Práticas de Responsabilidade Socioambiental e o Desempenho em Pequenas e Médias Empresas Brasileiras Outros Idiomas

ID:
54975
Resumo:
Este estudo teve como objetivo analisar a associação entre as práticas de responsabilidade socioambiental e o desempenho econômico em pequenas e médias empresas brasileiras. Tratou-se de uma pesquisa de natureza descritiva, quantitativa e documental. Os dados foram obtidos por meio da análise dos websites institucionais das 100 PMEs que mais crescem no Brasil. Para a amostra, com 94 empresas, foram aplicadas técnicas de análise estatística dos dados, como estatística descritiva, inferencial e Análise de Correspondência. Os resultados apontaram que as empresas demonstram maior preocupação em evidenciar as práticas de responsabilidade social. Além disso, constatou-se uma associação entre as empresas que mais destacaram as práticas de responsabilidade socioambiental em seus websites institucionais, direcionados ao planejamento estratégico, e um alto e médio-alto desempenho econômico; e também que as empresas que evidenciaram em seus websites alguma premiação relacionada às práticas de responsabilidade socioambiental tiveram, então, desempenho econômico superior ao das demais.
Citação ABNT:
PAIVA, L. E. B.; ARAUJO, F. J. A.; LUCA, M. M. M.; VASCONCELOS, A. C. Práticas de Responsabilidade Socioambiental e o Desempenho em Pequenas e Médias Empresas Brasileiras . Gestão & Regionalidade, v. 35, n. 106, p. 86-107, 2019.
Citação APA:
Paiva, L. E. B., Araujo, F. J. A., Luca, M. M. M., & Vasconcelos, A. C. (2019). Práticas de Responsabilidade Socioambiental e o Desempenho em Pequenas e Médias Empresas Brasileiras . Gestão & Regionalidade, 35(106), 86-107.
DOI:
10.13037/gr.vol35n106.5184
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/54975/praticas-de-responsabilidade-socioambiental-e-o-desempenho-em-pequenas-e-medias-empresas-brasileiras-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALIGLERI, L.; ALIGLERI, L. A.; KRUGLIANSKAS, I. Gestão socioambiental: responsabilidade e sustentabilidade do negócio. São Paulo: Atlas, 2009.

ALMEIDA, K. K. N.; CALLADO, A. L. C. Indicadores de desempenho ambiental e social de empresas do setor de energia elétrica brasileiro: uma análise realizada a partir da ótica da Teoria Institucional. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, v. 7, n. 1, p. 222, 2017.

ALONSO‐ALMEIDA, M.; LLACH, J.; MARIMON, F. A closer look at the ‘Global Reporting Initiative’ sustainability reporting as a tool to implement environmental and social policies: a worldwide sector analysis. Corporate Social Responsibility and Environmental Management, v. 21, n. 6, p. 318-335, 2014.

ANDRADE, M. A. M.; GOSLING, M.; LIMA, G. C. O. A responsabilidade social dos bancos no Brasil. Environmental & Social Management Journal / Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 5, n. 3, p. 168-182, 2011.

ARANTES, E. Investimento em responsabilidade social e sua relação com o desempenho econômico das empresas. Conhecimento Interativo, v. 2, n. 1, p. 3-9, 2006.

ARAÚJO, G. A.; COHEN, M.; SILVA, J. F. Avaliação do efeito das estratégias de gestão ambiental sobre o desempenho financeiro de empresas brasileiras. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, v. 3, n. 2, p. 16, 2014.

ARAYA, M. Exploring terra incognita: nonfinancial reporting in corporate Latin America. The Journal of Corporate Citizenship, n. 21, p. 25, 2006.

BARAKAT, S. R.; FREITAS, L. P.; BOAVENTURA, J. M. G.; MACLENNAN, M. L. F. Legitimidade: uma análise da evolução do conceito na Teoria dos Stakeholders. Revista de Ciências da Administração, v. 18, n. 44, p. 66, 2016.

BORBA, P. R. F. Relação entre desempenho social corporativo e desempenho financeiro de empresas no Brasil. 2005. Tese (Doutorado em Administração) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo.

BORGES, F. L. S.; GALLI, L. C. L. A.; TAMASHIRO, H. R. S. Responsabilidade social corporativa: um estudo multicasos com pequenas empresas do setor sucroalcooleiro da região de Ribeirão PretoSP. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 6, n. 1, p. 70-86, 2012.

BROWN, H. S.; JONG, M.; LEVY, D. L. Building institutions based on information disclosure: lessons from GRI’s sustainability reporting. Journal of Cleaner Production, v. 17, n. 6, p. 571-580, 2009.

CALIXTO, L. A divulgação de relatórios de sustentabilidade na América Latina: um estudo comparativo. Revista de Administração, v. 48, n. 4, p. 828-842, 2013.

CAMPOS, L. M. S.; MELO, D. A. Indicadores de desempenho dos Sistemas de Gestão Ambiental (SGA): uma pesquisa teórica. Production, v. 18, n. 3, p. 540-555, 2008.

CAMPOS, L. M. S.; SEHNEM, S.; OLIVEIRA, M. A. S; ROSSETTO, A. M; COELHO, A. L. de AL; DALFOVO, M. S. Relatório de sustentabilidade: perfil das organizações brasileiras e estrangeiras segundo o padrão da Global Reporting Initiative. Gestão e Produção, v. 20, n. 4, p. 913-926, 2013.

CERETTA, P. S.; BARBA, F.; CASARIN, F.; KRUEL, M.; MILANI, B. Desempenho financeiro e a questão dos investimentos socioambientais. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 3, n. 3, p. 72-84, 2009.

CÉSAR, J. F.; SILVA JÚNIOR, J. A. A relação entre a responsabilidade social e ambiental com o desempenho financeiro: um estudo empírico na Bovespa no período de 1999 a 2006. In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS, 2., 2008. Salvador, Anais [...]. Salvador: Anpcont, 2008.

CHEN, C.; YU, C; HU, J. Constructing performance measurement indicators to suggested corporate environmental responsibility framework. Technological Forecasting and Social Change, v. 135, p. 33-43, 2018.

COLLIS, J.; HUSSEY, R. Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. Porto Alegre: Bookman, 2005.

DANTAS, A. J. F.; SIQUEIRA, E. S.; NOBRE, F. C.; GIESTA, L. C. Responsabilidade social sob a ótica da ISO 26000: uma análise das pequenas empresas do comércio varejista de Mossoró/RN. Perspectivas Contemporâneas, v. 11, n. 2, p. 126-148, 2016.

DELOITTE, T. T. As PMEs que mais crescem no Brasil. O ranking das emergentes e as lições para tempos desafiadores, 2016. Disponível em: https://www2.deloitte.com/br/pt/pages/ strategy/articles/pmes.html. Acesso em: 20. maio 2017.

DONALDSON, T.; PRESTON, L. E. The stakeholder theory of the corporation: concepts, evidence, and implications. Academy of Management Review, v. 20, n. 1, p. 65-91, 1995.

ELKINGTON, J. Cannibals with forks. The triple bottom line of 21st century business. Oxford: New Society Publishers, 1997.

ELKINGTON, J. Enter the triple bottom line. In: The triple bottom line. Routledge, 2013. p. 23-38.

FIGUEIREDO, R.; ARAÚJO, E. A. Desempenho financeiro de empresas listadas no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE): uma abordagem utilizando método multicritério. Relatórios de Pesquisa em Engenharia de Produção, v. 16, n. 1, p. 1-17, 2016.

FREEMAN, L. C. The development of social network analysis. A study in the sociology of science. Vancouver: Empirical Press, v. 1, 2004.

FREEMAN, R. E. Ethical leadership and creating value for stakeholders. Business Ethics: New Challenges for Business Schools and Corporate Leaders. p. 82, 2016.

FREEMAN, R. E.; PHILLIPS, R.; SISODIA, R. Tensions in Stakeholder Theory. Business & Society, p. 1-19, 2018.

FREEMAN, R. E. The politics of stakeholder theory: some future directions. Business Ethics Quarterly, v. 4, n. 4, p. 409-421, 1994.

GASPARINO, M. F.; RIBEIRO, M. S. análise de relatórios de sustentabilidade, com ênfase na GRI: comparação entre empresas do setor de papel e celulose dos EUA e Brasil. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 1, n. 1, p. 102115, 2007.

GOMES, F. P.; TORTATO, U. U. Adoção de práticas de sustentabilidade como vantagem competitiva: evidências empíricas. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 5, n. 2, p. 33-49, 2011.

GRI. GLOBAL REPORTING INICIATIVE. Diretrizes para relato de sustentabilidade: princípios para o relato e o conteúdo padrão. Global Reporting Iniciative TM. Amsterdam, 2013.

GUIMARÃES, E. P. C.; CASTRO, J. D. B. O fator turismo e sustentabilidade como diferencial competitivo na estalagem alter real. Revista Gestão, Inovação e Negócios, v. 1, n. 4, p. 68-97, 2007.

HARRISON, J. S.; BOSSE, D. A.; PHILLIPS, R. A. Managing for stakeholders, stakeholder utility functions, and competitive advantage. Strategic Management Journal, v. 31, n. 1, p. 58-74, 2010.

HOLTZ, L.; ALVES, J.; SALAROLI, A. R.; VARGAS, L. H. F. Divulgação de informações de caráter social e ambiental nos websites das maiores empresas com atividades no Espírito Santo. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 8, n. 2, p. 36, 2014.

JABBOUR, C. J. C.; TEIXEIRA, A. A.; JABBOUR, A. B. L. D. S.; FREITAS, W. R. D. “Verdes e competitivas?”: a influência da gestão ambiental no desempenho operacional de empresas brasileiras. Ambiente & Sociedade, v. 15, n. 2, p. 151-172, 2012.

JENSEN, M. C. Value maximization, stakeholder theory, and the corporate objective function. Journal of Applied Corporate Finance, v. 14, n. 3, p. 8-21, 2001.

JONES, T. M.; HARRISON, J. S.; FELPS, W. How applying instrumental stakeholder theory can provide sustainable competitive advantage. Academy of Management Review, v. 43, n. 3, p. 371-391, 2018.

KHAVEH, A.; NIKHASEMI, S. R.; HAQUE, A.; YOUSEFI, A. Voluntary sustainability disclosure, revenue, and shareholders wealth-a perspective from Singaporean companies. Business Management Dynamics, v. 1, n. 9, p.6-12, 2012.

LOURENÇO, I. C.; BRANCO, M. C.; CURTO, J. D.; EUGÉNIO, T. How does the market value corporate sustainability performance?. Journal of Business Ethics, v. 108, n. 4, p. 417-428, 2012.

MACEDO, M. A. S.; SOUSA, A. C.; SOUSA, A. C. C.; CÍPOLA, F. C. Análise comparativa do desempenho contábil-financeiro de empresas socialmente responsáveis. Pensar Contábil, v. 11, n. 43, 2009

MACHADO, M. A. V.; MACHADO, M. R. Responsabilidade social impacta o desempenho financeiro das empresas?. Advances in Scientific and Applied Accounting, v. 4, n. 1, p. 2-23, 2011.

PLETSCH, C. S.; SILVA, A.; HEIN, N. Responsabilidade social e desempenho econômico-financeiro das empresas listadas no Índice de Sustentabilidade Empresarial-ISE. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 9, n. 2, p. 53, 2015.

PORTELLA, A. R. et al. Responsabilidade socioambiental por meio da missão, visão e valores: um estudo nas 100 maiores empresas de Santa Catarina. Revista Gestão & Sustentabilidade Ambiental, v. 4, n. 1, p. 217-241, 2015.

PRESTON, L. E.; O’BANNON, D. P. The corporate social-financial performance relationship: a typology and analysis. Business & Society, v. 36, n. 4, p. 419429, 1997.

PUPPIM, J. A. O. Tourism as a force for establishing protected areas: the case of Bahia, Brazil. Journal of Sustainable Tourism, v. 13, n. 1, p. 24-49, 2005.

RIBEIRO, F.; ALVES, T. A.; TAFFAREL, M.; MENON, G. Responsabilidade social corporativa e o desempenho financeiro no setor de energia elétrica: um estudo com modelo de dados em painéis. Gestão & Regionalidade, v. 33, n. 99, p. 39-54, 2017.

RIBEIRO, P. E. C. D.; PUENTE-PALACIOS, K. E.; FERREIRA, T. V. A. Responsabilidade socioambiental nas organizações: uma medida de práticas organizacionais e endosso dos trabalhadores. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 9, n. 1, p. 36, 2015.

SANTOS, S. M. B.; FERRARI, C. E.; GIACOMINI FILHO, G. Responsabilidade socioambiental na cadeia de suprimentos do tabaco no Brasil. Gestão & Regionalidade, v. 24, n. 72, p. 17-26, 2008.

SCHREMPF-STIRLING, J.; PALAZZO, G. Upstream corporate social responsibility: the evolution from contract responsibility to full producer responsibility. Business & Society, v. 55, n. 4, p. 491-527, 2016.

SORATTO, A. N.; MORINI, A. A.; ALMEIDA, M. A. S.; KNABBEN, P. S.; VARVAKIS, G. Sistema da gestão da responsabilidade social: desafios para a certificação NBR 16001. Revista Gestão Industrial, v. 2, n. 4, p. 13 25, 2006.

STROBEL, J. S.; CORAL, E.; SELIG, P. M. Indicadores de sustentabilidade corporativa: uma análise comparativa. In: ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓSGRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 28., 2004, Curitiba. Anais [...]. Curitiba: Anpad, 2004.

TEIXEIRA, M. L. M.; ZACCARELLI, L. M. Os desafios da atuação socialmente responsável. Gestão do Fator Humano: Uma visão baseada em stakeholders. São Paulo: Saraiva, 2008.

VIGNEAU, L.; HUMPHREYS, M.; MOON, J. How do firms comply with international sustainability standards? Processes and consequences of adopting the global reporting initiative. Journal of Business Ethics, v. 131, n. 2, p. 469-486, 2015.

VOGT, M.; KREUZBERG, F.; DEGENHART, L.; RODRIGUES JUNIOR, M. M.; TANIRA BIAVATTI, V. Relação entre intangibilidade, desempenho econômico e social das empresas listadas na BM&FBovespa. Gestão & Regionalidade, v. 32, n. 95, 6, p. 71-89, 2016.

VOLPON, C. T.; MACEDO-SOARES, T. D. L. V.; DIANA, L. A. de. Alinhamento estratégico da responsabilidade socioambiental corporativa em empresas que atuam em redes de relacionamento: resultados de pesquisa na Petrobras. Revista de Administração Pública, v. 41, n. 3, p. 391-418, 2007.