Governança Pública e Reeleições Municipais em Minas Gerais Outros Idiomas

ID:
56051
Resumo:
As publicações da Lei de Responsabilidade Fiscal, da Lei da “Ficha Limpa” e da Lei de Acesso à Informação, ocorridas no Brasil nos últimos anos, são exemplos de algumas iniciativas que visam aprimorar a estrutura da governança pública. Paralelamente, tem-se ampliado o debate sobre a continuidade ou extinção do instituto da reeleição de chefes do poder executivo, o qual foi instaurado no país em 1997. Neste contexto, o objetivo deste artigo é analisar a relação entre a governança pública e as reeleições municipais em Minas Gerais em 2016. Fundamentada no modelo da reputação, a primeira hipótese da pesquisa admite que a possibilidade de reeleição influencia os prefeitos a adotarem boas práticas de governança pública. No sentido inverso, baseada na teoria das expectativas racionais, a segunda hipótese considera que prefeitos que adotam boas práticas de governança pública tendem a ser premiados pelo eleitorado com a reeleição. Os resultados dos modelos de regressão multivariada revelam que a possibilidade de reeleição não influencia os prefeitos a adotarem boas práticas de governança, porém, prefeitos que adotam boas práticas de governança tendem a ser reeleitos. A conclusão é que os eleitores, através do voto, selecionam os candidatos à reeleição que mais adotam boas práticas de governança pública, o que reforça os argumentos dos defensores da continuidade do instituto da reeleição.
Citação ABNT:
RODRIGUES, A. C.; RODRIGUES, S. B. Governança Pública e Reeleições Municipais em Minas Gerais. Administração Pública e Gestão Social, v. 12, n. 1, p. 1-18, 2020.
Citação APA:
Rodrigues, A. C., & Rodrigues, S. B. (2020). Governança Pública e Reeleições Municipais em Minas Gerais. Administração Pública e Gestão Social, 12(1), 1-18.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/56051/governanca-publica-e-reeleicoes-municipais-em-minas-gerais/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português