Estudo sobre Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar para o Programa Nacional de Alimentação Escolar: O Caso dos Municípios Paraibanos Outros Idiomas

ID:
54733
Periódico:
Resumo:
O presente artigo teve como objetivo verificar como os municípios paraibanos estão aplicando os recursos repassados pelo Fundo Nacional da Educação (FNDE) para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Segundo a Lei nº 11.947/2009, atualmente em vigor, no mínimo 30% das aquisições pelas Administrações Públicas de gêneros alimentícios para atender o PNAE devem ser oriundos da agricultura familiar ou do empreendedor familiar rural. Assim, selecionou-se no estado da Paraíba uma amostra de 17 municípios entre os anos de 2011 a 2015. Os resultados apontaram que a maioria dos municípios efetua as compras de agricultores familiares para atendimento do programa de forma desorganizada e com pouca gerência, onde se constatou anos onde há o cumprimento da lei, ou seja, destinação de no mínimo 30% dos recursos do PNAE vindos do agricultor familiar, intercalados por anos sem aquisições da agricultura.
Citação ABNT:
ANDRADE, J. C.; ARAÚJO, M. A.; SANTOS, P. V. S. Estudo sobre Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar para o Programa Nacional de Alimentação Escolar: O Caso dos Municípios Paraibanos. Gestão e Sociedade, v. 13, n. 36, p. 3062-3089, 2019.
Citação APA:
Andrade, J. C., Araújo, M. A., & Santos, P. V. S. (2019). Estudo sobre Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar para o Programa Nacional de Alimentação Escolar: O Caso dos Municípios Paraibanos. Gestão e Sociedade, 13(36), 3062-3089.
DOI:
10.21171/ges.v13i36.2635
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/54733/estudo-sobre-aquisicao-de-alimentos-da-agricultura-familiar-para-o-programa-nacional-de-alimentacao-escolar--o-caso-dos-municipios-paraibanos/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALMEIDA, L. M. M. C. Estrutura de Governança e Gestão das Redes e Programas de Segurança Alimentar: Análise Comparativa entre Municípios Paulistas. Campinas: 2011.

ANDRIOLI, A. I. (Org.). Tecnologia e Agricultura Familiar: uma relação de educação. Ijuí: Unijuí, 2009.

BELIK, W.; CHAIM, N. A. O programa nacional de alimentação escolar e a gestão municipal: eficiência administrativa, controle social e desenvolvimento local. Revista de Nutrição. vol. 22, n.5, pp. 595-607. 2009.

BENSON, D.; JORDAN, A. What Have We Learned from Policy Transfer Research? Dolowitz and Marsh Revisited. Political Studies Review, v.9, p.366–378, 2011.

BIANCHINI, V. Vinte anos do PRONAF, 1995-2015: avanços e desafios. Brasília: SAF/MDA, 2015.

BRASIL. Lei n. 8.666, de 21 de junho de 1993. Dispõe sobre licitações e contratos da administração pública. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 22 junho 1993.

CARNEIRO, M. J.; MALUF, R. S. (Org.) Para Além da produção: multifuncionalidade e agricultura familiar. Rio de Janeiro: MAUAD, 2003.

CAZELLA, A. A. Agricultura Familiar: ainda é possível se diferenciar? N.43. Observatório de Políticas Públicas para a Agricultura, 2012.

DE PAULA, M. M.; KAMIMURA, Q. P.; SILVA, J. L. G. da. Mercados institucionais na agricultura familiar: dificuldades e desafios. Revista de Política Agrícola, n. 1, p. 33-43, 2014.

DI PIETRO, M. S. Z. Direito Administrativo, São Paulo: Atlas, 2004.

ESQUERDO-SOUZA, V. F. de; BERGAMASCO, S. M. P. P. Políticas públicas para a agricultura familiar brasileira: um estudo sobre o PRONAF nos municípios do circuito das frutas – SP. Revista Extensão Rural, Santa Maria, RS, v. 22, n. 1, jan./mar. 2015.

FROEHLICH, E. A capacidade de “fazer diferente”: os condicionantes legais e as estratégias de governança na implementação do Programa de Alimentação Escolar em Dois Irmãos e Tapes (RS). 2010. 157 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Rural) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

GIACOMONI, J. Orçamento público. 13ª ed. São Paulo: Atlas, 2005.

GUANZIROLI, C. E.; SABBATO, A. di; VIDAL, M. de F. Agricultura familiar no Nordeste: uma análise comparativa entre dois censos agropecuários. Fortaleza: Banco do Nordeste do Brasil, 2011.

GUILHOTO, J. J. M.; AZZONI, C. R.; ICHIHARA, S. M. A participação da agricultura familiar no PIB do Nordeste. Fortaleza: Banco do Nordeste, 2012.

HERRMANN, I. Licitações Públicas em Alimentos (Cap. 16). In: ZYLBERSTAJN, Decio. NEVES, Marcos Fava (Org.) Economia e Gestão dos Negócios Agroalimentares. São Paulo: Pioneira, 2000. P. 367-383.

IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário 2006: Agricultura Familiar – Primeiros Resultados.

INSA Instituto Nacional do Semiárido. Disponível em: http://www.insa.gov.br/. Acesso em 4 de janeiro de 2014.

JUSTEN FILHO, M. Comentários à lei de licitações e contratos administrativos. 8 ed. São Paulo: Dialética, 2000.

LEITE, S. P. Políticas Públicas, atores sociais e desenvolvimento territorial no Brasil. Série Desenvolvimento Rural Sustentável, vol. 14. Brasília: IICA, 2011. FNDE Fundo Nacional de Desenvolvimento de Educação. Liberações. 2014.

MALHOTRA, N. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 4.ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

MATTEI, L. O papel e a importância da agricultura familiar no desenvolvimento rural brasileiro. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 45, p. 71-79, 2014.

MEIRELLES, H. L. Direito administrativo brasileiro. 28. ed. São Paulo: Malheiros, 2003. p.264.

MOTTA, C. P. C. Eficácia nas Licitações e Contratos. 9 ed. Belo Horizonte: Del Rey, 2002.

PAIVA, J. B. Hábitos alimentares regionais no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar em um município do sertão baiano: uma abordagem qualitativa. 133 f. Dissertação (mestrado) Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2011.

PEREIRA, E. L.; NASCIMENTO, J. S. Efeitos do Pronaf sobre a produção agrícola familiar dos municípios tocantinenses. Revista de Economia e Sociologia Rural, Piracicaba, SP, v. 52, n. 01, p. 139-156, jan./mar 2014.

PEREIRA JUNIOR, J. T. Comentários à Lei das Licitações e Contratações da Administração Pública. 6ª ed. Rio de Janeiro: Renovar, 2003;

SACHS, I. Brasil Rural: da redescoberta à invenção. Estudos Avançados, n.15, v.43, 2001.

SANTOS, C. S. Introdução à gestão pública. São Paulo: Saraiva, 2006.

SCHNEIDER, S. Agricultura familiar e industrialização: Pluralidade e descentralização industrial no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Universidade-UFRGS, 1999.

SCOTT, P.; CORDEIRO, R. (Org.) Agricultura familiar e gênero: práticas, movimentos e políticas públicas. 2ª ed. Recife: Universitária da UFPE, 2010.

SOUZA, C. Políticas Públicas: uma revisão da literatura. Revista Sociologias, Porto Alegre, ano 8, n. 16, jul./dez. p. 2045, 2006.

TAVARES, E. D. Da agricultura moderna à agroecológica: análise da sustentabilidade de sistemas agrícolas familiares. Fortaleza: Banco do Nordeste do Brasil: Embrapa, 2009.

VELOSO, F. A.; MONASTERIO, L. M. VIEIRA, R. S. MIRANDA, R. B. (Org.) Gestão Municipal no Brasil: um retrato das prefeituras. Brasília: IPEA, 2011.