Definindo Espaços de Educação Criativa no Ensino Superior de Administração Através de Mecanismos de Cocriação de Valor Outros Idiomas

ID:
54120
Resumo:
A pesquisa objetivou identificar os elementos e forma dos espaços de educação criativa pela ótica dos principais atores envolvidos no âmbito da educação universitária em administração. O estudo se fundamenta em três perspectivas teóricas: cocriação de valor, espaços criativos de educação e inovação educativa. A metodologia utilizada é de natureza exploratória e qualitativa, que realiza um processo de cocriação de valor, utilizando a técnica de Focus Group com uma amostragem intencional de professores, estudantes, servidores e direção em uma universidade brasileira. Os resultados indicam alinhamento com as abordagens de inovação educativa e espaços criativos, no que tange a inovação institucional, especificamente estrutural e didática. O modelo ideal de espaço criativo de educação cocriado pelo grupo mantém semelhança com os espaços de coworking e de estruturas organizacionais de empresas não tradicionais. Verificou-se consenso entre professores e alunos de que as atuais salas de aula utilizadas, na grande maioria das universidades, estão ultrapassadas e é desestimulante para a criatividade, tanto para educadores como para estudantes, devendo ser repensadas, sob pena de serem um dos pontos geradores da evasão escolar. O espaço criativo de educação foi associado a interação, tecnologias, funcionalidades, gamificação e ócio criativo.
Citação ABNT:
CHIM-MIKI, A. F.; CAMPOS, D. B.; MELO, L. S. A. Definindo Espaços de Educação Criativa no Ensino Superior de Administração Através de Mecanismos de Cocriação de Valor. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 20, n. 2, p. 362-401, 2019.
Citação APA:
Chim-miki, A. F., Campos, D. B., & Melo, L. S. A. (2019). Definindo Espaços de Educação Criativa no Ensino Superior de Administração Através de Mecanismos de Cocriação de Valor. Administração: Ensino e Pesquisa, 20(2), 362-401.
DOI:
10.13058/raep.2019.v20n2.1340
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/54120/definindo-espacos-de-educacao-criativa-no-ensino-superior-de-administracao-atraves-de-mecanismos-de-cocriacao-de-valor/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALONSO MONREAL, C. Qué es la creatividad. Madrid: Biblioteca Nueva. 2000.

AMABILE, T. A. Creativity in context. Boulder, CO: Westview Press. 1996.

ARCHER, W.; GARRISON, R.; ANDERSON, T. Adopting disruptive technologies in traditional universities: Continuing education as an incubator for innovation. Canadian Journal of University Continuing Education, v. 25, n. 1, p. 13-44, 2013. DOI: 10.21225/D5Z015

BACICH, L.; MORAN, J. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Penso Editora, 2017.

BATISTA-CANINO, R. M.; BOLÍVAR-CRUZ, A.; MEDINA-BRITO, P. Monitorización del proceso emprendedor a través del modelo de negócio. Innovar, v. 26, n. 61, p. 83-102, 2016.

BECKER, S. A.; Et al. NMC horizon report: 2017 higher education edition. The New Media Consortium, 2017.

BERNAL VÁZQUEZ, J. La Creatividad en la clase de Música.: “hacer y expresar música en la escuela”, en Comprender y Evaluar la Creatividad. Un recurso para mejorar la calidad de la enseñanza. Aljibe. Málaga, v. 1, p. 415 425, 2006.

BLACK, I.; VELOUTSOU, C. Working consumers: Co-creation of brand identity, consumer identity and brand community identity. Journal of Business Research, v. 70, p. 416429, 2017.

BORYS, B.; JEMINSON, D. B. Hybrid arrangements as strategic alliances: theoretical issues in organizational combinations. Academy of Management Review, v. 14, n.2, p. 23449, 1989.

BOTTENTUIT JUNIOR, J. B.; LISBÔA, E. S.; COUTINHO, C. P. Google educacional: utilizando ferramentas web 2.0 em sala de aula. EducaOnline, v. 5, n.1, p. 17-44, 2011.

BRAMBILLA, F. R.; DAMACENA, C. Cocriação de valor no ensino superior privado: uma análise etnometodológica com alunos de administração de uma universidade do sul do Brasil. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 13, n. 3, p. 455-490, (jul./ago./set). 2012.

BRUBACHER, J. Higher education in transition: History of American colleges and universities. Routledge, 2017.

CATHCART, H.; ESLAND, G. The compliant-creative worker: the ideological reconstruction of the school leaver. In: Education and social change. Routledge, 2017. p. 173-192, 2017.

CHIM-MIKI, A. F.; GÂNDARA, J. M.; BATISTA-CANINO, R. M. Collaborative network organizations as platform for value co-creation in tourism destinations: an analysis of Foz do Iguaçu, Brazil. International Journal of Tourism Policy, v. 7, n. 1, p. 42-57, 2017.

ELISONDO, R. C.; DONOLO, D. S.; RINAUDO, M. C. Ocasiones para la creatividad en contextos de educación superior. Revista de Docência Universitária, n. 4, p. 1-16, 2009.

FINI, M. I. Inovações no ensino superior metodologias inovadoras de aprendizagem e suas relações com o mundo do trabalho: desafios para a transformação de uma cultura. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 19, n. 1, p. 176-183, (jan-abr). 2018. DOI:10.13058/ raep.2018.v19n1.982

FIORIN, M.M.B; SILVA, S.F.P. Percepções Julgamentos Estéticos da Sala de Aula. In: ENANPAD, 42., 2018, Curitiba, PR. Anais ...Curitiba: ANPAD, 2018.

GODOI, C.K.; COELHO, A.L.D.A.L.; SERRANO, A. Elementos epistemológicos e metodológicos da Análise Sociológica do Discurso: Abrindo possibilidades para os estudos organizacionais. Organizações & Sociedade, v. 21, n. 70, p. 509-535, (Jul./Set). 2015.

GRILLO, T. L. H. et al. Cocriação de valor com alunos: uma análise da influência social e do engajamento na disciplina como antecedentes de feedback do estudante. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 15, n. 3, p. 533-559, 2014.

GRÖNROOS, C. Service logic revisited: who creates value? And who co-creates? European business review, v. 20, n. 4, p. 298-314, 2008.

GUTIÉRREZ, J. Grupo de Discusión:¿ Prolongación, variación o ruptura con el focus group? Cinta de moebio, n. 41, p. 105-122, 2011.

IFTAKHAR, S. Google classroom: what works and how? Journal of Education and Social Sciences, v. 3, p. 12-18, 2016.

LIBEDINSKY, M. La innovación en la enseñanza. Diseño y documentación de experiencias de aula. Buenos Aires: Paidós. 2011

LIBURD, J.; HJALAGER, A. M. Changing approaches towards open education, innovation and research in tourism. Journal of Hospitality and Tourism Management, v. 17, p. 12-20, 2010.

LOGAN, L. M.; LOGAN, V. G. Estrategias para una enseñanza creativa. Barcelona: Oikos-tau,1980.

LOI, D.; DILLON, P. Adaptive educational environments as creative spaces. Cambridge Journal of Education, v. 36, n. 3, p. 363-381. 2006.

MATIAS, A. P. et al. Cocriação de Valor no Ensino Superior Privado: Um estudo de caso no curso de administração da Faculdade Capivari. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL DE GESTÃO UNIVERSITÁRIA, 15., 2015, Mar del Plata, Buenos Aires. Anais… Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/136125. Acesso em: 04 out.2018.

MCKENNEY, S.; REEVES, T.C. Conducting educational design research. Routledge, 2018.

MEDINA-MUÑOZ, D.R.; MEDINA-MUÑOZ, R.D.; ZÚÑIGA-COLLAZOS, A. Tourism and innovation in China and Spain: a review of innovation research on tourism. Tourism Economics, v. 19, n. 2, p. 319-337, 2013.

MERTON, R. K.; FISKE, M.; KENDALL, P. L. The focused interview: A manual of problems and procedures (2nd ed.). New York: Free Press. 1990.

O›FLAHERTY, J.; PHILLIPS, C. The use of flipped classrooms in higher education: A scoping review. The internet and higher education, v. 25, p. 85-95, 2015.

PADULA, R.S. Inovação na Educação: ganhos no interesse e conhecimento com uso da tecnologia da informação IN: XL ENCONTRO DA ANPAD, 2016, Costa do Sauipe BA. Anais... Costa do Sauipe: ANPAD, 2016.

PAYNE, A.F.; STORBACKA, K.; FROW, P. Managing the co-creation of value. Journal of the academy of marketing science, v. 36, n. 1, p. 83-96, 2008.

PRAHALAD, C. K.; RAMASWAMY, V. Co-creating unique value with customers. Strategy & leadership, v. 32, n. 3, p. 4-9, 2004.

PRAHALAD, C. K.; RAMASWAMY, V. Co-opting customer competence. Harvard business review, v.78, n.1, p. 79-90, 2000.

RAMASWAMY, V.; GOUILLART, F. Building the co-creative enterprise. Harvard business review, v. 88, n. 10, p. 100-109, 2010.

RAMASWAMY, V.; GOUILLART, F. It›s about human experiences… and beyond, to co-creation. Industrial Marketing Management, v. 2, n. 40, p. 195-196, 2011.

RAMASWAMY, V.; GOUILLART, F.; OZCAN, K. What is co-creation? An interactional creation framework and its implications for value creation. Journal of Business Research, v. 84, p. 196-205, 2018.

RAMIREZ, R. Value co-production: intellectual origins and implications for practice and research. Strategic Management Journal, n. 20, 49-51, 1999.

ROMERO, S.C. Creativity in education, its development from a pedagogical perspective. Journal of Sport and Health Research, v. 5, n. 2, p. 221-228, 2013.

SAARIJÄRVI, H; KANNAN, P.K.; KUUSELA, H. Value co-creation: theoretical approaches and practical implications. European Business Review, v. 25, n. 1, p. 6-19, 2013.

SELTZER, E.; MAHMOUDI, D. Citizen participation, open innovation, and crowdsourcing: Challenges and opportunities for planning. Journal of Planning Literature, v. 28, n. 1, p. 3-18, 2013.

SILVA, A. B. D. et al. Problem-based learning: A proposal for structuring PBL and its implications for learning among students in an undergraduate management degree program. Revista de Gestão, v. 25, n. 2, p. 160-177, 2018.

SILVA, M. D. S.; SANTOS, G. T. Relato das Experiências Vivenciadas no Ambiente de Aprendizagem Projetado no Observatório de Pesquisa e Prática em Administração-OPPA. In: ENCONTRO DE ENSINO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE, 5., 2015, Salvador, BA. Anais... Salvador: EnEPQ, 2015.

SILVA, M.D.S.; SILVA, A.B.; COELHO, A.L.A.L. Implicações do Ambiente de Aprendizagem na Formação de Mestres Profissionais em Administração. In: XL ENANPAD, 40., 2016, Costa do Sauipe, BA. Anais...Costa do Sauipe: ANPAD, 2016.

TORRE, S.D.L. Comprender y evaluar la creatividad. Volumen 2. Málaga: Ediciones Aljibe. 2006.

VARGO, S. L.; LUSCH, R. F. Evolving to a New Dominant Logic for Marketing. Journal of Marketing, v. 68, n. 1, p. 1-17, 2004.

VARGO, S. L.; LUSCH, R. F. It’s all b2b… and Beyond: Toward a Systems Perspective of the Market. Industrial Marketing Management, v. 40, n. 2, p. 181-187, 2011.