Eficiência dos Municípios Mineiros: Uma Análise Relacionada às Áreas de Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo Outros Idiomas

ID:
54361
Resumo:
As entidades públicas, em virtude da escassez de recursos e das necessidades sociais cada vez mais crescentes, devem buscar, constantemente, meios para avaliar as suas ações e políticas implementadas. A partir dessa ideia, este estudo objetivou identificar os fatores que determinam a eficiência dos municípios mineiros, no que diz respeito às áreas de meio ambiente, habitação e saneamento, de modo a maximizar o bem-estar social. A técnica empregada na análise da eficiência foi a Data Envelopment Analysis, com pressuposição de retorno variável à escala e orientação-produto. Na estimação, o output utilizado foi o Índice Mineiro de Responsabilidade Social dos municípios de Minas Gerais, do ano de 2010. Quanto aos inputs, foram considerados o percentual de esgoto tratado, domicílios com acesso à abastamento de água e coleta de lixo. Na sequência, para identificar os determinantes dos escores de eficiência, estimou-se um modelo Tobit, utilizando, como variáveis, a densidade demográfica, população urbana, Produto Interno Bruto per capita, gasto per capita com habitação, saneamento e meio ambiente e dummies de existência de conselhos de meio ambiente e habitação. Pelos resultados, identificaram 17 municípios com eficiência máxima, e as variáveis relevantes para explicar os escores foram densidade populacional, proporção de população urbana e existência de conselho municipal de meio ambiente.
Citação ABNT:
MAGALHÃES, E. A.; WAKIM, V. R.; GOMES, A. P. Eficiência dos Municípios Mineiros: Uma Análise Relacionada às Áreas de Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo . Revista Mineira de Contabilidade, v. 20, n. 2, p. 83-96, 2019.
Citação APA:
Magalhães, E. A., Wakim, V. R., & Gomes, A. P. (2019). Eficiência dos Municípios Mineiros: Uma Análise Relacionada às Áreas de Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo . Revista Mineira de Contabilidade, 20(2), 83-96.
DOI:
https://doi.org/10.21714/2446-9114RMC2019v20n2t07
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/54361/eficiencia-dos-municipios-mineiros--uma-analise-relacionada-as-areas-de-meio-ambiente--habitacao-e-urbanismo-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BANKER, R. D.; CHARNES, A.; COOPER, W. W. Some models for estimating technical and scale inefficiencies in data envelopment analysis. Management Science, v. 30, n. 9, p. 1078-1092, 1984.

BITTELBRUNN, F. et al. Estudo da eficiência dos gastos com saneamento básico dos estados brasileiros e DF entre 2012 a 2014 por meio de Análise Envoltória de Dados. In: Congresso Brasileiro de Custos, 23., 2016, Porto de Galinhas. Anais eletrônicos [...]. Porto de Galinhas: ABC, 2016. Disponível em: https://anaiscbc.emnuvens.com.br/anais/article/viewFile/4216/4217. Acesso em: 19 fev. 2019.

CAMERON. A. C.; TRIVEDI, P. K. Microeconometrics using stata. 2009.

CARMO, C. M. do; TÁVORA JUNIOR, J. L. Avaliação da eficiência técnica das empresas de saneamento brasileiras utilizando a metodologia DEA. In: ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 21., 2003, Porto Seguro. Anais eletrônicos [...]. Porto Seguro: ANPEC, 2003. Disponível em: http://www.anpec.org.br/encontro_2003.htm. Acesso em: 04 jun. 2015.

CHARNES, A.; COOPER, W. W.; RHODES, E. Measuring the efficiency of decision making units. European Journal of Operational Research, v. 2, p. 429-444, 1978.

COELLI, T. J. et al. An introduction to efficiency and productivity analysis. 2. ed. New York: Springer. 2005

DIAS, R.; MATOS, F. Políticas Públicas: princípios, propósitos e princípios. São Paulo: Editora Atlas, 2012.

ERVILHA, G. T. et al. Os determinantes da eficiência dos gastos públicos com segurança nos municípios mineiros: uma análise a partir da metodologia DEA. In: CONGRESSO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO MINEIRA DE DIREITO E ECONOMIA, 5., 2013, Belo Horizonte. Anais eletrônicos [...]. Belo Horizonte: PUC/Minas, 2013. Disponível em: http://www.congresso.amde.org.br/index.php/ CONGRESSO/V_AMDE/paper/view/20. Acesso em: 01 jun. 2015.

FARIA, F. P.; JANNUZZI, P. M.; SILVA, S. J. Eficiência dos gastos municipais com saúde e educação: uma investigação através da análise envoltória no estado do Rio de Janeiro. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, n. 42, p. 155-177, 2008.

FARREL, M. J. The Measurement of Productive Efficiency. Journal of the Royal Statistical Society, v. 120, n. 3, p. 253-290, 1957.

FERREIRA, C. M. de C.; GOMES; A. P. Introdução à análise envoltória de dados: teoria, modelos e aplicações. Viçosa: UFV, 2009.

FERREIRA, M. A. M. Eficiência Técnica e de Escala de Cooperativas e Sociedade de Capital na Indústria de Laticínios do Brasil. 2005. Tese (Doutorado em Economia Aplicada) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2005.

FONSECA, P. C.; FERREIRA, M. A. M. Investigação dos níveis de eficiência na utilização de recursos no setor de saúde: uma análise das microrregiões de Minas Gerais. Revista Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 18, n. 2, p. 199-213, 2009.

FUNDAÇÃO JOÃO PINHEIRO (FJP). Índice Mineiro de Responsabilidade Social (IMRS) 2010. 2013. Disponível em: http:// www.fjp.mg.gov.br/. Acesso em: 25 maio 2015.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2008.

HÖFLING, E. M. Estado e Políticas (Públicas) Sociais. Caderno CEDES. n. 55. 2001.

MATIAS-PEREIRA, J. Finanças Públicas: foco na política fiscal, no planejamento e orçamento público. 6. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2012.

NASCIMENTO, L. M.; COSTA, I. S.; OLHER, B. S. Gastos públicos com educação: uma análise da eficiência dos municípios da Zona da Mata Mineira. Revista de Ciências da Educação, Americana, n. 32, p. 119-143, 2015.

NOSSO FUTURO comum. Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento. Rio de Janeiro: FGV, 1991. Disponível em: http://pt.scribd.com/doc/12906958/Relatorio-Brundtland-Nosso-Futuro-Comum-Em-Portugues. Acesso em: 15 abr. 2015.

NOVAES, W. ECO-92: Avanços e Interrogações. Revista Estudos Avançados, São Paulo, v. 6, p.79-93, 1992.

RAUPP, F. M.; BEUREN, I. M. Metodologia da Pesquisa Aplicável às Ciências Sociais. In: BEUREN, I. M. (Org.). Como elaborar trabalho monográficos em contabilidade: teoria e prática. 3. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2012.

SARAVIA, E. Introdução à Teoria da Política Pública. In: SARAVIA, E.; FERRAREZI, E. (Org.). Políticas públicas: coletânea, Brasília: ENAP, 2006. 2 v.

SCHEEL, H. Undesirable outputs in efficiency valuations. European Journal of Operational Research, v. 132, p. 400-410, 2001.

SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL (STN). Estados e Municípios. 2015. Disponível em: http://www3.tesouro.fazenda. gov.br/estados_municipios/. Acesso em: 10 abr. 2015.

SILVA, A. A. P. et al. Eficiência na alocação de recursos públicos destinados à educação, saúde e habitação em municípios mineiros. Revista Contabilidade, Gestão e Governança, v. 15, n. 1, p. 96-114, 2012.

SILVA, F. B. da; JACCOUD, L.; BEGHIN, N. Políticas Sociais no Brasil: participação social, conselhos e parcerias. In: JACCOUD, L. (org.). Questão Social e Políticas Sociais no Brasil Contemporâneo. Brasília: IPEA, 2005. p. 373-407.

SOARES, T. J.; HIGUCHI, N. A convenção do clima e a legislação brasileira pertinente, com ênfase para a legislação ambiental no Amazonas. Revista Acta Amazônica, Amazônia, v. 36, p. 573-580, 2006.

SOUZA, C. Políticas Públicas: uma revisão da literatura. Sociologias, Porto Alegre, n. 16, p.20-45, 2006. Disponível em: http:// www.scielo.br/pdf/soc/n16/a03n16. Acesso em: 23 jun. 2015.

STEFANI, J.; NUNES, M. A.; MATOS, R. Índice Mineiro de Responsabilidade Social e sua Dinâmica na região de Planejamento Jequitinhonha/Mucuri. Caderno de Geografia, Belo Horizonte, v. 24, n. 41, 2014.

STOŠIĆ, B. D.; SOUSA, M. da C. S. de. Jackstrapping DEA Scores for Robust Efficiency Measurement. Brasília, DF: Universidade Federal de Brasília, 2003. (Texto para Discussão, n. 291).

VALDEVINO, A. A. F. et al. Avaliação da eficiência dos serviços de saneamento básico no combate às endemias nos municípios do Estado do Tocantins. Informe Gepec, Toledo, v. 14, n. 2, p. 166-181, jul./dez. 2010.

VERGARA, S. C. Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. São Paulo: Editora Atlas, 2009.

WAKIM, V. R.; VERGARA, F. E.; MAGALHÃES, E. A. Uso do método dose-resposta na mensuração de impactos na lucratividade da produção de arroz irrigado na microrregião de Formoso do Araguaia no estado do Tocantins. Revista em Agronegócios e Meio Ambiente, Paraná, v. 5, p. 103-133, 2012.