A Importância das Competências do Gestor da Cadeia de Suprimentos para a Competitividade da Organização Outros Idiomas

ID:
54364
Resumo:
Este trabalho tem como objetivo analisar a importância das competências do gestor da cadeia de suprimentos para a competitividade das empresas. Realizou-se uma pesquisa qualitativa em literatura referente ao tema. Os resultados apontam a necessidade de as organizações desenvolverem vantagem competitiva em um contexto de cadeia de suprimentos, sendo as competências do gestor dessa cadeia atributos fundamentais à competitividade da empresa no atendimento ao pedido do cliente. Concluiu-se que, para a organização ser competitiva, ela necessita estar integrada em uma cadeia de suprimentos e o perfil do gestor daquela deve abranger competências técnicas (como conhecimento das necessidades dos clientes e de como atendê-las, conhecimento dos custos operacionais e financeiros, integração interna da empresa e com fornecedores e resolução dos problemas da cadeia de suprimentos), habilidades comportamentais (como trabalho em equipe, comunicação e foco no atendimento do cliente), e conhecimento da concorrência e dos processos centrais da cadeia de suprimentos.
Citação ABNT:
OLIVEIRA, W. F. M.; CAMPOS, D. F.; EL-AOUAR, W. A. A Importância das Competências do Gestor da Cadeia de Suprimentos para a Competitividade da Organização . Revista Ciências Administrativas, v. 25, n. 1, p. 1-16, 2019.
Citação APA:
Oliveira, W. F. M., Campos, D. F., & El-aouar, W. A. (2019). A Importância das Competências do Gestor da Cadeia de Suprimentos para a Competitividade da Organização . Revista Ciências Administrativas, 25(1), 1-16.
DOI:
10.5020/2318-0722.2019.7218
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/54364/a-importancia-das-competencias-do-gestor-da-cadeia-de-suprimentos-para-a-competitividade-da-organizacao-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABREU, A.; ALCANTARA, R. L. C. A gestão de pessoas e a estrutura organizacional sob a perspectiva da cadeia de suprimentos. REUNA, Belo Horizonte, v. 19, n. 1, p. 67-88, 2014.

ABREU, A.; ALCANTARA, R. L. C. Entendendo a gestão de recursos humanos em cadeias de suprimentos: levantamento com o uso de revisão sistemática da literatura. Revista de Administração da UNIMEP (RAU), Piracicaba - SP, v. 12, n. 1, p. 100-128, 2014.

AB TALIB, M. S.; ABDUL HAMID, A. B. Application of critical success factors in supply chain management. International Journal of Supply Chain Management, v. 3, n. 1, 2014.

BALLOU, R. H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos: logística empresarial. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

BATEMAN, T. S.; SNELL, S. A. Administração: novo cenário competitivo. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

BRAVO, M. I. R.; MORENO, A. R.; LLORENS-MONTES, F. J. Supply network-enabled innovations. An analysis based on dependence and complementarity of capabilities. Supply Chain Management: An International Journal, v. 21, n. 5, p. 642-660, 2016.

BREITBARTH, T.; HARRIS, P.; AITKEN, R. Corporate social responsibility in the European Union: a new trade barrier? Journal of Public Affairs, v. 9, n. 4, p. 239-255, 2009.

CERTO, S. C.; PETER, J. P. Administração estratégica: planejamento e implantação de estratégias. 3. ed. São Paulo: Pearson, 2010.

CHANG, Cheng-Wen; CHIANG, D. M; PAI, Fan-Yun. Cooperative strategy in supply chain networks. Industrial Marketing Management, v. 41, p. 1114-1124, 2012.

CHOPRA, S.; MEINDL, P. Gerenciamento da cadeia de suprimentos. São Paulo: Prentice Hall. 2003.

CLOSS, D. J.; MOLLENKOPF, D. A. A global supply chain framework. Industrial Marketing Management, v. 33, n. 1, p. 37-44, 2004.

COOPER, M.C.; LAMBERT, D.M.; PAGH, J.D. Supply chain management - more than a new name for logistics. International Journal of Logistics Management, v. 8, n. 1, p. 1-13, 1997.

FERREIRA, M. A bibliometric study on Ghoshal’s managing across borders. Multinational Business Review, v. 19, n. 4, p. 357-375, 2011.

FLEURY, M. T. L.; FLEURY, A. Construindo o conceito de competência. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, n. Edição Especial, p. 183-196, 2001.

FLYNN, B. B.; HUO, B.; ZHAO, X. The impact of supply chain integration on performance: a contingency and configuration approach, Journal of Operations Management, v. 28, n. 1, p. 58-71, 2010.

GAMMELGAARD, B.; LARSON, P. D. Logistics skills and competencies for supply chain management. Journal of Business Logistics, v. 22, n. 2, p. 27-50, 2001.

GIUNIPERO, L. C.; HANDFIELD, R. B.; ELTANTAWY, R. Supply management’s evolution: key skill sets for the supply manager of the future. International Journal of Operations & Production Management, v. 26, n. 7, p. 822-844, 2006.

GUERREIRO, R.; BIO, S. R.; MENDEL, S. F. Logística integrada, gestão da cadeia de suprimentos mensuração de custos e resultados logísticos: um estudo com empresas brasileiras. Advances in Scientific and Applied Accounting, São Paulo, v. 4, n. 1, p. 73-100, 2011.

GUNASEKARAN, A.; PATEL, C.; MCGAUGHEY, R. E. A framework for supply chain performance measurement. International Journal of Production Economics, v. 87, p. 333-347, Fev. 2004.

HARZING, A.; ALAKANGAS, S. Google Scholar, Scopus and the Web of Science: a longitudinal and cross-disciplinary comparison. Scientometrics, v. 106, n. 2, p. 787-804, Fev. 2016.

HITT, M. A.; MILLER, C. C.; COLELLA, A. Comportamento organizacional: uma abordagem estratégica. Rio de Janeiro: LTC, 2007.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Estatísticas. Econômicas. Serviços. Demografia das Empresas. https://www.ibge.gov.br/estatisticas-novoportal/economicas/servicos/9068-demografia-das-empresas.html?edicao=17053&t=series-historicas. Acessoem:29out.2017.

JACOMINO, G. P.; BÁNKUTI, S. M. S.; VIEIRA, F. D. G. Gestão da cadeia de suprimentos e marketing de relacionamento: proximidades e distanciamentos teóricos numa perspectiva integrada. Revista Eletrônica Científica do CRA-PR, Curitiba, v. 5, n. 1, p. 1-17, 2018.

LE BOTERF, G. Competénce et navigation professionnelle. Paris: Éditions d´Órganisation, 1999.

LOPES, L. C. et al. Práticas de contabilidade interorganizacional em indústrias de médio e grande porte instaladas na região metropolitana de Recife. Rev. Ciênc. Admin., Fortaleza, v. 20, n. 2, p. 664-691, 2014.

MENEGHETTI, F. K. O que é um ensaio teórico? Revista de Administração Contemporânea - RAC, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 320-332, 2011.

MENTZER, J. T. et al. Defining supply chain management. Journal of Business Logistics, v. 22, n. 2, p. 1-25, 2001.

MICHEL, M. H. Metodologia e pesquisa científica em ciências sociais. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2015.

MIN, H.; ZHOU, G. Supply chain modeling: past, present and future. Computers & Industrial Engineering, v. 43, n. 1-2, p. 231-249, 2002.

MONTEIRO, A. V.; MEDINA, E. A. M.; LAUREANO, F. O. A globalização e a necessidade de desenvolver competências para exportação. Revista de Negócios, Blumenau, v. 6, n. 2, p.33-40, 2001.

MONTEZANO, L.; ABBAD, G. S.; FREITAS, P. F. P. Modelagem de competências profissionais de organização pública que atua no ramo de ciências forenses. In: EnANPAD - ENCONTRO CIENTÍFICO DE ADMINISTRAÇÃO. 40. 2016. Costa do Sauípe - BA. Anais […]. Costa do Sauípe - BA: ANPAD, 2016. p. 1-22.

MOONEY, A. Core competence, distinctive competence, and competitive advantage: what is the difference? Journal of Education for Business, v. 83, n. 2, p. 110-115, 2007.

NEUTZLING, D. M.; DA SILVA, M. E. A sustentabilidade em cadeias de suprimento a partir da visão de recursos e capacidades. Rev. Ciênc. Admin.; Fortaleza, v. 22, n. 1, p. 42-71, 2016.

OLIVEIRA, W.; EL-AOUAR, W. A.; NÓBREGA, K. C. A elaboração de cenários estratégicos como vantagem competitiva. RAUnP - Revista Eletrônica do Mestrado Profissional em Administração da Universidade Potiguar, Natal, v. 10, n. 1, p. 41-58, 2017.

OLIVEIRA, W. F. M.; EL-AOUAR, W. A.; LEONE, R. J. G. Caso Rápido & Barato: Vamos Entregar Logo a Encomenda? REAd. Revista Eletrônica de Administração, Porto Alegre, v. 23, n. N.Especial, p. 394-411, 2017.

OLIVEIRA, W. F. M. et. al. Da Teoria Clássica à Contingencial: Contribuições à Competitividade das Organizações. RAUnP - Revista Eletrônica do Mestrado Profissional em Administração da Universidade Potiguar, Natal, v. 7, n. 2, p. 43-58, 2015.

ORLICKAS, E. Modelos de gestão: das teorias da administração à gestão estratégica. 2. ed. Curitiba: Ibpex, 2011.

PAYÉS, M. A. M.; SILVA, O. R.; TEIXEIRA, R. D. Inovação, conhecimento e competitividade. In: SIMPÓSIO DE GESTÃO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA, 25.; 2008, Brasília. Anais […]. Brasília - DF: ANPAD. 2008. p. 1-10.

PIMENTEL, A. O método da análise documental: seu uso numa pesquisa histórica. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 114, p. 179-195, 2001.

PORTER, M. E. Estratégia competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

POSSAS, S. Concorrência e competitividade: notas sobre estratégia e dinâmica seletiva na economia capitalista. São Paulo: Hucitec, 1999.

PRAHALAD, C. K.; HAMEL, G. Competindo pelo futuro: estratégias inovadoras para obter o controle do seu setor e criar os mercados de amanhã. 24 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

PRAJOGO, D.; SOHAL, A. Supply chain professionals: a study of competencies, use of technologies, and future challenges. International Journal of Operations & Production Management, v. 33, n. 11-12, p. 1532-1554, 2013.

RAMALHO, P. J. P.; SOUSA, A. J. Globalização e estratégias para o sector vitivinícola brasileiro: o polo emergente do Vale do São Francisco. RIAE - Revista Ibero-Americana de Estratégia, v. 8, n. 1, p. 05-27, 2009.

RANDONS, D. L. et. al. Uma síntese das publicações sobre competitividade: um levantamento dos principais tópicos vinculados ao tema. Rev. Ciênc. Admin., Fortaleza, v. 18, n. 2, p. 878-904, j2012.

RIBEIRO, J. S. A. N.; REISNETO, M. T. Gestão do desempenho como ferramenta para vantagem competitiva sustentável. Desafio Online, Mato Grosso do Sul, v. 5, n. 2, p. 261-275, 2017.

RODRIGUES FILHO, L. N. R.; AMIGO, R. J. R. Determinante da competitividade em mercados industriais. Revista de Administração, São Paulo, v. 35, n. 1, p. 23-31, 2000.

ROSSETTI, C. L.; DOOLEY, K. J. Job types in the supply chain management profession. Journal of Supply Chain Management, v. 46, n. 3, p. 40-56, 2010.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, P. B. Metodologia de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Penso, 2013.

SAUBER, M. H.; MCSURELY, H. B.; TUMMALA, V.M. Rao. Developing supply chain management program: a competency model. Quality Assurance in Education, v. 16, n. 4, p. 375-391, 2008.

SCAVARDA, L. F.; SCAVARDA, A. J. Viabilizadores para a supply chain management. FACES R. Adm., Belo Horizonte, v. 3, n. 2, p. 11-25, 2004.

SCHREIBER, D.; VILELA JÚNIOR, D. C.; BANDEIRA, D. L. Estudo de competitividade de redes de pequenas empresas da região do Vale dos Sinos. In: ENCONTRO DA ANPAD (EnANPAD), 31. 2007, Rio de Janeiro. Anais […]. Rio de Janeiro: ANPAD, 2007. p. 1-16.

SILVA, J. C.; FECHIO, A. C.; PEPECE, O. M. C. O ato de presentear: uma revisão das publicações entre os anos de 2000 e 2013. ESTUDO & DEBATE, Lajeado, v. 21, n. 2, p. 180-200, 2014.

SNELL, S.; BOHLANDER, G. Administração de recursos humanos. São Paulo: Cengage Learning. 2013.

SNYDER, C. A case study of a case study: analysis of a robust qualitative research methodology. The Qualitative Report, v. 17, p. 1-21, 2012.

STARIK, M.; KANASHIRO, P. Toward a Theory of Sustainability Management: Uncovering and Integrating the Nearly Obvious. Organization & Environment, v. 26, n. 1, p. 7-30, 2013.

STOCK, J. R.; BOYER, S. L. Developing a consensus definition of supply chain management: a qualitative study. International Journal of Physical Distribution & Logistics Management, v. 39, n. 8, p. 690-711, 2009.

TAN, K.; LYMAN, S. B.; WISNER, J. D. Supply chain management: a strategic perspective. International Journal of Operations & Production Management, v. 22, n. 6, p. 614-631, 2002.

TRANFIELD, D.; DENYER, D.; SMART, P. Towards a methodology for developing evidence-informed management knowledge by means of systematic review. British Journal of Management, v. 14, p. 207-222, 2003.

VAN DER HEIJDEN, K. Planejamento por Cenários: a arte da conversação estratégica. Porto Alegre: Bookman, 2009.

VAN HOEK, R.I.; CHATHAM, R; WILDING, R. Managers in supply chain management: the critical dimension. Supply Chain Management: An International Journal, v. 7, n. 3, p. 119-125, 2002.

WAGNER III, J. A.; HOLLENBECK, J. R. Comportamento organizacional: criando vantagem competitiva. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

YEN-TSANG, C.; CSILLAG, J. M.; SIEGLER, J. Theory of reasoned action for continuous improvement capabilities: a behavioral approach. Revista de Administração de Empresa - RAE, São Paulo, v. 52, n. 5, p. 546-564, 2012.