A Importância das Competências do Gestor da Cadeia de Suprimentos para a Competitividade da Organização Outros Idiomas

ID:
54364
Resumo:
Este trabalho tem como objetivo analisar a importância das competências do gestor da cadeia de suprimentos para a competitividade das empresas. Realizou-se uma pesquisa qualitativa em literatura referente ao tema. Os resultados apontam a necessidade de as organizações desenvolverem vantagem competitiva em um contexto de cadeia de suprimentos, sendo as competências do gestor dessa cadeia atributos fundamentais à competitividade da empresa no atendimento ao pedido do cliente. Concluiu-se que, para a organização ser competitiva, ela necessita estar integrada em uma cadeia de suprimentos e o perfil do gestor daquela deve abranger competências técnicas (como conhecimento das necessidades dos clientes e de como atendê-las, conhecimento dos custos operacionais e financeiros, integração interna da empresa e com fornecedores e resolução dos problemas da cadeia de suprimentos), habilidades comportamentais (como trabalho em equipe, comunicação e foco no atendimento do cliente), e conhecimento da concorrência e dos processos centrais da cadeia de suprimentos.
Citação ABNT:
OLIVEIRA, W. F. M.; CAMPOS, D. F.; EL-AOUAR, W. A. A Importância das Competências do Gestor da Cadeia de Suprimentos para a Competitividade da Organização . Revista Ciências Administrativas, v. 25, n. 1, p. 1-16, 2019.
Citação APA:
Oliveira, W. F. M., Campos, D. F., & El-aouar, W. A. (2019). A Importância das Competências do Gestor da Cadeia de Suprimentos para a Competitividade da Organização . Revista Ciências Administrativas, 25(1), 1-16.
DOI:
10.5020/2318-0722.2019.7218
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/54364/a-importancia-das-competencias-do-gestor-da-cadeia-de-suprimentos-para-a-competitividade-da-organizacao-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
RIBEIRO, J. S. A. N.; REISNETO, M. T. Gestão do desempenho como ferramenta para vantagem competitiva sustentável. Desafio Online, Mato Grosso do Sul, v. 5, n. 2, p. 261-275, 2017.

AB TALIB, M. S.; ABDUL HAMID, A. B. Application of critical success factors in supply chain management. International Journal of Supply Chain Management, v. 3, n. 1, 2014.

ABREU, A.; ALCANTARA, R. L. C. A gestão de pessoas e a estrutura organizacional sob a perspectiva da cadeia de suprimentos. REUNA, Belo Horizonte, v. 19, n. 1, p. 67-88, 2014.

ABREU, A.; ALCANTARA, R. L. C. Entendendo a gestão de recursos humanos em cadeias de suprimentos: levantamento com o uso de revisão sistemática da literatura. Revista de Administração da UNIMEP (RAU), Piracicaba - SP, v. 12, n. 1, p. 100-128, 2014.

BALLOU, R. H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos: logística empresarial. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

BATEMAN, T. S.; SNELL, S. A. Administração: novo cenário competitivo. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

BRAVO, M. I. R.; MORENO, A. R.; LLORENS-MONTES, F. J. Supply network-enabled innovations. An analysis based on dependence and complementarity of capabilities. Supply Chain Management: An International Journal, v. 21, n. 5, p. 642-660, 2016.

BREITBARTH, T.; HARRIS, P.; AITKEN, R. Corporate social responsibility in the European Union: a new trade barrier? Journal of Public Affairs, v. 9, n. 4, p. 239-255, 2009.

CERTO, S. C.; PETER, J. P. Administração estratégica: planejamento e implantação de estratégias. 3. ed. São Paulo: Pearson, 2010.

CHANG, Cheng-Wen; CHIANG, D. M; PAI, Fan-Yun. Cooperative strategy in supply chain networks. Industrial Marketing Management, v. 41, p. 1114-1124, 2012.

CHOPRA, S.; MEINDL, P. Gerenciamento da cadeia de suprimentos. São Paulo: Prentice Hall. 2003.

CLOSS, D. J.; MOLLENKOPF, D. A. A global supply chain framework. Industrial Marketing Management, v. 33, n. 1, p. 37-44, 2004.

COOPER, M.C.; LAMBERT, D.M.; PAGH, J.D. Supply chain management - more than a new name for logistics. International Journal of Logistics Management, v. 8, n. 1, p. 1-13, 1997.

FERREIRA, M. A bibliometric study on Ghoshal’s managing across borders. Multinational Business Review, v. 19, n. 4, p. 357-375, 2011.

FLEURY, M. T. L.; FLEURY, A. Construindo o conceito de competência. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, n. Edição Especial, p. 183-196, 2001.

FLYNN, B. B.; HUO, B.; ZHAO, X. The impact of supply chain integration on performance: a contingency and configuration approach, Journal of Operations Management, v. 28, n. 1, p. 58-71, 2010.

GAMMELGAARD, B.; LARSON, P. D. Logistics skills and competencies for supply chain management. Journal of Business Logistics, v. 22, n. 2, p. 27-50, 2001.

GIUNIPERO, L. C.; HANDFIELD, R. B.; ELTANTAWY, R. Supply management’s evolution: key skill sets for the supply manager of the future. International Journal of Operations & Production Management, v. 26, n. 7, p. 822-844, 2006.

GUERREIRO, R.; BIO, S. R.; MENDEL, S. F. Logística integrada, gestão da cadeia de suprimentos mensuração de custos e resultados logísticos: um estudo com empresas brasileiras. Advances in Scientific and Applied Accounting, São Paulo, v. 4, n. 1, p. 73-100, 2011.

GUNASEKARAN, A.; PATEL, C.; MCGAUGHEY, R. E. A framework for supply chain performance measurement. International Journal of Production Economics, v. 87, p. 333-347, Fev. 2004.

HARZING, A.; ALAKANGAS, S. Google Scholar, Scopus and the Web of Science: a longitudinal and cross-disciplinary comparison. Scientometrics, v. 106, n. 2, p. 787-804, Fev. 2016.

HITT, M. A.; MILLER, C. C.; COLELLA, A. Comportamento organizacional: uma abordagem estratégica. Rio de Janeiro: LTC, 2007.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Estatísticas. Econômicas. Serviços. Demografia das Empresas. https://www.ibge.gov.br/estatisticas-novoportal/economicas/servicos/9068-demografia-das-empresas.html?edicao=17053&t=series-historicas. Acessoem:29out.2017.

JACOMINO, G. P.; BÁNKUTI, S. M. S.; VIEIRA, F. D. G. Gestão da cadeia de suprimentos e marketing de relacionamento: proximidades e distanciamentos teóricos numa perspectiva integrada. Revista Eletrônica Científica do CRA-PR, Curitiba, v. 5, n. 1, p. 1-17, 2018.

LE BOTERF, G. Competénce et navigation professionnelle. Paris: Éditions d´Órganisation, 1999.

LOPES, L. C. et al. Práticas de contabilidade interorganizacional em indústrias de médio e grande porte instaladas na região metropolitana de Recife. Rev. Ciênc. Admin., Fortaleza, v. 20, n. 2, p. 664-691, 2014.

MENEGHETTI, F. K. O que é um ensaio teórico? Revista de Administração Contemporânea - RAC, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 320-332, 2011.

MENTZER, J. T. et al. Defining supply chain management. Journal of Business Logistics, v. 22, n. 2, p. 1-25, 2001.

MICHEL, M. H. Metodologia e pesquisa científica em ciências sociais. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2015.

MIN, H.; ZHOU, G. Supply chain modeling: past, present and future. Computers & Industrial Engineering, v. 43, n. 1-2, p. 231-249, 2002.

MONTEIRO, A. V.; MEDINA, E. A. M.; LAUREANO, F. O. A globalização e a necessidade de desenvolver competências para exportação. Revista de Negócios, Blumenau, v. 6, n. 2, p.33-40, 2001.

MONTEZANO, L.; ABBAD, G. S.; FREITAS, P. F. P. Modelagem de competências profissionais de organização pública que atua no ramo de ciências forenses. In: EnANPAD - ENCONTRO CIENTÍFICO DE ADMINISTRAÇÃO. 40. 2016. Costa do Sauípe - BA. Anais […]. Costa do Sauípe - BA: ANPAD, 2016. p. 1-22.

MOONEY, A. Core competence, distinctive competence, and competitive advantage: what is the difference? Journal of Education for Business, v. 83, n. 2, p. 110-115, 2007.

NEUTZLING, D. M.; DA SILVA, M. E. A sustentabilidade em cadeias de suprimento a partir da visão de recursos e capacidades. Rev. Ciênc. Admin.; Fortaleza, v. 22, n. 1, p. 42-71, 2016.

OLIVEIRA, W. F. M. et. al. Da Teoria Clássica à Contingencial: Contribuições à Competitividade das Organizações. RAUnP - Revista Eletrônica do Mestrado Profissional em Administração da Universidade Potiguar, Natal, v. 7, n. 2, p. 43-58, 2015.

OLIVEIRA, W. F. M.; EL-AOUAR, W. A.; LEONE, R. J. G. Caso Rápido & Barato: Vamos Entregar Logo a Encomenda? REAd. Revista Eletrônica de Administração, Porto Alegre, v. 23, n. N.Especial, p. 394-411, 2017.

OLIVEIRA, W.; EL-AOUAR, W. A.; NÓBREGA, K. C. A elaboração de cenários estratégicos como vantagem competitiva. RAUnP - Revista Eletrônica do Mestrado Profissional em Administração da Universidade Potiguar, Natal, v. 10, n. 1, p. 41-58, 2017.

ORLICKAS, E. Modelos de gestão: das teorias da administração à gestão estratégica. 2. ed. Curitiba: Ibpex, 2011.

PAYÉS, M. A. M.; SILVA, O. R.; TEIXEIRA, R. D. Inovação, conhecimento e competitividade. In: SIMPÓSIO DE GESTÃO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA, 25.; 2008, Brasília. Anais […]. Brasília - DF: ANPAD. 2008. p. 1-10.

PIMENTEL, A. O método da análise documental: seu uso numa pesquisa histórica. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 114, p. 179-195, 2001.

PORTER, M. E. Estratégia competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

POSSAS, S. Concorrência e competitividade: notas sobre estratégia e dinâmica seletiva na economia capitalista. São Paulo: Hucitec, 1999.

PRAHALAD, C. K.; HAMEL, G. Competindo pelo futuro: estratégias inovadoras para obter o controle do seu setor e criar os mercados de amanhã. 24 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

PRAJOGO, D.; SOHAL, A. Supply chain professionals: a study of competencies, use of technologies, and future challenges. International Journal of Operations & Production Management, v. 33, n. 11-12, p. 1532-1554, 2013.

RAMALHO, P. J. P.; SOUSA, A. J. Globalização e estratégias para o sector vitivinícola brasileiro: o polo emergente do Vale do São Francisco. RIAE - Revista Ibero-Americana de Estratégia, v. 8, n. 1, p. 05-27, 2009.

RANDONS, D. L. et. al. Uma síntese das publicações sobre competitividade: um levantamento dos principais tópicos vinculados ao tema. Rev. Ciênc. Admin., Fortaleza, v. 18, n. 2, p. 878-904, j2012.

RODRIGUES FILHO, L. N. R.; AMIGO, R. J. R. Determinante da competitividade em mercados industriais. Revista de Administração, São Paulo, v. 35, n. 1, p. 23-31, 2000.

ROSSETTI, C. L.; DOOLEY, K. J. Job types in the supply chain management profession. Journal of Supply Chain Management, v. 46, n. 3, p. 40-56, 2010.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, P. B. Metodologia de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Penso, 2013.

SAUBER, M. H.; MCSURELY, H. B.; TUMMALA, V.M. Rao. Developing supply chain management program: a competency model. Quality Assurance in Education, v. 16, n. 4, p. 375-391, 2008.

SCAVARDA, L. F.; SCAVARDA, A. J. Viabilizadores para a supply chain management. FACES R. Adm., Belo Horizonte, v. 3, n. 2, p. 11-25, 2004.

SCHREIBER, D.; VILELA JÚNIOR, D. C.; BANDEIRA, D. L. Estudo de competitividade de redes de pequenas empresas da região do Vale dos Sinos. In: ENCONTRO DA ANPAD (EnANPAD), 31. 2007, Rio de Janeiro. Anais […]. Rio de Janeiro: ANPAD, 2007. p. 1-16.

SILVA, J. C.; FECHIO, A. C.; PEPECE, O. M. C. O ato de presentear: uma revisão das publicações entre os anos de 2000 e 2013. ESTUDO & DEBATE, Lajeado, v. 21, n. 2, p. 180-200, 2014.

SNELL, S.; BOHLANDER, G. Administração de recursos humanos. São Paulo: Cengage Learning. 2013.

SNYDER, C. A case study of a case study: analysis of a robust qualitative research methodology. The Qualitative Report, v. 17, p. 1-21, 2012.

STARIK, M.; KANASHIRO, P. Toward a Theory of Sustainability Management: Uncovering and Integrating the Nearly Obvious. Organization & Environment, v. 26, n. 1, p. 7-30, 2013.

STOCK, J. R.; BOYER, S. L. Developing a consensus definition of supply chain management: a qualitative study. International Journal of Physical Distribution & Logistics Management, v. 39, n. 8, p. 690-711, 2009.

TAN, K.; LYMAN, S. B.; WISNER, J. D. Supply chain management: a strategic perspective. International Journal of Operations & Production Management, v. 22, n. 6, p. 614-631, 2002.

TRANFIELD, D.; DENYER, D.; SMART, P. Towards a methodology for developing evidence-informed management knowledge by means of systematic review. British Journal of Management, v. 14, p. 207-222, 2003.

VAN DER HEIJDEN, K. Planejamento por Cenários: a arte da conversação estratégica. Porto Alegre: Bookman, 2009.

VAN HOEK, R.I.; CHATHAM, R; WILDING, R. Managers in supply chain management: the critical dimension. Supply Chain Management: An International Journal, v. 7, n. 3, p. 119-125, 2002.

WAGNER III, J. A.; HOLLENBECK, J. R. Comportamento organizacional: criando vantagem competitiva. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

YEN-TSANG, C.; CSILLAG, J. M.; SIEGLER, J. Theory of reasoned action for continuous improvement capabilities: a behavioral approach. Revista de Administração de Empresa - RAE, São Paulo, v. 52, n. 5, p. 546-564, 2012.