Entrepreneurial Education: Entrepreneurial Mindset and Behavior in Undergraduate Students and Professors Outros Idiomas

ID:
54451
Periódico:
Resumo:
O presente estudo teve o objetivo de analisar as dimensões da mentalidade empreendedora e as características do comportamento empreendedor de alunos e professores de graduação de uma instituição de ensino superior que desenvolve atividades e projetos de educação empreendedora. Como metodologia, trata-se de pesquisa teórico-empírica, com enfoque quantitativo, do tipo descritivo. A coleta dos dados foi realizada por meio do questionário de características comportamentais empreendedoras de McClelland (MSI, 1990), e do questionário forma mentis para analisar a mentalidade empreendedora, de Mencarelli (2014), e os dados foram analisados a partir de testes estatísticos. Pode-se inferir, a partir dos resultados desta pesquisa, que aspectos da mentalidade e do comportamento empreendedores podem ser desenvolvidos em discentes e docentes a partir de uma proposta de educação empreendedora. A compreensão da natureza empreendedora e de como pensa e age o indivíduo empreendedor pode nortear as ações a serem realizadas com o propósito de criar, sobretudo em países emergentes, sujeitos, organizações e ambientes empreendedores, que gerem desenvolvimento humano, competitividade e crescimento econômico, e avanço social.
Citação ABNT:
SCHAEFER, R.; MINELLO, I. F. Entrepreneurial Education: Entrepreneurial Mindset and Behavior in Undergraduate Students and Professors. Revista de Negócios, v. 24, n. 2, p. 61-90, 2019.
Citação APA:
Schaefer, R., & Minello, I. F. (2019). Entrepreneurial Education: Entrepreneurial Mindset and Behavior in Undergraduate Students and Professors. Revista de Negócios, 24(2), 61-90.
DOI:
http://dx.doi.org/10.7867/1980-4431.2019v24n2p61-90
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/54451/entrepreneurial-education--entrepreneurial-mindset-and-behavior-in-undergraduate-students-and-professors/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Inglês
Referências:
Araujo, G.; Davel, E. (2019). Educação Empreendedora pela Experiência: O Caso do Festival de Artes Empreendedoras em Itabaiana. REGEPE - Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 8(1), 176-200.

Barini Filho, U. (2008). Transmissão da competência empreendedora: um estudo de casos múltiplos. (Tese de Doutorado). Universidade de São Paulo, São Paulo 2008. São Paulo, SP, Brasil.

Coan, M. (2011). Educação para o empreendedorismo: implicações epistemológicas, políticas e práticas. (Tese de Doutorado). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Collis, J.; Hussey, R. Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. Bookman, 2005.

De Toni, D.; Mioranza, G.; Milan, G. S.; Larentis, F. (2014). As dimensões dos modelos mentais dos empreendedores e seus impactos sobre o desempenho organizacional. READ - Revista Eletrônica de Administração, 79(3), 713739.

Dheer, R. J. S.; Lenartowicz, T. (2016). Multiculturalism and Entrepreneurial Intentions: Understanding the Mediating Role of Cognitions. Entrepreneurship Theory and Practice. DOI: 10.1111/etap.12260,1-41.

Dolabela, F. (2008). Oficina do empreendedor. Rio de Janeiro: Sextante.

Dolabela, F.; Filion, L. J. (2013). Fazendo revolução no Brasil: a introdução da pedagogia empreendedora nos estágios iniciais da educação. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 3(2), 134-181.

Duarte, L. S.; Debona, M.; Perini, R. L. (2018) Perfil empreendedor do acadêmico do centro de negócios do Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG). Revista Global Manager Acadêmica, 7(1), 576-599.

Filion, L. J.; Lima, E. (2010). As representações empreendedoras: importantes temas para avançar em seus estudos. Revista de Negócios, 15(2), 3252.

Guerra, M. J.; Grazzotin, Z. J. (2010). Educação empreendedora nas universidades brasileiras. In: Lopes, R. M. A. (Org.). Educação empreendedora: conceitos, modelos e práticas. Rio de Janeiro: Elsevier: São Paulo: SEBRAE.

Hair Jr., J. F.; Babin, B.; Money, A. H.; Samouel, P. (2005). Fundamentos de métodos de pesquisa em Administração. São Paulo: Artmed.

Henrique, D. C.; Cunha, S. K. (2008). Práticas didático-pedagógicas no ensino de empreendedorismo em cursos de graduação e pósgraduação nacionais e internacionais. RAM - Revista de Administração Mackenzie, 9(5), 112136.

Hirsch, R. D.; Peters, M. P.; Shepherd, D. A. (2014). Empreendedorismo. (9.) Porto Alegre: AMGH.

Krüger, C. (2019). Modelo de mensuração do comportamento empreendedor a partir das características comportamentais e intenção empreendedoras. (Tese de Doutorado). Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, Brasil.

Krüger, C.; Minello, I. F. (2017). Educação empreendedora: características e atitudes. Sarbrücken: Novas Edições Acadêmicas.

Krüger, C.; Pinheiro, J. P.; Minello, I. F. As características comportamentais empreendedoras de David McClelland. Revista Caribeña de Ciencias Sociales, 2017.

Leiva, J. C.; Monge, R.; Alegre, J. (2014). The Influence of Entrepreneurial Learning in New Firms’ Performance: A Study in Costa Rica. Innovar, 24(N. Especial), 129-140.

Lima, E.; Lopes, R. M. A.; Nassif, V. M. J.; Silva, D. (2015). Ser seu Próprio Patrão?Aperfeiçando-se a educação superior em empreendedorismo. RAC, 19(4), 419-439.

Lima, E.; Nassif, V. M. J.; Lopes, R. M. A.; Silva, D. (2014). Educação Superior em Empreendedorismo e Intenções Empreendedoras dos Estudantes - Relatório do Estudo GUESSS Brasil. Caderno de pesquisa, n. 2014-03. São Paulo: Grupo APOE.

Lima, L. G.; Nassif, V. M. J. (2017). Similitudes entre teoria social cognitiva, capital psicológico e comportamento empreendedor: uma reflexão teórica. Revista Gestão e Planejamento, 18(1), 369-385.

Lopes, L. F. D. (2016). Métodos quantitativos. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria.

Mansfield, R.; S.; McClelland, D. C.; Spencer, L. M.; Santiago, J. (1987). The identification and Assessment of competencies and other personal characteristics of entrepreneurs in Developing Countries. Boston: McBer&Company.

Matias, M. A.; Martins, G. A. (2012). Educação empreendedora em contabilidade. RBC Revista Brasileira de Contabilidade, n. 41, p. 41-53.

McClelland, D. C. (1972). A sociedade competitiva: realização e progresso social. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura.

McClelland, D. C. (1978). Managing motivation to expand human freedom. American Psychologist, 33(1), 201-210.

McClelland, D. C. (1987). Characteristics of Successful Entrepreneurs. The Journal or Creative Behavior, 21(3), 219-233.

Mencarelli, C. Test “Forma mentis”. (2014). In: Dmitrieva, V. (Org.). The man in dialogue with the surrounding world: an ontopsychological approach. São Petersburgo: Imprensa Universitária.

Mendes, M. T. T. (2011). Educação Empreendedora: uma visão holística do empreendedorismo na educação. (Dissertação de Mestrado em Ciências da Educação). Universidade Católica Portuguesa, Lisboa, Portugal.

Minello, I. F. (2014). Resiliência e insucesso empresarial: o comportamento do empreendedor. Curitiba: Appris.

Minello, I. F.; Bürger, R. E.; Krüger, C. (2017). Características comportamentais empreendedoras: um estudo com acadêmicos de administração de uma universidade brasileira. Rev. Adm. UFSM, 10(Edição Especial), 72-91.

MSI - Management Systems International. Final Report: entrepreneurship training and the strengthening of entrepreneuria performance. 1990.

Nabi, G.; Walmsley, A.; Linan, F.; Akhtar, I.; Neame, C. (2018). Does entrepreneurship education in the first year of higher education develop entrepreneurial intentions?The role of learning and inspiration. Studies in Higher Education, 43(3), 452-467.

Oliveira, D. P. R. (2002). Sistema, organizações e métodos: uma abordagem gerencial. (13.) São Paulo: Atlas.

Ramos, M. P. (2013). Métodos Quantitativos e Pesquisa em Ciências Sociais: Lógica e Utilidade do Uso da Quantificação nas Explicações dos Fenômenos Sociais. Mediações - Revista de Ciências Sociais, 18(1), 55-65.

Ribas, R. (2011). O saber empreendedor: diretrizes curriculares para elaboração de programas para formação de empreendedores com base na Escola Progressiva de John Dewey - reflexão e proposta. (Tese de Doutorado), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Roesch, S. M. A. (2005). Projetos de Estágio e de Pesquisa em Administração. (3.), São Paulo: Atlas.

Sampieri, R. H.; Collado, C. F.; Lucio, M. P. B. (2013). Metodologia de Pesquisa. (5.) Porto Alegre: Penso.

Schaefer, R. (2018). Empreender como uma forma de ser, saber e fazer: o desenvolvimento da mentalidade e do comportamento empreendedores por meio da educação empreendedora. (Tese de Doutorado). Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, Brasil.

Schaefer, R.; Minello I. F. (2016). Educação Empreendedora: Premissas, Objetivos e Metodologias. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 10(3), 60-81.

Schaefer, R.; Minello I. F. (2017) Mentalidade empreendedora: o modo de pensar do indivíduo empreendedor. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 6(3), 495-524.

Schaefer, R.; Minello I. F. (2017). A Formação de Novos Empreendedores: Natureza da Aprendizagem e Educação Empreendedoras. Revista da Micro e Pequena Empresa - FACCAMP, n. 11, 2-20.

Siluk, J. C. M.; Garlet, T. B.; Marcuzzo, R.; Michelin, C. F.; Minello, I. F. (2018). Empreendedorismo de Base Tecnológica no Sul do Brasil. REA UFSM, 11(2), 471-488.

Silva, J. F.; Pena, R. P. M. (2017). O “be-á-bá” do ensino do empreendedorismo: uma revisão da literatura sobre os métodos e práticas da educação empreendedora. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 6(2), 372-401.

Triviños, A. N. S. (2008). Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas.

Tschá, E. R.; Cruz Neto, G. G. (2014). Empreendendo colaborativamente ideias, sonhos, vidas, e carreiras: o caso das células empreendedoras. In: GIMENEZ, F. A. P. et. al. (org.) Educação para o empreendedorismo. Curitiba: Agência de Inovação da UFPR.

Wood, M. S.; Williams, D. W.; Drover, W. (2017). Past as prologue: Entrepreneurial inaction decisions and subsequent action judgments. Journal of Business Venturing, 32, 107-127.

Yin, R. K. (2016). Pesquisa qualitativa do início ao fim. Editora Penso: Porto Alegre.

Amaral, M.; Hernandez, C. T.; Bastos, M. R. H. (2018). The entrepreneurial profile of Brazilian business administration students. International Journal of Innovation Science, 10(2), 160-177.

Lanero, A.; Vázquez, J. L.; Gutiérrez, P..; García, M. P. (2011). The impact of entrepreneurship education in European universities: an intention-based approach analyzed in the Spanish area. International Review on Public and Non-Profit Marketing, 8(2), 111-130.