Percepções da Qualidade de Vida no Trabalho nas Diferentes Gerações Outros Idiomas

ID:
56039
Resumo:
Este estudo buscou analisar a percepção sobre a qualidade de vida no trabalho (QVT) entre as três gerações (baby boomers, X e Y) ativas no mercado de trabalho. Foi realizado um estudo quantitativo, descritivo e transversal, no qual os dados foram coletados de 323 trabalhadores por meio de um questionário fechado. A confiabilidade da escala foi avaliada com o alfa de Cronbach e a normalidade com o teste de Kolmogorov-Smirnov. Os dados quantitativos foram submetidos ao teste de Kruskal-Wallis e mostraram diferenças na percepção de QVT entre as três gerações. Para a geração baby boomers, a QVT está fortemente ligada ao reconhecimento justo e adequado; para a geração X, ela está ligada à proteção dos direitos dos trabalhadores, à privacidade pessoal e à liberdade de expressão; para a geração Y, está associada à relevância social do trabalho na vida e engloba a imagem corporativa e a responsabilidade social.
Citação ABNT:
LÍRIO, A. B.; GALLON, S.; COSTA, C. Percepções da Qualidade de Vida no Trabalho nas Diferentes Gerações. Gestão & Regionalidade, v. 36, n. 107, p. 201-220, 2020.
Citação APA:
Lírio, A. B., Gallon, S., & Costa, C. (2020). Percepções da Qualidade de Vida no Trabalho nas Diferentes Gerações. Gestão & Regionalidade, 36(107), 201-220.
DOI:
10.13037/gr.vol36n107.5398
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/56039/percepcoes-da-qualidade-de-vida-no-trabalho-nas-diferentes-geracoes/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AGAPITO, P. R; POLIZZI, F. A.; SIQUEIRA, M. M. M. Bem-estar no trabalho e percepção de sucesso na carreira como antecedentes de intenção de rotatividade. Revista de Administração Mackenzie, v. 16, n. 6, p. 71-93, 2015.

ALBUQUERQUE, L. G.; FRANÇA, L. A. C. Estratégias de gestão de pessoas e gestão da qualidade de vida no trabalho: o stress e a expansão do conceito de qualidade total. Revista de Administração, v. 33, n. 2, p. 40-51, 1998.

ALMALKI, M. J.; FITZGERALD, G.; CLARK, M. The relations hip between quality of work life and turnover intention of primary health care nurses in Saudi Arabia. Bio Med Central Health Services Research, v. 12, n. 314, p. 2-11, 2012.

AMARAL, S. E. Virando gente grande: como orientar os jovens em início de carreira. São Paulo: Gente, 2004.

APPELBAUM, S. H.; SERENA, M.; SHAPIRO, B. T. Generation X and the boomers: organizational myths and literary realities. Management Research News, v. 27, n. 11-12, p. 1-28, 2000.

BARROS, S. P. Os discursos sobre qualidade de vida para os trabalhadores enquanto mecanismos disciplinares. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, v. 1, n. 15, p. 17-32, 2012.

BRISCOE, J. P.; HALL, D. T.; MAYRHOFER, W. Careers around the world: individual and contextual perspectives. Nova York: Routledge, 2012.

CARRARA, T. M. P.; NUNES, S. C.; SARZUR, A. M. Fatores de Retenção, Permanência e Desligamentos de Talentos e Performers. Revista de Administração, Contabilidade e Economia, v. 13, n. 3, p. 1119-1148, 2014.

CAVAZOTTE, F. S. C. N. ; LEMOS, A. H. C.; VIANA, M. D. A. Relações de Trabalho Contemporâneas e as Novas Gerações Produtivas: Renovadas ou Antigos Ideais? In: Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração. 34. 2010. Rio de janeiro. Anais [...]. Rio de janeiro: ENANPAD, dez. 2010.

CAVAZOTTE, F. S. C. N. ; LEMOS, A. H. C.;VIANA, M. D. A. Novas gerações no mercado de trabalho: expectativas renovadas ou antigos ideais? Cadernos EBAPE.BR, v. 1, n. 10, p. 162-180, 2012.

CHANG JUNIOR, J. Gestão de pessoas pelo desenvolvimento do comprometimento organizacional: uma abordagem holística e simultânea dos determinantes envolvidos no processo. São Paulo, 2001. Tese (Doutorado em Administração). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.

COMAZZETTO, L. R.; VASCONCELLOS, S. J. L.; PERRONE, C. M.; GONÇALVES, J. A geração Y no mercado de trabalho: um estudo comparativo entre gerações. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 1, n. 36, p. 145-157, 2016.

CORRÊA, R. A. A. Qualidade de vida, qualidade de trabalho, qualidade do atendimento público e competitividade. Revista de Administração Pública, v. 1, n. 27, p. 113-123, 1993.

DENCKER, J. C.; JOSHI, A.; MARTOCCHIO, J. J. Towards a theoretical framework linking generational memories to workplace attitudes and behaviors. Human Resource Management Review, v. 3, n. 18, p. 180-187, 2008.

DRUCKER, P. Desafios gerenciais para o século XXI. São Paulo: Pioneira, 2000.

ERICKSON, T. E agora, geração X? Como se manter no auge profissional e exercer a liderança plena numa época de intensa transformação. Rio de Janeiro: Campus, 2011.

FEIXA, C.; LECCARDI, C. O conceito de geração nas teorias sobre juventude. Sociedade & Estado. Brasília, v. 2, n. 25, p. 185-204, 2010.

FERNANDES, E. C. Qualidade de vida no trabalho: como medir para melhorar. Salvador: Casa da Qualidade, 1996.

FERNANDES, E. C.; GUTIERREZ, L. H. Qualidade de vida no trabalho (QVT): uma experiência brasileira. Revista de Administração da USP, v. 23, n. 4, p. 29-31-32, out./dez. 1998.

GUEST, R. H. Quality of work life learning from Tarrytown. Harvard Business Review, v. 57, n. 4, p. 76-87, 1979.

GUTIERREZ, G. L.; VILARTA, R. Qualidade de vida em propostas de intervenção corporativa. Campinas, SP: IPES Editorial, 2007.

HAIR JR, J. F.; BABIN, B.; MONEY, A. H.; SAMOUEL, P. Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HELOANI, R. J.; CAPITÃO, C. G. Saúde mental e psicologia do trabalho. São Paulo em perspectiva, v. 17, n. 2, p. 102-108, 2003.

LACAZ, F. A. C. Qualidade de vida no trabalho e saúde/doença. Ciência & Saúde Coletiva, v. 5, n. 1, p. 151-61, 2000.

LIRIO, A. B.; SEVERO, E. A.; GUIMARÃES, J. C. F. A Influência da Qualidade de Vida no Trabalho Sobre o Comprometimento Organizacional. Revista Gestão e Planejamento, v. 19, n. 1, p. 34-54, 2018.

MALHOTRA, N. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. Porto Alegre: Bookman, 2012.

MANCINI, S.; SCALZARETTO, L.; QUINTELA, L. C. M.; FANTINATO, O.; FRANÇA, A. C. L. Qualidade de vida no trabalho e responsabilidade social. In: Encontro Da Associação Nacional De Pós Graduação E Pesquisa Em Ambiente E Sociedade, 2004. Indaiatuba. Anais [...]. Indaiatuba: ANPPAS, 2004. 2.

OLIVEIRA, S. R.; PICCININI, v. C.; BITENCOURT, B. M. Idéias em debate: Juventudes, gerações e trabalho: é possível falar em geração Y no Brasil? Organizações & Sociedade, v. 62, n. 19, p. 551-558, 2012.

PAIVA, K. C. M.; AVELAR, v. L. L. M. Qualidade de vida e estresse ocupacional em central de regulação médica de serviço de atendimento móvel de urgência. In: SANT’ANNA, A. S.; KILIMNIK, Z. M. (Orgs.). Qualidade de vida no trabalho: abordagens e fundamentos. Rio de Janeiro: Elsevier. 2011. p. 222-258.

PARRY, E.; URWIN, P. Generational differences in work values: A review of theory and evidence. International Journal of Management Reviews, v. 13, n. 1, p. 79-96, 2011.

PEDROSO, B.; PILATTI, L. Notas sobre o modelo de qualidade de vida no trabalho de Walton: uma revisão literária. Revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, v. 7, n. 3, p. 29-43. 2009.

PEREIRA, A.; PATRÍCIO, T. Guia prático de utilização do SPSS. 8 ed. Lisboa: Edições Sílabo, 2013.

PESSOA, R. W. A.; NASCIMENTO, L. F. O lazer como ferramenta da qualidade de vida no trabalho. Revista de Organizações em Contexto, v. 4, n. 7, p. 18-34, junho 2008.

PILATTI, L. A.; BEJARANO, v. C. Qualidade de vida no trabalho: leituras e possibilidades no entorno. In: GONÇALVES, A.; GUTIERREZ, G. L.; VILARTA, R. (Orgs.). Gestão da Qualidade de Vida na empresa. Campinas, SP: IPES Editorial. 2005. p. 85-104.

PINHAL, C. I. R. Qualidade de vida no trabalho: estudo de caso numa ONG. Dissertação (Mestrado em Recursos Humanos) 2012, 127 f. Escola Superior de Ciências Empresariais, Setúbal, Portugal, 2012.

RODRIGUES, M. V. Qualidade de vida no trabalho: evolução e análise gerencial. Rio de Janeiro: Vozes, 2007.

SANTOS, S. C.; COSTA, F. A.; PASSOS, A. A importância das características centrais do trabalho na satisfação das recompensas. Sociologia, Problemas e Práticas, v. 61, n. 1, p. 85-99, 2009.

SIRIAS, D.; KARP, H. B.; BROTHERTON, T. Comparing the levels of individualism/collectivism between baby boomers and generation X: implications for team work. Management Research News, v. 30, n. 10, p. 749-761, 2007.

SMOLA, K. W.; SUTTON, C. D. Generational differences: revisiting generational work values for the new millennium. Journal of Organizational Behavior, v. 23, n. 4, p. 363-382, 2002.

STRAUSS, W.; HOWE, N. Generations. New York: William Morrow. 1991.

TAKEDA, F.; VERGARA, L. G. L.; MORO, A. R. P. Avaliação da percepção de indicadores de Qualidade de Vida no Trabalho em um abatedouro de frangos. Revista Produção Online, v. 17, n. 2, p. 440-462, 2017.

TIECHER, B.; DIEHL, L. Qualidade de Vida no trabalho na percepção dos bancários. Pensamento & Realidade, v. 32, n. 1, p. 41-60, 2017.

VELOSO, E. R.; DUTRAB, J. S.; NAKATA, L. E. Percepção sobre carreiras inteligentes: diferenças entre as gerações Y, X e Baby Boomers. Revista de Gestão, v. 23, n. 2, p. 88-98, 2016.

WALTON, R. E. Quality of work life: what is it? Sloan Management Review. Cambridge, v. 15, n. 1, p. 11-21, 1973.

WELLER, W. A atualidade do conceito de gerações de Karl Mannheim. Sociedade & Estado, v. 25, n. 2, p. 205-224, 2010.

WERTHER, W.; DAVIS, K. Administração de pessoal e recursos humanos. São Paulo: McGraw Hill, 1983.

XHAKOLLARI, L. Quality of work life of mental health professional in Albania. Mediterranean Journal of Social Sciences, v. 4, n. 1, p. 529-534, 2013.

ZANARDI, E.; PILATTI, L. A.; SANTOS, C. B.; GODOI, H.; CLAUMANN, P. C. correlações entre qualidade de vida no trabalho e comprometimento organizacional: estudo em uma unidade de varejo de vestuário na cidade de Joinville SC. Revista Científica Eletrônica de Engenharia de Produção, v. 2, n. 15, p. 573-600, 2015.

ZEMKE, R. O. Respeito às gerações. In: MARIANO S. R. H.; MAYER V. F. (Orgs.). Modernas Práticas na Gestão de Pessoas. Rio de Janeiro: Elsevier. 2008. p. 51-55.

ZEMKE, R.; RAINES, C.; FILIPCZAK, B. Generations at work: managing the clash of veterans, boomers, xers, and nexters in your workplace. New York: Amacom. 2000.

ABREU, G. G.; FORTUNATO, G.; BASTOS, S. A. P. Semelhanças e diferenças entre as gerações: complexidade e complementaridade no ambiente organizacional. Perspectivas Contemporâneas, v. 2, n. 11, p. 179-202, 2016.