Avaliação de Desempenho nas Organizações: Um Estudo Multicasos Outros Idiomas

ID:
54098
Periódico:
Resumo:
Esta pesquisa objetivou compreender como se dá a avaliação de desempenho dos funcionários em organizações de médio e grande porte que estão entre as melhores para trabalhar no Brasil. Para isso, realizou-se um estudo multicasos, que contou com 11 organizações. A escolha das organizações estudadas baseou-se na listagem das melhores empresas para trabalhar no Brasil em 2014 divulgada pelo Instituto Great Place to Work. A coleta de dados foi realizada por meio de um questionário eletrônico, enviado ao email institucional das organizações selecionadas. A partir dos resultados alcançados, foi possível identificar um conjunto de desafios para a área de gestão de pessoas nas organizações: a busca por soluções que tornem a operacionalização da avaliação 360º mais eficiente; a superação da resistência dos funcionários em relação ao conceito de avaliação; a necessidade de preparar os líderes para fornecerem feedback; e a formulação de metodologias consistentes que permitam a vinculação dos resultados das avaliações de desempenho dos funcionários a uma parcela de sua remuneração.
Citação ABNT:
CERIBELI, H. B.; PEREIRA, M. R.; ROCHA, G. B. S. Avaliação de Desempenho nas Organizações: Um Estudo Multicasos. Revista Pretexto, v. 20, n. 2, p. 11-31, 2019.
Citação APA:
Ceribeli, H. B., Pereira, M. R., & Rocha, G. B. S. (2019). Avaliação de Desempenho nas Organizações: Um Estudo Multicasos. Revista Pretexto, 20(2), 11-31.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21714/pretexto.v20i2.3339
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/54098/avaliacao-de-desempenho-nas-organizacoes--um-estudo-multicasos/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AHMED, I.; SULTANA, I.; PAUL, S. K.; AZEEM, A. Employee performance evaluation: a fuzzy approach. International Journal of Productivity and Performance Management, v. 62, n. 7, p. 718-734, 2013.

AKINBOWALE, M. A.; LOURENS, M. E.; JINABHAI, D. C. Employee performance measurement and performance appraisal policy in an organisation. Mediterranean Journal of Social Sciences, v. 5, n. 9, p. 342-347, 2014.

ALEXANDRU, M.; DIANA, M. Management skills assessment using 360º feedback – MSF 360. Procedia – Social and Behavioral Sciences, v. 187, p. 318-323, 2015.

BARBIERI, U. F. Gestão de pessoas nas organizações: o talento humano na sociedade da informação. São Paulo: Atlas, 2014.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BERGAMINI, C. W. Avaliação de desempenho humano na empresa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1986.

BOHLANDER, G. W.; SNELL, S.; SHERMAN, A. Administração de recursos humanos. 14. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2009.

BRACKEN, D. W.; ROSE, D. S. When does 360-degree feedback create behavior change? And how would we know it when it does? Journal of Business and Psychology, v. 26, p. 183-192, 2011.

BRAHMANA, R. K.; BRAHMANA, R. K.; HO, T. C. F. Training and development policy, corporate governance, and firm performance. Gadjah Mada International Journal of Business, v. 20, n. 1, p. 59-87, 2018.

BRETT, J. F.; ATWATER, L. E. 360° feedback: accuracy, reactions, and perceptions of usefulness. Journal of Applied Psychology, v. 86, n. 5, p. 930-942, 2001.

CAETANO, A. Avaliação de desempenho. Lisboa: RH, 1996.

CAMERON, K. S. Effectiveness as paradox: consensus and conflict in conceptions of organizational effectiveness. Management Science, v. 32, n. 5, p. 539-553, 1986.

CAMPOS, C. J. G. Método de análise de conteúdo: ferramenta para a análise de dados qualitativos no campo da saúde. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 57, n. 5, p. 611-614, 2004.

CAPPELLI, P.; CONYON, M. J. What do performance appraisals do? ILR Review, v. 71, n. 1, p. 88-116, 2018.

CARTON, R. B.; HOFER, C. W. Measuring organizational performance: metrics for entrepreneurship and strategic management research. Cheltenham: Edward Elgar Publishing, 2006.

CHANDHANA, K.; EASOW, D. T. A descriptive study on the blind spots performance appraisal in the IT sector: A contemporary 360 degree approach. Prabandhan: Indian Journal of Management, v. 11, n. 4, p. 27-36, 2018.

CRAIDE, A; ANTUNES, E. D. D. Avaliação de competências 360°: os impactos na gestão de pessoas. REAd, Edição 40, v. 10, n. 4, p. 1-28, 2004.

DAFT, R. L. Organizações: teoria e projetos. 2. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

DESSLER, G. Administração de recursos humanos. 3. ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2014.

DONATO, J.; KUBO, E.; PEREIRA, R.; OLIVA, E. Repensando a lógica de avaliação de desempenho individual: um estudo empírico em um Banco de Desenvolvimento no Nordeste do Brasil. Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão, v. 12, n. 4, p. 50-62, 2013.

EDWARDS, M.: EWEN, A. 360º feedback: the powerful model for employee assessment and performance improvement. New York: AMA, 1996.

FISCHER, A. L. Um resgate conceitual histórico dos modelos de gestão de pessoas. In: FLEURY, M. T. L. (Org.). As pessoas na organização. São Paulo: Editora Gente, 2002.

FREDERIKSEN, A.; LANGE, F.; KRIECHEL, B. Subjective performance evaluations and employee careers. Journal of Economic Behavior & Organization, v. 134, n. 2, p. 408-429, 2017.

GHAURI, E. Performance evaluation of sales employees: a comparative investigation in the pharmaceutical industry. International Journal of Business Performance Management, v.19, n. 3, p.253-279, 2018.

HALL, R. H. Organizações: estruturas, processos e resultados. 8. ed. Prentice Hall, São Paulo, 2004.

HORNG, J. S.; LIN, L. Training needs assessment in a hotel using 360 degree feedback to develop competency-based training programs. Journal of Hospitality and Tourism Management, v. 20, p. 61-67, 2013.

IKRAMULLAH, M.; VAN PROOIJEN, J.-W.; IQBAL, M. Z.; UL-HASSAN, F. S. Effectiveness of performance appraisal: developing a conceptual framework using competing values approach. Personnel Review, v. 45, n. 2, p. 334-352, 2016.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. Organização orientada para a estratégia: como as empresas que adotam o Balanced Scorecard prosperam no novo ambiente de negócios. Rio de Janeiro: Elsevier, 2002.

KARKOULIAN, S.; ASSAKER, G.; HALLAK, R. An empirical study of 360-degree feedback, organizational justice, and firm sustainability. Journal of Business Research, v. 69, n. 5, p. 1862-1867, 2016.

KUMARI, N. Using performance appraisal as an effective tool for motivating the employee’s performance: a live study. Business Perspectives and Research, v. 2, n. 2, p. 37-46, 2014.

LIS, T.; BAJDOR, P.; LADYGA, M. Employee’s development as a factor of company’s success at dynamic market. Polish Journal of Management Studies, v. 10, n. 2, p. 85-93, 2014.

LOTTA, G. S. Avaliação de desempenho na área pública: perspectivas e propostas frente a dois casos práticos. RAE Eletrônica, v. 1, n. 2, p. 1-12, 2002.

LUCENA, M. D. S. Avaliação de desempenho. São Paulo: Atlas, 1992.

MANNING, T. 360 degree assessments of team role behaviours in different contexts. Industrial and Commercial Training, v. 45, n. 7, p. 397-405, 2013.

MARCH, J. G.; SUTTON, R. I. Organizational performance as a dependent variable. Organization Science, v. 8, n. 6, p. 698-706, 1997.

MOTTA, F. C. P.; VASCONCELOS, I. F. F. G.; WOOD JUNIOR, T. O novo sentido da liderança: controle social nas organizações. In: WOOD JUNIOR, T. (Coord.). Mudança organizacional. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2009

NA-NAN, K.; CHAIPRASIT, K.; PUKKEEREE, P. Factor analysis-validated comprehensive employee job performance scale. International Journal of Quality & Reliability Management, v. 35, n. 10, p. 2436-2449, 2018.

PAGÉS, M.; BONETTI, M.;GAULEJAC, V. D.; DESCENDRE, D. O poder nas organizações. São Paulo: Atlas, 1987.

PFAFF, L. A.; BOATWRIGHT, K. J.; POTTHOFF, A. L.; FINAN, C.; ULREY, L. A. HUBER, D. M. Perceptions of women and men leaders following 360-degree feedback evaluations. Performance Improvement Quarterly, v. 26, n. 1, p. 35-56, 2013.

PONTES, B. R. Avaliação de desempenho: nova abordagem. 8. ed. São Paulo: LTR, 2002.

REIS, G. Avaliação 360 graus. São Paulo: Atlas, 2000.

SCHULER, R.; JACKSON, S. Linking competitive advantage with human resource management practices. Academy of Management Executive, v. 1, p. 207-219, 1987.

SHAHZILEH, Z. H.; AGHAJAN, A. M. Performance appraisal: a review and case study. International Journal of Business Excellence, v. 8, n. 5, p. 584-600, 2015.

SHIGUNOV NETO, A.; GOMES, R. M. Reflexões sobre a avaliação de desempenho: uma breve análise do sistema tradicional e das novas propostas. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, v. 1, n. 1, p. 1-24, 2003.

SILVA, M. Avaliação de desempenho: uma poderosa ferramenta de gestão dos recursos humanos nas organizações. In: MANSSOUR, A. B. B. et al. Tendências em recursos humanos. Porto Alegre: Multimpressos, 2001.

SMITH, M.; BITITCI, U. S. Interplay between performance measurement and management, employee engagement and performance. International Journal of Operations & Production Management, v. 37, n. 9, p.1207-1228, 2017.

STAR, S.; RUSS-EFT, D.; BRAVERMAN, M. T.; LEVINE, R. Performance measurement and performance indicators: a literature review and a proposed model for practical adoption. Human Resource Development Review, v. 15, n. 2, p. 151181, 2016.

SUNG, S. Y.; CHOI, J. N. Effects of training and development on employee outcomes and firm innovative performance: moderating roles of voluntary participation and evaluation. Human Resource Management, v. 57, n. 6, p. 1339-1353, 2018.

TAYLOR, F. W. Princípios da Administração Científica. São Paulo: Atlas, 1990.

VENTURA, V. L. S.; LEITE, N. R. P. Percepção da influência da gestão estratégica de pessoas no comprometimento organizacional. Pretexto, v. 15, n. 3, p. 11-28, 2014.

YUSOFF, R. B. M.; ALI, A. M.; KHAN, A. Assessing reliability and validity of job performance scale among university teachers. Journal of Basic and Applied Scientific Research, v. 4, n. 1, p. 35-41, 2014.

ZONDO, R. W. D. The influence of a 360-degree performance appraisal on labour productivity in an automotive manufacturing organisation. South African Journal of Economic and Management Sciences, v. 21, n. 1, p. 1-7, 2018.