Inovação e Sustentabilidade Ambiental e Social: Um Estudo Comparativo entre Empresas do Brasil e da Europa Outros Idiomas

ID:
56245
Resumo:
Esta pesquisa teve por objetivo caracterizar a inovação e a sustentabilidade ambiental e social na condição de perfis organizacionais estratégicos, em empresas de capital aberto brasileiras e europeias. O grupamento analisado reúne companhias listadas na BM&FBovespa e na Nyse Euronext, participantes de pelo menos um dos seguintes índices: Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), Índice Carbono Eficiente (ICO2) e Low Carbon 100 Europe®. A amostra reúne 78 empresas, avaliadas nos exercícios de 2010 a 2013. Trata-se de estudo descritivo, com abordagem qualitativa, utilizando dados extraídos de demonstrações financeiras, notas explicativas e relatórios de sustentabilidade. A inovação foi mensurada por meio dos intangíveis de inovação, patentes registradas e P&D. A sustentabilidade foi avaliada com base na divulgação dos indicadores da GRI. Os resultados sinalizam que inovação e sustentabilidade são estratégias fortemente incorporadas às empresas europeias, portanto pertencentes a economias desenvolvidas. Embora se observe que as estratégias inovação e sustentabilidade sejam demandas crescentes nos dois grupos estudados, sinaliza-se uma relação indireta entre esses perfis organizacionais estratégicos. Sugere-se que as estruturas nacionais podem ser importantes para a definição dos perfis organizacionais estratégicos da inovação e da sustentabilidade.
Citação ABNT:
SANTOS, J. G. C. D.; VASCONCELOS, A. C.; LUCA, M. M. M.; CUNHA, J. V. A. Innovation and Socioenvironmental Sustainability: A Comparative Study of Brazilian and European Firms. Revista de Administração da UFSM, v. 12, n. 5, p. 995-1012, 2019.
Citação APA:
Santos, J. G. C. D., Vasconcelos, A. C., Luca, M. M. M., & Cunha, J. V. A. (2019). Innovation and Socioenvironmental Sustainability: A Comparative Study of Brazilian and European Firms. Revista de Administração da UFSM, 12(5), 995-1012.
DOI:
10.5902/ 19834659 25464
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/56245/inovacao-e-sustentabilidade-ambiental-e-social--um-estudo-comparativo-entre-empresas-do-brasil-e-da-europa/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Inglês
Referências:
ARRUDA, M.; VERMULM, R.; HOLLANDA, S. Inovação tecnológica no Brasil: a indústria em busca da competitividade global. São Paulo: Anpei – Associação Nacional de Pesquisa, Desenvolvimento e Engenharia das Empresas Inovadoras, 2006.

BARBIERI, J. C.; VASCONCELOS, I. F. G.; ANDREASSI, T.; VASCONCELOS, F. C. Inovação e sustentabilidade: novos modelos e proposições. Revista de Administração de Empresas, v. 50, n. 2, p. 146-154, 2010.

BARNEY, J. Firm resources and sustained competitive advantage. Journal of Management, v. 17, n. 1, p. 99-120, 1991.

BATRES, L. A. P.; MILLER, V. V.; PISANI, M. J. CSR, sustainability and the meaning of global reporting for Latin American corporations. Journal of Business Ethics, n. 91, v. 2, p. 193-209, 2010.

BESSANT, J.; TIDD, J. Inovação e empreendedorismo. Porto Alegre: Bookman, 2009.

BRAGA, C.; SAMPAIO, M. S. A.; SANTOS, A.; SILVA, P. P. Fatores determinantes do nível de divulgação ambiental no setor de energia elétrica no Brasil. Advances in Scientific and Applied Accounting, v. 4, n. 2, p. 230-262, 2011.

BRITO, E. P. Z.; BRITO, L. A. L.; MORGANTI, F. Inovação e o desempenho empresarial: lucro ou crescimento? Revista de Administração de Empresas, v. 8, n. 1, art. 6, 2009.

BURGWAL, D.; VIEIRA, R. J. O. Determinantes da divulgação ambiental em companhias abertas holandesas. Revista de Contabilidade & Finanças, v. 25, n. 64, p. 60-78, 2014.

CHAUVIN, K. W.; HIRSCHEY, M. Advertising, R&D expenditures and the market value of the firm. Financial Management, v. 22, n. 4, p. 128-140, 1993.

CORREA, R.; RIBEIRO, H. C. M.; SOUZA, M. T. S. Disclosure ambiental: informações sobre GEES das empresas brasileiras que declaram no nível A+ da GRI. Revista de Administração da Unimep, v. 12, n. 3, p. 1-22, 2014.

DARROCH, J.; MCNAUGHTON, R. Examining the link between knowledge management practices and types of innovation. Journal of Intellectual Capital, v. 3, n. 3, p. 210-222, 2002.

DENG, Z.; LEV, B.; NARIN, F. Science and technology as predictors of stock performance. Financial Analysts Journal, v. 55, n. 3, p. 20-32, 1999.

DORMANN, J.; HOLLIDAY, C. Innovation, technology, sustainability and society. World Business Council for Sustainable Development, July, 2002. Disponível em: . Acesso em: 2 Jul. 2015.

FERNANDES, C. I.; FERREIRA, J. J. M.; RAPOSO, M. L. Drivers to firm innovation and their effects on performance: an international comparison. International Entrepreneurship and Management Journal, v. 9, p. 557-580, 2013.

FIGUEIREDO, A. C. F. A responsabilidade social no setor petrolífero: o caso da BP e da Chevron. 2012. 93 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Empresariais) – Universidade Fernando Pessoa, Porto.

FREEMAN, C.; SOETE, L. A economia da inovação industrial. Campinas: Editora Campinas, 2008.

FREITAS, A. R. P.; KOBAL, A. B. C.; DE LUCA, M. M. M.; VASCONCELOS, A. C. Indicadores ambientais: um estudo comparativo entre empresas brasileiras e espanholas. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 7, n. 1, p. 34-51, 2013.

FURTADO, A. T.; CARVALHO, R. Q. Padrões de intensidade tecnológica da indústria brasileira: um estudo comparativo com os países centrais. São Paulo em Perspectiva, v. 19, n. 1, p. 70-84, 2005.

GOMES, C. M.; KRUGLIANSKAS, I.; HOURNEAUX JÚNIOR, F.; SCHERER, F. L. Gestão da inovação tecnológica para o desenvolvimento sustentável em empresas internacionalizadas. Gestão e Regionalidade, v. 25, n. 73, art. 3, p. 35-47, 2009.

GONZÁLEZ-BENITO, J.; GONZÁLES-BENITO, O. A review of determinant factors of environmental proactivity. Business Strategy and the Environment, v. 15, p. 87-102, 2006.

HAMI, N.; MUHAMAD, M. R.; EBRAHIM, Z. The impact of sustainable manufacturing practices and innovation performance on economic sustainability. Procedia CIRP, v. 26, p. 190-195, 2015.

HART, S. L. A natural-resource-based view of the firm. The Academy of Management Review, v. 20, n. 4, p. 986-1014, 1995.

HEIKKURINEN, P.; BONNEDAHL, K. J. Corporate responsibility for sustainable development: a review and conceptual comparison of marketand stakeholder-oriented strategies. Journal of Cleaner Production, v. 43, p. 191-198, 2013.

JENSEN, J.; MENEZES-FILHO, N. M.; SBRAGIA, R. Os determinantes dos gastos em P&D no Brasil: uma análise com dados em painel. Estudos Econômicos, v. 34, n. 4, 2004.

KANNEBLEY JÚNIOR, S.; PORTO, G. S.; PAZELLO, E. T. Inovação na indústria brasileira: uma análise exploratória a partir da Pintec. Revista Brasileira de Inovação, v. 3, n. 1, p. 87-128, 2004.

KIM, Y. Environmental, sustainable behaviors and innovation of firms during the financial crisis. Business Strategy and the Environment, v. 24, p. 58-72, 2015.

KNEIPP, J. M.; ROSA, L. A. B.; BICHUETI, R. S.; MADRUGA, L. R. R. G.; SCHUCH JÚNIOR, V. F. Emergência temática da inovação sustentável: uma análise da produção científica através da base Web of Science. Revista de Administração da UFSM, v. 4, n. 3, p. 442-457, 2011.

LEE, R. P.; CHEN, Q. M. The immediate impact of new product introductions on stock price: the role of firm resources and size. Journal of Product Innovation Management, v. 26, n. 1, p. 97-107, 2009.

LEV, B. Intangibles: management, measurement, and reporting. Washington: Brookings Institution Press, 2001.

LUNDVALL, B-A.; JOHNSON, B.; ANDERSEN, E. S.; DALUM, B. National systems of production, innovation and competence building. Research Policy, v. 31, p. 213-231, 2002.

MACHADO, M. R.; MACHADO, M. A. V. Responsabilidade social impacta o desempenho financeiro das empresas? Advances in Scientific and Applied Accounting, v. 4, p. 2-23, 2011.

MACHADO, M. R.; MACHADO, M. A. V.; MURCIA, F. D.-R. Em busca da legitimidade social: relação entre o impacto ambiental da atividade econômica das empresas brasileiras e os investimentos no meio ambiente. Revista Universo Contábil, v. 7, n. 1, p. 20-35, 2011.

MALAQUIAS, C. S.; MEIRELLES, D. S. Regime tecnológico, ambiente de inovação e desempenho empresarial no setor de serviços: um estudo exploratório das empresas de tecnologia da informação. Revista de Administração e Inovação, v. 6, n. 2, p. 58-80, 2009.

MASULLO, D. G. Condicionantes da divulgação de informações sobre responsabilidade ambiental nas grandes empresas brasileiras de capital aberto: internacionalização e setor de atuação. 2004. 147 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

MAURER, A. M. As dimensões de inovação social em empreendimentos econômicos solidários do setor de artesanato gaúcho. 2011. 190 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

MEGNA, P.; KLOCK, M. The impact of intangible capital on Tobin’s Q in the semiconductor industry. The American Economic Review, v. 83, n. 2, p. 265-269, 1993.

MENEZES, U. G.; KNEIPP, J. M.; BARBIERI, L. A.; GOMES, C. M. Gestão da inovação para o desenvolvimento sustentável: comportamento e reflexos sobre a indústria química. Revista de Administração e Inovação, v. 8, n. 4, p. 88-116, 2011a.

MENEZES, U. G.; KNEIPP, J. M.; BARBIERI, L. A.; GOMES, C. M. Inovação sustentável: estratégia em empresas do setor químico. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 5, n. 2, p. 96-111, 2011b.

MICHELON, G. Sustainability disclosure and reputation: a comparative study. Corporate Reputation Review, v. 14, n. 2, p. 79-96, 2011.

MOURA, P.; GALINA, S. V. R. Empresas multinacionais de origem brasileira e a publicação internacional de patentes. Revista de Administração e Inovação, v. 6, n. 3, p. 26-45, 2009.

NARVEKAR, R. S.; JAIN, K. A new framework to understand the technological innovation process. Journal of Intellectual Capital, v. 7, n. 2, p. 174-186, 2006.

NASCIMENTO, E. P. Trajetória da sustentabilidade: do ambiental ao social, do social ao econômico. Estudos Avançados, v. 26, n. 74, p. 51-64, 2012.

NEKHILI, M.; BOUBAKER, S.; LAKHAL, F. Ownership structure, voluntary R&D disclosure and market value of firms: the French case. International Journal of Business, v. 17, n. 2, p. 126-240, 2012.

OECD – Organization for Economic Co-operation and Development. Oslo manual: guidelines for collecting and interpreting innovation data. 3. ed. Paris: OECD; Eurostat, 2005.

OLIVEIRA, M. A. S.; CAMPOS, L. M. S.; SEHNEM, S.; ROSSETO, A. M. Relatórios de sustentabilidade segundo a Global Reporting Initiative (GRI): uma análise de correspondências entre os setores econômicos brasileiros. Production, v. 24, n. 2, p. 392-404, 2014.

OLIVEIRA, M. C.; ARAÚJO JÚNIOR, J. F.; OLIVEIRA, O. D.; PONTE, V. M. R. Disclosure social de empresas brasileiras e britânicas à luz da teoria institucional. Advances in Scientific and Applied Accounting, v. 5, n. 1, p. 2-26, 2012.

PÄTÄRI, S.; ARMINEN, H.; TUPPURA, A.; JANTUNEN, A. Competitive and responsible? The relationship between corporate social and financial performance in the energy sector. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v. 37, p. 142-154, 2014.

PEREIRA, J. V. I. Sustentabilidade: diferentes perspectivas, um objetivo comum. Economia Global e Gestão, v. 14, n. 1, p. 115-126, 2009.

PINSKY, V. C.; DIAS, J. L.; KRUGLIANSKAS, I. Gestão estratégica da sustentabilidade e inovação. Revista de Administração da UFSM, v. 6, n. 3, p. 465-480, 2013.

PÓVOA, L. M. C. A universidade deve patentear suas invenções? Revista Brasileira de Inovação, v. 9, n. 2, p. 231-256, 2010.

QUEIROZ, J. M. Determinantes da inovação ambiental: uma análise das estratégias das firmas da indústria de transformação brasileira. 2011. 152 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Econômicas) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

QUEIROZ, J. M.; PODCAMENI, M. G. B. Estratégia inovativa das firmas brasileira: convergência ou divergência com as questões ambientais? Revista Brasileira de Inovação, v. 13, n. 1, p. 187-224, 2014.

RAUEN, A. T.; FURTADO, A. T. Indústria de alta tecnologia: uma tipologia baseada na intensidade de P&D e no desempenho comercial. Revista Brasileira de Inovação, v. 13, n. 2, p. 405-432, 2014.

RIBEIRO, A. M.; VAN BELLEN, H. M.; CARVALHO, L. N. G. Regulamentar faz diferença?O caso da evidenciação ambiental. Revista Contabilidade & Finanças, v. 22, n. 56, p. 137-154, 2011.

ROGERS, M. The definition and measurement of innovation. Melbourne Institute Working Paper, n. 10/98. May, 1998.

ROSSETO, C. R.; ROSSETO, A. M. Teoria institucional e dependência de recursos na adaptação organizacional: uma visão complementar. Revista de Administração de Empresas, v. 4, n. 1, art. 7, 2005.

SAEIDI, S. P.; SOFIAN, S.; SAEIDI, P.; SAEIDI, S. P.; SAAEIDI, S. A. How does corporate social responsibility contribute to firm financial performance? The mediating role of competitive advantage, reputation, and customer satisfaction. Journal of Business Research, v. 68, p. 341350, 2015.

SAMAD, S. The influence of innovation and transformational leadership on organizational performance. Social and Behavioral Sciences, v. 57, p. 486-493, 2012.

SAMBIASE, M. F.; FRANKLIN, M. A.; TEIXEIRA, J. A. Inovação para o desenvolvimento sustentável como fator de competitividade para as organizações: um estudo de caso Duratex. Revista de Administração e Inovação, v. 10, n. 2, p. 144-168, 2013.

SANTOS, D. F. L.; BASSO, L. F. C.; KIMURA, H.; KAYO, E. K. Innovation efforts and performances of Brazilian firms. Journal of Business Research, v. 67, n. 4, p. 527-535, 2014.

SANTOS, S. O. S.; LIBONI, L. B.; PÁDUA, S. I. D.; REBEHY, P. C. P. W. Evidências teóricas sobre a contribuição da gestão por processos para a inovação ambiental. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 7, n. 2, p. 37-52, 2013.

SCANDELARI, V. R. N.; CUNHA, J. C. Ambidestralidade e desempenho socioambiental de empresas do setor eletroeletrônico. Revista de Administração de Empresas, v. 53, n. 2, p. 183-198, 2013.

SCHUMPETER, J. A. Capitalismo, socialismo e democracia. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1961.

SILVEIRA, J. D. C. A.; OLIVEIRA, M. A. Inovação e desempenho organizacional: um estudo com empresas brasileiras inovadoras. Sociedade, Contabilidade e Gestão, v. 8, n. 2, p. 64-88, 2013.

TANG, J.; PEE, L. G.; IIJIMA, J. Investigating the effects of business process orientation on organization on organizational innovation performance. Information & Management, v. 50, p. 650-660, 2013.

TEH, C. C.; KAYO, E. K.; KIMURA, H. Marcas, patentes e criação de valor. Revista de Administração Mackenzie, v. 9, n. 1, p. 86-106, 2008.

TIDD, J.; BESSANT, J.; PAVITT, K. Gestão da inovação. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2008.

VELLANI, C. L.; NAKAO, S. H. Investimentos ambientais e redução de custos. Revista de Administração da Unimep, v. 7, n. 2, p. 57-75, 2009.

WANG, W-K.; LU, W-M.; KWEH, Q. L.; LAI, H-W. Does corporate social responsibility influence the corporate of the U.S. telecommunications industry? Telecommunications Policy, v. 38, p. 580-591, 2014.

WERNERFELT, B. A resource-based view of the firm. Strategic Management Journal, v. 5, n. 2, p. 171-180, 1984.

ZEMPLINEROVÁ, A.; HROMÁDKOVÁ, E. Determinants of firm’s innovation. Prague Economic Papers, v. 21, n. 4, p. 487-503, 2012.