Impacto do Controle da Corrupção sobre a Eficiência do Governo no Ano de 2015: O Caso dos Países da América Latina Outros Idiomas

ID:
55139
Resumo:
Este trabalho visa a analisar o impacto do controle da corrupção sobre a eficiência governamental de 33 países da América Latina e Caribe. Os dados foram obtidos da plataforma web do Banco Mundial com referência ao ano de 2015. Além de uma vasta análise descritiva, este artigo acrescentou duas regressões, uma OLS e uma Tobit, a fim de confirmar os efeitos do controle da corrupção sobre a eficiência governamental dos países analisados. Os resultados mostraram que o quadro da corrupção é endêmico e generalizado na América Latina e Caribe. Os modelos de regressão foram estimados a partir do escore de eficiência governamental como função de seis variáveis explicativas (controle de corrupção, gastos públicos com saúde, contrações econômicas, IPC-2010-2015, consumo do governo e administração pública em relação aos gastos do governo). Os resultados confirmaram a relação positiva existente entre o controle de corrupção e a eficiência do governo, e apontam o controle de corrupção como principal causa da (in)eficiência dos Estados analisados.
Citação ABNT:
BARROS, E. S.; FEITOZA, G. B. Impacto do Controle da Corrupção sobre a Eficiência do Governo no Ano de 2015: O Caso dos Países da América Latina . Desenvolvimento em Questão, v. 17, n. 49, p. 10-29, 2019.
Citação APA:
Barros, E. S., & Feitoza, G. B. (2019). Impacto do Controle da Corrupção sobre a Eficiência do Governo no Ano de 2015: O Caso dos Países da América Latina . Desenvolvimento em Questão, 17(49), 10-29.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21527/2237-6453.2019.49.10-29
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/55139/impacto-do-controle-da-corrupcao-sobre--a-eficiencia-do-governo-no-ano-de-2015--o-caso-dos-paises-da-america-latina-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ATLAS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO NO BRASIL, 2010. Disponível em: http://atlasbrasil.org.br/2013/. Acesso em: abr. 2017.

BANCO MUNDIAL. Worldwide Governance Indicators. 2015. Available from: http://info.worldbank.org/ governance/wgi/#home. Cited: May 2017.

CEPALSTAT. Perfiles nacionales. 2015. Disponible en: http://estadisticas.cepal.org/cepalstat/PerfilesNacionales.html?idioma=spanish. Acceso en: mayo 2017.

CRUZ, K. E. A.; RAMOS, F. S. Análise do impacto de variáveis socioeconômicas e de políticas coercitivas sobre a decisão do indivíduo em praticar atitudes criminosas. RDE – Revista de Desenvolvimento Econômico, v. 29, p. 150-159, 2014.

GUJARATI, D. N.; PORTER, D. C. Econometria básica. 5. ed. Porto Alegre: Amgh Editora, 2011.

LOPES, L. S.; TOYOSHIMA, S. H. Evidências do impacto da corrupção sobre a eficiência das políticas de saúde e educação nos Estados brasileiros. Planejamento e Políticas Públicas, n. 41, 2013.

MIGNOZZETTI, U. G. O impacto da corrupção sobre a qualidade do governo democrático. Plural, Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da USP, São Paulo, v. 18, n. 2, p. 111-133, 2011.

MOREIRA, J. M.; TELES, F. Bom governo: incentivos e seleção em política. CONGRESO NACIONAL DE ÉTICA DE LA ECONOMÍA Y DE LAS ORGANIZACIONES, 15., El Buen Gobierno de las Organizaciones. Barcelona: Iese Business School, 2007.

ONU. Organização das Nações Unidas. Human Development Report, 2016. Available from: http://hdr. undp.org/sites/default/files/2016_human_development_report.pdf. Cited: May 2017.

TANZI, V. Corrupção, atividades governamentais e mercados. Finanças e Desenvolvimento, v. 15, n. 4, 1995.

WOOLDRIDGE, J. M. Introdução à econometria: uma abordagem moderna. Tradução da quarta edição norte-americana. Boston: Editora Cengage Learning, 2006.