Participação Acionária em Empresas Listadas na B3 em 2018: Um Estudo de Redes

ID:
54669
Resumo:
A estrutura de controle de grandes empresas interfere na competição de mercado, bem como em sua estabilidade financeira. Estudos internacionais pesquisaram a rede de controle de empresas em seus países, outros expandiram tal visão para empresas transnacionais, realizando uma análise em nível mundial, ambas visando descrever a disposição dos principais controladores em uma estrutura de rede. Assim, o objetivo principal deste trabalho consiste em elaborar e analisar a rede de participação acionária em empresas listadas na B3 no ano de 2018. Trata-se de uma pesquisa descritiva com uso da técnica de Redes e dados obtidos no Economatica. Como resultado, foi observada uma rede com uma componente gigante composta por 726 atores, e uma rede de acionistas com baixa densidade, alta modularidade e com atores centrais de grande influência. Os resultados contribuem para a compreensão da atual estrutura da participação no mercado acionário brasileiro e espera-se que possa incentivar novas investigações sobre o mercado financeiro brasileiro.
Citação ABNT:
CARVALHO, C. A.; RIBEIRO, E. M. S. Participação Acionária em Empresas Listadas na B3 em 2018: Um Estudo de Redes . Brazilian Business Review, v. 16, n. 5, p. 519-536, 2019.
Citação APA:
Carvalho, C. A., & Ribeiro, E. M. S. (2019). Participação Acionária em Empresas Listadas na B3 em 2018: Um Estudo de Redes . Brazilian Business Review, 16(5), 519-536.
DOI:
http://dx.doi.org/10.15728/bbr.2019.16.5.6
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/54669/participacao-acionaria-em-empresas-listadas-na-b3-em-2018--um-estudo-de-redes-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Araújo, R. A. M.; Santos, L. M. S. (2016). Determinantes do grau de concentração acionária no Brasil: um estudo com as empresas listadas no nível tradicional da BM&FBOVESPA. XXIII Congresso Brasileiro de Custos, Porto de Galinhas.

Barabási, A. L. (2016). Network science. Cambridge: University Printing House.

Baran, P. (1964). On distributed communications: introduction to distributed communications networks. Califórnia: The Rand.

Berle, A.A.; Means, G.C. (1932). The modern corporation and private property. New York: Macmillan.

Blondel, V. D.; Guillaume, J. L.; Lambiotte, R.; Lefebvre, E. (2008). Fast unfolding of communities in large networks. Journal of Statistical Mechanics: Theory and Experiment, 1, 1-12. doi: 10.1088/1742-5468/2008/10/P10008

BM&FBOVESPA. (2017). BM&FBOVESPA institucional. www.bmfbovespa.com.br/pt_br/institucional/sobre-a-bm-fbovespa/quem-somos/

Caixe, D. F.; Krauter, E. (2013). The influence of the ownership and control structure on corporate Market value in Brazil. Revista de Contabilidade e Finanças, 24(62), 142-153. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1519-70772013000200005&lng=pt&nrm=iso&tlng=en

Carneiro, M. G. (2017). Redes complexas para classificação de dados via conformidade de padrão, caracterização de importância e otimização estrutural. (Tese de doutorado). ICMC USP, São Carlos.

Claessens, S.; Djankov, S.; Fan, J. P. H.; Lang, L. H. P. (2002). Disentangling the incentive and entrenchment effects of large shareholdings. The Journal of Finance, 57(6), 2741-2771. doi: 10.1111/1540-6261.00511

CVM. (2013). Mercado de Valores Mobiliários Brasileiro. Rio de Janeiro: CVM.

Easley, D.; Kleinberg, J. (2010). Networks, Crowds and Markets: Reasoning about a Highly Connected World. Nova Iorque: Cambridge University Press.

Fortuna, E. (2008). Mercado Financeiro: produtos e serviços. 17 ed. Rio de Janeiro: Qualitymark.

Gephi. (2017). Software Gephi. 24 mar. www.gephi.org

Gitman, L.J. (2010). Princípios de Administração Financeira. 12 ed. São Paulo: Pearson.

Glattfelder, J.B. (2013). Decoding complexity: uncovering patterns in economic networks. Springer.

Jensen, M. C.; Meckling, W. H. (1976). Theory of the firm: managerial behavior, agency costs and ownership structure. Journal of Finance Economics, 3(4), 305-360. doi: 10.1016/0304-405X(76)90026-X

La Porta, R.; Silanes, F. L.; Shleifer, A. (1999). Corporate Ownership Around the World. The Journal of Finance, 54(2), 471-517. doi: 10.1111/0022-1082.00115

Lazzarini, S. G. (2008). Empresas em rede. São Paulo: Cengage Learning.

Leal, R. P. C.; Silva, A. L. C.; Valadares, S. M. (2002). Estrutura de controle das companhias brasileiras de capital aberto. Revista de Administração Contemporânea, 6(1), 7-18. doi: 10.1590/ S1415-65552002000100002.

Luce, R.D.; Perry, A.D. (1949). A method of matrix analysis of group structure. Psychometrika, 14(1), 95-116. doi: 10.1007/BF02289146

Newman, M.E.J. (2006). Modularity and community structure in networks. Proceedings of the National Academy of Sciences, 103(23), 8577-8582. doi: 10.1073/pnas.0601602103.

Newman, M.E.J. (2010). Networks: an introduction. Nova Iorque: Oxford University Press.

Ravasz, E.; Somera, A. L.; Mongru, D. A.; Oltvai, Z. N.; Barabási, A.L. (2002) Hierarchical organization of modularity in metabolic networks. Science, 297(5586), 1551-1555. doi: 10.1126/science.1073374

Ribeiro, E.M.S. (2014). Árvore geradora mínima aplicada ao estudo da interligação administrativa em empresas listadas na BM&FBOVESPA. (Tese de livre docência). FEARP USP, Ribeirão Preto.

Scott, J. (2017). Social Network Analysis. 2 ed. Londres: SAGE Publications.

Segatto-Mendes, A.P. (2001). Teoria de agência aplicada à análise de relações entre os participantes dos processos de cooperação tecnológica universidade-empresa. (Tese de doutorado). Faculdade de Economia Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo. São Paulo.

Siffert Filho, N. (1998). Governança corporativa: padrões internacionais e evidências empíricas no Brasil nos anos 90. Revista BNDES, 5(9). http://web.bndes.gov.br/bib/jspui/handle/1408/11394

Silveira, A. M. (2015). Governança corporativa no Brasil e no mundo: teoria e prática. 2 ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

Vitali, S.; Glattfelder, J. B.; Battiston, S. (2011). The Network of Global Corporate Control. PLoS ONE, 6(10), 1-6. doi: 10.1371/journal.pone.0025995