Estrutura Conceitual de Plataforma de eGov para o Ministério do Turismo (MTur) Outros Idiomas

ID:
56763
Resumo:
As condições políticas e o ambiente de negócios em turismo são espelho da estrutura de governança pública e de governo aberto (eGov) no Brasil, identificados nos estudos de competitividade do turismo pelo WEF e pelo índice de desenvolvimento de eGov pela United Nations. Buscou-se nesta pesquisa apresentar uma estrutura conceitual de plataforma de eGov para o Ministério do Turismo. Pesquisa exploratória de abordagem qualitativa, conceitualmente estruturado em Kalbaska et al. (2016) com conjunto de relacionamentos entre atores via plataforma eGov, em Biz (2014) com elementos e os fatores associados à gestão do conhecimento no setor turístico, em omas et al. (2014) com visão dos múltiplos subsistemas associados a plataformas de informação e Pacheco et al. (2015) com a e-governança. Entre os resultados potenciais da aplicação da plataforma proposta estão o apoio intensivo de tecnologias na ampliação de valor agregado dos serviços e bens turísticos, na formação atual e futura de pessoas para atuar no setor, na formalização de MEI e ME, e na busca constante de inovação.
Citação ABNT:
BIZ, A. A.; PACHECO, R. C. D. S.; TODESCO, J. L. Estrutura Conceitual de Plataforma de eGov para o Ministério do Turismo (MTur). Caderno Virtual de Turismo, v. 19, n. 3, p. 1-13, 2019.
Citação APA:
Biz, A. A., Pacheco, R. C. D. S., & Todesco, J. L. (2019). Estrutura Conceitual de Plataforma de eGov para o Ministério do Turismo (MTur). Caderno Virtual de Turismo, 19(3), 1-13.
DOI:
https://doi.org/10.18472/cvt.19n3.2019.1483
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/56763/estrutura-conceitual-de-plataforma-de-egov-para-o-ministerio-do-turismo--mtur-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AENOR. Ciudades Inteligentes: Datos Abiertos (Open Data). UNE 178301, enero/julio de 2015. Madrid: AENOR. 2015.

AENOR. Ciudades Inteligentes: Gestión de los activos de la ciudad. Especificaciones: UNE 178303, mayo de 2015. Madrid: AENOR. 2015.

AENOR. Sistemas de gestión de los destinos turísticos inteligentes. Requisitos. UNE 178501, abril de 2016. Madrid: AENOR, 2016.

ANDRADE, M. M. Pesquisa Científica: noções introdutórias. In: ANDRADE, M. M. Introdução à metodologia do trabalho científico: elaboração de trabalhos na graduação. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2003.

BILBAO, S.; LEJARAZU, A.; HERRERO, J. Dynamic Packagin Semantic Platform For Tourism. Ulrike Gretzel, Rob Law, Matthias Fuchs (eds). Information and Communication Technologies in Tourism 2010. Proceedings of International Conference in Lugano, Switzerland, February 10-12, Springer International: Wien, 2010.

BIZ, A. A. Plataforma de Negócios em Turismo para Foz do Iguaçu. Universidade Federal do Paraná: Curitiba, 2014.

BRASIL. Decreto nº 8.638 de 15 de janeiro de 2016. Institui a Política de Governança Digital no âmbito dos órgãos e das entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional. Diário Oficial, Brasília. n.11, p. 2-3, 18 jan. 2016. Seção 1. PT. 2016.

BRASIL. Plano de Dados Abertos. Ministério do Turismo, julho de 2016. < http://dados.turismo.gov.br/images/pdf/PlanodeDadosAbertosparaoMTvs-6.pdf>. Acesso em: 04 de agosto de 2016.

EUROPEAN COMMISSION. European eGovernment Action Plan 2016-2020. 2016. http://www.curitibacvb.com.br. Acesso em: 03 de abril de 2016.

GAWER, A. Towards a General Theory of Technological Platforms.Opening Up Innovation: Strategy, Organization and Technology. Imperial College London Business School, June 16-18, 2010. . Acesso em: 03 de abril de 2017.

GAWER, A. What Managers Need to Know about Platforms. The European Business Review. 2011. . Acesso em: 04 de abril de 2011.

KALBASKA, N.; JANOWSKI, T.; ESTEVEZ, E.; CANTONI, L. E-Government Relationships Framework in the Tourism Domain. A First Map. Alessandro Inversini, Roland Schegg (eds). Information and Communication Technologies in Tourism 2016: Proceedings of the International Conference in Bilbao, Spain, February 2-5, 2016, p. 73-86.

LARSSON, H.; GRÖNLUND, Å. Future-oriented eGovernance: The sustainability concept in eGov research, and ways forward. Government Information Quarterly, n. 31, p. 137-149, 2014.

MATTAR, F. N. Pesquisa de Marketing: edição compacta. São Paulo: Atlas, 1996.

MICHOPOULOU, E.; BUHALIS, D. Developing an eTourism Platform for Accessible Tourism in Europe: technical challenges. Martin Hitz, Marianna Sigala, Jamie Murphy (eds.) Information and Communication Technologies in Tourism 2006: Proceedings of the International Conference in Lausanne, Switzerland, 2006. Springer-Verlag Wien, 2006.

MORENO, M del C. C.; HÖRHAGER, G.; SCHUSTER, R.; WERTHNER, H. Strategic e-Tourism Alternatives for Destinations. Lis Tussyadiah e Alessandro Inversini (eds). Information and Communication Technologies in Tourism 2015. Proceedings of the International Conference in Lugano, Switzerland, February, p. 3-6, 2015. Springer International Publishing Switzerland 2015.

MOUTET, G. Sharing Regional eGov Platforms: A New Model of Governance. European Journal of ePractice, v. 18, n. october, p. 38-48. < https://othi.org/wp-content/uploads/2012/10/plateformes.pdf>. Acesso em: 14 de maio de 2012.

OECD. The e-government imperative: Main findings. OECD Observer, Policy Brief. 2003. http://unpan1.un.org/intradoc/groups/public/documents/APCITY/UNPAN015120.pdf.

OECD. THE ORGANISATION FOR ECONOMIC CO-OPERATION AND DEVELOPMENT (OECD) ANNUAL REPORT. 2005. Disponível em: https://www.oecd.org/about/34711139.pdf. Acesso em: 08 set. 2017.

PACHECO, R C dos S.; SELL, D.; SALM JÚNIOR, J.; TODESCO, J. L. De e-Gov a eGovernança: um novo modelo e-Gov voltado à governança pública. RIGOLIN, Camila Carneiro Dias; BARBORA, Henrianne; HAYSHI, Maria Cristina Piumbato Innocentini. (orgs). In: Governo eletrônico, transparência e participação pública no Brasil: reflexões e relatos de experiência. Campinas: Alínea. 2015. https://www.researchgate.net/publication/299584806_De_eGov_a_e-Governanca_Modelo_de_e-gov_voltado_a_governanca_publica.

PACHECO, R. C. S. Coprodução em Ciência, Tecnologia e Inovação: fundamentos e visões. In: Joana Maria Pedro e Patricia de Sá Freire. (Org.). Interdisciplinaridade Universidade e Inovação Social e Tecnológica. 1 ed. Curitiba: CRV. 2016. p. 21-62.

PAVAN, C. de S. Análise do Fluxo de Informação e Processo de Criação de Conhecimento de uma Destination Management Organization: Estudo de Caso no Curitiba, Região e Litoral Convention & Visitors Bureau (CCVB). Dissertação de M. Sc., PPGTUR/UFPR. Curitiba, 2016

RAMPELOTTO, A.; LÖBLER, M. L; VISENTINI, M. S. Avaliação do sítio da Receita Federal do Brasil como medida da efetividade do governo eletrônico para o cidadão. Rev. Adm. Pública, v. 49, n. 4, p. 959-983, 2015. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7612131581>.

RANA, Nripendra P.; DWIVEDI, Yogesh K.;WILLIAMS, Michael D. Analysing challenges, barriers and CSF of egov adoption. Transforming Government: People, Process and Policy, v.7, n. 2, p. 177-198, 2013. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1108/17506161311325350. Acesso em: 10 de maio de 2013.

RONCONI, L. Governança pública: um desafio à democracia. Emancipação, Ponta Grossa, 11(1), 21-34, 2011. . Acesso em: 02 de junho de 2011.

SALM JUNIOR, J. F. (2012). Padrão de Projeto de Ontologias para inclusão de referências do Novo Serviço Público em Plataformas de Governo Aberto. Tese, PPGEGC/UFSC. Florianópolis. . Acesso em: 16 de julho de 2012.

TAMBOURIS, E.; KALIVA, E.; LIAROS, M.; TARABANIS, K. A reference requirements set for public service provision enterprise architectures. Sothw Syst Model, 13(3), 991-1013, 2014. < http://link.springer.com/article/10.1007%2Fs10270-012-0303-7>. Acesso em: 10 de junho de 2016.

THOMAS, L. D. W.; AUTIO, E.; GANN, D. M. Architectural Leverage: Putting Platforms in Context. The Academy of Management Perspectives, v. 28, n. 2, p.198-219, 2014. Disponível em:< http:// dx.doi.org/10.5465/amp.2011.0105>. Acesso em: 10 de junho de 2016.

TODESCO, J. L. et al. Ações de gestão do conhecimento para o aprimoramento da política nacional de turismo: arcabouço e diretrizes (Apêndice A). Fevereiro 2014. Projeto de P&D realizado pelo Programa de PósGraduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento. Florianópolis: UFSC, 2014.

UNITED NATIONS. Public Governance Indicators: A Literature Review. New York: Deparment of Economic and Social Affairs. 2007. http://unpan1.un.org/intradoc/groups/public/documents/un/unpan027075.pdf>.

UNITED NATIONS. United Nations E-Government Survey 2014: E-Government For the Future We Want. 2014. https://publicadministration.un.org/egovkb/portals/egovkb/documents/ un/2014-survey/e-gov_complete_survey-2014.pdf . Acesso em: 01 maio 2014.

WIMMER, M. A. A European perspective towards online one-stop government: the eGOV Project. Electronic Commerce Research and Applications, 1, 92-103, 2002. < http://ac.els-cdn.com.ez22.periodicos.capes.gov.br/S156742230200008X/1-s2.0-S156742230200008Xmain.pdf?_tid=ab09d798-3635-11e6b2cc-00000aab0f01&acdnat=1466351661_3241664bf747caea4e4979909d355a6a>. Acesso em: 23 de março de 2002.

WORLD BANK. What is Governance?. 2013. http://info.worldbank.org/governance/wgi/index.aspx#home. Acesso em: 14 de abril de 2013.

WORLD ECONOMIC FORUM. The Travel & Tourism Competitiveness Report 2017: Paving the way for a more sustainable and inclusive future. 2017. http://www3.weforum.org/docs/WEF_TTCR_2017_web_0401.pdf. Acesso em: 15 de julho de 2017.

WORLD TRAVEL & TOURISM COUNCIL. Travel & Tourism Economic Impact 2018 Brazil. https://www.wttc.org/-/media/files/reports/economic-impact-research/countries-2018/brazil2018.pdf.