analisar como os recursos públicos aplicados nas atividades de educação influenciam o nível de qualidade do ensino nos municípios que compõem o estado de Minas Gerais. Para tanto, utilizou-se um modelo de dados em painel dinâmico, em um período de cinco anos, relacionando o Índice Geral de Qualidade da Educação (IQE) com o recurso aplicado na educação e características dos municípios e das escolas. De maneira geral, verificouse que os recursos per capita investidos na educação, o acesso à internet disponível para os alunos, o PIB per capita municipal e a taxa de frequência dos alunos às escolas são fatores que contribuem positivamente com o IQE. Ademais, observa-se que, em média, os municípios mineiros possuem perfil dinâmico positivo quanto à qualidade da educação. Isso significa que a qualidade da educação no período atual contribui favoravelmente para a o aumento da mesma qualidade em períodos futuros.
Citação ABNT:
CORREIO, J. S. B.; CORREIO, F. M. A. Gastos Públicos e Potencial da Qualidade da Educação em Minas Gerais: Uma Análise de 2006 a 2010. Administração Pública e Gestão Social, v. 11, n. 3, p. 1-21, 2019.
Citação APA:
Correio, J. S. B., & Correio, F. M. A. (2019). Gastos Públicos e Potencial da Qualidade da Educação em Minas Gerais: Uma Análise de 2006 a 2010. Administração Pública e Gestão Social, 11(3), 1-21.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21118/apgs.v11i3.5236
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/53933/gastos-publicos-e-potencial-da-qualidade-da-educacao-em-minas-gerais--uma-analise-de-2006-a-2010/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Albernaz, A.; Ferreira, F. H. G.; Franco, C. Qualidade e Eqüidade na Educação Fundamental Brasileira. PUC-Rio. Rio de Janeiro, 2002.

Araújo, R. L. S. Desvendando o Perfil dos Gastos Educacionais dos Municípios Brasileiros. Educ. Soc., Campinas, v. 33, n. 121, p. 1215-1233, out.-dez. 2012.

Baltagi, B. H. Econometric Analysis of Panel Data. 4th Edition, Wiley. 351p., 2008.

Barrett, A. M. et al. The Concept of Quality in Education: A Review of the ‘International’ Literature on the Concept of Quality in Education. United Kingdom, 2006.

Brasil. Constituição Federal (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. 18. Ed. São Paulo: Saraiva, 1998.

Brasil. Decreto nº 5.209 de 17 de setembro de 2004. Regulamenta a Lei no 10.836, de 9 de janeiro de 2004, que cria o Programa Bolsa Família e dá outras providências.

Cameron, A. C., & Trivedi, P. K. Microeconometrics Methods and Applications. Cambridge University Press. 1034p., 2005.

Cameron, A. C.; Trivedi, P. K. Microeconometrics using Stata. Stata Press. 692p. 2009.

Carron e Chau (1996) in UNICEF (2000). Defining Quality in Education. Working Paper Series. Education Section. UNICEF 2000, p. 14.

Castro, J. A. Financiamento e Gasto Público na Educação Básica no Brasil. Campinas, vol. 28, n. 100, 2005.

Castro, J. A. Financiamento e Gasto Público na Educação Básica no Brasil: 1995-2005. Educ. Soc., Campinas, vol. 28, n. 100 Especial, p. 857-876, out. 2007.

Cherubini, K. G. A garantia do padrão de qualidade da educação em todos os níveis de ensino. E-gov – Portal do e-governo (UFSC), 2012.

Cury, C. R. J; Ferreira, L. A. A judicialização da educação no Brasil. Ampid – Associação Associação Nacional dos Membros do Ministério Público de Defesa dos Direitos dos Idosos e Pessoas com Deficiência, 2009.

Davies, N. O Financiamento da Educação Estatal no Brasil: novos ou velhos desafios? Revista Educação On-line PUC-Rio nº 10, p. 31-63, 2012.

Davies, N. Tribunal de Contas: faz as contas ou faz-de-conta na avaliação dos gastos governamentais com educação? R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 80, n. 194, p. 1927, jan./abr. 1999.

Delgado, V. M. S.; Machado, A. F. Eficiência das Escolas Públicas Estaduais de Minas Gerais. Pesquisa e Planejamento Econômico – PPE, v.37, n.3, dez 2007.

Faria, F. P.; Jannuzzi, P. de M.; Silva, S. J. da. Eficiência dos gastos municipais em saúde e educação: uma investigação através da análise envoltória no estado do Rio de Janeiro. RAP — RIO DE JANEIRO 42(1):155-177, JAN./FEV. 2008.

Figueiredo, C. M. G.; Haddad; M. A. Freguglia, R. Quality of Education and Public Resources Allocation in Brazil. Programa de Pós-Graduação em Economia Aplicada – Universidade Federal de Juiz de Fora. Juiz de Fora, 2011.

Franco, A. M. de P. Os Determinantes da Qualidade da Educação no Brasil. Tese de Doutorado. Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2008.

Johannessen, E. M. Basic Education also a question of quality. Save the Children Norway’s Research Fund. Educare, 2006.

Lisboa, 2013. Soares, J. F.; Alves, M. T. G. Efeitos de Escolas e Municípios na Qualidade do Ensino Fundamental. Cadernos de Pesquisa v.43 n.149 p.492-517 maio/ago. 2013.

McCain & Mustard (1999) in UNICEF (2000). Defining Quality in Education. Working Paper Series. Education Section. UNICEF 2000, p. 6.

Mullens, Murnance; Willett (1996) in UNICEF (2000). Defining Quality in Education. Working Paper Series. Education Section. UNICEF 2000, p. 14.

Oliveira, R. P.; Araújo, G. C. Qualidade do ensino: uma nova dimensão da luta pelo direito da educação. Revista Brasileira de Educação, 2005.

Pennycuick, D. School effectiveness in developing countries A summary of the research evidence-Education Research Paper No. 01, 1993, 25 p.

Secretaria da Educação. Programa de Avaliação da Rede Pública de Educação Básica (PROEB). Disponível em: < https://www.educacao.mg.gov.brajuda/page/297proeb>. Acesso em: 01/11/2014.

Silva, A. B.; Ferreira, A. da C. S.; Bogo, A. M. Determinantes da Qualidade da Educação Pública nos Grandes Municípios Brasileiros: O Dinheiro Importa?

Willms (2000) in UNICEF (2000). Defining Quality in Education. Working Paper Series. Education Section. UNICEF 2000, p. 17.

Zoghbi, A. C. P.; Matos, E. H. C. De; Rocha, F. F.; Arvate, P. R. Mensurando o Desempenho e a Eficiência dos Gastos Estaduais em Educação Fundamental e Média. Est. econ., São Paulo, v. 39, n. 4, p. 785-809, OUTUBRO-DEZEMBRO 2009.