Relação entre a Remuneração dos Executivos e a Estrutura de Endividamento de Empresas Listadas na [B]³ - Brasil, Bolsa, Balcão Outros Idiomas

ID:
54979
Resumo:
Este estudo objetiva verificar a relação entre a remuneração total média dos executivos e a estrutura de endividamento de empresas listadas na [B]³ - Brasil, Bolsa, Balcão. A análise de dados em painel de 494 companhias abertas brasileiras, do período de 2010 a 2015, evidencia relação negativa significante entre endividamento de curto prazo a valor contábil e remuneração dos executivos, indicando que quanto maior o endividamento menor é a remuneração. A relação positiva significante da variável endividamento total a valor de mercado com remuneração dos executivos indica que um nível de endividamento mais elevado implica maior remuneração. Esses resultados denotam que a estrutura de endividamento da empresa é um mecanismo disciplinador da remuneração dos executivos. Tal aspecto sinaliza que o conflito de agência pode ser mitigado quando o principal passa a disciplinar o comportamento do executivo por meio da estrutura de endividamento.
Citação ABNT:
LOPES, I. F.; KAVESKI, I. D. S.; BEUREN, I. M.; THEISS, V. Relação entre a Remuneração dos Executivos e a Estrutura de Endividamento de Empresas Listadas na [B]³ - Brasil, Bolsa, Balcão . Gestão & Regionalidade, v. 35, n. 106, p. 177-196, 2019.
Citação APA:
Lopes, I. F., Kaveski, I. D. S., Beuren, I. M., & Theiss, V. (2019). Relação entre a Remuneração dos Executivos e a Estrutura de Endividamento de Empresas Listadas na [B]³ - Brasil, Bolsa, Balcão . Gestão & Regionalidade, 35(106), 177-196.
DOI:
10.13037/gr.vol35n106.5342
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/54979/relacao-entre-a-remuneracao-dos-executivos-e-a-estrutura-de-endividamento-de-empresas-listadas-na--b------brasil--bolsa--balcao-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português