Uma Análise da Relação entre a Flexibilização dos Arranjos Laborais, a Qualidade do Ambiente de Trabalho e a Exaustão do Trabalhador Outros Idiomas

ID:
54573
Periódico:
Resumo:
Esta pesquisa teve como objetivo analisar a influência da flexibilização dos arranjos laborais e da qualidade do ambiente de trabalho sobre o grau de exaustão emocional dos trabalhadores. Como método de pesquisa, conduziu-se uma survey. A população do estudo incluiu os indivíduos que estavam empregados no momento da coleta de dados, habitantes dos municípios que compõem a Região Metropolitana da Grande Vitória, no estado do Espírito Santo, Brasil. Para análise dos dados, optou-se pela Modelagem de Equações Estruturais, testandose um modelo completo de variáveis latentes. Os resultados obtidos indicaram que a melhoria da qualidade do ambiente de trabalho e a flexibilização dos arranjos laborais reduzem a exaustão emocional dos trabalhadores. Além disso, observou-se que a flexibilização dos arranjos laborais, ao invés de ampliar eventuais conflitos e o isolamento social, contribui para a formação de uma percepção mais favorável do indivíduo a respeito da qualidade de seu ambiente de trabalho.
Citação ABNT:
CERIBELI, H. B.; GOUVEIA, P. N. Uma Análise da Relação entre a Flexibilização dos Arranjos Laborais, a Qualidade do Ambiente de Trabalho e a Exaustão do Trabalhador. Revista ADM.MADE, v. 23, n. 2, p. 39-58, 2019.
Citação APA:
Ceribeli, H. B., & Gouveia, P. N. (2019). Uma Análise da Relação entre a Flexibilização dos Arranjos Laborais, a Qualidade do Ambiente de Trabalho e a Exaustão do Trabalhador. Revista ADM.MADE, 23(2), 39-58.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21714/2237-51392019v23n2p039058
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/54573/uma-analise-da-relacao-entre-a-flexibilizacao-dos-arranjos-laborais--a-qualidade-do-ambiente-de-trabalho-e-a-exaustao-do-trabalhador/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português