O Desenvolvimento das Associações Detentoras de Marcas Compartilhadas no Setor Vitivinicultor Brasileiro Outros Idiomas

ID:
55347
Resumo:
As marcas compartilhadas podem ser Indicação Geográfica na forma de Indicação de Procedência ou Denominação de Origem, Marcas Coletivas e Marcas Setoriais. A obtenção destas marcas está condicionada à existência de uma entidade coletiva em forma de associações que passam a ser as detentoras da gestão destas marcas, para as quais os produtores se tornam associados. Desta maneira, o objetivo deste artigo é o de analisar o desenvolvimento das associações detentoras de marcas compartilhadas no setor vitivinicultor brasileiro e comparar a implantação de marcas compartilhadas entre as diferentes associações. A pesquisa foi qualitativa com a realização de entrevistas em profundidade com órgãos governamentais, associações e produtores vitivinicultores. Os resultados mostram que o grau de desenvolvimento varia em cada associação. Há uma associação mais antiga e que foi pioneira e as outras associações estão aprimorando seu sistema de gestão, número de associados/ produtos avaliados, ações para promoção do enoturismo e gastronomia.
Citação ABNT:
CASTRO, V. A.O Desenvolvimento das Associações Detentoras de Marcas Compartilhadas no Setor Vitivinicultor Brasileiro. Revista de Administração, Contabilidade e Economia da FUNDACE, v. 10, n. 2, p. 73-89, 2019.
Citação APA:
Castro, V. A.(2019). O Desenvolvimento das Associações Detentoras de Marcas Compartilhadas no Setor Vitivinicultor Brasileiro. Revista de Administração, Contabilidade e Economia da FUNDACE, 10(2), 73-89.
DOI:
http://dx.doi.org/10.13059/racef.v10i2.580
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/55347/o-desenvolvimento-das-associacoes-detentoras-de-marcas-compartilhadas-no-setor-vitivinicultor-brasileiro/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português